PplWare Mobile

Atenção ao telemóvel! GNR e PSP passam em média 115 multas por dia


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. TSSRK says:

    Durante os primeiros cinco minutos de conversação, a probabilidade de ter um acidente é seis vezes maior;

    É por isso que primeiro espero 5min antes de começar a falar

  2. Sérgio J says:

    115 multas num país até nem é muito. Bata pensar que corresponde a apenas uma multa de dois em dois por concelho.

    Outra questão é a distração. Quando vamos ao telefone, mesmo em alta voz vamos distraídos.

    • joao says:

      isto se fossem parados todos os carros a circular e que existiam policias infinitos para esse efeito.
      tendo em conta as poucas patrulhas que andam por ai, 2 por concelho por dia so em relacao as multas aplicadas a conduzir com o telemovel, nao me parece assim tao pouco.
      Devo percenter aos 12% que prefere conduzir que estar ligado 24horas e que nao posso esperar 10m para ler/responder a alguem.

  3. TugAzeiteiro says:

    Só 115 multas por dia?! Isso não é nada… acho que vejo mais pessoas ao telemóvel enquanto conduzem do que o a GNR inteira em um dia!!
    Bastava para isso deixarem de estar sentados dentro dos carros com os radares em sítios de caça à multa, onde não há sinistralidade, e passarem a andarem de moto como faz a policia Australiana… iam ver a quantidade de multas aumentar exponencialmente, e a quantidade de acidentes baixar de igual modo!

  4. Marco says:

    Para mim as multas deviam ser a sério e a valer, a 1a vez 500€ a 2a 1.000€ e a 3a ficar 1 ano sem carta, assim os condutores iam ter mais consciência e deixar os smartphones enquanto conduzem.
    E o mais inacreditavel e ridiculo é que provavelmente dessas 115 multas diárias se não forem todas, a esmagadora maioria será pelo motivo: Redes Sociais… é que vê-se com cada coisa que sinceramente, as pessoas nos semáforos e na estrada em geral esquecem-se da vida real, do local onde estão e o que estão a fazer para fazer lives, selfies, messenger e por ai fora depois abrem os sinais e os de trás que apitem se não esqueçam que bem ali ficam. Os carros recentes a maioria trás BT, e os que não trazem existem auriculares de fio e BT, rádios com BT, Kit’s de BT/mãos livres (portanto chamadas urgentes e de trabalho estão salvaguardadas e poderão sempre ser efetuadas), se o smartphone estiver na mão não será por chamada concerteza e assim sendo era multar a valer!

    • Zéca Rias says:

      Cá para mim as multas deviam ser uma percentagem do vencimento do infractor, tendo um valor base para quem não tiver rendimentos.

      • Louro says:

        É o que já acontece em outros países, mas em Portugal duvido que apliquem isso.

        Se fizerem isso as pessoas vao ter de comecar a pensar, pois as multas passam a doer a todos quer ganhem muito ou pouco e menos multas corresponde a menos receitas.

    • Jorge says:

      Não sei se sabes, mas a utilização durante a marcha do veículo de auscultadores sonoros e de aparelhos radiotelefónicos (vulgo telemóveis e afins) são uma contraordenação grave. E estas são punidas com coima e são acessória de inibição de condução de 1 mês a 1 ano mediante a gravidade da infracção e da culpa (responsabilidade); os antecedentes do infractor e a situação económica do infractor, quando esta for conhecida. E para além disso ainda se perde 2 pontos na carta.

  5. Carlos says:

    Ainda se vê muita gente a conduzir e ao telemóvel, portanto, podem aumentar o valor da multa e fiscalizar mais.

  6. Antonio says:

    115? É pouco. Na Ponte Vasco da Gama é ver o pessoal a conduzir com o telemóvel em cima do volante a ver o Facebook. Acidentes na ponte existem cada vez mais. Não são graves, mas tudo é devido à desatenção dos condutores devido principalmente conduzirem privilegiando a atenção ao telemóvel em detrimento da condução.

    • Joãozito says:

      Falta referir que circulam na via central a 70km/h, com os telefones no centro do volante, a escrever mensagens com a mão direita e fumar com a mão esquerda. Como seguram o volante? Com os joelhos!!! Vale tudo!

  7. Hugo Tavares says:

    Deixem de andar à caça a multa com radares escondidos em descidas e passem a fiscalizar o que realmente importa.

