Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Jovens usam site de certificados falsos para sair à noite

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Joaquim Sobreiro says:

    Não querem ser picados, sabe-se lá porquê. “Isto é o que aprendem na escola”.

    • B@rão Vermelho says:

      Antes de se chegar à escola temos a educação chamada de, educação de berço, a escola é um complemento a educação, a principal vem de casa.
      Parece que deixamos de educar futuros homens e mulheres para educar coitadinhos.
      Dos poucos canais de Tv que assisto, vejo os cais ID, e CI, ambos de casos de policia, e acho graça que na grande maioria dos casos mais recentes as famílias, só ficam preocupadas com a falta de noticias dos seu familiares ou amigos, quando deixaram de postar coisas nas redes sociais.
      Não conseguia falar com ele a 3 dias, mas quando vi que não postava nada ai fiquei preocupado.
      Vai-se lá entender este novo mundo.

    • diogo says:

      Picados de 6 em 6 meses com vacinas experimentais e numa faixa etária que não tem problemas?
      Tanto eram experimentais que o governo já não quer der a AstraZeneca nem a Janssen.

      Ainda hoje o Costa disse que já encomendou uma nova quarta dose mas alterada para a variante omicron.

      Eu sou a favor de que as faixas etárias mais problemáticas tomem a vacina, as pessoas com problemas de saúde a tomem, nos jovens e crianças saudáveis não vejo vantagens.

      Mas não critico quem a tome.

      • Há cada gajo says:

        Não tem problemas ? És especialista na matéria ?

        • diogo says:

          Não sou, mas não é os que os números oficiais dizem?
          Que as crianças e jovens infectados não tem problemas? Acho que foi isso que vi nos últimos relatórios da DGS.

          • Fusion says:

            Eu sou jovem e levei porque a sociedade assim me obrigou, caso contrario seria olhado de lado para não falar que não poderia ir a lado nenhum. E acho que muitos jovens se vacinaram também com essa ideia em mente

          • Quim says:

            Oh Diogo Carago. Não vês que não es especialista? A tua opiniao vale zero. Tudo bem que podes basear o teu discurso em estudos independentes. Mas por amor de deus, tu nao tens curso! tu nao sabes nem ler.
            Agora sê uma boa ovel-… pessoa e ouve os especialistas financiados e patrocionados por grandes corporaçoes que sempre tiverem no seu interesse a saude das pessoas.
            Vai tudo correr bem #fiquememcasa

          • Test User says:

            @Quim:  Espero que sejas consistente com a tua opinião.
            Não tomes comprimidos, vacinas e tratamentos para não financiar grandes corporações.

            Como são especialistas façam tratamentos a vossos próprios.
            Nunca frequentem hospitais e visitem médicos

          • roger says:

            Há pessoas que não percebem ironia, nem que lhes caia em cima.

            @Quim
            “Agora sê uma boa ovel-… pessoa ”
            😀

        • Luís Costa says:

          Os números estão disponíveis para todos.. basta ir consultar e perceber que não afeta as crianças.. desde o inicio que só houve 5 mortes em crianças e 4 delas sofriam de doenças graves. Que queiram impor à força a vacinação as crianças é uma coisa mas ao menos consultem os dados primeiro e sejam pragmáticos ou então admitem que querem vacinar à força

          • k says:

            Não estás a ver tudo. Ainda que isso seja verdade e realmente uma criança não seja grandemente afetada, ainda pode infetar muita gente adulta.
            Uma enorme fatia do mundo inteiro já foi vacinado e não houve problemas de maior. Se vacinar crianças também não constitui problema, então qual é o problema? Vacina-se e reduz-se o risco para toda a gente, quantos mais estivermos vacinados, melhor para todos.

            E por último, se essas 4 ou 5 mortes de crianças podiam ter sido evitadas com uma merda duma vacina, já tinha valido a pena. Se sequer UMA morte pode ser evitada, já valeu. Imagina se fosse o teu filho.

