Quantcast
PplWare Mobile

Apple revê políticas de desenvolvimento para iOS

                                    
                                

Autor: Rui Oliveira


  1. Bruno Santos says:

    Apple libera uso do Flash em desenvolvimento para Iphone e Ipad. Acções na Nasdaq da Adobe subiram 11,3%.

    http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2010/09/apple-libera-uso-de-flash-na-criacao-de-programas-para-iphone-e-ipad.html

    Grande notícia.
    Abraços.

  2. a Friend® says:

    A Apple não vai permitir o Flash Player.. isso é um plugin.

    O que a Apple vai permitir é que ferramentas de terceiros (como o Adobe CS5) possam produzir aplicações para o iPhone e fazer o “port”.

    A meu ver, isto não é nada benéfico para o iPhone já que QUEM TEM IPHONE sabe o quanto as apilcações são rápidas e fluidas… permitir aplicações de terceiros a fazer multiplas camadas de “port” só irá nos trazer aplicações da treta e pouco optimizadas…

    Nada melhor que tê-las na sua linguagem nativa do sistema operativo. Não me faz falta alguma aplicações como as do Adobe AIR… lentas e pesadas.

    No passado, quando isto era permitido já tinha experimentado algumas apps de revistas (inclusivé de jornais portugueses) e não tem mesmo rigorosamente NADA a haver com as aplicações nativas.

    Até as letras pareciam “desfocadas” e transição de páginas sem fluidez.

    • killer says:

      Sinceramente acho que a apple esta a jogar as peças do xadrez de forma errada…mas vamos ver no que isto vai dar…

      • Rui Oliveira says:

        Eles só permitem! Instala só quem quer caríssimo 😉

        Relembro que a posição do Steve jobs e da Apple sobre aplicações não nativas não mudou.

        A Apple com este passo permite uma maior migração de plataformas de jogos.Relembro que a venda de jogos é um dos maiores filões da Apple na App Store.

        Parece-me claramente uma tentativa de se antecipar aos rumores que davam conta que a Sony ia portar toda a sua plataforma da PSP para um sistema Android. E se a sony conseguir arranjar forma de convencer os Provedores de jogos a converter uma boa parte dos seus títulos que tinham em PSP para Android então, meus amigos… Temos o mercado ao rubro.

        Claro que são apenas rumores. Mas mais uma vez é bem jogado pela Apple.

    • a Friend® says:

      @killer

      Só vejo um beneficio no uso de software de terceiros para produzir aplicações.

      Jogos… como é o exemplo do UNITY

      Agora aplicações feitas no FLASH CS5 esqueçam isso, maior parte das aplicações da tanga que a AppStore teve eram “ports” desse estilo.. e como é uma ferramente MUITO usada, aposto que agora vai andar toda a gente (mesmo não programadores) a fazer Apps a torto e a direito para o iPhone, via ADOBE CS5…

      Dispenso quantidade. Quero qualidade.

      • Eduardo Garcia says:

        Humm.. Essa de leigos entrarem no mercado só porque a ferramenta ajuda-o a trabalhar?
        Só se usa aplicações criadas por leigos se quiser meu caro, vc não é obrigado… Programadores como eu vamos ter + um mercado à atender… Mesmo que muitos que entendem pouco do assunto e acham que naum se pode fazer otimizações.
        Mas fica a idéia manda quem pode, obedece quem quer!.

    • afrsa says:

      E porque não deixar os CLIENTES escolherem se querem flash ou não? Lá porque Jobs não gosta, o Manuel da horta pode gostar de flash no iPhone!

      • R@lf says:

        Não estou a perceber, então as aplicações desenvolvidas por terceiros não têm de se sujeitar ao critérios de aprovação da Apple?
        Se assim for, o que é que interessa haver meio mundo, programadores ou não, a desenvolver aplicações, se depois não passam na “crítica”?
        No meio dessa quantidade toda há-de haver alguma qualidade, e, como já disseram, cada um instala o que quiser no seu iPhone.

  3. Fran says:

    O que fez a Apple tomar esta decisão foi o motor do Epic Citadel!
    O unreal 3 é brutal! E a Apple não quer perder a hipótese de ter jogos com qualidade gráfica extraordinária nos seus aparelhos!

