Quantcast
PplWare Mobile

António Costa: Conheça as restrições que estarão em vigor no país até 7 de janeiro

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. SP says:

    Há de haver quem se queixe na mesma mas acho que estão bastante razoáveis. Fechar os concelhos apesar de tudo ia ser penoso para quem tiver família noutro concelho ou até distrito. Agora é uma questão das pessoas se comportarem.
    Quanto ao ano novo por mim até podia ser mais duro, nunca percebi essa panca/necessidade de começar o ano a beber com milhares de estranhos na rua. Sempre passei com a família ou até encontrando me depois com amigos e nunca senti que estivesse a perder alguma coisa mas pronto.

  2. Deivid Araújo says:

    E a semana do Ano Novo a nível de circulação (28 a 30) como fica o deslocamento entre conselhos?

  3. Infetado says:

    Neste momento o governo apenas está a contabilizar danos colaterais não só porque a vacinação começa em janeiro mas também porque não quer ficar com o ónus de ter sido o governo de acabou com a Natal. A consciência cívica deste povo está visto como é. A capacidade de sacrifício em prol de um bem comum é zero. E todos sabem : muitos vão ter o seu último Natal. Eu tomei uma decisão em abril. Está tomada. Não quero arriscar a vida dos que me são próximos em nome de um fanatismo religioso.

  4. Cobumelo says:

    Passagem de ano vamos juntar 20 pessoas na minha casa, espero que não haja problemas tendo em conta que é uma vivenda na quinta da marinha com espaco aberto.

    • SP says:

      E se as pessoas forem conscientes não há problema nenhum.
      Eu também tenho uma família grande e vamos estar juntos também, agora eu tenho a certeza que posso estar tranquilo pq toda a gente na minha família ten noção do perigo que este virus representa para os nossos avós de 90+ anos, para o meu primo com bronquite crônica, entre outros. Agora acredita que toda a gente vai ter o mesmo cuidado?? Eu não so não acredito como me disponho a apostar o meu subsídio de Natal como no primeira semana de Janeiro vais ser o caos mas pronto desde que cada um possa beber e comer como quer é o que importa!

  5. Vasco says:

    Mas justifica-se alguma vez esta palhaçada toda?

    População 10286300 Fonte Pordata
    Infectados 318640 Fonte DGS
    Mortos 4876 Fonte DGS

    3.10 % Infectados / População
    0.05 % Mortos / População
    1.53 % Mortos / Infectados

    • Joao Ptt says:

      Quando se acha que a vida está acima de tudo: sim.

      A malta pode perder os empregos, as suas empresas, ficar sem dinheiro, ficar mal psicologicamente e fisicamente em larga escala… desde que ninguém morra de coronavírus está “tudo bem”.

      Cada um tem os políticos que merecem… depois recebem as consequências.

      • Urias says:

        “Quando se acha que a vida está acima de tudo: sim.”

        Mesmo que dissesse saúde ia achar errado, agora vida?! Se a vida não está no topo das suas prioridades então digo lhe que algo errado não está certo

        • Joao Ptt says:

          Porque a minha perspectiva da “vida” é diferente da de “Urias”, para mim a vida aqui no planeta é apenas temporário, toda a gente sabe que vai morrer, sem excepções, logo a vida não é eterna aqui no planeta… e daí que considere que apesar de a vida ser importante, e de dever ser valorizada, não é o valor máximo/ único, existem para mim outros como a: liberdade individual de escolher; liberdade de movimento.
          Já o escrevi antes, mas prefere estar o resto da sua vida fechado numa cela de 3 por 3 metros mas sempre de boa saúde ou poder andar à sua vontade no exterior mas ter alguns problemazecos de saúde de quando em quando?
          Sabia o “Urias” que muitos feitos escravos preferiam morrer e morriam (por exemplo: recusando-se a comer) porque recusavam-se a viver a vida deles daquela forma indigna onde não podiam escolher o que faziam e eram maltratados para fazerem o que quer que outros queriam que eles fizessem sem os mesmo estarem de acordo.