          • Luís Costa says:

            @K se fosse o meu filho te garanto que não vacinava, as vacinas nestas idades são mais prejudiciais do que benéficas! Mas que raio de conversa a tua, os adultos não estão protegidos com a vacina é isso que queres dizer? Porque pela tua conversa de proteger os adultos até parece que a vacina não funciona e já agora propagação irá sempre existir e mais, desde quando é que se vacina crianças para se proteger os adultos? Não devia ser ao contrário? Esses valores estão todos trocados

          • honorato says:

            eles (DGS) estão a consultar dados de crianças obesas dos EUA e pensam que é tudo farinha do mesmo saco ca. deu na tv o que eu disse a pouco tempo

          • Donato says:

            Temos que vacinar as crianças para proteger os adultos, já que as vacinas não protegem os adultos vacinados. Hahahaha.

      • Sabe-se lá says:

        As faixas etárias mais problemáticas são as que não estão vacinadas! Basta ver o resultado com os jovens dos 5 aos 11!
        Foram os que ficaram de fora da “1ª vaga de vacinação”, e agora são os “mais problemáticos”….
        Coincidência?? Talvez….para os negacionistas….

        • Zed says:

          “Problemáticos” porquê?

        • Paulo Matos says:

          Não é coincidência é propaganda. A faixa etária que está pior é sempre a faixa etária que querem vaicinar… fica antento e questiona sempre…. se quiseres, é claro!

        • Miguel says:

          Problemáticos onde?
          Os números da DGS diz que nenhuma criança sem problemas morreu com covid.

        • nel says:

          Problemáticos são os que ficam com problemas sendo infetados.
          As crianças mesmo que infetadas não ficam com problema nenhum, os pais e avós dessas crianças é que devem estar vacinados para evitar problemas com eles.
          Esse é o verdadeiro problema

          • Manuel da Rocha says:

            E se se deixam as crianças andarem a ser infectadas, de 6 em 6 meses, criam milhões de estirpes até aparecer uma que começa a matar crianças muito rapidamente.

          • honorato says:

            as crianças dos 5 aos 11 anos a maior parte é assintomática aqueles que apanham são 1% o que é nada nas estatísticas. anda maze um aldrabice com as vacinas nas crianças ao inicio nao era preciso agora ja é

        • Luís Costa says:

          Desde o inicio da pandemia que houve 5 mortes em crianças nessas faixas etárias, 4 das 5 tinham outras doenças graves (as comorbilidades), agora pergunto-te, o que queres dizer com as mais problemáticas? Enfiaram-te macaquinhos na cabeça foi?

          • diogo says:

            Oh Manuel da Rocha vou te dizer um segredo, mesmo vacinado o pessoal apanha covid e espalha, por isso esse argumento bate no tecto vais ver agora em Janeiro e Fevereiro com 95% da população vacinada e os numeros de infectados vão ser o mesmos do ano passado ou ainda mais, depois já não tens a desculpa que o pessoal nao se vacina.

        • Miguel Veiga says:

          Os factos são estes:
          Crianças dos 5 aos 11, houve 4 internadas com Covid Agudo, sendo que 3 deles tinham outros problemas.
          Portanto o problema são as crianças dessa faixa?? A sério? 4 crianças
          Mas vamos vacinar que e preciso é faturar.
          Enfim, não acordem não

  2. jorgeg says:

    E o governos numeros falso sobre o covid,… parabens por ajudar-los na desinformacao ao povo portugues!

    • Há cada gajo says:

      Quais são os verdadeiros ?

    • Manuel da Rocha says:

      185 milhões de portugueses já morreram depois de vacinados, contra 100 mortos pela covid-19!!!!
      JorgeG um dos 30000 milhões de portugueses que afirmam só votar Chega!

    • honorato says:

      ate as eleições o covid ia a desaparecer depois aumento drasticamente depois das eleições. o covid não gosta das eleições. tudo que seja a ver com o governo o covid desaparece festas para o povo aumenta o covid. Ja dizia o outro penso eu de que….

