Baterias de diamante feitas de lixo nuclear duram 5 mil anos


Destaques PPLWARE

47 Respostas

  1. censo says:

    Estaremos a brincar com o fogo?

    • Pérolas says:

      creio que já brincámos com o fogo e agora trata-se de minimizar os danos… p.s. agora que exisre uma possivel solução não se deveria continuar a brincar com o fogo pois a sorte pode acabar…

    • int3 says:

      Tudo é radioativo colega.

    • lmx says:

      Com o Fogo brinca-se todos os dias..
      Se calhar até estamos numa faze em que estamos a brincar menos com o Fogo..

      As novas centrais Nucleares Russas por exemplo, são tão avançadas, que elas proprias consomem os residuos tóxicos.

      São centrais de ciclo fechado, os residuos voltam a alimentar os reactores, .. O problema é que estas centrais, não são a maioria , muito pelo contrario, por ser tecnologia dos últimos 10-20 anos ainda quase não ha centrais deste tipo implementadas..
      Está a ser implementada agora em França uma baseada no modelo Russo, uma Bruta central megalómana, mas ainda vai demorar até estar concluída, e a mesma será suposto consumir os seus residuos..

      Por ultimo, as centrais nucleares não são tão perigosas como se pensa..

      Olhar para Chernobyl como um acidente…é um erro profundo!!
      Chernobyl. não foi um acidente, foi um teste, bastante detalhado, e os cientistas que o fizeram esmeraram-se por rebentar com todas as defesas possíveis que a central tinha(O teste visava isso mesmo..), mesmo na eminencia de catástrofe poderiam ter desligado os reactores por 24 horas, e arrancar depois como se nada fosse, mas eles quiseram ir mais além e avançaram a todo o gas…e claro…quando carregas no gatilho da arma, com bala na câmara e sem segurança activa, e com a culatra puxada é normal sair bala…não sei se já se tinham apercebido?!

      • Guiomar says:

        Essa é boa, alguém a defender que o que aconteceu em Chernobyl não foi um acidente (acreditas que explosão ocorreu de propósito?) e que deve ser ignorado ou desvalorizado porque era evitável… Um aviso, boa parte dos acidentes são evitáveis e no entanto eles acontecem… As consequências dos acidentes e desastres é que não são muito evitáveis depois de ocorrerem. A descontaminação das instalações, equipamentos, resíduos, etc, também não são muito evitáveis.

        A França já trabalha na tecnologia desse tipo de novas centrais há décadas, desde os anos 60-70 (tendo construído centrais), não é uma tecnologia russa, embora haja colaborações entre vários países.

        • lmx says:

          Guiomar,
          O teu comentario advém de alguém que nunca leu relatórios científicos sobre o tema!

          Vou-te dar um exemplo.
          Imagina um avião comercial que tenha uma velocidade de 950km/h maxima..normalmente voa dentro dos seus parâmetros de segurança, 800-900 km/h.
          Agora imagina que o piloto tinha possibilidade de sabotar os mecanismos de segurança, e acelerava os motores sem limite ..

          Quando o Avião caísse achas que se iria falar de falhas técnicas?
          Os motores eram fiáveis, foram é levados á destruição pelo piloto e era isto que irias ouvir, quiçá um ataque terrorista perpetrado pelo piloto, ou algo assim!!
          O único acidente que poderia ser chamado assim mesmo, era a perda das vidas humanas, porque a falha do avião, seria algo normal, e não não seria um acidente!!

          Se tivesses lido relatórios técnicos Sérios sobre o tema, feitos por peritos internacionais, irias perceber que nem eles proprios chamam o caso de Chernobyl, de acidente, dada a quantidade de alterações que foram feitas na Central para levar a cabo uma experiencia. muito para além daquilo que poderia ser realizado..!
          Os Engenheiros Nucleares que lá trabalhavam devido a isso mesmo foram deportados para prisões na Sibéria.

          A central que a França quer construir precisa obrigatoriamente da expertise Russa, pelo simples facto de que os Russos são quem lideram os Avanços em energia Nuclear!!
          São os Únicos no mundo com Centrais Nucleares de 3ª Geração no Activo!!
          A China e a França teen-nas em papel…é muito diferente!
          Em papel tudo funciona , na pratica é bem diferente, e a França não pode brincar ás centrais nucleares de 3ª Geração, pelo simples facto de que se corre mal corre mal a séria.
          É por causa disso que a França, apesar de esconder a participação dos Russos por orgulho próprio, não pode exclui-los do Projecto, muito pelo contrario..
          Sabes quais as centrais mais eficientes?precisamente as Russas de 3ª Geração!
          0.05€/KW
          As americanas de 2ª geração fazem 0.1€/KW, ou seja o dobro!

