Quantcast
PplWare Mobile

ANACOM: Internet móvel não usada num mês podia ser usada nos seguintes

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. João Terra says:

    Uau só agora Anacom acordou para esse espanto?? nem deveria haver PUR

    • Luis says:

      O João é que deveria acordar para estar melhor informado.. A decisão da ANACOM é de 03.07.2018, o que significa que o assunto começou a ser analisado pelo menos em 2017. Foi identificado um problema e o regulador resolveu-o. Não é para isso que existe!? As pessoas em Portugal pensam que os reguladores deviam ser tipo a PIDE de cada um dos sectores. Quando se decide tal tem de ser devidamente fundamentado, caso contrario os stakeholders avançam para tribunal e a decisão é anulada, podendo levar a pedidos de indemnização. Por vezes há um grande diferença entre saber o que é correto e conseguir uma decisão de modo a obrigar os stakeholders a funcionar de acordo com a lei, até porque eles conhecem o mercado melhor que ninguém e têm dinheiro para gastar com advogados/tribunais. Regular não é acordar de manhã e decidir obrigar os operadores a fazer o correto só porque sim….tudo tem de ser devidamente fundamentado e aí é que está o problema!!

      • Adolfo Dias says:

        Meu caro Luís.
        Desengane-se se acha que eles fazem justiça. A Anacom faz regulação, mas sabe que sem os operadores de nada servirá. Os lobbys neste setor também são brutais e só passa aquilo que os operadores querem que passe.

        • Luis says:

          Caro Adolfo, obrigado pela resposta. Só uma correção, a ANACOM não faz regulação, mas sim regula o mercado. A lei sobre a qual a ANACOM regula é aprovada pelo parlamento e as diretivas/recomendações pela comissão Europeia. À ANACOM cabe aplicar a lei nacional e as diretivas/recomendações da comissão Europeia. Lobbys existem em todos os setores de atividade, cabe aos reguladores não se deixarem capturar por esses lobbys. Veja as últimas decisões e os comentários dos operadores e vai ver que está enganado… De qualquer forma, há que haver justiça equilíbrio para os dois lados!

  2. Rodrigo says:

    Algo que já existe lá fora, podiam também abaixar os preços aqui é muito ridiculo ao preço que colocam mínimos.
    Uso Vodafone ES, onde por apenas 10€ me oferece dados que nao utilizei no mes anterior, e com 1.5GB disponíveis por mês.

  3. MegaDrive says:

    Uma solução bastante viável já que o consumidor paga. Quando compo um pacote xxl de batatas fritas não deito fora ao final do mês…
    Outra deveria ser a redução da velocidade de internet, e não a interrupção dos dados móveis.
    Exemplo: uma pessoa que tenha esgotado os dados móveis e encontra-se perdida, necessita de usar o Google Maps. Como o faz? Tem que pagar? Não bastaria esperar mais tempo que os outros? Limitava-se a 128kb/s e o assunto ficava resolvido.

    • 365 says:

      lol, e se acabares o pacote xxl de batatas fritas antes do fim do mês e ainda tiveres fome, fazes o quê?

    • Eu Mesmo says:

      Antes de ficar sem dados, saca por exemplo o Here Maps e desta forma tem os mapas offline para utilizar quando precisa (é o que normalmente faço quando vou para o estrangeiro).

    • Fak says:

      MegaDrive
      o problema é que não existem pacotes de dados moveis ilimitados, por isso não é viavel. tudo o que as operadoras te oferecem, no maximo, são 5GB… acaba os 5GB quê? queres usar net, nem que seja a 128Kb, de graça?

      uma coisa que portugal já devia ter era internet movel ilimitada, preços mais baixos…
      lembro-me desta situação: uma amiga minha nos USA tem 30GB de net no telemovel,em que se não gastar tudo no mês acumula para o seguinte. paga 30$ por mês, o que para um país onde se ganha 2000$ ou mais, 30$ é quase dado…

      aqui não, se um trolha quiser 5GB de net tem de pagar 20€ para isso, dos seus 480€… até imagino, net ilimitada… pagas 30 paus que te lixas!

