PplWare Mobile

ASAE apreende equipamentos de diagnóstico automóvel


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Daniel says:

    Continuaremos online quer queiram ou não

  2. Miguel Sousa says:

    Penso que será o programa da BMW. É que a marca só permite que esse programa esteja disponível nas suas oficinas. Para outras oficinas o poderem usar, o valor está acima dos 250000 euros e é necessário um contrato de manutenção e formação que fica em 14000 euros anuais. Existem empresas de software que alteram o sistema base dessa empresas e o instalam para permitir as oficinas “não autorizadas” a aceder ao sistema de diagnóstico do automóvel. A Mercedes também já está a fazer o mesmo com os modelos que chegaram ao mercado a partir de 2015, enquanto que a audi já o faz desde 2014. (Como as oficinas da BMW também prestam assistência aos Audi, tal como aos Mercedes… é uma espécie de monopólio, dizendo que é por segurança. Depois, quem compra os automóveis, acha estranho que uma mudança de óleo e alteração de um dos redutores, custe 600 euros.)

    • Joana says:

      Então e os que tem software legitimamente, através do programa Bosh Car Service. 😉
      O meu primo é um agente autorizado Bosh Car Service, e consegue (LEGALMENTE) aceder, programar e apagar erros de carros até Junho de 2016.
      Claro que à exceções, mas 80 a 90% dos carros é possível diagnosticar e limpar a memoria de erros.

      Só as programações de chaves é que tem de ir à marca.

  3. RDastr says:

    Tecnicamente foi um tiro no pé, quem usava esses equipamentos vai passar a faturar menos, se nao é que abriu falência.

    Não estão a proteger nada para alem dos bolsos de quem já é rico.

  4. NT says:

    Por um lado acho bem, principalmente oficinas que usam os programas pirateados e cobram mundos e fundos (por exemplo sei de pelo menos uma que só para ligar o programa de diagnóstico cobra cerca de 75€ e também sei que o programa é pirateado porque com carros recentes ‘já não funciona’).
    Mas por outro lado,os fabricantes, deveriam era ser obrigados a ter o sistema em opensource, sim porque muitos dizem que, por exemplo o sistema de ajuda à condução do Tesla, são sistemas inseguros. Ora se fosse opensource poderiam ser auditados por quem tem conhecimento no ramo e também eram evitadas broncas como a da wolksvagem com a “magia” dos motores supostamente económicos e não poluentes. Também aí perderiam o monopólio dos diagnósticos, porque qualquer um(com conhecimentos de programação) poderia produzir o seu programa de diagnóstico. Mas como em tudo o ‘dinheiro’ é que manda e acabamos por pagar milhões por produtos de muito baixa qualidade.

    • Zane says:

      Open-source não é sinónimo de segurança, não me sentava num carro com sistema livre.

      Se sistema fechados são possível ser alduterados, pior ainda se fossem livres… o objectivo é ser fechado em para evitar problema, a segurança dos ocupantes é uma delas.

  5. tony says:

    A PIDE a proteger os bandidos que cobram preços exorbitantes pelos software ,aqui nos EUA ha montes de software pirata e ninguem anda a caça de nin, guem eu mesmo tenho o programa ALLDATA e computador para ler as centralinas ,programa do grupo VAG e tudo chines ahahahah

  6. Marco says:

    agora percebi, o “venha cá daqui a uma semana para retirarmos o aviso, estamos sem máquina.”

  7. rui filipe says:

    A ASAE deveria dizer quem foi apanhado.

  8. Alvega says:

    Nao existe oficina ou “biscateiro” em Pt que esteja 100% legal no que ao software diz respeito, se nao é o de diagnostico (mas é sim e quase em todas incluindo concessionários, tem uma ou 2 maquinas legais e n ilegais) entao é o de faturaçao, ou o windows ou o office…. algo está sempre ilegal eu sei do que falo.
    Claro que a razao de ser principal sao os custos exorbitantes exigidos pelas licenças, dá mesmo vontade de nao pagar coisa nenhuma.
    Nunca mas nunca mesmo vai acabar, os chinos e outros que tais estao ai.
    As marcas de AUTOMÓVEIS sao como os dealers da droga viciam os putos e no fim de os terem na mao esmifram até ao tutano, nao interessa de onde vem o dinheiro para o produto interessa é que venha e muito se possível.
    Os carros novos sao vendidos quase em dumping, mas depois em após venda é um forrobodó que doi o coraçao,
    TODOS mamam, e muito, quer os produtores, os publicitários, os governos (impostos, directos e indirectos) e os comerciantes em 1ª linha (importadores), pois os outros tem de se virar com muita exigência e custas.
    Isto somente acontece devido há mania das vaidades do zé pois se os Cubanos podem ter carros com 50 anos e funcionais (é um exagero claro…) porque é que as pessoas se deixam convencer a andar constantemente a trocar de pópó somente para parecer ?