  4. Ppietra says:

    Duas clarificações!
    O Flash como plugin continua de fora, pois não são permitidos plugins ou outros “aditivos” que alterem o comportamento do sistema ou das aplicações disponibilizadas pelas Apple, como tb não é permitido ocorrer a interpretação de código descarregado – para além do que é disponibilizado pelo WebKit.
    A politica descrita na licença anterior, relativamente ao uso de ferramentas de programação de terceiros, não estava a ser seguida cegamente! Imensos jogos usam outras ferramentas e a Apple nunca levantou problemas, o mesmo se diz para outros casos!
    De qualquer maneira, todas as aplicações têm que respeitar as outras regras da licença e de aprovação. Tal dá margem suficiente para a Apple manter a sua exigência de qualidade.

    Fica aberta a interpretações esta mudança, mas a concorrência não terá sido o factor determinante, pelo menos não directamente, tendo em conta o panorama actual de programadores por plataforma! Haverá outras razões bem mais prováveis.
    A Apple tem andado debaixo do escrutínio das autoridades por causa das políticas, e tem sofrido nos ultimos tempos alguma má imagem! Estas mudanças certamente irão reduzir imenso os perigos de andar sempre nas más línguas. É tb possível que haja alguma pressão para haver acesso a melhores ferramentas na criação de conteúdos como revistas e livros para o iPad, o que muito provavelmente recairá nas tecnologias da Adobe.

  5. João Dias says:

    Não percebo uma coisa: Quando uma empresa desenvolve os seus telemóveis e desenvolve o seu sistema operativo para telemóveis, não é a empresa livre de escolher se pode, ou não pode possibilitar a instalação de software A, B ou C? Foi puramente uma decisão corporativa, ou houve pressões por parte de órgãos governativos?

    Acho que é uma boa notícia divulgarem os critérios de aprovação às aplicações desenvolvidas. Só assim se pode saber o que se faz bem, e o que se faz mal.

    Quanto à parte em que falam aí no desenvolvimento de apps para iPhone baseadas em JavaScript, estão a referir-se ao Sencha Touch, por exemplo?

  6. afrsa says:

    É o mercado jovens! O Android anda a crescer muito e a Apple preocupa-se! Depois de tanta treta só se pode dizer grande LOL!
    As pessoas esquecem-se que as grandes empresas são como os políticos… vão com os ventos da mudança!

    Cumps!

  7. bigkax says:

    Será que foi só para não responder a um inquérito antitrust??

  8. Eu acho bem que eles abriram acesso para o desenvolvimento de software dos terceiros para apple.

    Na minha opinião, Apple não são ninguém para proibir ou permitir o uso de certas coisas aos utilizadores.
    O que o utilizador e dono do hardware usa fica somente ao critério do utilizador e não ao “Big Daddy” (Apple) que deixa ou não usar.

    O SO perfeito, seria um que suportasse qualquer tipo de aplicação (é o que não existe até agora). O que eles fazem é condicionar o utilizador ao aquilo que eles acham por bem.

    • a Friend® says:

      Este tópico está a gerar grande confusão de ideias.

      Não se trata dos clientes, trata-se dos programadores. Antigamente podiam usar programas de terceiros (que não o SDK da Apple) para fazer aplicações.

      Com o tempo e crescimento do iOS a Apple começou a fechar e impor algumas restrições dessas ferramentas de terceiros porque estavam a levantar demasiados problemas no sistema, devido aos imensos “ports” e “layers” que faziam as apps correr com menos performance e alguns crashes.

      Agora, essas regras foram novamente revistas, que permitem novamente o uso de ferramentas de terceiros para o desenvolvimento de aplicações, mas estas têm que ter parametros certos para poderem ser aprovadas, uma delas é não permitir o download de qualquer informação. Porque vejamos, sendo códigos fora da Apple usados, é dificil a Apple rastrear muita coisa entre as tais camadas feitas pelos programadores mal intencionados.

      Um breve exemplo, se eu quiser produzir jogos para a PS3 ou XBOX, tenho que seguir os API’s certos de cada consola. A Xbox usa DirectX e a PS3 outro API.. ninguém pode obrigar a PS3 a usar igualmente DirectX. Pode-se fazer o “port” do código. Sim, pode-se. Mas onde o jogo foi feito nativamente, nessa plataforma irá estar sempre favorecida.

      Vejam o exemplo de um jogo famoso (GTAIV). Na XBOX corre lindamente, na PS3 está com upscale, mas corre bem igualmente, e no PC ficou com péssima performance e mal optimizado.