  8. Lince says:

    Centeno, está qui uma boa fonte de receita monetária extraordinária, aproveita. O que mais se vê são condutores (profissionais incluídos) com o telemóvel nas mãos e máquinas topo de gama. Não é desculpa, é chique ir com o telemóvel na mão.

  9. MGY says:

    a conduzir é para ir com atenção eu ainda ontem ao desligar o aquecimento do carro quase que batia num carro que estava estacionado em cima do passeio se nao desviasse a tempo quanto mais utilizar o telemóvel, quanto ao GPS programo antes de sair da garagem.

  10. José Moreira says:

    Li a notícia. Concordo com quase tudo o que li, excepto com o facto de meterem telemóvel e GPS no mesmo saco.
    Defendo que quem tiver o GPS bem colocado no “tablier” só precisa de olhar para ele praticamente durante fracções de segundo, para se orientar. De qualquer modo, as instruções de voz ajudam muito. Claro que quem for a conduzir com os olhos potos no GPS acaba por se estampar.

    • José Moreira says:

      Relativamente aos comentários até agora publicados: a minha opinião é a de que as punições deveriam der de tal modo, que o condutor tivesse de pensar DEZ vezes antes de pegar no aparelho.

  11. Fernando Dias says:

    Todos os dias vejo dezenas de pessoas com o telele em cima do volante ou a falarno mesmo com ele na orelha. Alguém fez uma lei a dizer que é proibido falar ao telele quando se conduz mas ningu´m fez uma lei a dzer que a partir dessa data todos os carros novos tinham de ter instalado sistema de mãos livres. s´andam atras do exceço de velocidade + de 120 KM com os carros actuais isso é caça a multa 140 km seria a velocidade adequada. Ainda faz poucos dias fui ao Porto e a maioria dos carros rolavam entre 130 e 140 km apenas muito poucos passaram a velocidades muito superiores e todas as asneiras que vi fazer foi por causa do telemóvel ou por mujdar de faixa sem pisca, mudar de faixa imediatamente a segui r a fazer pisca sem sequer ver se vinha alguém. deixem de andar na caça a multa a quem anda na casa dos 140 e passem a catar todas as outras infrações como fazer marcha atras na auto estrada porque passou o desvio.

    • BC says:

      Então se já a 120 há acidentes, quanto mais a 140. O problema nem está nos carros já serem novos e poderem circular a grandes velocidades. O problema está sim nas pessoas. Muito pouca gente tem unhas para controlar um veículo em grande velocidade, e muito menos controlar caso se descontrole. Aliás, até em baixa velocidade… já vi acidentes a 50kmh porque a pessoa em vez de segurar o volante e tentar virar, meteu as maos na cabeça e deixou o carro ir.
      Se se aumentasse o limite de velocidade para 140, já se sabe o que aconteceria.
      Não haveria a caça à multa se todos obedecessem à regras. Limites, prioridades, proibições, etc.
      Eu já fui apanhado a 70 dentro de localidade, ia distraído. Resultado: não voltei a distrair-me. Simples, no meu caso está feita a prevenção.
      Quem se queixa da caça à multa, é porque sabe o que faz. Quando tiraram a carta e fizeram o exame, aceitaram as regras da estrada. Sendo assim, cumpram-nas. Caso contrário, andem a pé ou de transportes, e deixem a estrada para quem realmente cumpre a lei, e não tem de levar com tipos a passarem a 140 ou mais ao nosso lado.

      • Jorge says:

        Infelizmente o problema não está na velocidade. Na Alemanha há autoestradas sem limite de velocidade e não são muitos os acidentes.
        O mal, aqui em Portugal, está única e exclusivamente na falta de civismo, de educação e de responsabilidade das pessoas, sejam eles condutores ou não.
        Comecem a educação na infância, ensinem desde criança a ser civilizado e responsável. E vão ver as coisas a mudar.

  12. António F. Raposo says:

    A multa vai de 115,00 a 600,00 euros. Uma ninharia. Devia ir de 600,00 a 1.500,00 ou mais. Excesso de velocidade, excesso de álcool, falar ao telemóvel e fumar em condução, estc. deviam ver as multas substancialmentre agravadas, e em caso de reincidência, cassação da carta e apreensão do carro. Medidas assim obrigariam muitos dos nossos condutores a serem mais conscientes, mais responsáveis ? Talvez nem todos. Haveria sempre um chico-esperto a desafiar as autoridades. Depois a culpa era da “caça à multa”. Ou seria da irresponsabilidade, do chico-espertismo, da apetência para o desafio às autoridfades ?