          • Urias says:

            O meu amigo faz os comentários mais surreais. Escravidão? Quanto muito as pessoas são escravas das más escolhas que escolhem fazer.
            Ou acredita que esses que estão a dizer que vão por 20+ pessoas em casa, têm cumprido todas as regras até aqui?
            A mesma questão das máscaras, já vi comentários seus a dizer que bastava o pessoal usar máscaras xpto para isto se resolver. A única coisa que posso dizer é que não interessa se a máscara vale 50 cêntimos ou 50 euros se o pessoal a vai usar de chapéu de qq maneira.
            Exactamente por a vida ter de ser valorizada e exactamente por a população já ter dado provas que não o sabe fazer é que são precisas medidas.
            Agora, noções por favor, escravidão? Se fizer essa comparação com alguém que tenha passado realmente por isso provavelmente a pessoa manda o para onde o sol não brilha logo e chama o de delirante.

    • Bruno Mota says:

      Para quem não tem mais do que dois neurónios, justifica-se, até chegam ao ponto de ter episódios psicóticos por causa da perigosidade do Covid-19 lol

      Toda esta situação e reações são totalmente sem nexo.

    • Há cada gajo says:

      Valas comuns, médicos a escolher quem vive ou quem é dispensável…não chegou cá. Não é ficção, m devia ter acontecido cá. Mas prevenção não é com o tuga. Antes a maledicência e desinformação.

    • AD9 says:

      Mais um do cardume dos enlatados…
      Se sabes consultar o Pordata podias ter consultado o número de mortos por outras doenças para perceberes a falácia de se só olhar para o número de mortos.
      Mas eu faço te o favor:
      SIDA – 312 pessoas, 0.3% do número de mortos e aproximadamente 0.00003% em relação á população total

      Diabetes- 4292 pessoas, 3.8% do número de mortos e aproximadamente 0.0004% em relação á população total

      AVC – aproximadamente 11000 pessoas, cerca de 9,7% do número total de mortos e cerca de 0,001% da população total.

      Sinceramente esse não argumento de só olhar para o número de mortos só revela ignorância. Em relação a todo o panorama de saúde em geral.
      Pegando no exemplo das DST, tirando a SIDA e se formos pela vossa logica e virmos só os números até essa deve ser “desprezível” se trata relativamente rápido, mas asseguro te que nenhum médico te vai dizer para andares a fazer ao “natural” que está tranquilo.
      De todos os argumentos possíveis esse é só o mais ridículo, é literalmente atirar areia ao ar e esperar que os ignorantes sigam (e a verdade é que seguem…)

      • Vasco says:

        Ainda bem que você está fora do cardume dos enlatados. Falacioso é o seu argumento, ou por acaso e em relação as doenças que refere – e existem muitas outras que poderia ter acrescentado – foram alguma vez adoptadas as medidas que agora estão a ser adoptadas e que só têm servido para destruir a economia e a vida de empresas e cidadãos, limitando vergonhosamente a sua liberdade? Os números são a única coisa que interessa ao analisar a perigosidade de uma doença, que em termos práticos é quase nula para a população em geral, dado o número reduzidíssimo de pessoas que vitima, não obstante cada vida ser em si mesma um bem muito precioso. Repito: É vergonhosa a forma como os cidadãos têm sido tratados e têm visto limitados os seus direitos de circulação e de reunião face ao misero número de mortes verificado. Poderia acrescentar que também é vergonhoso o aumento das listas de espera e dos tempos de atendimento para muitas outras patologias que, essas sim, matam a valer, face ao melodrama covidiano exaustivamente propagandeado por pessoas com V/ Exª. É vergonhoso que o país tenha parado em certos momentos, e que toda esta farsa venha a continuar ainda durante mais alguns meses, e que a maior parte dos recursos burocráticos do sistema nacional de saúde tenham sido redireccionados para o “despiste” e “acompanhamento” daquilo que apenas pode ser designado como uma autentica palermia.

        • AD9 says:

          Então por essa lógica, o amigo não faz análises, nao usa contraceptivos ou tome qq tipo de vacina certo? Enquanto se sentir bem presumo que nem meta os pés num consultório.
          Não eram precisas tantas medidas se o povo tivesse 2 dedos de testa, agora quando atéjá temos casos de reinfecção… Depois da Nazaré, depois da corrida às praias numa altura em que o vírus estava a matar em Itália a um ritmo estúpido, depois das festas nas bombas de gasolina, etc, etc, acho que podemos concluir que não sabe. Se pelo menos coopera se com as máscaras mas até isso já é pedir demasiado pelo vistos.
          Quanto a números vê os dos grupos de risco e depois diz me se são assim tão ridiculos. A volta de 10%dw taxa de mortalidade para pessoas com mais de 60 e acima de 15% para pessoas com 80+ não é assim tão misero mas ok.
          E outra coisa que eu acho incrível é que está toda a gente á rasca de dinheiro (e que acredito que haja pessoas que estão a passar mal sem duvida)mas eu morando numa zona residencial e passando por vários cafés vejo artistas que estão sempre lá batido e geralmente com 2, ou 3 “jolas” á frente, para isso nunca falta.

