Quantcast
PplWare Mobile

Altice Portugal vai despedir quase 300 funcionários

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Estefâneo Empregos says:

    Os impostos em Portugal são muito altos e levam as empresas a tomarem estas decisões.

    • AqueleAmigo says:

      Não é mentira mas isso não é desculpa para praticar os preços absurdos que se praticam. É um fator que pesa ok mas não será o único.

    • Rui Rosas says:

      Obviamente. Até porque esta empresa até aumentou a receita e teve lucros recordes no último ano… Nada justifica…

    • Zé Fonseca A. says:

      Não é esse o problema, o problema é que já queriam despedir o pessoal que está com a mama da PT desde que compraram o MEO, mas os esquerdeopatas impediram então andam por lá cerca de 700 marmanjos sem fazer nenhum o que ditou que enquanto isso não fosse resolvido os 2000 marmanjos em outsourcing nunca passariam para os quadros. Acontece que alguns marmanjos em outsourcing até eram essenciais e começaram a sair para a Vodafone, Cloudflare, bancos, etc, então precisam de maior margem para retenção de pessoal especializado.
      De que vale um gajo de networking receber 3000€ limpos se está em outsourcing há 10 anos? Chega um dia e mandam-nos pastar.

      • Joao Ptt says:

        Estas empresas não contratam ninguém para os quadros ao nível dos técnicos, é quase tudo contratações através de terceiros, que quando não dá jeito ou não precisam adeus.
        Mesmo engenheiros tenho dúvidas que não os estejam a contratar através de empresas de recrutamento (outsourcing), para conseguirem mandar embora facilmente.

        A conversa do 5G é só balelas, a menos que estejam a despedir malta do call center contratado para chatear a malta a impingir o 5G… e então aí podem despedir toda a gente e fechar o call center para sempre… mas como nestas empresas é quase tudo através de outras empresas hoje em dia, duvido que seja isso. E mesmo montar os equipamentos, é tudo ou quase tudo de empresas externas.

        No fundo é agradecer ao estado por dificultar tanto o despedimento que as empresas fazem absolutamente tudo ao seu alcance para não terem ninguém nos seus quadros de pessoal permanente, excepto claro aqueles que costumam ganhar das dezenas de milhares aos milhões de euros por mês.

        Mesmo assim o artigo indica 12.500 trabalhadores, mas referem-se mesmo a pessoas nos quadros permanentes e trabalhadores temporários a receber directamente da Altice, ou englobam nas contas os trabalhadores das diversas empresas externas que supostamente trabalham para a Altice?

        • Zé Fonseca A. says:

          12.500 é quadros, daí dizer o que disse acima, tem lá muita gente do tempo da PT que está confortavelmente como se fosse funcionário publico.
          Outsourcing são mais de 10.000, incluindo engenheiros (só os team leaders são quadros), até pessoal de segurança e NOC é outsourcing, é uma praga, e a culpa é do governo.

          • JJ_ says:

            Isso é bem verdade! Sei de malta que esteve lá um bom par de anos, que o trabalho deles era ir para uma sala, com um PC e a fazer o que bem lhe apetecia… porque “alegadamente” não podia ser despedido, nem deslocado para outras funções, então não tinha nada para fazer. Isto ainda antes da Altice.

        • mico says:

          Se por um lado é difícil despedir do quadro, não contratam.
          Mas por outro lado então para que lhes serviria por no quadro se fosse fácil despedir? Não valia a perda de tempo. Essa questão para estas empresas nem se põe porque querem ter a facilidade de pagar o mínimo possível nem que para isso recorram a serviços localizados noutros países onde se ganha menos.

          • Zé Fonseca A. says:

            Tirando o pessoal de call center isso não é verdade, e call center apenas conta com 20% do total de recursos.
            Todos os recursos são pagos de acordo com o mercado, embora que a maioria em outsourcing, pessoal dos quadros ganha acima do valor de mercado.

  2. Vitor Tavares says:

    Ir fazendo uma “limpeza” na casa para ficar mais apetecível numa futura (próxima?) venda…tudo normal!

  3. Jamaral says:

    Nem fazia ideia que ainda detinham 300 funcionários, uma vez que operam na base da sub-contratação de serviços.

