Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Faltam 200 casos no Boletim Epidemiológico… mas devem ser mais

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. tito portugal says:

    Só 200??

  2. adbu says:

    2000 no mínimo

  3. Tiago says:

    Portugal deixe de fazer testes. A holanda e franca tem menos testes que nos, a espanha aldraba resultados para ter turismo e nos somos os campeoes da honestidade e depois o prejuizo paga quem? Toda a gente vai acabar infectada se não for em julho sera em setembro.

    • Vitolas says:

      Podemos pagar prejuízos do BES,TAP entre outros que não faz mal e ninguém bufa,agora pagar por uma epidemia que pode matar já é um escândalo.

      E nem somos campeões da honestidade nem nada que se pareça,muito pelo contrario o que não falta e aldrabice nestes números já para não falar nas recusas em testar pessoas quem tiveram em contacto com pessoas infectadas mas asintomáticas porque pasme-se não tem sintomas lol

      • Miguel says:

        quanto mais testes fazem, mais cai a taxa de mortalidade, que já está nos 0.4 %, dados oficiais do CDC: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/hcp/planning-scenarios.html
        Até mesmo na faixa etária idosa, situa-se em 1,3 %, inferior a muitos outros problemas.

        Insistir em medidas draconianas para uma mortalidade destas, quando as gripes matam mais, a falta de condições habitacionais e de alimentação mata mais… Parece q querem levar à morte a economia e, por arrasto, mais suicídios, mais roubos, mais fome, mais sem abrigo.

        • Mike says:

          Mas quer mesmo comparar números anuais de mortes por gripe, sem qualquer medidas de contenção, com o número de mortes por COVID em 6 meses, mesmo com todas as medidas tomadas? Compreendo que nem todos são médicos ou cientistas, mas penso que é fácil perceber que não comparam alhos com bugalhos. Se fossem tomadas medidas semelhantes às do Covid para a gripe, provavelmente não morria ninguém de gripe. Se não fossem tomadas quaisquer medidas para o Covid tal como para a gripe, provavelmente neste teríamos o país em ruínas. Este vírus facilmente iria contagiar 70 a 80% da população em pouco tempo, nem que a taxa de mortalidade fosse apenas de 1%, faça-lhe as contas. Eventualmente o Miguel ou alguém da sua família já estaria morto. E não esquecer as outras mortes causadas pelas habituais doenças, que aumentam em número quando o SNS não começa a não conseguir atender a todos os casos. Eu conheço uma pessoa que faleceu no espaço de 3 meses devido a doença diagnosticada tardiamente. Existem milhares de pessoas com exames para fazer há vários meses. Agoram imegine se os hospitais estivessem a rebentar pelas costuras como aconteceu em Itália e Espanha… E image se não não fossem tomadas quaisquer medidas de contenção. Enquanto as mortes são na família dos outros parece que é tudo uma fantasia de irresponsáveis, não é verdade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.