    • Patinhas The Third says:

      A porra é que se fosses tu nesses números consideradas logo 100%

    • ToFerreira says:

      Com o SNS particamente em colapso e os internamentos, nomeadamente as UCI cheias, é preciso mais alguma justificação? Deixa-se morrer toda a gente sem cuidados de saude? É essa a proposta?

      • Urias says:

        Que se há de fazer. Estes gajos devem viver no meio do mato isolados de toda a gente só pode. Pq eu não sei como é que alguém que tenha familiares/amigos/conhecidos em grupos de risco é capaz de pensar assim.
        “Morte de pessoas em fim de vida”, claro a melhor forma que eu tenho de agradecer aos meus avós por olharem sempre por mim e muitas vezes cuidarem de mim quando os meus pais não podiam é dizer “obrigadinha mas vocês já viveram mais de 90, até já passaram a esperança média de vida, importante é curtir a vida”, não é ser agradecido e fazer por cuidar deles, isso não é de “gajo fixe”.

        • JJ_ says:

          Normalmente essa malta pensa assim, até a mãe ou pai morrer com o vírus.
          Depois o vírus passa de “constipação simples”, para o “bicho papão”.

    • JJ_ says:

      Mas ainda não perceberam que o problema aqui não começa com o numero de mortes?
      O problema é a propagação do vírus, e por sua vez os sistemas de saúde não aguentarem o numero de doentes para tratar.

      Ou seja, imagina que o sistema de saúde de um país esta preparado para cuidar de 10000 doentes por dia. Esse numero começar aumentar 2 ou 3 vezes por dia, vais chegar ao ponto de não conseguir cuidar de ninguém. E é nesse cenário que começa a surgir a mortalidade.

      Este vírus não é conhecido por se extremamente mortal, mas sim contagioso.
      O problema é se temos muita gente com a mesma doença ao mesmo tempo. Se com 3% da população infetada, já é um caus nos hospitais, imagina se passa para 5% ou 10%…

  6. jorge santos says:

    O Governo faz o que pode para proteger a população do maior problema de saúde pública que este país passou. Mas não pode impedir a estupidez e ignorância dos que não aceitam a REALIDADE do PERIGO que nos afecta a todos.

    • Vasco says:

      Mas qual perigo? O perigo de 4 ou 5 Mil mortes ao ano num universo de 10 Milhões de pessoas?! Ainda por cima, esquecendo momentaneamente os afectos, tratando-se esmagadoramente da morte de pessoas em fim de vida? Esqueça a frieza das palavras e concentre-se nos números e logo verá que com perigos desses podemos todos lidar muito bem no nosso dia a dia.

      • UnExpert says:

        Como alguém te respondeu e bem por essa lógica nenhuma doença importa, visto que a principal causa de morte são os AVCs com 11-12mil pessoas por ano, o que é isso num universo de 10+ milhões?!
        Então doenças pulmonares é tudo para esquecer visto que nenhuma delas chega a esses números…
        Dito por pessoas que não pertencem a nenhum grupo de risco e que só conseguem olhar para o próprio umbigo.

        • Vasco says:

          Eu respondi a essa pessoa, aquilo que vou responder a si também. Existe alguma comparação entre as medidas que estão a ser tomadas contra esta doença e as que foram até hoje tomadas contra as doenças que menciona? De que parte daquilo que eu escrevi é que ficou com a ideia de que “nenhum doença importa”? Importam e bastante. Todas as doenças devem ser prevenidas, investigadas e tratadas, mas desde quando é que isso implica a tomada de medidas como as que foram tomadas neste malfadado ano de 2020 e que são vergonhosamente inadequadas face ao real perigo, face à mortalidade da Covid-19, que é quase desprezível? Existe uma real e manifesta desproporcionalidade entre a expressão real da doença demonstrada através dos números e as medidas tomadas. Se eu só olhasse para o meu próprio umbigo nem sequer pensaria no assunto. Por mim, que nem sequer sou dado a grandes socializações no dia a dia, tanto se me faz, mas é pelos outros, que querem viver simplesmente o seu dia a dia, que levanto a questão. Meu caro: Estamos perante uma palhaçada, um embuste!