  3. Bicho says:

    Os negacionistas são os q não pensam com a cabeça deles mas sim pela cabeça dos outros…

    • mariana says:

      vê-se mesmo que estás informado ! pelos média, já deixaste de ter discernimento a muito.

    • Urtencio says:

      Já começa a ser triste, parece que voltamos aos tempos da inquisição! Quem levantar alguma duvida sobre a eficácia das vacinas ou sobre a forma de contagio sobre a vacinação de crianças ou mesmo as medidas do governo é logo apontado com um dedo “É um negacionista” … parece que não aprendemos nada com a Historia!!

      • Manuel da Rocha says:

        Os negacionistas querem 5000 milhões de páginas de estudos sobre as vacinas… ora nem o relatório diário vão ler, ao mesmo tempo escrevem milhares de milhões de posts online a exigir mais informação e anunciar que “jovem morreu depois de vacinado”, ao mesmo tempo tapam a parte que em cada 3 milhões de vacinados há 1 morte. É menos de um centésimo das mortes em acidentes rodoviários…

      • B@rão Vermelho says:

        @Urtencio, são os próprios negacionistas de partem logo para a ofensa a quem pensa de maneira diferente, é logo rotulado de Ovelha e coisas do género.
        Foi é e vai ser sempre complicado para quem pensa de maneira diferente

    • Guilherme Lino says:

      exacto, dos cientistas e especialistas na matéria. Não políticos claro

  4. Fusion says:

    Alguém sabe o site que possa partilhar? Tentei encontrar mas não achei e os links que vi estavam em baixo 🙁

  5. robin says:

    certificado digital, como violar todas as leis quer constituição da republica portuguesa (temos um país que se baseia da republica das bananas) assim como todas as leis comunitárias, o covid dá direito a violar todas as leis pelos políticos , fez-se o mesmo na ascensão nazi, a história repete-se. do gueto ao campo de concentração basta um click.

    • Test User says:

      Temos jurista encartado na internet. Refere as leis que foram violadas e leis comunitárias.

      Mesmo no schengen, um estado pode impor restrições na circulação.
      Por essa lógica quando pedirem passaporte ou cartão cidadão estão violar a tua liberdade.

  6. Joaquim Sobreiro says:

    As vacinas têm autorização de emergência e NÃO são aprovadas.
    • Autorização de Emergência implica que são produtos de EXPERIMENTAÇÃO.
    • O governo não sabe se os vacinados podem obtê-lo e disseminá-lo.
    • O governo não garante imunidade
    • As crianças têm imunidade inata
    • Peça ao médico para prescrever a vacina e certifique-se de que não haverá efeitos colaterais incapacitantes e / ou fatais.

    • Zed says:

      Existe algum medicamento sem “efeitos colaterais incapacitantes e / ou fatais”?

    • Test User says:

      A ignorância é a doença que mais mata.

      Sabes quanto tempo demora um processo normal?
      Pfizer/BioNTech têm Full FDA Approval, explica nessa teoria tua?

      Se soubesses ao menos que imunidade inata?

      Ficar infectado não têm colaterais incapacitantes e / ou fatais.?

    • Manuel da Rocha says:

      Parvo MENTIROSO!!!
      NINGUÉM TEM IMUNIDADE!!!
      Nas crianças os efeitos são fracos mas, a infecção dura o mesmo tempo de um adulto. Por isso, é mais fácil uma criança infectar 4000 adultos do que um adulto infectar 10.

      Já agora, espero que vá pagar 500000 euros por cada comprimido, pois até o Paracetamol (mais de 1 bilião de comprimidos vendidos anualmente em Portugal) tem efeitos incapacitantes e fatais…
      Antes de ir para a porcaria das redes sociais, deviam ir a uma escola primária e pedir que lhe expliquem o que é uma bula.

  7. Miguel F. says:

    Se a “Pass Covid” estiver atualizada os certificados digitais emitidos por esse site dão “Erro desconhecido” quando se tenta validar.