      Porque é que as Apps do Android são a tanga que são? Pela mesma razão. Faz-me Apps para lá, a torto e a direito sem seguir regras explicitas. Há quem as siga, e faz excelentes aplicações, mas uma grande maioria não, depois o pessoal quando comparar uma app entre iPhone e Android é o que salta à vista. Diferenças abismais, mesmo comparando a mesma aplicação. Temos o caso mais recente da App FaceBook mas podia por aqui uma lista sem parar…

      Quanto ao Flash, não confundam.. não é o Flash (Player) que vai entrar no iOS. São aplicações feitas no FLASH CS5 que poderão ser feitas e portadas.

      https://www.youtube.com/watch?v=jNzJhSnN51Q

    • transik says:

      Concordo 100%, mas tambem concordo que se a apple não estivesse criado estas regras tão criticadas para as aplicações existiria muito mais crapware do que há agora.

      • Ppietra says:

        Sem dúvida! A ausência de regras e medidas para promover a qualidade das aplicações no momento actual é bastante prejudicial para
        utilizadores – porque haverá muitas situações em que compram gato por lebre;
        programadores – porque mesmo com aplicações de qualidade não obtêm retorno do seu investimento; o excesso de aplicações, muitas delas más, leva a preços demasiado baixos… o que por sua vez desencoraja maior investimento nessas aplicações. Para o utilizador final este ambiente complica tb a descoberta de aplicações de qualidade;
        plataforma – pela imagem criada pela falta de qualidade das aplicações, e perda de programadores que seriam uma mais valia

        Nesta fase tão inicial não se pode esperar que a concorrência crie qualidade por si só!
        Contudo, como em tudo, as regras devem ser equilibradas e isso nem sempre é fácil de estabelecer!

        • a Friend® says:

          São estas regras juntamente ao SDK de luxo que a Apple tem que fizeram do iPhone aquilo que é.

          Se for para permitir tanga, teremos outro Android.

          O pessoal confunde muito “liberdade” com “qualidade”.

          Cada sistema tem os seus modelos a adoptar e cabe ao utilizador escolher que sistema mais se enquadra ao seu gosto, eles são diferentes por causa disso mesmo.

          Se o iPhone é o produto mais desejado é porque o modelo da Apple tem sido extremamente satisfatório. É esse rigor que dá confiança ao consumidor, e aos criticos não me venham falar de Logos e pseudo-elitismo poque isso é conversa pré-concebida de quem não sabe do que está a falar. iPhone tem 3 anos e em 3 anos continua a agradar e a marcar-se pela diferença, sem qualidade. Nenhuma MARCA ou PUBLICIDADE transpõe isso…

          Mais vale Apps aprovadas com rigor que liberdade, onde para encontrar uma App BOA é preciso muito. Depois outras vêem com Kinders surpresa que roubam a localização do utilizador e transmitem ao programador dessa App… ou aplicações que correm bem no aparelho X, mas no Y não, porque o programador quando as fez estava a pensar no Droid e não no Galaxy…

          Cabe mesmo a cada um escolher o que melhor se enquadra. Há jogadores de XBOX, há jogadores de PS3… há pessoal que prefere o Android para andar a brincar às “geekisses” de mudanças de UI, e há os utilizadores de iPhone que simplesmente querem que as coisas funcionem bem, sem complicações.

      • Sim, mas quanto ao “crapware”. Como já disse, um bom sistema operativo tem que saber lidar a 100% com qualquer aplicação e não simplesmente evitá-la (é o que apple tenta fazer) porque se não, deixa de ser já um sistema operativo e passa a ser uma consola.

        Sei que isto agora vai ser um pouco off-topic, mas falam tão mal do Windows. Mas enquanto que apple tem pcs muito bons sem “encravar” (encravam que eu estou agora num iMac) a correr programas da applestore ou feitos pelos programadores da apple especialmente para este S.O. Windows (falo do 7), corre além das aplicações da microsoft que não encravam, corre os tais chamados crapware e pode ele não ser perfeito, mas consegue lidar muito bem com eles. Talvez seja por isso que ainda não migrei nem para o mac, nem para linux apesar de ter maior respeito por ambos e especialmente linux. Linux na minha opinião tem que evoluir bastante para entrar nos líderes da competência.

        Erro dos apple neste momento é procurar evitar programas que lhes dão problemas e não procurar lidar com eles.