          • UnExpert says:

            Pois, só que o Zé Povinho não pode querer só direito e deveres nada. Sou o primeiro a concordar que a resposta o governo muitas vezes esteve longe do ideal mas a da população também não.
            Ainda hoje é um frete só para usar a máscara e mesmo assim só para entrar nos sítios e volta para o queixo quando não é para o bolso. Aqui na zona a câmara teve de bloquear o acesso ao parque recreativo para os mais velhos pararem de jogar cartas uns em cima dos outros e os mais novos pararem com as reuniões noturnas. Só para demonstrar o ridículo da situação.
            Enfim o povo quer tudo e depois é um fim do mundo quando fica sem metade.

  7. Já foste says:

    Só para ver se percebi bem
    de 31 de dezembro até as 5h de 4 de Janeiro não posso sair do concelho?

    • PI says:

      (Do comunicado do conselho de ministros) No que respeita à proibição de circulação entre concelhos, determina-se que estará em vigor no período compreendido entre as 00:00h do dia 31 de dezembro de 2020 e as 05:00h do dia 4 de janeiro de 2021, salvo por motivos de saúde, de urgência imperiosa ou outros especificamente previstos.

  8. informado says:

    Isto é tudo exagerado. O governo mete medidas exageradas. Pandemias sempre houveram, esta é mais uma. E irá haver muitas mais.

  9. ToFerreira says:

    Desta vez esteve bem.

  10. Sardinha Enlatada says:

    Voces ainda andam nisto ? Desinformar em vez de informar ? Ja muita gente viu que esta pandemia e um embuste uma farsa. Continuem a fazer o papel do diabo. Voces tem de escolher um lado, do bem ou do mal. Eu opto por informar a realidade das coisas para ajudar algumas pessoas a ver a farsa que isto e. Se voces querem continuar a desinformar o problema e vosso, e sempre com os mesmos argumentos do costume. O numero de infectados e que e importante ? Entao mas o numero de mortes e baixissimo. A pergunta que nao quer calar. Como e que com um numero de mortes tao baixo, este virus e classificado como perigoso?. La vem os papagaios do costume fazer o papel do diabo. Quem e o primeiro ? Espero que nenhum, ja estou farto de vos ler com os mesmos argumentos de bosta.

    • Vítor M. says:

      Não. Por seres um negacionista, e podes ser, desde que isso não prejudique ninguém, não válida que a informação contrária aos teus desejos seja desinformação. Até porque os dados estão bem visíveis de uma pandemia que tem levado centenas de milhares de pessoas à morte.

      O resto que dizes… é como tudo, falar é fácil, fazer é que não se vê ninguém a resolver de uma vez por todas. A não ser que no mundo não haja ninguém mais esclarecido que tu.

      Eu também estou farto de pandemia, mas enterrar a cabeça na areia e dizer mal de tudo não é solução de certeza.

    • LR says:

      “ja estou farto de vos ler com os mesmos argumentos de bosta”. Tens uma excelente opção: não venhas. Até talvez fosse um favor que fazias não só a ti, mas a todos os outros, que também já estão fartos de ler os teus argumentos repetitivos e repetidos, sem nada acrescentar de novo ou útil. E não te esqueças: se tu ou algum familiar teu for infetado e se virem um bocado aflito com os sintomas, não vão entupir os serviços de saúde, deixem-se estar quietinhos à espera que passe. E se, por infelicidade, não resistirem ao virús, deixa lá, apenas passam a fazer parte de um número insignificante de óbitos, certo?