  13. Bruh says:

    Não andam a multar que chegue, na minha opinião. Cada vez que me pego na bicicleta, continuo a ver muitas bimbas nos seus bmw e mercedes, a falar ao telemóvel. Também vejo homens ao telemóvel, mas vejo muito mais mulheres.

    • José Carlos da Silva says:

      Sim, até porque quem conduz e usa o telemóvel só usa BMW e Mercedes. Comentário mais triste…

      • Bruh says:

        Estou a falar do que EU vejo. E sim a grande parte das mulheres que vejo a conduzirem ao volante vão em BMW’s, Mercedes. Podia te dar uma lista bem maior de marcas, mas se por estes dois exemplos, não consegues perceber o tipo de carros a que me refiro, olha, temos pena.

  14. Rrrrrr says:

    Deviam ser multados os que vao ao telefone (incluindo alta-voz) e mesmo os que vao a fumar!
    isto era resolvido se a policia aplicasse as regras e se as multas fossem aplicadas.

  15. Jorge says:

    Não estou a dizer que é o teu caso, não entendas como pessoal. Mas foi/é uma barbaridade as bicicletas terem os mesmos direitos dos outros veículos para os quais é obrigatório estar legalmente qualificado a conduzir.
    Desde bicicletas a andar nos passeios, não pararem em semáforos, stop’s ou sinais de cedência de passagem, andarem de auscultadores nos ouvidos, usarem as passagem para peões como se tivessem todo o direito, recusarem-se a usar as vias reservadas a bicicletas quando existem e acharem que podem ir a estorvar toda a gente… e nunca lhes acontece nada. Têm todos os direitos e as obrigações que têm não as cumprem, e nem sequer são fiscalizados. Isto já para não falar noutras coisas que deviam ser obrigatórias e não são, como luzes, refletores, capacete…e acima de tudo…seguro.
    Qualquer um de nós condutores se livre de algum dia ter um acidente com uma bicicleta…vai ser uma dor de cabeça.

    • Bruh says:

      Deves parar em todos os stops não é? E também vais sempre abaixo do limite de velocidade não é? Gente hipócrita mete-me cá uma raiva. Os ciclistas não quebram as regras da estrada nem mais nem menos que os “pilotos” que muitas vezes vejo atrás do volante. O meu único problema é que muitos desses “pilotos” preferem passar por cima de um ciclista, a engolir o orgulho, e admitir que têm que se habituar a conduzir na mesma via que uma bicicleta.

      • Luis carreira says:

        Na minha opinião é precisamente ao contrario. Os ciclistas é que se têm de habituar aos Automoveis uma vez que são o elo mais fraco. E na maioria das coisas estou de acordo com o Jorge. Eu como quando andava de bicicleta pela cidade tinha que andar com atenção, o mais encostadinho à direita para não chatear ninguem. E sim tenho seguro na bicicleta ainda hoje.

      • Jorge says:

        Hipócrita? Eu sei que não te acreditas, mas não faz diferença, e vai-te encostar a engolir; mas sim, páro em nos stops e respeito os limites de velocidade. Não sou prefeito, cometo os meus erros, mas acredita que não é conscientemente. Uma pequena distração e vou a 55 em vez de ir a 50. E sim, também passei em stops sem parar…naqueles que estão tapados por vegetação e que nem o poste se vê. Não é desculpa, eu sei, seria multado na mesma, mas não é intencional como alguns que vêem o stop, já sabem que lá está e mesmo assim metem-se à frente. E como se não bastasse ainda se arrastam. Parecem que estão à espera que lhes acertem.
        Relativamente ao que disse…mantenho. Porque refiro-me a ciclista que não cumprem o código cortam a prioridade a quem a tem e muitas vezes pondo-se em risco a si, ao condutor e aos peões. E tu só viste o que disse de stops. Selective Much?

  16. Rui Marreiros says:

    Só 115?
    Deviam ser muitas mais atendendo ao numero de pessoas que se vê a usar o telefone durante a condução.
    As nossa policias até andam muito benevolentes.
    Aliás, acho que devia ser a multa mais cara do Código da Estrada, no montante mínimo de 1.200, visto quase todos, ou mesmo todos, os veículos automóveis de hoje já virem com sistema de alta voz incluído, mas que continua a ser mais “chique” usá-lo na mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.