        E para matar todos os mitos, Macintosh encrava tanto como Windows. Eu neste momento estou aqui na empresa a tratar de um backoffice no Safari, e os links simplesmente não funcionam para não dizer que desformata tudo.

        O que gosto mais da Apple é o Design, simplicidade e a qualidade e originalidade das maquinas.

        • a Friend® says:

          “Macintosh encrava tanto como Windows.”

          Trabalho com Windows à 20 anos e com Mac à 15….e digo garantidamente que essa afirmação não é verdadeira.

          Ambos encravam, é um facto mas de longe dá tantos problemas quanto o Windows, e outro facto. E afirmo isto, mais uma vez porque tanto continuo a usar o Snow Leopard como Windows 7.

          Aparte disso, a Apple não foge às aplicações, exige é que elas tenham os parametros certos no iOS apenas e que cumpra com os requisitos de aprovação. Não tem mal algum isso, pelo contrário, oferece ao utiilzador estabilidade, que muitas das vezes são causadas pelas aplicações e não pelo sistema.

          Outro mito, o MacOsX não tem qualquer tipo de aprovação.. em nada se assemelha ao sistema implementado no iOS… qualquer um é livre de usar e instalar o que quer.. mas isso trás consequencais. à dias um amigo pos-se a instalar programas estilo “ccleaner” e lixou o Mac todo… por estupidez e ignorancia, porque o sistema não precisa disso.

          “Eu neste momento estou aqui na empresa a tratar de um backoffice no Safari, e os links simplesmente não funcionam para não dizer que desformata tudo.”

          É estranho isso acontecer num browser que simplesmente tem o Acid3 a 100.

          De longa experiencia que já tenho em todos os SO, o Windows dá problemas mesmo sem se fazer rigorosamente nada de anormal. O Mac dá problemas quando se inventa demasiado (especialmente quando alguem transita do Windows para Mac, faz coisas que são desnecessárias, tal como esse meu amigo assim o fez) porque com uso normal é raro dar problemas, e dos de dá… mais raro ainda ter ue levar uma formatação para os resolver, como é muito tipico no Windows.

          • Arcadiy Kulchinskiy says:

            Queres que eu mande um vídeo gravado no desktop a mostrar como links nao funcionam?

          • a Friend® says:

            @ Arcadiy Kulchinskiy

            Claro que não, nem estou a duvidar. Simplesmente é raro acontecer isso precisamente no safari que é o que melhor resultados obtem.

            O problema pode não ser do browser mas sim do backoffice. Basta ter um código mal inserido para que isso aconteça. Já mexi em milhares de backoffices que davam excelente no IE, quando abria no Firefox ou Safari acontecia os alinhamentos não baterem certo… por ex.

          • Arcadiy Kulchinskiy says:

            Sim, concordo ctg plenamente. Apenas sabes que eu acho injusto descriminarem tanto microsoft, windows, ie. e glorificarem apple e linux enquanto que dão problemas também mas ng fala. Ja agora, o backoffice é da joomla. funciona perfeitamente em chrome e internet explorer. Safari, carregas nos botoes e é sem reacção.

        • Ppietra says:

          Primeiro que tudo, comparar um OS de Smartphone com um OS dum computador é um erro!
          Um smartphone tal como qualquer produto de electrónica de consumo (isto é, tudo menos computadores) tem uma exigência superior quanto à sua fiabilidade. Poucos consumidores toleram bem que um telefone, televisor, Blue-Ray,… deixe simplesmente de funcionar convenientemente nem por poucos segundos. Uma má aplicação pode em alguns casos tornar o sistema instável, ou levar a insatisfação do utilizador.
          Em segundo lugar dadas as características dos próprios produtos (espaço, memória, bateria…) os sistemas são mais simples e terão à partida menor robustez para lidar com problemas!
          Em terceiro lugar a politica da Apple é por si uma forma de lidar com programas problemáticos, só que é antes sequer deles poderem criar os problemas às pessoas! Os programas são aceites logo que os programadores corrijam os problemas.
          Se achas que a Apple está assim tão errada, então por que é que a Microsoft vai seguir o exemplo!? A Microsoft precisa neste momento de toda a qualidade possível, nem que tenha que pagar, para poder voltar às boas graças nos smartphones

  9. salem says:

    Acho que é uma boa notícia, nem que a Apple separasse as apps entre aplicações “certificadas” por ela ou não.
    No final ganha o utilizador, que é livre de escolher o que quer.