      • SP says:

        Esse nem vale a pena. Só tem um (não) argumento e acusa os outros de serem papagaios.
        Diz que só os médicos é que sabem mas depois luta contra todas as recomendações dos mesmos.
        Felizmente muita gente vê a treta que é só olhar para o número de mortos, embora alguns estejam a ir atrás (a máscara faz muita comichão é complicado). Quer dizer os AVCs também só matam 10 mil pessoas num universo de 10 milhões pq é que os médicos estão preocupados?? Pq o governo anda a perder dinheiro a distribuir a vacina da gripe de graça, na maioria das vezes nem passa dos 3000 mortos, que desperdício de dinheiro!! Eu ainda gostava de saber o que é que é preocupante para eles então.
        É que haver hospitais a dizer que já estão com dificuldades e ainda vamos no início de dezembro a mim não me deixa muito tranquilo mas para eles é como dizes enquanto não atingir nenhum deles “é refresco”

    • Infetado says:

      O mais incrível no meio disto tudo é que não tenhas, depois deste tempo todo, sido capaz de perceber a escala que esta pandemia pode tomar se não forem tomadas medidas. Lamentavelmente já vi amigos partirem com este vírus, outros estão neste momento hospitalizados em estado grave e depois temos gente como tu que estão completamente nas tintas para tudo isto. O problema desta pandemia é a escala. Escala ! Percebes ? A escala cria enorme pressão nos hospitais. Os hospitalizados com este virus permanecem no hospital demasiado tempo que não permite adequada rotatividade de camas por quem necessita. Escala !!!!!! Irra!!!!! Que torcido.

  11. Sardinha Enlatada says:

    Ena tantos. Nao ha mais ninguem para me responder ? Bem pelos vistos coloco o dedo na ferida e faco as perguntas que ninguem responde ou quer responder e acusam-me de falta de argumentos ? Certo, e os vossos argumentos para justificar esta pandemia e as medidas tomadas sao ? Ah ja sei o colapso do SNS e o numero de infectados e isso ? Voces nao tem mais nada que fazer senao andar a inventar as mesmas historias para boi dormir ? Como dizem os brasileiros. Deviam de andar a divulgar a verdade e nao a mentira. Entao como um comentador falou e muito bem. Existem outras doencas com mortes mais elevadas e outras menos, mas o pais nao parou por isso. E eu e que sou negativista ? Eu so estou a comentar os numeros e uma vez mais (nao precisam responder porque sei que nao conseguem, pelo tipo de discurso que passam a vida a escrever aqui) pergunto, como que um numero de obitos tao baixo e compativel com um virus tao perigoso ? Voces gostam muito de interpretar a mensagem dos outros como vos convem. Por isso deixem como esta. Esta e a minha opiniao e ira ser sempre, nao me importo que esteja sozinho no mundo, se algum dia estiver errado sou o primeiro a reconhecer. Nao vou e em manadas, carneiradas, elites e seja la o que for so para pertencer ao vosso grupo de opinioes formadas atraves da comunicacao social. Nao gostam de ler o que escrevo nem se deem ao trabalho de responder, mas se o fizerem e porque vos incomodo certo ? Senao ate me ignoravam mas pelos visto devo ser a pedra no sapato para alguns por estar sempre a referir os numeros desta pandemia, e na verdade e so isso que e importante para as pessoas perceberem que alguem esta a pegar nestes numeros e anda a brincar com eles e a moldar a cabeca de muitos Portugueses. Felizmente que ha tantos outros com dois dedos de testa, nao e o caso de alguns de voces, relacionado com o assunto da pandemia. Vao la ver as noticias sobre covid para se actualizarem e ficarem com mais medo.

    • Infetado says:

      Quando um gajo não quer perceber ou é burro ou é um autêntico calhau. Tu és o quê ? Os números são o que são porque tem havido medidas de contenção. A tua ideia é desvalorizar este virus e deixá-lo à solta, pois os números com medidas de contenção não irrisórios. Antes de seres arrogante perante uma realidade que não queres perceber devias ser humilde e fazer contas. As verdadeiras contas. Olha para o números desde o inicio da crise (saberás onde eles estão) e depois faz a projeção de cenários (como és inteligente, também o farás) como se nunca tivessem tomado medidas de contenção. Tu vives a realidade atual porque tens medidas de contenção em vigor. É preciso atirar-te uma pedra à cabeça para saberes que dói ??? É preciso andares à chuva para saberes que te molhas ? É preciso por as mãos no lume para saberes que te queimas ?? Tu vives uma realidade condicionada por isso tens os teus números irrisórios.

      • Sardinha Enlatada says:

        Jovem vou-te contar um segredo. No inicio da pandemia ainda dei o beneficio da duvida e passava a lavar as maos com alguma frequencia. Mas depois vi que isso nao fazia sentido, e so lavo as maos quando necessario. E olha estou vivo e de saude e sem sintomas. Isso so prova que se o bicharoco andasse ai pelas superficies eu ja o teria apanhado, mas ate nessa conversa voces acreditam, se eu sou burro tu es muito mais. Estamos conversados.