          • Guiomar says:

            lmx, é assim tão complicado para ti de entender o que é um acidente?? Chernobyl não foi sabotado nem a explosão foi intencional, estava em testes, coisa que acontece regularmente em todas as centrais nucleares. Em todas elas o erro humano e maus procedimentos são factores que podem levar a acidentes com maior ou menor gravidade (tal como outros factores podem levar a acidentes).

            Esse tipo de reactores está classificado como de 4ª geração e não 3ª. A França já construiu 2 reactores dessa geração, o primeiro deles iniciado no final dos anos 60! O que está a construir agora é a sua primeira central comercial.

          • lmx says:

            ” Chernobyl não foi sabotado nem a explosão foi intencional, estava em testes, coisa que acontece regularmente em todas as centrais nucleares. ”

            Chernobyl não foi sabotado no verdadeiro sentido da Palavra, na pratica acabou por ser, dadas as experiencias que estavam a ser levadas a cabo..não percebes-te o exemplo do Avião que te dei…ou não te deste ao trabalho..
            E não Chernobyl não estava em testes!!

            Os testes que foram efectuados, foram realizados a titulo pessoal pelos cientistas numa central que estava a trabalhar em Pleno, sem nenhuma anomalia, tudo dentro dos conformes e cumprindo com todas as regras de segurança!!

            Quem colocou a central em maus lençóis foram os Cientistas que resolveram levar a cabo experiencias demasiado perigosas numa central nuclear de grande capacidade, essas experiencias normalmente são levadas a cabo em laboratorio, não num “bisonte” como Chernobyl, por isso mesmo, foram visitar as prisões Siberianas!!

            Existem na pratica dois tipos de centrais actualmente!
            Pré Fukushima, e Pós Fukushima.
            As Pré Fuhushima são chamadas de 2ª Geração(São as Centrais mais avançadas que todo o mundo tem…2ª Geração!), e as Pós Fukushima são chamadas de 3ª Geração(Além da maioria de 2ª Geração… a Russia já opera algumas ha uns bons anos de 3ª Geração).

            Mais, as Russas além de serem de 3ª Geração, são de ciclo Fechado, ou seja consomem os Seus proprios Residuos Nucleares!, e são as únicas no Mundo no activo de 3ª Geração!!

            Nem a França nem País nenhum outro que não a Russia Possui centrais de 3ª Geração no activo, a China e a França teem desenhos EM PAPEL APENAS, e os EUA ainda estão mais atrasados que a China e França!!

            Mais a propria França vive dos reactores Nucleares Japoneses de 2ª geração…ou seja Pŕe Fukushima!!
            A propria Industria Francesa Nuclear está uma miséria, montes de centrais teem sido fechadas, por perigo de explosão, dada a baixa qualidade do material empregue(Japonês), ao ponto de a propria Alemanha estar a reactivar centrais a Carvão…isso mesmo CARVÂO, para depois fornecem energia a França!!
            Não destorças a coisa por favor..
            Lê este artigo:
            http://www.ecowatch.com/france-nuclear-power-shut-down-2086414462.html

          • Guiomar says:

            lmx, tu pareces ter alguma dificuldade em entender o significado de acidente! Acidentes por negligência continuam a ser acidentes, por mais desculpas que queiras dar para as suas causas. A explosão em Chernobyl não foi intencional, logo foi um acidente, não interessa se foi por negligência ou falha de equipamento, entra na definição de acidente.
            Em segundo lugar, o que eles estavam a fazer em Chernobyl era um teste, não foi nenhuma experiência maluca dum cientista – as centrais fazem regularmente testes. O que depois sucedeu foi por maus procedimentos, enganos, e pouco conhecimento do pessoal a operar a central sobre as limitações dos equipamentos.
            http://www-pub.iaea.org/mtcd/publications/pdf/pub913e_web.pdf

            Os reactores de ciclo fechado de que estás a falar para a França são de 4ª geração, não terceira, e tal como já disse a França há décadas que trabalha nesse tecnologia e já construiu reactores. Essas classificações não têm sequer nada a ver com Fukushima.
            Os reactores que a França usa actualmente são franceses, desenvolvidos pela EDF e Areva, não são japoneses, o máximo que poderias dizer é que o tipo usado começou a ser desenvolvido a partir dum desenho americano. O que esse artigo te diz é que usaram nalgumas centrais têm partes com aço japonês.
            Devias sair um pouco dessa tua fantasia russa!