  10. alftuga says:

    sem comentários ha ha ha a partir de rir…

  11. Eduardo Garcia says:

    Agora só porque poderão instalar o que quiser.. Vai piorar o Iphone (mesmo que ela não seja o melhor.. 😉 )?
    Se um usuário usa o windows e instala o que quiser no seu pc, vírus, exploits, jogos, programas, dane-se. O eletrônico é dele e faz o que bem entender, agora eu vi mesmo! vcs são acionistas da Apple? para tanta preocupação com o AppStore…?
    É só o que me faltava!!!

    • a Friend@ says:

      Não se precisa ser acionista da Apple para se preocupar com o sistema.

      Os utilizadores Apple são assim mesmo, são eles que fazem da Apple ser aquilo que é. Exigem o melhor sempre. As aplicações continuarão ter que passar pela AppSTORE, por isso não tem comparação com o Windows. Como disse a noticia foi mal interpreada. As regras são para programadores, não para utilizadores.

      Nós como utiilzadores e alguns programadores gostamos de ver um mercado recheado de Apps bem optimizadas, que não nos prejudiquem o sistema, agora imaginem ser rigor e sem a possibilidade de testar algumas aplicações antes de comprar, se nos calha comprar “gato por lebre” .. ninguém gosta disso.

      A Apple sempre teve rigor no que faz, é isso que faz ela ser uma distinção. Quem não gosta das politicas da marca, simplesmente não compra. Muita gente com o preço do iPhone poderia comprar 2 Androids.. se não o fazem, é porque gostam do iPhone e aplicações tal e qual como elas são. Se esse sistema começar a desalinhar, quem fica a perder é a Apple.. que se irá tornar noutro Android… Se eu quisesse aplicações mal desenhadas e mal optimizadas, teria comprado um Android.

      De qualquer forma fui verificar mais pormenores desta noticia e eles irão continuar rigorosos com a aprovação. Pelo menos isso e ainda bem. Caso não continuassem com rigor, de pouco valia virem para o povo dizer : “temos 1 milhão de aplicações” porque isso é propaganda que a Google quer fazer com o Android.

      Reclamam um crescimento rápido de aplicações.. depois vamos a experimentar até dá dó usar algumas delas… o iPhone também tem muita “treta” lá pelo meio, mas as aplicações com qualidade deixam qualquer outro sistema de smartphone a anos luz, no que toca a qualidade, e isso meu caro, não tem preço e é fruto da exigencia daqueles que, como nós, estamos aqui não a defender a Apple mas a exigir que continue com qualidade. Quando comprei um iPhone e iPod Touch, não comprei uma acção na bolsa, mas foi um investimento na mesma.

      • Eduardo Garcia says:

        Todos sabemos o que acontece com sistemas fechados demais, ou ficam atrasadas ou sucumbem, a Apple pode fazer o que quiser com seus produtos, desde a espionagem até proibição de pornografia… 😉
        Mas a questão é que, deve haver sim certificações para aplicações, mas proibir uma plataforma de desenvolvimento para um determinado produto já é sacanagem, é claro que nós desenvolvedores não vamos criar alguma coisa que não passe pela inspeção, e um sistema por mais que seguro que seja não é impossivel de ser quebrado, não é só o flash que é cheio de falhas, o proprio iOS é cheio de falhas, mesmo sendo um dos “melhores criados” pela visão de muitos, ainda é cheio de falhas. Ou seja, bloquear uma plataforma igual vc ta falando que causa muitos problemas de segurança e desempenho, depende de quem cria, qualquer outra aplicação “mal-criada” perde desempenho, independente de qual linguagem ou plataforma utilizada.

    • Ppietra says:

      Não dá para entender o que estás a dizer!
      Se por acaso achas que estas alterações implicam que vai aparecer tudo e mais alguma coisa na AppStore, então não percebeste bem do que se trata!
      As politicas de aceitação de apps continuam mais ou menos as mesmas! A Apple só tornou mais claras as regras por detrás de todo o processo, mas mesmo assim continua com margem de manobra para reajustar essas regras quando estiver perante casos não previstos.
      Se alguma coisa transparece é a exigência de qualidade nas aplicações.
      Acho que qualquer pessoa gostaria de ter alguma confiança quanto à qualidade quando compra alguma coisa!
      Qualquer um entende que quando se vai a uma loja de marca (Apple, Google, Microsoft…) tem-se à partida confiança sobre os produtos (no mínimo quanto à sua segurança).
      Cabe por isso às lojas ser exigente quanto aos produtos disponibilizados.