        • Infetado says:

          Jovem, no principio da crise também tive muitos amigos, uns mais próximos, outros nem tanto, que achavam que isto era uma brincadeira e tudo não passava de uma teoria da conspiração. Um desses amigos foi apanhado pela “brincadeira” e já não volta. Outros dois estão neste momento em UCI a brincar. Tu só acreditas quando te bater à porta. Infelizmente é o que temos e nunca passaremos da cepa torta por existirem pessoas como tu que se acham superiores a tudo.

        • oiiiii says:

          Men, pra ti tenho duas soluções
          1ª- formas um governo e fazes tu a gestão da pandemia ( vê como correu nos EUA ao ter um presidente que desvalorizava a pandemia)
          2ª- não concordas com o que o governo está a fazer, tens boa solução, vais para um país onde concordes com as medidas impostas. Não te esqueças de dizer para qual vais para ver como é que se estão a safar.
          Com estás em Portugal cumpres as regras do governo português, se não concordas é problema teu… eu também não concordo com muitas das regras mas tenho de as cumprir tal como todos os outros cidadãos portugueses.
          podia estar aqui ainda a dizer-te muitas mais coisas mas sempre me disseram que os “burros têm uma pala nos olhos”.

      • SP says:

        Blah blah os mesmos argumentos blah blah numero de mortos blah blah carneiradas blah blah blah.
        O que me chateia a mim é a ignorância que demonstras, é acusares os outros de serem donos de verdade e fazeres exatamente o mesmo sem apresentares nada que defenda o teu ponto.
        Esse argumento das mortes ja começa a roçar o infantil. Por vocês o Covid podia passar os AVCs em número de mortos e continuaria a ser insignificante em relação aos 10 milhões de habitantes… E isso não é interpretar os factos da forma que te convem?? Nunca vistes os médicos a falar sobre prevenção no caso dos AVCs ou da diabetes? Também só morrem uns milhares disso. E contudo também fazes análises para verificar se está tudo bem. E o mais importante tens forma de combater essas doenças, neste momento pedir às pessoas que tenham 2 dedos de testa e tenham alguma contenção é a única forma de o combater. E qual tem sido a resposta das pessoas? Até manifestações fazem pq têm de usar máscara.
        O que chateia é ver te a dizer o porquê de ser preciso contenção e mais uma vez desvalorizares a situação. Pah já que és tão informado facilmente encontras as notícias dos hospitais a dizerem que já estão a ficar lotados. Numa altura em que ainda nem chegaste ao inverno, que qq ser pensante consegue perceber que é a pior altura para doenças respiratórias.
        O que chateia é dizeres que os médicos e os virulogistas é que sabem e 2 segundos depois estares a fazer um comentário que vai contra tudo aquilo que eles recomendam fazer. Podes não saber mas o governo tem um grupo de especialistas (para além de todo um ministério da saúde…) que os aconselha nestas decisões por isso podes não acreditar mas uma boa parte destas decisões teve um aval positivo por parte de pessoal que sabe mais do que qq um de nós.
        O que chateia é que esse discurso era aceitável no ínicio de toda esta situação, hoje em dia é so desculpa para continuares a fazer o que queres e quando queres.
        Por isso sim , acredita que a ignorância chateia para caraças, principalmente quando é uma ignorância conveniente.
        Mas o facto de achares que ha mais pessoas a concordar contigo do que contra acho que só mostra o quanto tens noção da realidade!

  12. Sardinha Enlatada says:

    Isto para voces deve ser alguma luta de galos. Sempre a quererem-se sobrepor aos comentarios dos outros. Alias nao e so comigo que fazem isso, com muitos outros tambem. Agora quanto a pergunta que faco ja sabia que nao iam conseguir responder. Nao tem capacidade para tal. Ao inves disso ficam a tratar mal os outros e a debitar diarreia mental que nao interessa a ninguem. Isso e tipico de mentes pequenas nao se pode esperar muito. Bom esforco.