          • lmx says:

            ” Acidentes por negligência continuam a ser acidentes”

            Neglicencia, não sei se se pode aplicar aqui…e não ninguém no mundo desliga todos os mecanismos de segurança de uma Central Nuclear, para depois a colocar a fundo sem macanismos de arrefecimento..uma central em pleno funcionamento..Lamento isso é falso!

            A frança não tem centraios de 3ª Geraçao, nem a França nem nignuém, a não sero japão que tem uma de teste feita pela toshiba, mas não entra aqui, porque é um modelo de teste!!

            Como tal a França não tem centrais de 4ª Geração, porque?não parece obvio?

            As centrais de 4Geração estão neste momento a ser desenvolvidas em papel, e estima-se que la para 2030 já existam.

            O que a França está a tentar contruir é a Sua Primeira Central Pos Fukushima ou seja, 3ª Geração, com o intuito de mostrar aos Ingleses, para a criação de uma central pela EDF na Inglaterra.
            Continuas a inventar a Grande..
            Quer dizer a Russia é o unico País com 4 centrais em 2008 em Funcionamento, de 3ª Geração e agora vens-me dizer que a França está a criar Centrais de 4ª Geração…quando ainda só no papel tem uma de 3ª Geração, e mesmo assim está a fazer parceria com os Chineses.??? opahh
            Tens que me dizer do que fumas que eu também quero!!

            Para parar com esta loucura, vou-te deixar aqui o link Sobre as centrais EPR, assim também aprendes:
            https://en.wikipedia.org/wiki/EPR_(nuclear_reactor)

            Tu é que devias sair dessa tua Fantasia Francesa de centrais de 4 Geração LOL!!Eu reportei Factos apenas!

          • Guiomar says:

            lmx, esses teus óculos russos estão muito riscados, é que já nem sequer és capaz de ler os factos que os próprios russos/soviéticos apresentaram ao mundo. Lê o relatório. Em lado nenhum é dito que desligaram todos os mecanismos de segurança, e é sempre dito que foi um teste feito pelo pessoal da central, que foi um acidente! Aproveita e pega num dicionário para saber a definição de “acidente”, e também “negligência”. Já se viu que tens aversão a conotações negativas…

            É preciso paciência de Jó, tu falaste em centrais de “circuito fechado” e disseste que a França estaria a construir uma baseada no modelo Russo. A única central de circuito fechado (tipo LMFR) que está para construir na França é de 4ª geração, baseada em tecnologia de reactores que já construiu há décadas atrás.
            https://en.wikipedia.org/wiki/ASTRID_(reactor)
            https://en.wikipedia.org/wiki/Liquid_metal_cooled_reactor

            O estúpido é que sabes tanto, mas mesmo tanto, que nem reparaste que agora vens falar de algo que nada tem a ver com o que disseste no primeiro comentário, com uma central com tecnologia que pouco tem a ver com a tecnologia das centrais Russas.
            Sabes tanto que preferes ignorar que os japoneses já tinham uma central comercial de 3ª geração desde 1996, que está parada para reforçar a segurança contra terramotos e tsunamis… só para continuares com esses óculos russos riscados.

      • lmx says:

        Guiomar,
        Tu é que não viste nem leste quase nada sobre Chernobyl, e as tuas afirmações, são uma prova clara disso mesmo!!
        É que os testes que foram relaizados visavam precisamente o Funcionamento da Central sem arrefecimento, para validar o comportamento da mesma!!
        Vês como não leste nada!!

        E para que isso fosse possivel tudo o que era despositivo de segurança teve que ser desligado, ou hackeado para não interferir!!
        Estas a perceber onde começa o problema de chamar ‘acidente’ a chernobyl??
        Ja percebes-te agora!?

        Sobre as centrais Francesas…ou melhor da EU, porque as Centrais EPR tiveram a colaboração também da Alemanha, sim elas na sua base teem tecnologia Russa.Haver ou não governos Politicamente dispostos assumir isso, isso já e outra coisa!

        E não não são de IV Geração, são de 3ª!
        Tirando o japão com a central da Toshiba que já referi, que salvo erro está desligada, só a Russia é que opera centrais de 3ª Geração…onde está a duvida?em 2008 já tinha 4 em Funcionamento,!
        A França tenta fazer a sua primeira, ainda só em Papel tem 3ª Geração!!

        https://en.wikipedia.org/wiki/EPR_(nuclear_reactor)


        The EPR is a third generation pressurized water reactor (PWR) design.

