PplWare Mobile

Apple explica porque rejeitou a aplicação Steam Link da Valve


Daniel Jesus

Curioso desde cedo por tecnologia, procuro aprender e partilhar um pouco mais a cada dia que passa.

Destaques PPLWARE

  1. Bob says:

    Eventualmente chega à appstore 🙂

    Mas nada como explicarem a razão, para ninguém fazer teorias da conspiração.

    • FMeireles says:

      Devia estar em falta o backdoor de acesso da Apple

    • João Luiz Gomes Silveira says:

      Provavelmente sem vendas de jogos (ou eles vão querer uma porcentagem na compra) e sem opção de streaming de jogos 18+

    • Belmiro says:

      Se achas que as explicações dadas pelo departamento de marketing ou relações públicas são sempre as reais… lol

      • Bob says:

        Quase sempre, a explicação mais simples, é a mais correcta.

        Senão, é só pensar no que terá a Apple a perder, em ter mais um cliente da appstore?
        Em que tem a perder, por ter o steamlink, que apenas dá para ligar a PC’s na LAN, e fazer stream?

        • Belmiro says:

          Quando tens um serviço externo de jogos, podes indiretamente criar dependência a esse serviço e a longo prazo ser prejudicial. No Windows a plataforma Steam criou dependência, significando que se investes na plataforma e ela deixa de usar Windows e passa a Linux correndo os menos jogos, o Windows passa a secundário. Outro exemplo é a loja Windows que não ganha clientes porque a Steam tem mais, melhor e mais barato.

          Deste modo e evitar que dentro de uns anos aconteça o mesmo, a Apple quer assegurar-se disso.

          • Sujeito says:

            Exeto que isso não faz sentido nesta situação.

            A Steam já é grande e portanto quem decdir não a adoptar é que tem a perder clientes no presente.

            Eles não cumpriram as regras da loja. Provavelmente não querem pagar as licenças nas in-app purchases. A loja é deles, portanto as regras são deles.

        • Nuno says:

          Por essa lógica, nada do que alguém diz é verdade. Todos têm sempre motivos para dizer uma coisa e ser outra…

  2. eu says:

    A explicação para mim é simples: 30% do conteúdo pago tem de ir para os bolso da Apple.
    Todas as razões, depreendem-se sempre com dinheiro.

    • Digo eu says:

      Ó tu
      É a mesma percentagem da Google no Google Play para Android 😉
      E não consta que a Google gaste muitos recursos a verificar a segurança das apps..

    • Sujeito says:

      Neste caso não tem a ver com dinheiro, tem a ver com regras. Regras as quais envolvem dinheiro mas a questão é o cumprimento de regras, ou aliás, o não cumprimento delas.

  3. Daniel says:

    Nada que uma queixa de antitrust não resolva.
    E antes que venham os defensores da Apple com whataboutismos e perguntar pelo Google, duas coisas:

    1) Que tem o Google? O visado é a Apple e não o Google.
    2) A Google já enfrenta um processo de antitrust.

  4. Daniel says:

    Nada que uma queixa de antitrust não resolva.
    E antes que venham com whataboutismos e perguntar pelo Google, duas coisas:

    1) Que tem o Google? Os visados aqui são a Apple e a Valve.
    2) A Google já enfrenta um processo de antitrust actualmente.

  5. Daniel says:

    Estou curioso como este tema irá desenvolver. Melhor das hipóteses a app é aprovada e não virá mal ao mundo, pior das hipóteses a Apple poder-se-à ver em mãos com uma queixa de antitrust (pelo menos na UE).

  6. Daniel says:

    @pplware: Alguém remova os dois últimos comentários. Não estavam a aparecer os comentários e pensei que era por alguma trigger word (e daí surgiu o terceiro comentário)… 5 minutos depois volto à página e voilá, os 3 comentários “desaparecidos” estão visíveis.

  7. ComAtesta says:

    It’s all about money and about being sued for anti trust.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.