  13. SP says:

    Quanto te vir a realmente a apresentar factos e a conseguir comprova los dou te uma discussão a sério. Até lá, enquanto o teu discurso não superar o do meu primo de 10 anos não esperes que te leve a sério. Pah por ou és muito ignorante sobre o assunto mesmo ou estás a puxar de um argumento quase infantil como conveniência para continuares a fazer aquilo que queres.
    Eu já disse e repito te por esse argumento não temos de nos preocupar com doença nenhuma então. Ou quando é que fica preocupante na tua opinião nos 10 mil como acontece com os AVCs? Nos 20 mil com os tumores? É que por essa logica no universo de 10 milhões está tranquilissimo na mesma.
    E antes que venhas com “diarreia mental” dizer que nunca se fez isto por essas doenças só te pergunto, tens ou não tens forma de prevenir essas doenças? Tens ou não tens formas de combate las? Alguma dessas pode infectar milhares de pessoas ao mesmo tempo?
    A única que poderia dizer que é semelhante é a gripe (que surpresa são ambas infeções respiratórias) e mesmo para esse já tens vacinas, comprimidos, etc. Que é o que se pretende com o Covid, agora parece que o pessoal só quer realmente fazer alguma coisa quando não deve. No resto do tempo se tiver desculpa para ficar em casa a coçar “o esquerdo” está perfeito, temos um virus novo a correr pais, ah então siga encher cafés, esplanadas, praias, bombas de gasolina, etc, etc,etc

  14. Sardinha Enlatada says:

    Tu discussoes a serio ? Deves achar-te o supra-sumo da coisa. Es mais um a debitar aqui diarreia verbal. Nada de novo para acrescentar ao assunto. E depois vens com a treta de apresentar factos ? Voces realmente so entendem o que querem entender do que os outros escrevem. Estou apenas a falar de numeros, se e preciso arranjar factos para isso ? Sim claro e uma boa forma de fugires a pergunta mas tambem pedir explicacoes a ti e puxar muito por ti, ainda fritas essa massa cinzenta e é um cheiro a queimado aqui no site. Melhor chamarem os bombeiros.

    • SP says:

      Não, não sou o supra sumo, é por isso que te apresento factos, argumentos. Argumentos esses que o menino arranja uma expressão engraçada para fugir a ter de lhes responder e nem sequer tenta contestar.
      Tu sim, é que desde o início só tens um argumento que é uma falácia. Pq tal como já te disse dezenas de vezes se olhares só para o número de mortos e vieres com a treta do “isso não é nada no universo de 10 milhões” então nenhuma doença tem dimensão suficiente para ser preocupante.
      E também já te perguntei várias vezes, então apartir de que número é que é preocupante? Tem de se tornar a doença que mata mais no país para ser tomada a sério ou nem aí? Tem de realmente encher os hospitais ou nem assim?
      Pah sim tens de ter factos, não é vires com a mesma que já te foi respondida milhares de vezes e estares com a mesma treta de discurso a atacar os outros (sim pq para quem se faz muito de vitima tu és do que mais ataca os que não vêm as coisas da mesma forma que tu)

  15. Sardinha Enlatada says:

    Todas as doencas sao preocupantes. Mas tu gostas muito de passar uma mensagem errada aquela que eu quero transmitir. Ja estou habituado a isso. Agora justificar este numero de obitos e parar o pais por isso acho ridiculo. Alem disso nem sequer sabes se este numero de obitos relacionado com covid sao todos covid, mas como o menino engole tudo o que vem da comunicacao social, vais admitir que essa informacao de numero de obitos e verdadeira. Mas contigo nao vale a pena, so vez o que queres ver. Continua com a tua opiniao que eu continuo com a minha. E deixa de ser vampiro aqui no site. Para mim e para todos os outros que tem uma opiniao contraria a tua. Fui.

    • SP says:

      Claro, já faltava, já tinham sido muito comentários sem teoria de conspiração envolvida. Claro, é o governo recentemente eleito e que vai estar a governar nos próximos 20 anos que está a aldrabar os números para dar cabo da economia e subjugar o povo, bolas como é que não percebi isso antes?!
      Sem comentários a sério.
      Basta veres anos em que tivemos casos de gripe mais elevados para veres o caos que foi. É isso que se está a tentar evitar, para além obviamente de evitar aumentar o número de óbitos. E eu repito te para quem passou tanto tempo a postar o número de mortos, não reparaste que o número dobrou no último mês? E repito, não tenho bola de cristal mas se a gripe e restantes infecções respiratórias são boas indicadoras de alguma coisa é de que os próximos 2 meses são os piores para este tipo de doenças.
      Mas pronto se foste faz boa viagem então.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.