Quantcast
PplWare Mobile

As Tecnológicas portuguesas também são casos de sucesso

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Rafael says:

    Parabéns à Wavecom.

  2. Fernando says:

    Que ninguém tenha dúvidas que Portugal é um país onde existem pessoas muito bem qualificadas e com grande visão de futuro e de sucesso. Muitas vezes estamos tão ofuscados com a crise e os insucessos que, por momentos, nos esquecemos que existem grandes valores dentro de portas. Os meus parabéns a estas pessoas e empresas.

  3. thylux says:

    Parabéns à Wavecom, mas o título do artigo deixa algo a desejar.
    Agora deveriam comprometer-se a transformar este artigo numa série para apresentar mais empresas inovadoras em Portugal, que certamente as há.

  4. Bob says:

    Temos excelentes profissionais. E muita gente com capacidade para inovação.
    Muitas vezes, falta é capital para conseguir avançar com projectos, ou uma startup.
    Depois, a carga fiscal é grande, e este tipo de empresas tende a ter sede fora de Portugal.

    Existem mais exemplos bons 🙂

  5. Flavio says:

    Toca a apagar comentários, e viva a liberdade!

  6. Eu says:

    parabéns a Wavecom e a todas as impresas inovadoras tanto em Portugal como no mundo fora…agora o que esta escrito acima nao percebi nadinha. disto e de matemática percebo o mesmo

  7. André Alves says:

    Parabéns wavecom
    Em toda a comunicação social deveria aparecer mais notícias destas pois faz com que mais portugueses tentem criar coisas novas e que tenham esperança, porque noticias de crise não dão esperança nenhuma.

  8. Chuck Norris says:

    Parabéns à Wavecom.

    O artigo tem algumas gralhas, o canal usado não é o 160Mhz, é um canal com 160Mhz de largura de banda, a operar na faixa livre dos 17Ghz, e dúvido que nos 17Ghz seja “… assim contornando obstáculos naturais”, a grande vantagem é o espectro estar practicamente todo “limpo” nessa faixa. O truque é usar um rádio 5Ghz que depois à saida para a antena é convertido em 17Ghz. Os 866Mbps é o mesmo que um rádio normal 5Ghz .ac tem de débito (air rate), usando “apenas” 80Mhz. O facto de ser full-duplex implica usar o dobro da largura de banda, dai os 160Mhz. Não é propriamente tecnologia nova, simplesmente os 17Ghz não são normalmente usados para comunicação Ponto-Multi-ponto, mas uma vez que o que conta é a frequência nativa ao rádio (5Ghz) e o seu driver, há inúmeras soluções a fazer Ponto-Multi-ponto.

    De qualquer das formas é bom saber que existem, em Portugal, empresas a desenvolver nesta àrea.

  9. Zé Montanelas says:

    É agora que os neurónios vão fritar com 17 Ghz de banda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.