    • Vitor Tavares says:

      Atualmente, de forma direta a dona da Meo conta com 12.500 colaboradores e “controla” mais 4.500 de forma indireta!
      https ://www.noticiasaominuto.com/economia/1780202/altice-portugal-avanca-nas-proximas-semanas-com-despedimento-coletivo

      • Zé Fonseca A. says:

        Tem mais em outsourcing só que já chegou ao cúmulo de contratar empresas de serviços que por sua vez contratam outsourcing, ou seja duplo outsourcing, o total são mais de 10k indirectos

  4. SANDOKAN 1513 says:

    Tanta gente que irá ficar desempregada,nem dá para acreditar.E logo em tempos destes como o que estamos a passar.É indecente. 😐

  5. CMatomic says:

    O Primeiro a ser despedido devia ser o CEO .

  6. Ingénuo says:

    Quantos administradores daqueles com cadeirinha fixa no Conselho de Administração, vão ser também despedidos?

  7. zé trolha instruído says:

    é ilegal trabalhar sem receber uma remuneração, consequentemente, é despropositado gabar-se dos seus actos ilícitos … acha que vir aqui afirmar que a sua é maior que a nossa o vai transformar num homem ? está equivocado, continuará a ser um esclavagista.

  8. Aquele ali says:

    É por gajos como tu que este país está desta maneira… A falares assim só deves mesmo pensar em ti e em encher os teus bolsos, os funcionários que se lixem … Esse tipo de patrões são bem dispensados

  9. AqueleAmigo says:

    +1

    Este é que disse tudo.

  10. asdasa says:

    apagaram me o comentario sem dizer nada de mal porque? Apenas escrevi sobre a nossa triste realidade

  11. Miguel Lima says:

    Não sei se é justo ou injusto, necessário ou não, sei que estou à espera de um upgrade de velocidade que obriga à troca do router à cerca de 1 mês, parece que afinal os funcionários fazem falta

  12. André R. says:

    E reduzir os ordenados do peixe graúdo, não daria para pagar o ordenado dessas 300 pessoas? Um exemplo a começar por cima…

  13. João Carlos says:

    A centralização dos serviços e a subcontratação de suporte local tem vindo a acabar com as antigas equipas de manutenção. Em algumas áreas estão a contratar.
    300 “vagas” não chegam para cobrir o numero de funcionários que estão dispostos a antecipar a reforma.

    • Zé Fonseca A. says:

      No total devem ser 2.000 para pré-reforma, se fores a ter em conta que estão lá desde a PT e são autenticos funcionários publicos encostados a um canto.
      Para mim quando o estado faz acordo de venda de uma empresa publica devia permitir a purga, as empresas não ganham nada em ter de manter os funcionários estagnados e habituados ao método funcionário publico, só perdem dinheiro e competitividade.

      • cel says:

        O problema é que esses funcionários que estão lá do tempo da PT tem direito a n regalias que estão no seu contrato coletivo de trabalho, e não vão abdicar desses direitos, por melhor oferta que lhes façam para saírem, os franceses já tentaram uma vez passar essa malta para uma empresa para os despedir a seguir, correu-lhes mal, e agora vão noutra novamente, quem está já nos quadros neste momento vai-se aguentar e não vai abdicar mas isso é certinho direitinho.

        Isto é tudo muito bonito estas empresas cada vez é só a parte comercial e tudo o restante é empresas outsourcing para usarem só quando precisam a valores muito mais baixo que ter as próprias equipas internas que tem de pagar muito mais, depois é o degredo que se vê pagamos caro e depois quando há problemas é o ver se te havias, pois quem resolve o assunto mal sabe o que anda lá a fazer.

        • JJ_ says:

          Mas isso do outsourcing é fácil de resolver, é essas empresas terem regras especificas de laborar e rigorosas para evitar esse tipo de situação.
          Basta a empresa de outsourcing não poder ter a mesma pessoa a trabalhar com eles mais de 3 meses seguidos para a mesma empresa.

          • Zé Fonseca A. says:

            Existem regras especificas para o outsourcing, existem limites para o outsourcing mas dão sempre a volta, passam o outsourcing para outra empresa juntamente com a realocação de todo o pessoal de empresa, problema resolvido, por isso tens pessoas há mais de 10 anos em outsourcing.

  14. Jota says:

    Estes gajos da Altice a mim nunca me enganaram! Sempre soube de que raça eram!

  15. Some_IT_Guy says:

    Não querendo ofender quem vai ser despedido, mas os que forem escolhidos, é porque são prescindíveis por alguma razão. Já passei por isso 2x, mas segui em frente. Sorte para as vossas carreiras.

  16. Miguel says:

    Eu conseguia despedir outros 500 e não se notar nada em termos de funcionamento.

  17. XneloX says:

    Desses 300 talvez 50 criem empresas e contratem gente, o mercado sempre em movimento como o mar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.