PplWare Mobile

97 empresas de tecnologia assinam carta contra decreto de Trump


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

52 Respostas

  1. TóZé says:

    “Os 100 primeiros dias de Trump estão a ser seguidos com muita atenção por todo o Mundo.”

    A atenção é tanta que ignoram o que se passa no próprio Continente …

  2. André says:

    O que ele merecia é que as empresas como Apple, Microsoft, Google e tantas outras saíssem dos EUA.

    • Mf3rRo says:

      Venham todas para Portugal… Que bem precisamos… 🙂

      • RuiZ says:

        É, venham para Portugal, depois façam o que fazem nos EUA: vão buscar engenheiros à India e etc. mais baratos, e os portugueses, fica a servir-lhes cafés.

        A ver se gostam…

        • toni da adega says:

          LOL, quando se fala do que não se sabe saem respostas destas

          • RuiZ says:

            LOL não.

            É o que acontece, andam os americanos a verem o seu trabalho ser outsourced para a India, a pedinchar por empregos, enquanto eles vão buscar Paquistaneses e Chinocas da Ásia toda trabalhar por tostões e um green card…

            Muito cego!

          • toni da adega says:

            RuiZ, nao sei que realidade conheces, mas a que eu conheco é diferente dessa.

            Nesta área poucas sao as empresas que contratam pessoal só porque é mais barato, e se alguém anda a pedinchar entao é porque é muito mau naquilo que faz. As empresas que contratam mao de obra barata, nao vao longe porque a concorrência é feroz.

            Se nao conheces a área entao le e vais ver que mais de metade das startups e empresas milionárias sao feitas por emigrantes.

            Trabalho com africanos, indianos, chineses e nao vejo ninguém pouco e ganham facilmente $80k
            O gajo responsável pelo desenvolvimento é romeno e ganha perto de £100K ao ano.

          • Guiomar says:

            RuiZ, uma coisa é ir buscar engenheiros à India, outra coisa é outsourcing. Achas mesmo que nos Estados Unidos há engenheiros informáticos sem emprego?

        • toni da adega says:

          A única coisa com que te tinhas de preocupar era com Gentrificação, que é o que está acontecer um pouco por todo o mundo. Mas isso só é mau para quem nao está dentro da área.

        • PTO says:

          A ignorância é grande, neste espécimen

        • Guiomar says:

          parece que acreditas nas mentiras do Trump.

        • Marco B. says:

          Não mesmo, já alguma vez entraste na sede da Google por exemplo?

        • DC says:

          Antes servir cafés do que não servir nada…

      • toni da adega says:

        Fazia falta.
        Não faltam bons profissionais, mas faltam boas empresas.

    • Yaca says:

      Não me faças rir! As empresas tecnológicas não podem ser vendidas ou deslocadas o Senado não permitiria. Julgas que os norte americanos são tansos, para entregarem a tecnologia de mão beijada como acontece com os europeus.

      • toni da adega says:

        Mas não permitia porque? Que eu muitas grandes empresas americanas podem possuir as sedes nos States mas tem as fabricas fora do pais.

        Neste caso basta mudar a parte de desenvolvimento para fora do pais e já não são afetados por estas medidas.

      • Guiomar says:

        Se a empresa mudar por sua iniciativa boa parte dos funcionários e administração para outro país, não há nada de legal a impedir.

    • PauloM says:

      O Trump fazia 3 coisas:

      1- perguntava ao fixes das empresas de tecnologia que assinaram a carta quanto mexicanos, refugiados “migrantes” tem em casa ou no seu bairro?… se nao tem quantos pretendem ter? ja que se encontram cheios de moral.

      2- Aos mexicanos ilegais e criminosos enviava-os todos para a tugalandia, pois justiceiros sociais na tuga a dizerem barbaridades nao faltam,…

      3- Ao refugiados ” migrantes ” islamitas numero 2

      https://www.youtube.com/watch?v=LhosNIlmkSk

      abracos

      Ps.: Hoje em dia nao se andar informado porque nao se quer

      • Guiomar says:

        E qual é o teu problema com mexicanos, refugiados, etc?
        A google provavelmente dir-lhe-ía que um dos fundadores é um refugiado…

        • PauloM says:

          hehehe,… a serio!!! o que significa para ti ser-se refugiado???
          Acredites ou nao o Portugues que vai la para fora tb e refugiado, pois foge do flagelo economico politico social que tem afectado Portugal nos ultimos anos e parece nao ter fim a vista.

          Quantos tens em casa ou no teu bairro, se nao tens nenhum, quantos pretendes ter em casa ou no teu bairro.

