PplWare Mobile

China aprova lei que permite aceder a mensagens cifradas


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Joel Paiva says:

    Mas isso não é o que acontece na Europa, nos EUA, etc, etc ????
    NSA diz-vos alguma coisa???
    Edward Snowden, diz-vos alguma coisa??

    Atenção, que fique claro, serei o último a defender a China, mas também não ando a dormir!

  2. Hugo Mendes says:

    Quero ver a atitude da Apple agora… Facilita as chaves que supostamente não tem acesso? Deixa o mercado chinês? Aguardo cenas dos próximos capítulos…

    • JBM says:

      o governo chinês diz que não obriga a que se sejam criados backdoors e que as leis são semelhantes às de outros países ocidentais, o que significa que em termos oficiais não altera nada – se a Apple não tem as chaves então não tem nada para dar, e não terá que sair do mercado.

    • ZePipo says:

      Não é supostamente, simplesmente não existem, pois são comunicações efectuadas ponto a ponto, a única forma de contornar isto seria fazer como a blackberry faz, routear todas as mensagens pelos seus próprios servidores.

  3. Miguel2 says:

    Agora quero ver o que a Google e Apple vai fazer!

    Maior parte das empresas usam Apple e Google devido a sua segurança, se tiverem o governo a ler todos os seus emails cifrados podem sofrer danos de espionagem industrial, como aconteceu durante muito tempo na América quando as comunicações não eram cifradas!
    Já estou farto da desculpa “terrorismo” 🙁

  4. Vlad says:

    “De forma clara e explicita está declarado que os serviços cifrados passam a ter de entregar as chaves usadas para cifrar as comunicações e as informações que circulem facilitando o acesso a essa informação.” Lamento mas esta afirmação é pura mentira. As empresas de comunicação são obrigadas a ajudar as agências do governo a decifrar as mensagens e não a providenciar as chaves usadas.

  5. Vlad says:

    Acho estranho não terem mencionado o facto de o Reino Unido também andar a tentar passar uma lei similar e que inclusive o Barack Obama concorda com esta.

  6. ZePipo says:

    Isto é uma falsa questão, já somos “espiolhados” em praticamente tudo, não é isto que vai mudar alguma coisa.
    Quanto muito vou ter de encontrar alternativas para o “sexisting” com a respectiva 😛

  7. joao says:

    Acho bem porque anda por lá muito terrorismo, ui ui…

  8. Diogo says:

    A atitude da apple da microsoft e outras empresas vai ser sempre a mesma. essas empresas não são de confiança, naõ são seguras. essas empresas não são problema para a china. os softwares dessas empresas tem spywares e ou backdoors. o problema para a china vai ser os softwares open source, onde não iram conseguir por backdoors ou spywares.
    joao o terrorismo não se combate assim, e os acontecimentos em paris mostram isso. e ve la se eles utilizaram software da apple, não, foi software open source

  9. Deniz says:

    E ainda reclamam dos EUA. Que infantilidade.

  10. NT says:

    Para os que comentam contra este tipo de leis (Tanto na china como nos Estados Unidos e na Europa…..) é caso para dizer “SHUT UP SLAVE! YOU ARE NOT ALLOWED TO THINK!”
    E pronto, voltemos lá a ver o jogo da bola ou o bigbrother… Votar nos governos depois reclamar no que escolhem… E já agora meter ‘postas’ de tudo e mais alguma coisa no facebook (ou similar) e depois reclamar que não têm privacidade… Enfim… Brave New World, para quem não conhece http://www.idph.com.br/conteudos/ebooks/BraveNewWorld.pdf (Link disponibilizado na wikipédia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.