  9. Rui says:

    Porque é que a ASAE fiscaliza as oficinas, e não vai fiscalizar os automóveis WW e até outras marcas, na fraude das emissões de escape, até porque estão milhares de carros a pagar IUC abaixo, com prejuízo de milhões para o estado. Esta autoridade apenas fiscaliza e pune os pequenos, porque não se vai meter com as fraudes de grandes marcas já divulgadas. Em resumo, esta autoridade tenta mediatizar as operações alegando a defesa do interesse público, fiscalizando os pequenos empresários, mas operações contra grandes multinacionais ainda não ouvi nenhuma. Em Espanha a Autoridade da Concorrência multou a maior parte das marcas automóveis por acordarem preços, em Portugal, é tudo gente séria, o paraíso para grandes empresas, pois autoridades são pequenas demais, muito, muito pequenas.

    • MarioN says:

      A Asae isso não faz porque são corruptos é o nome certo vão ao pequeno e não tocam no grande.
      Qual é o nome que se dá quando se coloca um imposto sobre um produto e depois coloca-se outro imposto em cima desse imposto. “CORRUPÇÃO” mas ainda não vi a ASAE prender ninguem do estado por fazer isso na venda dos automoveis.

  10. MárioM says:

    Trabalhar no ramo automóvel neste momento é perder dinheiro.Não vale a pena.
    Gastar dinheiro em lixo novo é gostar de pagar caro por produtos que não valem o que custa,seja o lixo BMW que só compra quem não sabe o que aquilo é ou outro qualquer, a qualidade de muitos carros antigos supera de longe os novos, os custos de manutenção dos carros novos são caríssimos e depois não existem técnicos para lhes mexer alias basta perguntar o ordenado dos trabalhadores dessas oficinas BMW,Mercedes etc para perceber que em muitos casos um varredor ganha mais.
    As ferramentas são caras, o software e caro, não existem escolas,etc etc.
    Esta é uma profissão que em Portugal está morta.

  11. Joaquim says:

    As pessoas querem trabalhar e o governo nao deixa..ok os pc,s sao piratas..e entao???as lojas dos chineses sao o quê??o gasoleo mais barato dos pingos doce e intermarches é o que??tanta coisa que é”pirata”…se eu tenho um carro com 400 mil kms de 2004 e nao tenho dinheiro para ir a marca,como faco??toda a gente mexe no carro se quizer apagar erros alterar parametros ou fazer uma revisao..ou mexe ou vao a oficina do “manel GT”que aperta filtros de oleo com o cigarro na boca e a cair cinza para dentro do filtro…
    Deixem de andar a mostrar servico…um seat qualquer aqui ao lado custa menos 10 mil euros novo que ao comprar em portugal,vou comprar um carro a prestacoes por mais 10 mil euros do que aqui ao lado acabo por pagar 3 carros..ser chulo nao é ser pirata ou ladrao??
    Se nao tenho um macaco para levantar o carro meto uns tijolos “caravalho”deixem de andar atras de quem trabalha.eu nao tenho nenhuma oficina nem vou a bmw ou audi ou outra marca qualquer pois para ser assaltado basta pagar os impostos normais do dia a dia

    • Marco says:

      Eu não conseguia dizê-lo melhor…concordo do início ao fim!

    • Jose.Mendes. says:

      Grande verdade amigo, eu pergunto,!tendo um acidente com o meu carro, seguros tudo em ordem ,mando reparar o carro .O seguro faz o orçamento com o preço das peças piratas ou concorrencia ,que é + bonito.eu não quero aceitar porque pago seguros para isso.Embora nada tenha contra a comcorrensia. mas o perito argumenta que os peças foram omulgadas não sei por quem, e devo aceitar,. então quem é o ladrão ou o pirata sou eu?? O governo deve dizer aos senhores da ASAI para limpar as valetas das estradas ou as matas florestais.que tambem somos nós a pagar o ordenado. e deixem andar estas coisas tecnicas para quem sabe . Eles não teem dinheiro paro o combustivel quanto + para um analisador de gases + formação, nos é que somos os parvos. .coitados…!!!!! deles RsRsRs.

      • Miguel says:

        Falo de experiência própria, os seguros por norma não obrigam peças da concorrência, simplesmente dão percentagens de pagamento consoante a origem da peça.
        Umas companhias até exigem apenas peças originais.
        Quanto a peças da concorrência…evito ao máximo, pois é raro a peça que não venha com defeito, por isso a minha preferência é novo na marca, usado original e só no fim concorrência.