      • pfbatista says:

        @ppietra

        “Se alguma coisa transparece é a exigência de qualidade nas aplicações”:
        Faz como eu, quando compro alguma aplicação tenho sempre em conta a software-house que o produz!

        Porque razão não posso ter um programa que conte piolhos ou chatos? só porque quem desenvolveu o equipamento não deixa que se distribua um software assim.

        A microsoft que nunca mude de politica, quando eu quero um software e esse não existe, arranjo solução para tal…
        …Aliás, isto que a Apple está a fazer é a começar um caminho que há muito tinha recusado percorrer… espero eu que o percorra, o mais rápido possível.

        • Ppietra says:

          “Faz como eu, quando compro alguma aplicação tenho sempre em conta a software-house que o produz!”
          Nem toda a gente é como tu, da mesma maneira que alguém que vai a um supermercado espera comprar alimentos com alguma garantia, porque confiam que o supermercado tem o cuidado com os alimentos que vende, tb alguém que compra uma aplicação espera que a loja tenha tido cuidados! É o que se chama cuidar bem dos clientes.
          Quanto à Microsoft lamento informar-te mas as politicas para o novo WindowsPhone7 são muito parecidas. Não só é uma única loja e única forma de adquirir aplicações, como tb têm politicas para a aprovação de aplicações bastante semelhantes.

      • a Friend® says:

        @pfbatista

        Só para esclarecer aqui um ponto que penso que é o mesmo que o Ppietra partilha comigo.

        Nós não temos qualquer problema DIRECTO com aplicações feitas noutro software, mas sendo agora mais “livre” de o fazerem, as empresas com a GULA vão usar esse metodo como metodo primário pra fazer APPS… e digo isto porquê?

        Tendo o Android, bada, Meego e brevemente windows phone 7, eles vão querer optar por fazer tudo em aplicativos que possam portar para todos os sistemas automáticamente. O que irá acontecer? Decrescimo na qualidade em TODOS… mas é que em TODOS mesmo… para se fazer aplicações “crossplatform” é isso que acontece.

        Gostas de correr aplicações no Adobe Air? Eu pessoalmente detesto mesmo. E isto falando em desktops…

        Falta-lhe fluidez… rapidez.. estabiildade.. não tem nada a ver com as aplicações nativas.

        Uma pessoa pega num Tweetdeck e num Tweetie (ambos em Mac) e é uma diferença abismal mesmo. Tweetie é feito em Objective-C, o Tweetdeck é feito em adobe Air (ou seja, crossplatform) … resultado. O Tweetdeck é mesmo excelente (como programa) mas a programação que ele usa é péssima e nem o consigo usar… por o achar tão lento.

        Esse é o meu maior receio no iPhone. E acreditem.. quem tem outras plataformas bem podem recear o mesmo. O Android tem muitas aplicações portadas, e depois o pessoal reclama que elas não têm a mesma qualidade que as do iPhone.. porque será? Entendes… é mau para todos mesmo. Só é benéfico pra as empresas que poupam trabalho.

        “Bem, vamos fazer esta App no Flash CS5 depois é só exportar para cada um dos sistemas e voilá…matamos um coelho com uma cajadada só…”

        • pfbatista says:

          Claro que percebo perfeitamente o teu ponto de vista, é objectivo.

          Mas eu prefiro ter uma variedade enorme de apps, sejam bem ou mal feitas, e partir de mim o facto de a querer ter, ou não. Muita gente o prefere também.

          Já instalei montes de tretas em Windows e arrependi-me… mas aprendi e fiquei com uma vasta experiência no que toca a software-houses… hoje em dia, dou muita atenção ao fabricante de uma certa aplicação, e escolho se instalo ou não consoante a reputação e qualidade que costumam apresentar…

          …acho bem termos maior liberdade, seja qualquer for a plataforma.