      não é por USA ser USA e PT ser PT, isto não é a Coreia do Norte, somos um país livre e aberto ao mundo, as coisas não têm porque ser assim… bastava uma paralização de 7 dias na internet movel que as operadoras corriam logo para baixar os preços… o problema é que a população já está muito acomudada aos seus “gigantescos” 5GB que se gastam em 3H no youtube…

  4. Pedro says:

    Além disso, outro problema que a ANACOM nunca se debruçou, e não é só na Internet móvel mas em toda ela, é o facto de haver uma dupla contagem do tráfego, ou seja, no meu plafond conta o download e o upload, mas o upload que eu faço não está alguém a pagá-lo como download noutro lugar qualquer? Não há aqui uma dupla cobrança?

  5. José Bastos says:

    É vergonhoso o que se passa em Portugal !
    Fazem e cobram o que lhes apetece !
    Como alguém disse anteriormente , eu também uso cartões sim de redes Espanhola , funcionam em roaming normalmente , não me cortam quando já não tenho saldo , baixam a velocidade !
    Existem pelo menos uma dúzia de operadores a competir em Espanha ! Chegam a ter ofertas na ordem de 10€ por 5 gigas , ou mais !!!
    Yoigo , Digi movil , Masmovil , Tuenti , etc. Etc

  6. pcrat says:

    Todos os meses, me sobram dados moveis, nunca estoiro o que tenho, uns meses gasto mais, outros meses gasto menos, mas era bom que os dados que sobram, transitassem de um mes para o outro… É algo que eu nao percebo, pago por uma coisa, não usufruo dela na totalidade e no entanto, muda o mes e eu perco com isso, se eu sou obrigado a estar fidelizado por x meses, tudo o que eu compro durante esse periodo devia ser meu, se compro uma banda larga com 30 gigas mensais, tenho de ter no total do ano, 360 gigas para gastar… E não tenho, pois o que me sobra mensalmente, eles limpam ao inicio do mes… Não, não existem carteis nas comunicaçoes moveis… Mas todos fazem o mesmo… LOL

  7. carlos says:

    A Anacome pouco faz para por na ordem o cartel! É quase preciso um curso superior para escolher o “mar” de tarifários com as tarifas mais caras da Europa!

  8. Nuno José Almeida says:

    Alguém leu a noticia? Esta noticia é sobre a neutralidade e os tarifários zero rating não é sobre o PUR. A solução que as operadores deram para estar em conformidade com com as regras de neutralidade atirando as culpas para a ANACOM é que é a questão.

  9. Louro says:

    Estes dias fiquei chocado ao perceber que aparentemente em Portugal nao há oferta de tarifários moveis com dados ilimitados.
    Mais chocado fiquei quando reparei que se paga 22Euros na vodafone por 3Gb + 20Gb(Apps, seja lá o que isso queira dizer).

    Se um dia decido voltar para Portugal, dou em maluco.

    • Pedro Monteiro says:

      15,6€ por 5Gb de apps, 5Gb de youtube/twitch, 5gb de dados, chamadas e mensagens ilimitadas (dentro da politica responsável)… Quando encontrarem melhor avisem-me pf!

      • Ricardo Vieira says:

        Onde pagas isso?

      • Asdrubal says:

        Esse fica por cerca de € 17,34 no Yorn X 5 GB.

        Eu tou com o Yorn X” 500MB, fica por cerca de € 9,78 por mês.

      • Fak says:

        Pedro Monteiro
        e achas isso barato? 5GB de youtube gastas em 3h… vês um documentário no YT já gastas-te metade…
        5Gb de apps? meh
        e 5GB de net? não dá para nada… sacas umas apps, volta e meia tens de atualizar o mapa do GPS, updates do smartphone, updates das apps, etc, tbm não dá para nada…

        16€ por isso? mais vale ir a uma companhia de um país qualquer da união europeia, já não se pratica roaming, podes muito bem ter um serviço espanhol a trabalhar em portugal que não pagas mais por isso…

        queres português? Vectone. 50GB de net (para tudo, não há cá apps de borla nem chamadas gratis), 20€ da ultima vez que lá estive. queres um pacote? se bem me lembro, com 7€ já tens 1000 minutos de chamadas e 2GB de net. com uns 20€ deves arranjar uns 15GB de net e uns 5000 minutos…

