Quantcast
PplWare Mobile

Bill Gates compra iate de 590 milhões de euros a hidrogénio com 7000 km de autonomia

                                    
                                

Fonte: The Telegraph

Autor: Vítor M.


  1. Radamel says:

    3500 vezes superior? Que abuso. Bem diziam que a maior parte da poluição na Madeira ou em Lisboa era referente aos barcos que lá atracavam. O imposto a pagar também deveria ser 3500 vezes superior ao imposto de um carro. Ou isso já não interessa?

    É a velha história do tabaco VS sal ou açucar. A quantidade de imposto que um paga (alegando problemas de saude) não tem nada a ver com a quantidade de imposto que o outro paga (para os mesmos problemas de saude). O que faz mais mal? Um maço de cigarros ou um quilo de sal? Um custa 5 euros, o outro, 20 centimos. Se alguém comesse aquela quantidade de sal no mesmo tempo em que fuma um maço de cigarros, ficava melhor ou pior? Um Kg de açucar entra nas mesmas contas já agora.

    • Toni da Adega says:

      O problema é que o tabaco também prejudica quem está a nosso redor. Não me incomoda minimamente se alguém tiver a devorar um balde de chocolate. Incomoda bastante ter alguém a fumar ao lado.
      E não esquecer que sal e açúcar são essenciais á vida, o seu excesso é que prejudicial. Isso é verdade para qualquer alimento/nutriente, o excesso de certas vitaminas e minerais podem criar graves problemas de saúde.
      O tabaco não é essencial á vida é só vicio e mania

        • Radamel says:

          Não. Está a misturar coisas. Eu pago o mesmo imposto quer esteja a fumar no meio da missa, ou a fumar sozinho na praia. Porque raio alguem há-de pagar um imposto por eventualmente ir fumar para o meio das outras pessoas? Não ha regras e leis que o proibem?

          Senão qualquer dia proibem de comprar um carro, pois pode levá-lo para atropelar velhinhas.

          E não, sal refinado ou açucar refinado não fazem falta nenhuma.

          • Toni da Adega says:

            Então vai lá dizer isso aos médicos porque quando uma pessoa está desidratada ou na cama de um hospital eles andam a espetar agulhas contendo Água com sal (o chamado soro fisiológico).

            Aos atletas recomendam bebidas isotônicas ou aumentar o consumo de sal e açúcar devido á desidratação e/ou o excesso de consumo de água (sim também pode ser prejudicial).

          • rodrigo says:

            deixa la isso Radamel. Perdeste a discussão mas a vida continua

    • macc says:

      Radamel, o sal e o açúcar são necessárias ao organismo (ver as DDR de cada um), mas o tabaco não é (a DDR do tabaco é zero)… quando descreve 1 quilo de sal ou açúcar induz a incorretas análises pois ninguém como 1 kg de açúcar ou sal por dia ou sequer semana (se calhar até nem num mês)…

      • Manuel Conceicao says:

        Não confunda coisas, onde aprendeu que o açúcar refinado é essencial à vida?

        Isso são conceitos que lhe ministram desde pequeno e vc nem questiona.

        O ser humano não vive sem açúcar, mas vive muito melhor sem açúcar refinado.

  2. mlopes says:

    “uma criação tecnológica capaz de provar que é possível criar transportes marítimos que não façam os valores das emissões de CO₂ chegar aos atuais 800 milhões de toneladas por ano”.
    uma vez que os transporte marítimos são uma das grandes fontes de poluição do planeta, seria muito, muito bom conseguir-se alterar esta realidade através da alternativa aqui apresentada. será que seria possível fazer o mesmo com os aviões(?)

    • PGomes says:

      Com aviões é muito mais dificil, pois está dependente do peso.
      As baterias eléctricas ainda são muito mais pesadas do que gasolina, por unidade de energia.
      Para pequenos aviões, super leves, com pouca autonomia, até é possivél colocar baterias elétricas e ter um resultado aceitavél.
      Mas para aviões comerciais de cargas ou passageiros, é praticamente impossivél, pois a forma como escala a necessidade de energia com o aumento de peso é muito ingreme.