          • Ppietra says:

            Um smartphone não é a mesma coisa que um computador… a maioria das pessoas têm expectativas maiores sobre a fiabilidade dum telemóvel!
            E a maioria das pessoas não tem interesse nem paciência com aplicações que dão problemas! É essa a referência para o mínimo que uma boa empresa deve seguir.
            Acho que é óbvio que o uso do dispositivo é bastante diferente. As pessoas estão muito mais expostas a um leque enorme de aplicações, é muito mais fácil adquirir e usar essas aplicações, e muita gente não tem consciência de muitas das possíveis consequências de maus programas ou da má utilização.

            Quanto à reputação das software-houses como tu chamas, neste momento o mercado é tão novo e tão cheio de pessoas desconhecidas que tentam a sua sorte, que se torna complicado distinguir o trigo do joio!

  12. alftuga says:

    mas que empenho, mas que esforço.
    tirando isso adorei o tiro nos pés 😀

  13. Tiago Órfão says:

    Parece-me uma boa decisão da Apple. O que mais critico na Apple é a falta de abertura que tantas vezes demonstra. Isto é um exemplo da Apple a ter uma boa atitude, como já teve muitas outras vezes, claro.

  14. pfbatista says:

    Sim senhora… Sempre fui contra as politicas restritivas da Apple. Um dos motivos que nunca me levou a comprar qualquer produto apple era exactamente a restrição e não aceitação (por parte da apple) da criação de qualquer tipo de software em qualquer tipo de plataforma… faz-me lembrar os tempos de ditadura imposta pelo nosso amigo Salazar…

    …Se eles começam a abrir o livro agora… por alguma razão é.. de certeza que começam a sentir o chão a fugir-lhes… Estão a começar a “desmonopolizar” os seus equipamentos!!

    Boa, só tenho que louvar esta atitude, que espero ser a primeira de muitas.

    • Ppietra says:

      Por amor de Deus! Lá começa a linguagem vaga e as generalizações abusivas.
      Não há qualquer entrave à criação de software nos Mac.
      Porque é que fazes este tipo de afirmações!? É só para picar as pessoas!?

      • a Friend® says:

        Em relação aos produtos Apple esquece…

        Ideias pré-concebidas e falar sem conhecimento de causa é o prato do dia.

        Já me chegaram a dizer que está mal o MacOsX só poder instalar aplicações via AppStore… portanto… acho que mais não preciso dizer. 😉

        Para não falar das tendências da moda:

        Open-Source e Plataforma Fechada.

        iOS faz tanto ou mais que o Android mas agora na boca do povo é isso que se diz. Uma plataforma tão “aberta” que nem crapware dá para remover se não se fizer um “root” ao sistema… é o Open no seu melhor. 😉

      • pfbatista says:

        @ppietra

        Se te sentes picado…. problema teu, tu é que começas a partir por caminhos menos próprios…

        Tudo o que eu disse é verdade. Se num iphone/ipad impedem a utilização de flash, por exemplo, é uma ditadura. Eu não sou burro ao ponto de comprar produtos tão fechados. Quem quiser que alimente esses “mamões”. Chama-lhe o que quiseres, se ficas ofendido e “picado”… ainda bem, só demonstras completo fanatismo.

        Volto a dizer, esta atitude da apple, só me faz ficar contente e, num futuro próximo, possível comprador.

        Assim além de optimos objectos de adorno, passam, quem sabe, a bons produtos.

        • Ppietra says:

          Desculpa se disse alguma coisa que te ofende ou demonstre a tua generalização!
          Mas dizer “restrição e não aceitação (por parte da apple) da criação de qualquer tipo de software em qualquer tipo de plataforma” é uma óbvia falsidade por mais tolerância que se tenha para esticar a verdade! O que dizes implica restrições no software Mac, coisa que é completamente falso.
          Se ao invés da generalização tivesses cingido o teu comentário ao iphone/ipad, como agora pareces querer fazer, então não seria mais do que uma opinião!
          O uso de falsidades é… bem, cada um que faça essa avaliação, eu tenho a minha!

        • pfbatista says:

          Mas, para que consigas perceber, é preciso referir iphone/ipad ao comentar neste artigo?

          De que fala o artigo? fala de bananas e maças?! ou de leitão à bairrada?!

          Este artigo fala de iOS… não é preciso copiar na integra todo o artigo e posta-lo no meu comentario antes de começar a comentar…

          E já que sentes alguma dificuldade na percepção daquilo que digo, tambem sinto-me na obrigação de esclarecer melhor o dito.

          “tipo de plataforma” refiro-me simplesmente à linguagem/ferramenta usada.

