Quantcast
PplWare Mobile

Brasil: Telemóveis feitos no país têm de ter rádio FM

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Asdrubal says:

    E quais são os telemóveis feitos no Brasil?

  2. Utilizador says:

    Excelente medida, porque motivo nos removem funcionalidades? Existe alguma necessidade de gastar dados para ouvir rádio? Ninguém, se lembra da ecologia nestas coisas?

    • José says:

      Nem mais! Encarecem os produtos e aumentam os preços retirando funcionalidades. Esta medida é muito sensata, gostaria de ver a mesma imposta em Portugal. Qual é a necessidade de se gastar dados e energia em algo que um alternativa mais ecológica? Depois venham para cá coma conversa para anormais que “temos de empobrecer” como eu já ouvi em conferências sobre o clima afirmado por gente muito “responsável” – acéfala na minha opinião , deve ser por isso que agora se calaram nesta crise do covid que lhes é tão conveniente.

    • Miguel says:

      Concordo, sempre fiquei de pé atrás quando os Samsung perderam o rádio, mas pronto, era algo menor acabei aceitando, acho muito bem, todos com rádio!

  3. GM says:

    Motorola, Samsung, …..

  4. Joao Ptt says:

    Eles podiam até obrigar os fabricantes a ter de incluir a funcionalidade para poderem ser importados para o país.
    Faz sentido, até porque em caso de catástrofes, temporais horríveis, etc. por vezes só algumas rádios é que conseguem fazer chegar de facto informação às pessoas… espera-se que com o mínimo de rigor…

  5. FernandoRJ says:

    Acho válido. O Brasil é um país de dimensões continentais e com estrutura precária de distribuição de água e esgoto, energia e Internet. Nos grandes centros talvez não faça tanto sentido, embora estando no Rio de Janeiro conheça pessoas que usam o rádio justamente para economizar dados. Além da questão estrutural, a financeira tambem é um contribuinte para que tal decisão seja tomada. E todas essas questões estruturais e financeiras se agravam ainda mais nas cidades do interior do país. Para que façam um melhor juízo, o salário mínimo no Brasil equivale a cerca de 165 euros. Creio que é uma decisão de bom senso e inclusiva.

    • José says:

      Mas sem dúvida,no Brasil ou em qualquer outro lugar! Uma catástrofe acontece em qualquer local, além disso, as populações mais isoladas têm também à informação. A medida é muito oportuna e muito inteligente.

    • José Fonseca Amadeu says:

      Fernando, isso é muito bonito, mas na realidade só assume o Brasil como sendo o país do 3º Mundo que é, tens 2 Brasil, o dos ricos e dos pobres, e 1º Mundo só mesmo com ordenados a partir dos 50.000 BRL em SP, RJ e Brasilia.

  6. rjSampaio says:

    Só acho mal porque devia ser radio digital, por acaso não sei se ja existe no Brasil, mas cá em Portugal nepia…

    • Técnico Meo says:

      Existe o dab, mas a sua implementação é dispendiosa e os emissores são mais complexos e o sinal mais difícil de adquirir pois exige novos equipamentos. Como muitos já aqui mencionaram, em casos de catástrofe, é possível colocar uma rádio emissora de FM analógica a trabalhar muito depressa. Depois já existem milhões de equipamentos pelo mundo, entre clássicos a modernos e os telemóveis. Depois a sua alocação em frequências baixas permite uma propagação de sinal a muitos km. Não esquecer que, sistemas redundantes em caso de catástrofe devem o conceito de Kiss: keep it stupid simple.

    • Miguel says:

      Não gosto de rádio digital, tem mais qualidade mas menos alcance.

  7. Falei says:

    Genro do Silvio Santos, governo do patrao dele não comprou vacina. Populismo barato, somente cortina de fumaça.

  8. Rui Patinho says:

    Para ouvir futebol. Trânsito e notícias rádio e bom.

  9. Quem diria que o Bolsonaro apoiaria uma medida acertada? Rádio: Sim! says:

    Acho muito bem e em situações de emergência é uma mais valia poder receber informação útil via Rádio FM, pois são um sistema mais resiliente a catástrofes. Além disso é um serviço que muito prezo durante as minhas caminhadas ou exercício físico, pois nem sempre há paciência para ouvir ou renovar as listas de Mp3.
    Sugeria até que o nosso Governo (que atualmente tem a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia) apresentasse a sugestão a nível Europeu, de forma a pressionarem todos os fabricantes a incluírem a obrigatoriamente a funcionalidade de Rádio FM em todos os modelos de telemóvel, visto as vantagens inerentes à existência de um rádio especialmente em caso de catástrofe.

  10. Xnelox says:

    Acho bem e devia ser obrigatório ter também entrada JACK 3,5mm

  11. EV says:

    Edward Snowden disse que cada equipamento com FM era possível intersetar os dados nos equipamentos…

  12. dqdq says:

    Já os modelos premium, como iPhone, Galaxy S e Galaxy Note podem sempre ouvir rádio via streaming.

    Como assim? Se existem zonas em que nem há rede..

  13. Xaikkul says:

    Eu oiço radio no meu telefone… Custa quase ZERO ao fabricante, e a sua não inclusão só demontra ganancia… Isso e a remoção do jack 3.5mm, headphones e carregador.
    A linda “istória” de protecção do ambiente serve apenas para aumentar lucros, porque empacotar e distribuir em partes custa muio mais ao ambiente e não tem razão de existir a não ser o do lucro fácil.

  14. greego says:

    Medida acertada, o que é raro vindo daqueles lados…

  15. jorge says:

    O Brasil fabrica muitas marcas que nao sao brasileiras,mas fabricam sobe licença, é quase tudo fabricado na zona franca de Manaus Amazona, como fabricam muita roupa de marca, também sobe licença, depois diz assim industria brasileira, em vez de dizer made in Brasil.

  16. Pensador says:

    Concordo a 1000% todos o smartphones deviam ter radio FM ,vamos supor que acontece algo extremamente catastrófico no planeta e ninguém tem NET A informação é para todos e não só para alguns RATOS TEIMOSO

  17. Telasko Avara says:

    O ministro está é agradando o lobby das radios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.