          Eu nao tenho nenhum problema com eles, simplemente concordo com a politica do Trump nesse sentido, nao sou justiceiro social “facista hipocrita” , imigrantes ilegais “analisar” e criminosos deportacao imediata.

          Refugiados “migrantes” a partir do momento que nao respeitam a cultura, religiao, e ideais de quem os acolhe a porta tem que se fechar, para nao falar na possibilidade de virem terroristas no meio deles como ja se comprovou, mas para os justiceiros sociais a unica coisa que interessa e desatar ao gritos a chamarem racistas, facistas e a ameacarem, sem argumentos para tal, ou seja, verdadeiros selvagens sem educacao, quando na verdade os verdadeiros facistas sao eles.

          A Arabia saudita tem um campo de refugiados com 100000 mil tendas todas elas com arcondicionado, completamente vazio, porque???

          • Guiomar says:

            Não interessa o que é para mim um refugiado, interessa no argumento que o Sergey Brin foi acolhido nos Estados Unidos com o estatuto de refugiado, é o próprio a dizer.
            Estar num país como refugiado (num país que reconhece tal situação) é legalmente diferente de ser imigrante, por isso que tal mostrar um pouco mais de respeito pelos portugueses, ainda para mais quando na época da ditadura houve refugiados portugueses lá fora!

            Parece que continuas com problemas com a noção de fascismo!
            Esta política do Trump que está a ser contestada não tem nada a ver com imigrantes ilegais ou deportação de criminosos.
            Também já se comprovou que não é preciso refugiados ou imigrantes para haver terroristas… Querer colar uma coisa há outra é cegueira histérica

        • PauloM says:

          SJW and the lefties, sao uma anedota que julgam que todo mundao anda desinformado.

          https://www.youtube.com/watch?v=FZXbG5gvoC0

          https://www.youtube.com/watch?v=twFJWKUpUTQ

          e mais nao digo, abracos

          • Guiomar says:

            Aqui a anedota é confundires o tema de cancelamento de vistos de certos países (entradas legais), com a imigração ilegal. Estás a criar uma falácia da pior espécie.

    • PauloM says:

      Ao Trump faria 3 coisas:

      1 – Perguntava ao fixes das grandes empresas tecnologicas quanto e que vao meter la em casa ou no bairro, ja que moral nao lhes falta

  3. ta chateado? says:

    um porco esse trump

    • PauloM says:

      another social justice warrior,.. hehehe
      so sabem ofender factos e argumentos nem ve-los….

      • toni da adega says:

        Immigrants Founded 51% of U.S. Billion-Dollar Startups.
        Silicon Valleey nao era nada sem os emigrantes.

        • Baruck says:

          Sim, e?
          O homem proibiu a emigração para os EUA? E a ‘proibição de entrada’ é definitiva? É para toda a gente? Das duas uma, ou você não leu o documento e está mal informado… ou então conhece o documento e está mal intencionado! E talvez também não saiba muito sobre o mundo em geral… Mas into são só suposições, mas também hoje em dia toda a gente diz qualquer coisa por ‘toma lá aquela palha’…

  4. José Rodrigues says:

    Está a faltar um atentado para virar a opinião pública das pessoas menos informadas.

  5. psi says:

    ann m donnelly, foi a juiza federal que bloqueou a ordem do trump.
    Sara Yates era a procuradora geral, que foi despedida.

  6. Alexandre Oliveira says:

    Sem defender seja quem for acho que a comunicação social mostra a sua face pouco profissional. Não há diferenças entre uns e outros. Aconselho a ver o vídeo seguinte : https://www.youtube.com/watch?v=WaV2zS7oR9I&feature=youtu.be

    • Marisa Pinto says:

      Sempre que há comparações, deve-se ter tudo em conta, não basta comparar um aspecto. Por isso é que depois acham que a Comunicação Social diz as coisas ao contrário… 🙂

      • Alexandre says:

        Sim, mas a comunicação social não se rege por códigos de ética, e o que chateia os donos desses grupos/meios de comunicação é o facto de existir uma protecção para os mercados internos, o que obriga as empresas que querem expandir monopólios a se retrairem. É impossível que apenas se mostre um ponto de vista, e não se questione a falta de qualidade de quem perdeu, o porquê de terem perdido, o impacto na Europa dos acordos, a deslocalização do centro de decisões para Bruxelas, etc etc

    • Guiomar says:

      Caso não saibas o que está aqui em debate foi o corte unilateral de vistos pela nova administração, muitos deles já atribuídos, não tem nada a ver com imigração ilegal. O pior é a razão por detrás desta nova política…