  12. paulo says:

    Lamentável é a ASAE não ir fiscalazir como é que as marcas conseguem cobrar 48h de mão de obra ao dia por cada funcionário, isso sim, seria interessante descobrir como é possivel. Há uns tempos pedi um orçamento numa oficina da MARCA para substituir uns discos travão, além do custo dos ditos discos, tinha 2h e 30m de mão de obra. Dois meses depois, para o mesmo carro pedi orçamento para discos e calços de travão, e lá estavam os preços dos discos e calços e 3h30m de mão de obra.
    Quando questionei o porquê de ser mais 1h de mão obra que o orçamento anterior, foi-me justificado que era o tempo de troca de calços travão estipulado. Ora, eu aínda tentei que algum engenheiro me explicasse como é que trocavam os discos sem tirar os calços o que, logicamente, não conseguiram.
    Ou seja, trocar discos, ou trocar discos e calços demora exatamente o mesmo tempo, mas as MARCAS cobram mais 1h de trabalho, vá-se lá saber porquê?!!!
    Mas como estas horas de trabalho ficticias que são cobradas, o estado recebe 23%, não convém fiscalizar, é mais vantajoso receber os 23% de comissão do saque feito ao Zé povinho…

    • Sergio J says:

      Se não te cobrarem de uma maneira, cobram-te de outra.

      • Marco says:

        Exacto, conheço uma casa que representam uma determinada marca que adiciona sempre uma lavagem e verificações da treta, o cliente quase tem que assinar um documento a pedir pelo amor de deus para não lhe lavarem o carro que ele já ta limpo. O preço da lavagem e verificações não me lembro, mas adicionar serviços sem o cliente pedir é aquela “cobrança forçada”

  13. Jota says:

    Fui recentemente a uma oficina VW para mudar óleo do motor e da caixa paguei cerca de 650€, entraram em contato da oficina para me dizer que a viatura precisava de pastilhas, amortecedores entre outras coisas, custo extra de 1000€, posto isto perguntei o que era mais importante no que diz respeito a segurança disseram-me as pastilhas mas você ainda consegue fazer mais quilômetros…
    Conclusão: estamos a falar de uma viatura com 60000km que não deu QQ aviso vermelho no painel e na dita oficina a viatura precisava de tudo e mais alguma coisa. Queriam roubar-me 1000€, cambada de anormais e incompetentes.

  14. Tomiguel says:

    Só mais uma achega para as oficinas da marca. O meu carro, um Mitsubishi ASX, partiu o turbo aos 40000 km, o que é relativamente comum no modelo em questão. Fui à marca porque pensei que fosse o melhor. Peça 2300 + iva + mão de obra. Reclamei por escrito. Uma vez que o carro tinha pouca quilometragem diminuirão o calor da peça para 1900 + iva. 15 minutos de pesquisa: peça nova e original vinda da Mitsubishi Europa 850 euros com iva. A colocação foi feita por eles porque a mão de obra seria sempre cobrada uma vez que já tinham desmontado o carro. Resultado: Oficina da marca nunca mais

  15. Marco says:

    Tanta falcatrua que é feita nas oficinas … se uma pessoa não anda atenta … é que seja na “Marca” seja no “Zé da esquina”. O melhor num veículo é conhecer o dito, e ir-se informando. Os carros mais recentes são produzidos para durarem muito menos tempo de vida …

    Por outro lado, compensa e muito ir buscar um carro lá fora e legalizá-lo ou pagar a quem o legalize sem meter os stands ao barulho, pois todos os carros semi-novos vêm lá de fora. A margem de lucro é maior que em carros novos …

  16. pph says:

    Chamem-lhe o que quiserem, agora dizer “Salvaguardar a livre concorrencia” é que tenham dó de voces proprios e dos leitores.

    Eu sei, todos sabem, que é pirataria, mas SO SALVAGUARDA OS MONOPOLIOS ESTABLECIDOS. Nao atirem areia para a cara dos leitores, esse papel é em norma feito pelos politicos.

  17. ricardo says:

    deixem as pessoas trabalharem, sinceramente !!! A casa desses senhores fiscais, juizes, advogados, senhores importantes da gravata,…. (deveria ser fiscalizada encontrariam lá muita coisa ilegal com certeza) , tal e qual como fazem ás pessoas que tem os negocios humildes e a funcionar onde pagam seus impostos e sem dividas au estado porque neste caso para terem qualquer equipamento seja pirata ou nao pagaram para o ter nao roubaram nada a ninguem, e é graças a isso que se paga um valor simbolico ou por vezes nem paga se for cliente habitual da casa e se o diagnostico demorar relativamente pouco tempo. isso aconteçe em muitos sitios

  18. Tony says:

    Amigos façam como eu, nâ preciso nada disso meu CAROCHA, VW1302S anda que sá farta e na precisa nada disso….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.