  8. Jonny says:

    Isto é o futuro da sociedade portuguesa…l

  9. sert says:

    olha não sabia! obrigado por me informar. Já agora podem indicar quais são essas paginas? preciso de um!

  10. Joaquim Sobreiro says:

    Hipócrates, pai da medicina, já há muito tempo dizia”que o alimento seja o teu medicamento e teu remédio seja o teu alimento”, assim como ” não causas sofrimento desnecessário “.
    O medicamento que cura não é rentável para a indústria farmacêutica. Por isso se cronificam as doenças mais frequentes: diabetes hipertensão e colesterol.
    Deixem as crianças saudáveis, não lhes retirem o seu sorriso, que é o único que é contagiante.

    • Algo says:

      Eu adorei este comentário. Bravo! Dou graças por tê-lo lido.

      Nem 50 anos se fazem desde a suposta “liberdade”, assistimos a uma geração cada vez mais condenada e as pessoas condicionadas com o fenómeno da Covid estão cada vez mais dissociadas das bases da vida.

      Eu perguntou-me a que ponto temos de ser deshumanizados para se perceber que isto vai para além do que as pessoas julgam.

      A gente merece naquilo que estas gerações se tornarem e elas terão todo o direito (ênfase) de nos culpar por isso.

    • Test User says:

      Espero que sejam consistentes com a vossa opinião.
      Não tomem comprimidos, vacinas e tratamentos para não financiar grandes corporações.

      Como são especialistas façam tratamentos a vossos próprios.
      Nunca frequentem hospitais e visitem médicos

      • Algo says:

        As mesmas corporações que são imunes de qualquer dano causado nos indivíduos vítimas dos seus”remédios”?

        Sim, eu serei consistente no que diz respeito à transparência das corporações/meios de comunicação, dignidade e liberdade de escolha dos seres humanos.

        Visto que julga ser mais experiente que os demais está ciente das várias pessoas cujas vacinas resultaram em hérnias, amputações e falecimentos, certo?

        Está ciente do número de ataques cardíacos desde que as vacinas contra a Covid foram implementadas, certo?

        Está ciente que houve mais mortes por falta de cuidados não relacionados com a c19 e listas de espera do que pela Covid, certo?

        Sendo assim, está disposto a tomar vacinas contra a Covid de marcas mistas (moderna com Pfizer, Johnson com AstraZeneca, etc.) semestralmente por período indeterminado porque os “especialistas” assim o dizem?

        Eu não estou a dizer que ninguém tem de tomar comprimidos e fazer tratamentos, não ponha palavras, pelo menos minha boca. O que eu estou a dizer é que a nossa “liberdade” está a ser cada vez mais comprometida, mas que infelizmente indivíduos como vossemecê falham em perceber o quadro maior.

        Ah, já agora, mais de 6000 médicos assinaram uma petição contra as vacinas e os passaportes digitais, mas os canais que tanto vê não relataram sobre isso, pois não?

        Esta e as gerações vindouras merecem ser o resultado da forma como agimos presentemente e culpar nos por isso no futuro.

        • Test User says:

          Vocês falam com superioridade como percebam de alguma coisa. Nem um estudo cientifico sustentam opinião.

          Se a  “liberdade” fosse um valor absoluto não havia prisões. Por acaso alguém obrigou-te a tomar vacina. Podes renunciar tratamento se

          Ficar infectado  não têm riscos ?  Pesquisa doenças cardíacas  para quem foi infectado e sequelas.

          Falas da historia, na gripe espanhola já havia negacionistas e anti-mascaras.
          Na Liga Anti-Máscara não havia médicos.
          O que aprendeste com isso?

          Falas humanidade e responsabilidade, palavras vãs. 

          • Algo says:

            Eu não estou a falar da gripe espanhola e também não estou a falar de balas, eu estou a falar da situação da Covid 19 em Portugal atualmente e dos jovens/crianças.

            Eu falo de “liberdade”, sim. (Coloquei entre aspas, pois sabe e bem que estava e estou a ser específico.) Talvez não seja português, mas parte da história de Portugal nas últimas décadas se baseia essencialmente nisso.