    • badsector says:

      Sem querer defender a comunicação social mas parece que há pessoas que só ouvem o que querem.
      Já vi várias vezes na comunicação social referirem que o Obama criou várias medidas para conter a imigração ilegal e deportação.
      Agora não venham culpar a comunicação social por não verem as notícias todas…

  7. Ricardo Castro says:

    Mas o que eu quero saber é:
    E a Pplware aderiu a essa lista ?
    hahah 🙂

  8. Baruck says:

    O problema mesmo é o sentido de rebanhada… Há pessoas concretas por detrás disto tudo, com uma agenda muito concreta também. Não é uma questão de teoria da conspiração, as pessoas não têm é tempo para ler documentos e depois comem tudo os que os meios de comunicação lhes vendem, meios esses que por seu lado estão na sua maioria na mão daqueles que têm a agenda referida anteriormente.
    Se analisar-mos os FACTOS e os DADOS friamente, fácilmente se constata que as pessoas que estão banidas POR 90 DIAS de entrar nos EUA são as que são oriundas de 7 países onde existem conflitos armados e em relação ás quais não é possível fazer um ‘background check’ minimamente seguro. Estas empresas não têm ‘sucursais’ nestes países e empregam números reduzidissimos de pessoas vindas destes países (em muitos casos 0). Alem disso a lista de países foi elaboradas pela administração Obama. Depois apelidar esta proíbição como sendo uma proíbição islâmica é uma fantochada. Não estão proibidas pessoas de países como:
    – Indonesia 204,847,000 (87.2%)
    – Paquistão 178,097,000 (96.4%)
    – Bangladesh 145,312,000 (90%)
    – Turquia 74,660,000 (98.6%)
    – Egipto 73,746,000 (90%)
    – Argélia 34,780,000 (98.2%)
    – Marrocos 32,381,000 (99.9%)
    – Arábia Saudita 30,770,375 (99.9%)
    – Uzbequistão 26,833,000 (96.5%)
    – Nigéria 15,627,000 (98.3%)

    Isto contando apenas países em que a larguissima maioria é islâmica.

    Agora o que me preocupa mesmo é esta onda altamente exagerada desenhada para criar tensões… é que os media, que se aliaram com Clinton, perderam e não aceitam a derrota e não estão nada preocupados e levar os EUA a uma guerra civil ou a provocar outros danos e depois isentarem-se da culpa. Se as coisas derem para o torto, não é porque o Trump é nazista ou outras coisas absurdas que os media gostam de lhe chamar, é porque esta esquerdinha ressabida e caviar não aceita a derrota e não lhe importa as consequências da sua birra. A esquerda deixou de ser liberal, perdeu todos os seus valores mais positivos.

    • Guiomar says:

      O Irão não é um país com conflitos armados.
      O Sudão não tem neste momento conflitos armados, estás a confundir com o Sudão do Sul.
      O Iraque tem conflitos mas não é um país em que a estruturas administrativas colapsaram. Os Estados Unidos conhecem muito bem o sistema iraquiano, não tem falta de dados que leve a fechar as portas.
      A administração Obama não fez nenhuma lista para fechar a fronteira a cidadãos daqueles países.

      • Baruck says:

        Sim há algumas lacunas na minha explicação:
        Em relação ao Irão a questão é política e sim, os EUA não têm capacidade neste momento para fazer um “background check” seguro, e tendo em conta a realidade das tensões políticas… mais vale prevenir que remediar.
        O Sudão tem uma longa história de conflitos no país e não é possível obter dados das pessoas para “checar” a sua história/passado.
        Em relação ao Iraque, os EUA já saíram de lá algum tempo, está tomada por ISIS e afins, não há informação fidedigna… E sim há MUITA falta de dados sobre as pessoas (individuos)!
        E a administração não fez uma lista para fechar as fronteiras, fez a esta lista como países perigosos e para os quais era preciso fazer alguma coisa porque não se conseguia fazer um ‘background check’ fiável…

        Depois há que considerar que isto é temporário, no caso da Syria é por tempo indeterminado por razões mais que óbvias.
        É claro que foi implementado de forma meio atabalhoada, mas em mais de um milhão de pessoas estrangeiras (de destinos internacionais) que entraram pelos aeroportos no fim de semana da implementação, houve cerca de 190 casos que foram mais chatos de resolver e maioria resolveu-se pacíficamente. A confusão maior foi provocada pelos manifestantes parvalhões (não os pacíficos, obviamente).
        Chateia-me ter de defender o Trump porque os meios de comunicação não fazem bem o seu trabalho e por causa da asneirada que estão a fazer isto vai dar tudo grandes confusões, não porque o Trump faça asneiras monstras mas porque os Media empolam tudo de uma forma grotesca e desfazada da realidade.