  10. zeze camarinha says:

    os portugueses querem ter tudo e nao pagar nada e por isso que este pais nao vai para a frente

  11. João Terra says:

    Eu aderi à banda larga em 2010, ilimitado e sem politicas de utilização, passado uns meses resolveram mudar o meu contrato e colocar a PUR e no site dizia, para uma melhor qualidade bla bla…. e na altura só tinha 15GB. Nessa altura ia muitas vezes ao Porto, onde existem zonas em que a rede está super congestionada e fazia testes do inicio do mêm, meio do mês e fim do mêm, quase sempre a muitas horas e conclui que isso foi uma manobra da Anacom para que as operadoras oferecem-se metade do serviço a pagar o dobro. Hoje em dia ainda existe a PUR aos 128KB/S que é uma velocidade medolha e as paginas não carregam direito, por varios motivos, mas quem não entende como funciona a net, faz leis!!!!! Também ouve uma petição na net que eu assinei contra a PUR, mas só chergou a 1.000. Hoje em dia as operadoras já oferecem mais trafégo, mas voltamos ao mesmo e as mesmas operadoras não oferecem nada de geito, apenas reduzem os preços um bocadinho. Agora o fato mais curioso é que poder pedir trafego extra, por um preço muito elevado… Eu pergunto então já não prejudica os outros utilizadores e o funcionamento da rede? As operadoras nesse sentido trocaram a tal mensagem onde na altura mencionavam a PUR e bla, bla bla. No final para concluir as operadoras mudam o contrato como querem e no final Anacom ainda lhes dá razão, por isso Anacom só está cá para os favorizer a nivel destas politicas

  12. piri_vm says:

    Não tenho qualquer limite de tráfego e/ou de velocidade, não tenho qualquer limite de chamadas e/ou SMS. Não tem lógica não poderem dar dados sem limite…

  13. Sónia Sabrosa says:

    Promovam é a criação de operadores móveis virtuais (OMV) e esqueçam estes tarifários caríssimos dos operadores móveis com rede (OMR).

  14. Tiago says:

    Isto em Portugal o negócio dos dados é um regabofe de tal ordem que de mercado pouco tem mais uma feira ou talvez um bazarão !

  15. jose Simões says:

    Eu acho que ANACOM,uma vez que e entidade que fiscaliza as empresas de telecomunicações,devia ter um papel mais importante na sua fiscalização para bem do consumidor e para o bem das empresas,porque são os consumidores ,e que fazem crescer as empresas,espero que com este comentário não esteja a cometer qualquer crime.Mais digo que isto é pura realidade

  16. rub3n says:

    Ora então, vamos lá esmiuçar o assunto no Net Neutrality!
    A ANACOM interpretando à letra o regulamento do TSM e do roaming, chegou à conclusão que quando se esgota o plafond geral de dados, o tráfego das apps (aplicações/conteúdos de zero-rating) tinha também de ser bloqueado!
    Desde logo a ANACOM não estava a defender os interesses dos consumidores neste ponto. Depois, a solução apresentada para esta imposição era que quando o plafond geral acabasse, o plafond das APPs passasse a ser disponibilizado para o plafond geral. Ora isto não faz qualquer sentido até porque o plafond das APPs em alguns casos é “ilimitado” e se existem plafonds diferenciados na oferta, por algum motivo será!
    Não faz sentido o cliente ficar com um plafond sem limite, após consumir o plafond com limite do geral!
    Obviamente que depois de uma posição destas, a opção imediata das operadoras foi de bloquear o plafond das APPs assim que esgota o plafond geral, obvio! Sendo que no final o consumidor foi prejudicado pela imposição da ANACOM!
    Como estava, estava bem, simples!
    A ANACOM veio complicar, prejudicar e apresentar soluções que ou já existem, no caso das taxações diarias, ou então que não fazem qualquer sentido, no caso da passagem de plafonds das APPs para o geral.
    E quem se lixa é sempre o mesmo, o consumidor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.