            Eu não sou superior a ninguém e nem sei de onde tirou essa ideia, mas não vai ser vossemecê ou outros que vão negar ou refutar as vidas que foram prejudicadas momentos após administrarem a vacina contra a Covid, das quais eu tenho conhecimento – e de outras que foram incessantemente relatadas.

            E sim, já me persuadiram a vacinar-me contra a Covid várias vezes, mas decidi não fazer.

            Falar em vão o quê? A realidade é que os adultos e crianças estão impedidas de praticar atividades (extracurriculares) e entreterem-se a menos que estejam vacinadas e está a falar me de ciência? Tenha dó, por amor de Deus.

            P.S.: Para quem me sugeriu mandar para o buraco, vá vossemecê para esse mesmo lugar porque essas conversas eu não entretenho.

          • Test User says:

            Estou a ver que não sabe o que é pandemia. Uma das condições para ser considerado pandemia: O agente espalha-se fácil e sustentavelmente entre humanos.Se existe contágio não querem restrições, bela logica.

            Depois não querem vacina. Vamos partir desse pressuposto, tinha-se de obter contagio generalizado. Não se protegia população apesar de ter vacinas. Qual era custo e mortalidade desta opção ?

            Imunidade de grupo pode-se obter pela vacinação. Não se vai vacinar-se. Quando se vai obter Imunidade de grupo?

            Explique-me lógica?

        • Swappie Guy says:

          É isso e as teorias da conspiração.

          Liberdade é o que? Eu sair com uma arma à rua e matar quem me apetecer? Segundo as tuas teorias ninguém me pode julgar.

          Se não sabes viver em sociedade mete-te num buraco, é o melhor para pessoas como tu.

  11. Secadegas says:

    Basta ler os comentários para perceber rapidamente que existe um grupo a quem a internet faz mal… Os desinformados que se acham especialistas em saúde e outras matérias que não seja um balde de cimento ou receber o rendimento mínimo.

    • Manuel da Rocha says:

      Os negacionistas em 5000000 identidades diferentes, para cada um.
      Quantos mais comentários fazem, mais possibilidades tem de apanhar outro acólito para o bando.
      Curiosamente, foi giro ver que uma das líderes, que apareceu, várias vezes, ao pé de André Ventura, em comícios e no congresso do Chega, abandonou a liderança dos “salvem as nossas crianças”, quando alguém revelou que ela foi vacinada contra a rubéola durante a campanha negacionista, antes de engravidar.
      Como fazia posts a criticar as vacinas “com menos de 10 anos de testes”, saltou fora por ter sido vacinada com uma dessas.
      Foi como a miúda de 15 anos, que a mãe não queria vacinar, foi para a escola, os colegas todos vacinados e sem os sintomas que a mãe lhe dizia que iria ter, pediu ao pai e foi vacinada.

  12. ZarkBit says:

    Ninguém reparou que a foto é do Hide The Pain Harold? lol

  13. alt.menino says:

    Acho que temos um caso bem bicudo por resolver, e não se encontra soluções atirando pedrada para cima uns dos outros. É só ganhar um pouco de consciência, não é preciso fugir mais ninguém para África do Sul…… Não têm outro jeito, o tempo é tudo……

  14. Renato Fernandes says:

    looooool, o maior

  15. Renato Barbosa says:

    mas afinal qual é o site?
    não é que esteja interessado! Apenas curioso!

  16. Bruno Borges says:

    A vacina não ser obrigatória já é um grande alivio!!!

  17. Test User says:

    Darem nomes completos e Data nascimento .
    Só tenho dizer bravo pela inteligência

  18. Guilherme Lino says:

    Acho bem. Mas não recomendaria pessoas a meterem dados pessoais nestes sites

    É uma vergonha que uma pessoa não possa fazer um teste de anticorpos para verificar que já recuperou

    Fiz alguns testes e realmente qualquer pessoa consegue fazer igual no Word

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.