    • Tome Barrios says:

      Concordo contigo! Mas os carros, motas e camiões também são uma das maiores fontes de poluição e nesse sector já há mudanças. Mas agora, meios aéreos e marítimo já não se aplicam porque as grandes empresas como por exemplo na aviação a Boeing não tem feito de muito mas a Airbus já tem protótipos e que para chegar à aviação comercial vai demorar muito tempo, e isto aplica-se também aos meios marítimos, como no transporte de mercadorias.

      As empresas só não mudam porque não é rentável e quem se lixa é sempre o povo

      • Manuel Conceicao says:

        Carros, motas e camiões são uma grande fonte de poluição?

        Santa igno…preencher o resto sff

        • Toni da Adega says:

          Carros, motas e camiões produzem 25 a 30% de toda a poluição.
          E formos falar da poluição e SMOG no centro das cidades essa percentagem aumenta bastante.

          • Manuel Conceicao says:

            Engano seu.

            Sector dos transportes onde estão incluídos todos os transportes, desde rodoviário, aéreo, marítimo e ferroviário, contribui com 27% das emissões.

      • PGomes says:

        Tem em conta que a energia que temos no combustivél de avião tem um rácio de 43 MJoules de energia por Kg, enquanto que as melhores baterias de litio têmm apenas 1MJoule de energia por Kg. Ou seja, vais precisar de muito mais baterias para a mesma energia, ficando com um avião muito mais pedado, que vai precisar de mais energia e a pesr cada vez mais.

    • Toni da Adega says:

      Aviões também são uma grande fonte de poluição mas não das maiores.
      Só a refinaria de Sines polui 2x mais que a TAP.

  3. ThornC says:

    Repito… noticia falsa, já desmentida pela própia empresa… Entre outros a BBC já publicou isto:
    “Billionaire Bill Gates has not commissioned a hydrogen-powered superyacht from designer Sinot, the firm has told the BBC.

    It has been widely reported that Mr Gates ordered a £500m ($644m) luxury vessel, based on the concept which was displayed in Monaco in 2019.

    Sinot said it had “no business relationship” with Bill Gates.”

  4. andregoms says:

    Bem parecia ser fake, não estou a ver o Bill a entrar na roda dos gajos que ‘estouram’ em coisas destas.. no caso dele ‘estoura’ mais em causas sociais

  5. Vitor says:

    Engraçado…uma noticia falsa (e se fosse verdade ninguém tem nada com a forma como alguém gasta o seu dinheiro) é motivo de artigos e até comentários depreciativos. Já não é noticia com o mesmo relevo e “barulho” o facto de Bill Gates ter doado (através da sua fundação) 100 milhões de dólares para o combate ao coronavírus. E ter entregue de imediato 20 milhões a uma equipa de investigadores para desenvolver uma vacina para o “combate”…enfim!

    • Vítor M. says:

      A notícia não é referida pela empresa responsável pelo design como falsa, atenção. O que ela diz é que está incorreta. Refere-se especificamente à relação com Bill Gates, informação que o The Telegraph referiu como sendo Bill Gates quem encomendou um destes iates. Assim sendo, poderá ter de facto havido a tal encomenda, isso não foi descartado, mas poderá não estar diretamente o nome de Gates envolvido. Vamos seguir os desenvolvimentos 😉

  6. Rui Moritz says:

    Quero lá saber de “canoas hidrogénicas”…
    Venha lá o Windows 11 (ou 13) … :))

  7. Miguel says:

    Podia com esses milhões enviar para África e matar a fome a muita gente ou vir para Portugal investir em energias renováveis ou tgv com 0 emissoes

  8. AzoreanRoot says:

    Timing…
    São coisas como estas que alimentam teorias de conspiração, então o homem vai comprar o iate mais caro do mundo precisamente quando há uma epidemia (vírus wuhan) enquanto a fundação gates está associada a vacinas e lidar com epidemias, vão logo dizer que está a fazer uma fortuna com a miséria dos outros ou pior, tem conflito de interesses. Nem quero entrar por aí.

  9. romick says:

    590 milhoes!!
    Agora digam que eles levam uma vida humilde

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.