          Para a próxima, vou-me lembrar de copiar na integra todo o artigo para o meu comentário… e comentar de seguida 😉

          • Ppietra says:

            Lê bem o que escreves:
            “comprar qualquer produto apple”
            “restrição e não aceitação (por parte da apple) da criação de qualquer tipo de software em qualquer tipo de plataforma”

            É tal como eu disse, linguagem vaga e com generalizações.

          • pfbatista says:

            ppietra,

            Como leitor e seguidor do pplware, faço todo o gosto de ler e participar nesta comunidade, por vezes comentando.

            Se não gostas, problema teu. Vou continuar a vir aqui e a comentar tudo aquilo que me apetecer e que nalguns casos possa ajudar a enriquecer o artigo… um pequeno aparte, nunca faltei ao respeito nem nunca vou faltar, tenho certos valores que admiro.

            Uma coisa que não gosto é a existência de fanatismos por parte de alguns leitores e já aprendi que em grande parte das situações não devo alimentar essas atitudes, simplesmente não apresento resposta à resposta.

            Não adianta, e desde este momento não vou alimentar mais esta discussão sem qualquer sentido.

            Grande parte das pessoas que leram aquilo que disse perceberam que a generalização não segue no sentido que apontas, trata-se de boa ou má interpretação, só eu posso avaliar isso, porque fui eu que o disse e sei em que sentido o disse.

            Continua a dizer o que te apetecer… como não estou a aprender nada, não te vou voltar a responder.

            1 abraço

  15. MySeLf says:

    Na minha despretensiosa opinião esta súbita mudança de política, acontece sobretudo porque a Apple teme o impacto que o Windows Phone 7 vai ter no mercado.

    Não desprezemos que as aplicações para o mesmo são sobretudo desenvolvidas em .NET, que é uma das maiores (senão a maior) plataformas de desenvolvimento conhecida até hoje (e litigávelmente a mais fácil). Com ela vem igualmente a maior base de programadores do mundo.

    Logo, prevejo que a quantidade de aplicações para o Windows Phone 7 sofra um “boom” vigoroso, o que a longo prazo mete a Apple num bolso e multiplica o número umas quantas vezes.

    Evidentemente que a Apple ao abrir o mercado a outras plataformas está a atrair uma base de programadores maior para tentar minimizar a diferença que se vai fazer sentir em breve.

    Mas é apenas a minha opinião, e como o próprio “nome” indica, não passa disso mesmo, existem mais.

  16. miguel says:

    é tudo muito bom e bonito e sempre gostei da apple e não é este tipo de noticias que me vai fazer re-pensar!

    que o sistema android é novo já todos nos sabemos, agora não vejo porque razão continuam a comparar este tipo de coisas se os 2 sistemas são completamente diferentes (pelo menos de base).
    há e tal o android esta cheio de bugs e não é fluido como o iphone… se bem me lembro quem teve um Iphone logo quando saiu sabe os problemas que teve e aliás nenhum SO é perfeito. este tipo de assunto já esta mais do que debatido e não vamos arrancar mais nada daqui. quando a esta noticia da Apple… não me espanta nada, só faz é bem. atenção que não sou nenhum entendido no assunto mas este tipo de coisas faz-me confusão, porque é que as pessoas são assim, o Iphone tem estabilidade é certo, mas continua-lhe a faltar muita coisa. e outro pormenor… quem diz que o iphone deixa os outros terminais a anos luz esta completamente errado, o Iphone sim foi um terminal REVOLUCIONÁRIO mas não vejo nada mais alem disso. quanto ao Android, quem sabe que tem um Iphone e depois pega num Indroid vê que a “coisa” parece mais fraca e sempre pensou ser outra “coisa”, mas não é um SO que desilude uma pessoa. o Android ainda tem muito que andar e acredito sim que ainda vá dar a volta por cima da Apple, porque sejamos sinceros… o Iphone já não passa daquilo… mais qualidade de foto(só agora é que tem camera de 5mp??), processador melhorado (só agora é que tem 1GHz??).

    Só vos digo isto… Se a Apple não começar a inventar um brinquedo novo… não sei se se aguenta muito tempo, deixem-se estar agarrados ao “revolucionário” Iphone porque ele vai ficar no Topo para sempre vai. Tudo o que sobe… também desce.

    Sei que o que escrevi não é novidade nenhuma mas há muitas pessoas que andam enganadas a muito tempo…

    Cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.