        EDF has acknowledged severe difficulties in building the EPR design. In September 2015 EDF stated that the design of a “New Model” EPR was being worked on, which will be easier and cheaper to build

        A propria EDF reconhece os problemas que está a ter para contruir centrais de 3ª Geração, e ela mesma diz que muito provavelmente vão ter que criar um novo design, é com base nisso que refiro que eles deveriam desde o inicio ter pedido de forma oficial a expertize Russa, a Politica devia ter ficado á parte!
        A empresa Areva NP já não tem experience na contrução de centrais há decadas!!

        Agora vens me tu falar de centrais de 4ª Geração( No Papel…isso é bullshit para os olhos do povo…é politica! )…não sendo eles capazes de contruir de 3ª ??
        Poupa-me por favor!

        • Guiomar says:

          Santo Deus, tanta baboseira que sai daí, queres enganar quem!? Já te mostrei um dos relatórios sobre Chernobyl, o que é que tu mostrastes do acidente? Queres que te mostre um dicionário também? Não leste “accident”, “test schedule”, “operator error”, “defects in the design”, etc?
          Desligar uma coisa é o mesmo que desligar tudo? E não, não desligaram o arrefecimento, desligaram o sistema de arrefecimento de emergência, que é usado para desligar o reactor em caso de emergência, muitos outros sistemas de segurança continuaram a funcionar! Foi dito que esse desligar seguiu procedimentos já pré-estabelecidos para testes naquela central. Ou não quiseste ler essa parte? Repito, todas as centrais nucleares fazem testes periodicamente.

          lmx, continuas a escamotear o que disseste inicialmente e ao qual te responderam! Falaste sobre centrais de “ciclo fechado”… Isso corresponde às centrais de 4ª geração francesas, não de 3ª! Por favor pára de negar a realidade e atirar areia para os olhos, assume os teus erros!
          O Japão já tinha centrais de 3ª geração muito antes da Rússia! A EDF/Areva fala em novo design para novas centrais EPR no futuro para reduzir custos na construção, não para as que estão quase prontas, por sinal o que é falado é que será um design duma colaboração com uma empresa japonesa.

  2. José Moreira says:

    Gostaria de ter uma dessas baterias. Não acredito que durem tanto tempo, mas sempre queria ver. Se durassem metade do tempo, já dava por bem empregue o dinheiro gasto.

  3. Santos says:

    Num iPhone duravam 3 dias

  4. Manuel Fortuna Gomes says:

    Será que pode armazenar a energia que se produz; não gasta no momento?
    Os governantes podem já começar a pensar num novo imposto, para esta energia?
    É que todos nós, mesmo a andar, produzimos energia. Pois vida é energia eléctrica e se pudéssemos armazená-la!?

  5. Sujeito says:

    Vítor M. , a história humana tem mais de 5.730 anos.

  6. Filipe says:

    https://pt.wikipedia.org/wiki/G%C3%B6bekli_Tepe

    Mais ou menos 9000 anos 😉

    Meanwhile é juntar umas 1000 e fazer 1 pilha normal.

  7. José says:

    Transformão o depósito de grafite numa central elétrica.

  8. Rui says:

    Fazendo contas, será necessário uma bateria de meio quilo para substituir uma pilha AA. Acho que não é aplicável nos dispositivos mais comuns.

    • Ricardo says:

      É só um prótotipo, claro que com o tempo e o investimento certo, a bateria vai ser aprimorada. Mas depois lá se vai a industria das baterias e pilhas.

      • Guiomar says:

        Acho que o que eles falam é em termos teóricos para a energia que é libertada pelo decaimento do C-14. Não há muito como aumentar a densidade de energia libertada.

    • PRETOgues says:

      Meio kilo???
      700/15=+/-47
      é só fazer as contas

      estamos a falar de gramas

      • Guiomar says:

        Tens que ler o texto para perceber que o paralelismo é através da energia fornecida em 24 horas por uma pilha AA de 20 gramas (700*20 Joules). A equivalência nesse cenário requer 950 gramas destas “baterias de diamante”.

  9. Bruh says:

    Um bocadinho off-topic, mas acho que já vai sendo tempo de acabar com centrais nucleares. Já houve desastres nucleares que chegue, para as pessoas realizarem que os riscos não valem a pena. Por esta altura, para muitas pessoas, o desastre de Fukushima já é passado, mas a realidade é que ainda há uns dias houve um terramoto para aqueles lados, e da maneira que eles “arranjaram” o problema de Fukushima, estamos perante a possibilidade de Fukushima se tornar um desastre ainda maior que o que já é. Espero que o pior nunca venha a acontecer porque no caso de Fukushima não irá afectar somente o Japão, pois infelizmente a central foi construída junto ao mar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.