        • Guiomar says:

          Baruck, não são lacunas, é verificar que estás a querer encaixar à força a realidade na tua concepção do mundo. Tudo aquilo é fogo de vista para “agradar” aqueles que foram atrás dele poder dizer que ía banir a entrada a muçulmanos…
          A dificuldade dos EUA em verificar no Irão é a mesma que em muitos outros países que não aparecem na lista, não é com 3 meses que a coisa vai mudar, em nenhum daqueles países – os EUA já tinham processos de vistos exigentes.
          O Sudão não tem uma longa história de conflitos, e o conflito que houve era na zona do Sudão do Sul Mas se queres continuar a ir por história de conflitos, então deveriam fechar as fronteiras a cidadãos da Russia, Sérvia, Albânia, Bósnia, Ucrânia, etc, etc, sendo que já houve muitos cidadãos russos a participar em actos terroristas noutros países! E no entanto…
          O Iraque continua com a mesma estrutura administrativa e o EUA continuam a ter poder lá, especialmente no Norte, daí terem conseguido que há 2 anos atrás mudassem o presidente.
          Ser um minoria de pessoas é desculpa para que não seja considerada uma atitude de cariz discriminatória e avulsa, que só serve para alimentar medos histéricos que não resolvem o problema? O Trump vive disto, atacar os outros indiscriminadamente, com pouco respeito pela diversidade das pessoas que compõe o próprio país. A história já demonstrou que nada disso resolve os problemas, só tem a tendência para piorar.

          PS: mesmo que tenham sido 190 pessoas no fim de semana (o que é falso, pois foram muitas mais que ficaram retidas em aeroportos noutros países ou desistiram de viajar nos EUA), serão milhares e milhares de pessoas afectadas nos próximos tempos.

          • Baruck says:

            Não… estaremos de acordo que o Trump não é nenhum santo, mas uma coisa de positivo eu vejo: cumpre promessas eleitorais. Foi eleito por causa delas e está a cumprir. Há quem não goste? Claro. Quanto aos países que falamos acho que você sofre daquilo que me acusa a mim. Eu vivo atualmente num país do báltico que você menciona. Acredite que aqui se sabe melhor que em Portugal onde está toda a gente (ou quase). Quanto ao Sudão as coisas não estão bem ainda, mas o problema é que não há bases de dados com informações básicas das pessoas. Em relação á Russia, há informação abundante sobre os cidadãos. Eu não percebo realmente qual a dificuldade em entender que se deve a falta de informação. Tanto é que nesse fim de semana entraram cerca de 900 refugiados nos EUA, mesmo com o ‘ban’ temporário a refugiados, segundo o porta voz da Homeland Security. Eu só me refiro a dados concretos, números… Teorias, essas há para todos os gostos.

          • Guiomar says:

            Baruck, cumpre? Ele disse que ía banir os muçulmanos de entrar, afinal é apenas alguns!
            Disse que ía construir um muro e levar o méxico a pagar a conta. Afinal são os americanos que acabam a pagar por comprarem produtos do méxico com mais impostos americanos em cima.
            É o populismo a reinar… dizer coisas que tocam e avivam os medos de muitas pessoas, achando que tem o “penso rápido” para todos os males, como se o mundo fosse a preto e branco.
            Continuas a confundir o Sudão do Sul com o Sudão – os problemas estão no Sudão do Sul.
            O único país do Báltico que mencionei é a Russia…
            A informação da Russia é tanta que os Estados Unidos tiveram um dos maiores atentados desde 2001 com 1 cidadão que veio da Russia e viajava para a Russia, sendo que há milhares de cidadãos russos envolvidos com o Estado Islâmico. Se é essa a questão porque não banir os cidadãos da Russia? Ou da Arábia Saudita, que tem financiado grupos e clérigos radicais! Ou então do Afeganistão, que está numa situação tão má ou pior que o Iraque.
            Não se trata de teoria nenhuma. Os números que o sr. porta voz quis apresentar, e que nada de relevante trazem para a questão ética, referiam-se apenas aos casos em aeroportos americanos. Ficou em muitos lados documentado que houve muitas outras pessoas que foram logo retidas noutros países e recusada a entrada nos aviões. E há outros tipos de situações documentados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia