PplWare Mobile

1,4 milhões de carros a diesel em risco de não sair do país


Autor: Pedro Pinto

Destaques PPLWARE

  1. int3 says:

    como sempre disse, carro a gasóleo tem os dias contados. é o mais poluente em NOx, mais dificil de despoluir no motor, mecânica é mais complexa e mais cara. a única vantagem é que o ISP no caso do gasóleo é menor que o de gasolina fazendo que compense o gasóleo.
    daqui a uns aninhos já teremos 50/50 ou até 70/30 com gasolina a dominar e os elétricos a comer já umas boas %’s.

    • PauloCP says:

      Parte verdade… Muita gente compra Gasóleo porque é mais económico no dia a dia, mas esquecem que o investimento inicial é normalmente mais caro.

      No entanto com o desenvolvimento dos últimos anos os consumos dos carros a gasolina está quase equiparável ao de gasóleo.

      Como mencionado, as revisões são mais caras, mas .. mais alargadas do que a gasolina. Muitas vezes os mecânicos/lojas também esticam a corda e querem ganhar este mundo e o outro…

      Tenho dois carros, um a gasóleo e outro a gasolina, desde que comecei a prestar mais atenção as revisões (Escolher um “bom” mecânico e ser eu a comprar as peças e não o mecânico) comecei a poupar menos cerca de 100€ na revisão anual do carro a gasóleo e menos cerca de 60€ no a gasolina. Certo que este processo não é para todos, mas lojas como Norauto, midas etc.. esticam-se

    • PauloCP says:

      Quanto a carros eléctricos, o meu grande receio é o preço das baterias e a pouca praticabilidade no dia a dia.

      Ou se tem “garagem” para carregar o carro ou .. nada feito… não é fiavel carregar nos postos espalhados pelas poucas cidades.

      Híbrido é outra historia, mais pratico, mas o preço das baterias !?

      • int3 says:

        Temos muito tempo para desenvolver tecnologicamente até lá. já viste o que aconteceu desde 2007 até hoje? foram 10 anos apenas. Imagina os próximos 20.

      • Ricardo says:

        Ou se tem garagem?
        Desculpa, mas tive que me rir… é que ontem estava a chegar a casa e vi um Nissan Leaf novinho, que galgou o passeio da urbanização para o encostarem ao prédio e a extensão esticada pela varanda ate ao carro para o carregar…………

  2. David Silva says:

    Em risco de sair do páis? Não será antes “Em risco de não poder sair do país”?

  3. Rui says:

    Tretas! Será que a França e a Alemanha querem ser os paladinos da ecologia, ou é porque é uma excelente oportunidade de aumentarem as vendas de carros novos, que só por acaso são dos maiores produtores da Europa e do Mundo (França e Alemanha)?!
    Também gostava que me explicassem desde quando é que um diesel com FAP poluí mais que por exemplo um carro a gasolina ou acham que muito rapidamente toda a gente vai trocar de carro e comprar um eléctrico sem ter sequer condições de o carregar (interior do país).
    O que esses países podiam fazer era obrigarem as marcas a não mentirem nos consumos e na poluição, por exemplo!!!!!!

    • Toder says:

      Países grandes com cidades grande este é um grande problema, tretas é o que tu dizes. Carro a diesel seja este dos mais novos mesmo assim é o mais poluente. E ja ha cidades que vão proibir carros a diesel dentro de cidades ja em 2018

      • Rui says:

        Isso não é verdade. Vão proibir os carros diesel antigos de circular, não os que têem catalizador e FAP.
        Meu caro, um carro a gasolina pode crer que poluí mais que um diesel com catalizador e FAP, investigue e depois diga lá o que lê.
        Se está tão certo do que diz, diga-me como é que vão ser transportadas as mercadorias terrestres na Europa, explique-me lá. Vai usar os enormes navios com motores a combustão? Ou os aviões?……….

      • Joao says:

        Isso não é assim tão linear. Os motores diesel “clean” são menos poluentes que muitos motores a gasolina.

        • Joaquim Moreira says:

          Se comparares com motores a gasolina do seculo passado…. talvez!!!!! contra os actuais espueçe…. (durante anos os fabricantes mentiam sobre a poluição dos carros a gasoleo (diesel não é combustivel….) agora começa a divulgar o que qualquer pessoa podia saber já antes mas ignoravam

      • Rui says:

        Se fosse um país Nórdico realmente preocupado, tudo bem, mas a França e a Alemanha com as suas economias a dependerem bastante da produção automóvel……..
        Se quiserem oferecer-me um carro novo estão à vontade, agora dizerem que um carro que comprei em 2011 já não é seguro para o ambiente e tenho de comprar outro mais eficiente……..

    • JJ says:

      Realmente é curioso, esta iniciativa partir dos dois países que tem a maior produção de automóveis.

    • Bruno says:

      Um carro a diesel mesmo com catalisador e pre catalisador e FAP e se quiser com adblue..polui mais que a gasoline ja para nao falar que os gases produzidos sao mais toxicos.
      Para informacao o FAP nao faz mais que acumular queimar e reduzir o tamanho das particulas, no momento que faz uma regeneracao expele tudo para a atmosfera, apenas em dimensoes reduzidas, o que na realidade é pior para nos porque pode alojar no alvelos pulmonares e quanto mais pequena mais nociva….portanto devia informar s melhor

    • dunno says:

      Nem li o que escreveste, mas diz-me o que acontecem aos filtros de particulas no fim. Desaparecem ? a poluição acumulada no filtro evapora? Ah mas ja nao sai para o ar (quando nao sai) portanto nao polui!

  4. youtube says:

    estas noticias sensasionalistas, ainda vai levar muitos anos até os carros diesel desaparecerem, como querem fazer querer, os politicos não tem noção nenhuma das realidades, as alternativas alem de caras ainda estão longe de chegar ao nivel dos carros de combustão, e as metas defenidas são antenticas anedotas, e proibição de entrar nas cidades, há muita coisa que ainda tem de ser pensada e não é assim da noite para o dia que vão aparecer…

    • Vítor M. says:

      Isso apenas parece-te!!! Isto é, se a tendência for a atual, onde as grandes cidades estão a banir os veículos a diesel das suas estradas, as empresas e os próprios particulares começam a ter sérias dificuldades, alias, há já cidades por esta europa fora onde algumas empresas estão já a optar quer por veículos elétricos quer por veículos a gasolina. Mas a notícia é importante pelo cenário que parece já não ter volta: o diesel vai ser banido.

      Mas será amanhã?

      Não, mas até 2025 iremos ver muitos destes motores a ser abandonados até pelos próprios fabricantes e a tendência será mesmo para o parque que temos ser despachado para países fora da Europa, mais concretamente (digo eu) África será o destino de milhares destes veículos. Ou então, a tecnologia poderá resolver a questão do NOx.

      • Joao says:

        Isto tem muito que se lhe diga e de determinada forma estamos a viver um engano que beneficia os constructores automoveis. A Tecnologia nos motores a gasolina está a desenvolver-se no sentido de os tornar cada vez mais poluentes. O chamado “downsizing”, que consiste em reduzir o tamaño do motor (cc) e recorrer a tecnologias como a injecção directa e os turbos, faz com que os motores sejas mais apelativos ao consumidor: menores consumos, mais potencia, IC reduzido etc., mas torna estes motores bastante mais poluentes em relação aos motores gasolina “convencionais” e até mesmo em relação a muitos motores diesel que recorrem a tecnologias para diminuir as emissões. Estes motores têm também uma vida util bastante mais reduzida.
        Seria interessante abordarem este tema porque é importante e poco falado.

        • Vítor M. says:

          Poderá ser, mas há marcas a apostar em melhorar os motores a gasolina de forma a ter mais rendimento e menos gases poluentes, tal como vimos há dias com a Mazda. Mas é um bom tema sim senhor.

          • AindaDiesel says:

            Desde sempre que os motores gasolina tiveram potencial para serem desenvolvidos para serem menos poluentes, mais eficases que os a diesel. No entanto, quando uma marca de construtores abanou com a bandeira do turbo/diesel e afirma que agora sim, vamos caminhar para a ecologia, toda a gente foi atrás. Agora, voltamos ao mesmo. Vamos todos abandonar os carros a diesel… Só que não. Além do título ser absurdo, partilhado por outros jornais infelizmente, não é verdade. Quer dizer que não posso ir ali a Tuy com o meu carrinho diesel de 20 anos? Claro que posso… Um título “1,4 milhões de carros a diesel em risco de não sair do país” é desnecessário. Mudem para: 1,4 milhões de carros a diesel não vão poder entrar em pelo menos 11 cidades europeias até 2025. Só esse título até assusta as pessoas e leva ao pretendido click.

        • Rodrigo Figueiras says:

          O Downsizing foi uma forma de os motores consumirem menos combustível e consequentemente menos emissão de co2.

          • MarioM says:

            o problema é termos motores fraquinhos com muitos cavalos e ter de puxar no minimo 5 pessoas + carga e tudo o resto é o mesmo que termos uma pessoa de 40 Kg a correr depressa com 100 kg as costas não dura muito.

          • Whatever says:

            Concordo plenamente. Os motores mais pequenos que produzem a mesma potência so tem maior emissão, pois a segurança tanto passiva como activa, como a travagem dos carros também ela é muito superior. Concluindo as mesmas pessoas circulam mais depressa, nao em velocidade maxima mas em media, arrancam mais depressa e aceleram mais depressa. Naturalmente isto faz com que as emissoes sejam superiores e ainda ha um outro factor. Antigamente um hatchback medio 1.5cc pesava cerca de 900kg/1100kg. Agora pesa cerca de 1200/1500kg, usa muito mais recursos electricos, etc… Em carros iguais aos de antigamente a diferença seria muito mais consideravel. Basicamente o downsizing compensou todas as comodidades que entretanto se tornaram norma.

  5. José Rodrigues says:

    Eles querem é dinheiro estes senhores, não olham aos meios para atingir os fins. Mas a coisas que estão a ir longe de mais. Querem ganhar pelas empresas e particulares. No que depender de mim vou andar com o meu bolinhas até ele não puder mais. Podem vir cá com a treta do ambiente que eu digo-lhes que me ofereçam um eléctrico, sabe Deus para manter o actual nos dias de hoje quanto mais reparar ou trocar para um eléctrico. E ainda não estão reunidas todas as condições totais no pais para puder andar com carros eléctricos. Estes senhores são uma anedota, o dinheiro sobe-lhes mesmo a cabeça mesmo ganhando milhões ainda falsificam o software dos carros nas emissões para ganhar outro tanto. E já para não falar que enquanto não houver empregos com salários que possam fazer esta mudança vamos sempre andar para trás. Querem que a malta invista, toca a aumentar os salários em condições.

    • José Rodrigues says:

      Caro José Rodrigues, agradeço que alteres o teu displayname pois já andava por cá bem antes de ti e agora levo por tabela quando pensam que sou eu que faço esses comentários absurdos que costumas fazer.

    • Helder says:

      Umas vezes apareces aqui como Rui, outras como José Rodrigues, mas percebe-se logo que é a mesma pessoa pela conversa. Repetes algumas palavras e dizes sempre que é uma anedota. Neste post dizes que vais andar sempre com o teu bolinhas e que te estás nas tintas para o ambiente, se todos pensarmos como tu, teremos a mesma poluição que há nas cidades chinesas. Deves ser adepto das teorias da conspiração na forma como insinuas o que estará por detrás nesta mudança. Nota – se que tens dificuldade em perceber a razão, mesmo que seja tão simples como querer ter melhor ambiente, mas o que é isso para uma pessoa que se está nas tintas para o ambiente? Só acho que para seres coerente e visto que não queres mudanças, não digo para ires viver numa caverna, mas andares de carroça está mais de acordo com uma pessoa com muitas dificuldades em perceber as mudanças.

      • José Rodrigues says:

        Já que és uma pessoa futurista e achas que toda gente tem dinheiro para fazer reparações ou comprar carros electricos poderias-me oferecer um já que falas de barriga cheia. Eu não sou contra a mudança mas desde que aja prazo e condições tanto financeiras e acessíveis a todos para tal mudança ai sim é uma excelente e acredito que no futuro seja, mas nos próximos tempos eles que esperem sentados.

  6. TugAzeiteiro says:

    Estamos a viver uma nova revolução.. desta vez energética, e claro está os carros a combustão estão na linha da mudança. Mas.. tenham calma, isto não é do dia para a noite que vai acontecer, não se ponham já a trocar os vossos “carros velhos” de 2014!! É certo e sabido que os motores a combustão tal e qual como os conhecemos hoje em dia, têm os anos contados.. já há proibições de comercialização de veículos novos em certos países.. mas daqui a um bom par de anos! É claro que a tecnologia dos veículos eléctricos vai evoluir, a sua autonomia também vai evoluir, mas para que tudo isto dê certo, temos que não só evoluir a nossa mentalidade, mas acima de tudo criar condições para que estes novos veículos tenham postos de carregamento suficientes! Na minha maneira de ver as estradas de alcatrão como as conhecemos têm os dias contados… é muito mais pratico e eficiente o carregamento por indução, enquanto estamos a conduzir a bateria está a carregar, ou enquanto estamos estacionados… (não esquecer também que o próprio rolar das rodas produz energia.. por ex. para iluminação), sem necessidade de fios e cabos, prontos para alguém vandalizar ou para alguém tropeçar neles! A Tecnologia já existe.. agora falta produzir a um preço aceitável..

    • Vlad says:

      O carregamento por indução é mais prático, agora eficiente isso te garanto que não o é, muito pelo contrário.

      As rodas do carro servem para produzir energia durante a travagem, ou se este estiver numa descida. Em todas as outras situações não se obtem energia através das rodas porque gastas mais energia do que a recebes.

      Também existe um inconveniente do carregamento por indução, o custo.

      • MarioM says:

        E Se calhar tambem para a Saúde ou já se esqueceram dos problemas que causa morar debaixo das linhas de alta tensão isto é tudo muito bonito estar na linha da frente mas tambem costumam ser os primeiros a cair.

    • rodrigojds says:

      Voces tem de perceber que os carros electricos nao serao o ponto final dos veiculos em termos de consumo e poluicao. Os carros electricos sao apenas mais um passo ate conseguirmos construir carros a hidrogenio ou ate uma outra forma de energia que ainda nem conhecemos!

      Mas temos de progredir e os carros electricos sao o proximo passo.

  7. Luís M says:

    A substituição dos motores térmicos vai criar muito desemprego na Europa. Os políticos não gostam de desemprego.

    • TugAzeiteiro says:

      Então explica lá porque é que vai criar muito desemprego…..?
      Querem ver que não são precisas pessoas para fazer a manutenção dos veículos eléctricos e sua rede!?

      • Luís M says:

        Explico facilmente.
        A complexidade para desenvolver e nº de peças do motor térmico é incomparavelmente superior, alem disso o motor elétrico não precisa de: motor de arranque, injetores, velas, turbo, bomba de água, cárter de óleo, óleo, caixa de velocidades, sistema de escape…
        Todos estes componentes são fabricados por empresas parceiras dos construtores.
        Para além disto a manutenção será muito mais reduzida e controlada pelos concessionários o que encerrará muitas oficinas de mecânica.
        Não é por acaso que os atuais políticos lançam datas para a proibição dos motores térmicos para depois da sua retirada da política, outros se seguirão…

  8. Hugo Gomes says:

    Primeiro normas da união europeia como sempre. Se querem proibir muito bem tao e soluções electricas de veículos duma frança ou alemanha, para gama baixa e intermedia aos cidadãos. Ja sei fazemos como na Holanda vai se de bicicleta de Sintra para Lisboa. Segundo, os preços dos chamados carros electricos mais baixos e claro uma mercedes opel, renault, citroen, marcas desses países nao vao lucrar nada. Terceira e última nessas grandes cidades como paris ou berlin carregadores para esses carrinhos todos e a produção de energia para isso tudo, e o custo da electricidade vai baixar ou aumentar, porque s meu ver se tem mais consumo mais se aumenta e assim temos gasolina a 1.30 em algumas gasolineiras e dai para cima, e cria se um novo tarifário electrico de 2 ou 3€ ou mais por hora para carregar carros nos postos. Tudo mero negocio para enriquecer ainda mais os chamados grandes países da União europeia, e quem paga isso tudo os países do sul da Europa que os do norte nao vao nessas cantigas, alguns ja os tem e nao se ouve falar muitos deles, nao estao para ser chupados por uma frança e Alemanha

  9. joguirian says:

    Vão rapidamente comprar um carro eléctrico por uma pipa de massa com metade da qualidade de um bom carro a diesel, porque afinal é isso que os grandes senhores querem que gastemos mais por menos carro…

    • traveller says:

      Menos qualidade?
      Onde dizem para ir a correr para comprar outro carro eu ao ler a noticia até fazia o contrario não trocava de carro até ver como o que vai acontecer.
      1º Carros a combustão de deixarem de ser fabricados o preço vai cair a pique compras o carro e daqui a 5 anos vale 0
      carros eléctricos a evolução em principio vai ser exponencial e daqui a 5 anos vais ter carros com muito mais autonomia e os em segunda mão vão valer tendencialmente para 0

      Conclusão só trocava de carro actualmente por grande necessidade.

      E não vamos meter na equação também os carros autónomos porque para mim daqui a 10 nos devia era ser proibido as pessoas conduzirem pelo que vejo todos os dias nas estradas.

    • rodrigojds says:

      continua a viver no passado continua 😉

  10. darksantacruz says:

    Não acredito que os carros a diesel e gasolina em breve desaparecam do mercado seja por razões economicas ou porque as atuais tecnologias para substituição dos combustiveis fosseis ainda estão muito verdes.

    Pessoalmente não gosto nem quero ser um beta tester de carros novos electricos com autonomias de fazer rir ( mesmo a Tesla com suspostos 500 km não são reais como seria de prever). Só mesmo o Mirai da Toyota a hidrogéneo apresenta uma autonomia muito boa mas mesmo assim seria novamente um beta tester e estações com carregamento a hidrogeneo praticamente não existem.

    Se acredito que o futuro passará por automoveis com zero emissões? Sim. Mas as tecnologias ainda terão de evoluir bastante seja em carros elétricos, carros a hidrogénio, carros com combustiveis sintéticos, etc.. Quando isso acontecer certamente serei um comprador até lá não obrigado.

  11. Bruno says:

    Trabalhando num dos maiores contrutores mundiais e no que mais investiou em electricos nos ultimos anos, a mudanca esta para breve e sem duvida que os diesel sao para romper, neste momento ja nao compensa o investimento necessario para cumprir as normas europeias em comparacao com um hibrido ou puro electrico.
    Como é obvio o caminho é longo e ainda sao necessarias infraestruturas para que isso aconteça mas esta muito mais perto do que se imagina. Agora de momento esas condicionantes apenas se vao aplicar (numa fase inicial) nas capitais e nos centros das mesmas nao na periferia.
    Alem de que os incentivos nessas cidades sao altos para que se compre electrico

    • Luís M says:

      Se trabalhas num construtor sabes o desemprego que esta revolução vai gerar, não equacionas que os políticos possam ceder às pressões de milhões de desempregados do setor automóvel?

    • Belmiro says:

      Aqui está em questão a alternativa ao diesel para quem conduz muito. Um diesel continua, nem que seja uns bons 8000€ mais caro a ser a opção.

      Eu próprio comprei um TDI novo 150cv e antes testei a versão TSI com os mesmos cavalos (mais barata 2000€) : não só o TSI é mais barulhento, menos progressivo e aguenta menos mas subidas, como consome uns bons 3-4L/100 a mais que o TDI (pouca ou muita carga).

      Nem é só pela poupança ao final de 100.00 km. É porque um diesel aguenta por norma 250.000 km ou mais sem problemas, um gasolina antes dos 200.000 já está a penar e muito mais barulhento. Além da desvalorização do gasolina.

      Até surgir um motor a gasolina ou híbrido “novo” estilo o da Mazda (a ver…) que realmente tenha consumos de diesel em muitos km, então os diesel tem os dias contados. Como para já não há, há que esperar

      • MarioM says:

        Isso de um diesel durar 250,000 km ou + isso era dantes com a carga de tecnologia que um diesel moderno tem nunca augura muito tempo e saude conheço quem tenha comprado um disel novo e já vai no 3º motor diesel e faz poucos km.
        Os novos a Gasolina com Turbos e fraquinhos em cilindros e cilindrada aquilo são motores de mastiga e deita fora .
        Temos de ser realistas motores para fazerem milhares de Km só os antigos o que temos actualmente são motores novos mas a fiabilidade e qualidade já ficou pelo caminho a muito.

      • traveller says:

        Eléctrico

        4 anos 130.000km se gastares 5 litros aos 100 seria 7000€ + 500€ correia + 4 revisões no mínimo 250€ cada=2000€ + 4 nos IUC +600€ como ando em Lisboa deixei de pagar uma avença de 50€ por mes para estacionar e pago 12€ por ano.

        4 anos de VE custou 300€, de Carro a Gasóleo tinha um gasto de 15000€ no mínimo nestes 4 anos olha ficou o carro de borla.

        • AiOGajo says:

          O problema é que aos 160.000km a bateria só tem 66% de autonomia garantida… Se queres continuar com a mesma autonomia, a bateria mais barata custa €8000 (Renault Zoe – podendo chegar aos 15.000 para o ampera, por exemplo).

          Para além disso ao fim de 160.000km muito provavelmente tens que rebobinar os motores eléctricos e no mínimo devem ser €500 por motor… se tiver 1 por roda são €2000. Assim, já vais em €10.000 de reparações no mesmo número de km. Não te esqueças desses detalhes…

    • Rui says:

      E onde é que vai buscar a energia para mudarmos por exemplo de 2 a 4% de carros eléctricos para 50%? Centrais a carvão? (tão ecológicas que são) Centrais nucleares? (são tão seguras)
      A energia solar e eólica não são rentáveis, excepto se forem subsidiadas como acontece na Europa, seja com subsídios na produção, seja no financiamento do suposto déficit tarifário. Mas já sabe quem paga a factura, não sabe?
      Deixe-me ser claro, os carros eléctricos são o futuro? Não tenho a menos dúvida, agora mudarmos em poucos anos? Faz ideia do investimento necessário para fornecer tamanha energia? Mesmo grande parte das chamadas energias provenientes do sector renovável, é preciso ter em conta que grande parte vem das hídricas! E as eólicas funcionam muitas das vezes para bombear água das barragens para montante e durante o dia volta a ser turbinada! Apesar de reconhecer da grande importância das eólicas, não ignoro as alterações das paisagens, o barulho que fazem (falo por experiência próprio e os aerogeradores estão a km de distância!!!!)

      • traveller says:

        A energia andas a oferecer a Espanha á noite porque a energia que não consomes não é armazenada(ainda).
        A energia solar não é rentável para venda(ainda) mas para consumo próprio é.

  12. zé agrião says:

    O dinheiro que poupo em não trocar de carro, deve dar para alugar um carro quando preciso de saír do país a conduzir, não?
    Para além de que o número de pessoas/veículos que saem do país rumo a esses destinos é muito reduzido. Notícia sensacionalista!

  13. Danny says:

    Isto é tudo muito bom, tudo muito bonito. Mas gostava que alguem me pudesse esclarecer isto. Grandes cidades querem apostar nos carros eletricos, banindo os de combustao certo? e será que estes mesmos carros elestricos tem a mesma capacidade de autonomia de transportar o que quer que seja em subidas?

    Uma coisa é testar o carro em chao, durante 400km e outra é testa-lo a subir. será que foi feito testes neste sentido? Pergunto pois nao sei e nem vi testes neste sentido. Basta ver que aqui, na Ilha da Madeira onde temos muitas subidas, gostava de saber se estes realmente aguentariam bem tamanhas subidas.

    E como tudo o que tem de subir, também tem de descer, estes carros poderiam aguentar as descidas? isto é, aguentar uma descida sem estar sempre com o pé no travão? é que vi a pouco tempo o teste de um dos carros da tesla e disseram que o carro andava bem e tal (teste feito em chão), mas que tinham que meter pé no travão pois ao largar o acelerados, o carro desliza sem abrandar. Ao contrário dos de combustão que basta largar acelerador ou reduzir uma velocidade de caixa para reduzir o andamento e poupar os travões do carro.

  14. Belmiro says:

    Lolol está notícia é SUPER especulativa:

    1) os carros a diesel EURO 4 ou inferiores poderão andar em TODA a Europa com excepção de algumas cidades muito saturadas. 90% dos camiões, ambulâncias, autocarros, distribuição de bens etc são EURO 4 ou inferior. Se assim fosse parava tudo …

    2) as marcas alemãs reuniram- se de emergência porque algumas cidades queriam proibir por completo os diesel e como elas não conseguem ter eléctricos decentes a tempo e perderiam muito dinheiro e vendas agora, acordaram que EURO 5/6 podem circular

    3) estão a preparar actualizações de software e peças para converter alguns modelos EURO4/5 a EURO 6 por uns 1500€ (Alemanha)

    Na Alemanha as marcas aproveitaram já para fazer publicidade especulativa e a meter medo para as pessoas trocarem há de carro lolol

    • Pedro Pinto says:

      Sim, temos a noção disso mas não é uma questão de especulação. NA verdade começa de ser uma chamada de atenção para os carros “amigos do ambiente”.

      • int3 says:

        é tudo um mar de rosas.

        • Pedro Pinto says:

          Penso que ainda estamos a uns 3 ou 4 anos de tudo acontecer. No entanto será este o futuro que nos espera. Carros elétricos, controlo das emissões, inteligência artificial e mais uma série de coisas.

          • Zé Teso says:

            …Isso vai acontecer onde? Anda tudo a sonhar acordado ou quê? Acredito que a revolução se dê nos países com as economias mais fortes e a curto prazo, mas nos países mais pobres como Portugal essa revolução irá chegar daqui a uns bons anos, é mesmo à Tuga, não temos dinheiro para sobreviver e para pagar o pouco que temos e no entanto querem pôr o “Zé teso” a andar a pé…tudo se resume aos interesses dos mesmos de sempre, qual interesse pelo ambiente!!! A realidade é bem diferente!!!

          • Pedro Pinto says:

            A revolução no segmento automóvel já começou, sustentada por políticas que podem forçar o crescimento do mercado dos carros elétricos. Obviamente que tudo isto não muda de um dia para o outro mas certamente que nos próximos anos haverá mudanças significativas. Por agora são apenas algumas as cidades europeias a ter essa intenção mas as políticas ambientes poderão muita coisa.

          • Jose says:

            Sr. Pedro Pinto e esses ditos carros que são para si “amigos do ambiente” acha mesmo que são os eletricos? Informe-se melhor da fabricação desses carros e cujo carregamentos.

            Tudo provindo de Centrais Nucleares. Que basicamente ainda consegue ser muitas vezes pior que certos carros a Diesel por aí.

            E agora vêm vom estas conversas que os Diesel drehoje em dia poluem mais?? Então para que serve os filtros de particulas, egr, catalisador e essas coisas todas? Isto é só para rir… Conclusão andaram este tempo todo a fazer-nos acreditar que esses componentes é uma mentira!? É difícil dr acreditar nisso, hoje em dia pelo que as marcas anunciam e isso deve de haver alguma fiscalização nisso, os a Diesel já emitem menos Co2 do que os atuais a Gasolina.

            Mas em relação aos Aviões e Barcos, nesses ninguém fala ou toca, ainda estou à espera de ver uma notícia aqui no Pplware acerca disso.. .

            Por algum lado para conseguirem ter proveito de fachadas que para mim acho isso uma grande fachada os carros eléctricos para conseguir sacar dinheiro, eles tinham que começar por algum lado, isto mais tarde ou mais cedo também haverá de chegar aos a Gasolina alguma invenção qualquer..

            Continuem a acreditar que é tudo pelo bem do ambiente essas coisas, aumentam 10% de Biocombustível tudo para bem do Ambiente e temos um aumento elevado nos preços dos combustíveis!

            É tudo para b€m do ambi€nt€, já todos nós sabemos disso!

          • Vítor M. says:

            Acho que devia explorar mais a nossa informação. Já se abordou muitas vezes essa temática. Procure por artigos que mostram a origem da energia no mundo, com especial atenção na Europa. Leia o trabalho de investigação que fizemos sobre esse assunto.

            Tesla Model 3 produz mais CO2 do que um carro a diesel, diz novo estudo alemão

            Será que os carros elétricos são assim amigos do ambiente?

            Se todos os carros fossem 100% elétricos consumo aumentaria 14%

            Veículos elétricos têm um custo oculto, não são assim ecológicos

            Sabe de que fontes vem a energia que está a consumir na sua casa?

            O que não falta são exemplos de como essa questão já foi expurgada muitas vezes.

        • MardeLixo says:

          Não é não. Um exemplo prático: As pás das ventoinhas eólicas de 9 Tons, produzem 10 Tons de lixo só para serem feitas. Só quem não sabe é que fala.. A energia verde é mt bonita mas é vista de avião. Eu sou adepto, que fique claro, não quero de todo destruir o planeta, mas hipocrisias é que não…

      • MarioM says:

        O que é um carro amigo do ambiente ?
        E quem diz que é amigo do ambiente ?
        O vendedor ? o politico ?
        Aquilo que hoje é amanha já não é
        depende do vento.

    • jcvav says:

      Quanto ao título..

  15. João Santos says:

    Andam aqui algumas pessoas obtusas e que não querem perceber que os motores a combustão vão acabar. É uma questão de anos. O futuro será carros eléctricos e a hidrogénio. Se quiserem ignorem a Tesla , mas vejam o que disse o presidente da VW e a mudança que o grupo responsável por 12 marcas vai trazer nos próximos anos. Como é óbvio quero ter um carro com autonomia e com a possibilidade de o carregar rapidamente e não duvido que isso vá acontecer nos próximos 5 anos. Existe para já os Tesla S e X, saiu agora o Model 3. Quero concorrência, muita mesmo, para ter hipótese de comprar um carro por o mesmo preço que compro um a gasolina entre os 30 a 40 mil euros.

  16. Ze says:

    Isto tudo não tem nada de preocupações ambientais, nem por parte dos países envolvidos nem das marcas, a preocupação deles é fazerem frente à Tesla o mais rápido possível

  17. Carlos C says:

    Ecologia à parte, o que as grandes marcas estão a preparar é transformar todo o conceito actual de aquisição de viaturas num modelo “car-as-a- service”, em que se adquire a viatura (ou se fazem contínuos ALD) e de seguida alugam as baterias (no ZOE só o aluguer são 69 EUR/mês).
    O problema é que, em alturas de apertar o cinto no modelo actual podemos optar por manter o carrito mais uns anos e não usar o carro em algumas alturas. No “car-as-a-service” é irrelevante – use ou não pago na mesma…
    Se quisessem de facto resolver os problemas da poluição teriam de alterar todo o modelo das cidades: desde optar por descentralizar (evitando deslocações pendulares), ter transportes públicos frequentes, com qualidade, seguros e acessíveis.
    Sendo os nossos políticos o que são, mais diz menos dia em Lisboa só podem entrar carros eléctricos – como sempre com as excepções do costume (veículos a diesel do tempo da maria cachucha porque são de orgãos públicos, da câmara, da PSP, etc.etc.).

  18. AiOGajo says:

    Eu sempre que quero ir a um país estrangeiro vou de avião… A não ser que seja perto da fronteira é que dá para ir de carro.

  19. Rui says:

    Eu tb não tenho dúvidas de que os carros eléctricos são o futuro, mas……
    Eu quero ver quem fez as contas da energia que é necessária só em Portugal para abastecer milhões de veículos eléctricos com baterias de pelo menos 30 a 60Kw!!!!!!!!!
    Além de que as contas que nos dizem são irrealistas, o Kw/h não custa só 11 cêntimos, custa isso se for à noite. Agora durante o dia ou num carregamento rápido (como não é para todos andarmos de noite e dormirmos de dia), o custo do Kw ronda os 30 cêntimos!
    Não sei se alguém fez contas de merceeiro, estive a ver por alto. Portugal para 10 milhões de habitantes, tem mais de 6 milhões de viaturas (uma parte são pesados), mas imaginamos que são todos ligeiros, eléctricos e com baterias de 30Kw. Imaginamos agora que cada um de nós só faz um carregamento por semana!!!!!! (eu faço por semana mais de 1000Km), mesmo assim tinhamos um consumo semanal de 180 GigaWatt de energia e ao fim de um ano (52 semanas) são quase 10.000 gigawatt de energia. Agora a parte engraçada, atendendo a que Portugal consome por ano menos de 50.000 gigawatt para alimentar tudo (casas, iluminação pública, indústria, agricultura, etc), vejam lá bem o impacto que este aumento tem, num país que não é excedentário em energia!!!!!!!
    https://www.pordata.pt/Site/MicroPage.aspx?DatabaseName=Portugal&MicroName=Consumo+de+energia+el%C3%A9ctrica+total+e+por+tipo+de+consumo&MicroURL=1124&

    • int3 says:

      rui,
      as unidades são desta forma:
      kW – kilo-Watt
      kWh – kilo-Watt-hora
      não existe Kw/h.
      1kWh não custa 30 cêntimos. custa sim 0,165€ em tarifa normal. O preço do MWh no mercado energético (retail) é por volta dos 100€ (daí os 11 cêntimos +-).
      Portugal consome 50TWh em MÉDIA. Grande às vezes é mais eficiente financeiramente consumir de Espanha e alimentar as barragens para produzir quando a nossa rede precisa. daí não termos sempre tudo a 100%.
      E estás a misturar potencia com unidades que não existem, epa confusão. não sabes não fales.
      Mas estás preocupado de termos que importar energia. E os milhões de barris que consumimos? é tudo importado (99,999%). E agora? Consegues responder?

      Relativamente à energia vou-te ensinar como fazeres contas de forma cientifica.
      Considerando os dados do pordata é necessário obter o valor anual do consumo de hidrocarbonetos para consumo rodoviário. é aquilo que querias fazer.
      Existiu 5.408.821 toneladas de combustível (gasóleo+gasolinas) que foram vendidos.
      https://www.pordata.pt/Site/MicroPage.aspx?DatabaseName=Portugal&MicroName=Venda+de+combust%C3%ADveis+para+consumo&MicroURL=1131&
      Podes ver aqui.
      Por isso vejamos:
      Peso consumo em 2015 (t tonelada):
      Gasolina 1077000
      Gasóleo 4328684
      Soma 5405684
      Sabemos o peso. Calculamos o volume em Litros pela densidade:
      Densidade g/cm3:
      gasolina 0,75
      gasóleo 0,88
      Calculado:
      L
      Gasolina 1460893627
      Gasóleo 4918959090
      Total: 6379852717

      Admitindo o seguinte preço:
      Preço/L
      Gasolina €1,46
      Gasóleo €1,30
      Total
      Gasolina €2 132 904 695,42
      Gasóleo €6 394 646 817,00
      Total €8 527 551 512,42
      Ou seja, no ano 2015 existiu um gasto de 8.5 biliões de euros em combustível. Só rodoviário.

      Agora vamos aos carros:
      Carros gasolina aos 100: 9L €13,14 €0,13(/km)
      Carros gasóleo aos 100: 7L €9,10 €0,09 (/km)
      Carros elétricos aos 100: 10kWh €1,65 €0,02(/km).

      O preço por kWh está nos €0,165.
      Agora vamos ver quantos Kms os portugueses andaram:

      Total de Kms gasolina em PT: 16232151411 Kms 1623215141(kWh) €267 830 498,28
      Total de Kms gasoleo em PT: 70270844143 Kms 7027084414(kWh) €1 159 468 928,36
      Total global: 86502995554 Kms 8650299555 (kWh) €1 427 299 426,64 (preço em energia) .

      Ora a diferença aqui é que em gasóleo gastamos 8.5Bi€ e em elétricos 1.4Bi€.
      Estás preocupado pela energia? Só precisavas de 8,66 TWh de energia. Ao avanço que temos em produzir energia eu diria que não temos que nos preocupar.
      Ora, qual é o mais destruidor? 8.5Bi€ queimados para o ar ou 1.4Bi€ em energia que mais tarde ou mais cedo maior parte senão toda seja renovável?
      Que tal?

      • Rui says:

        1º O preço que referes é o preço simples e sem IVA. Com IVA o teu custo vai para 20 cêntimos. Só quem tem tarifa simples é que paga esse preço (e mesmo assim são 20 cêntimos porque os particulares não deduzem IVA), os restantes com tarifas bi-horária e tri-horária, chegam a pagar mais de 30 cêntimos por Kw/h!;
        2º Onde é que vais buscar a energia? Nuclear? Gás? Carvão? Como muito bem sabes, as centrais de reserva que tem Portugal, funcionam a carvão ou a gás!
        3º Obviamente a tendência é a da substituição dos carros a combustão pelos eléctricos, mas para o comum dos mortais não estou a ver agora nenhuma alternativa aos carros a combustão. Obviamente estou a contar que as pessoas saibam fazer contas.
        4º Carregamentos rápidos…… como há apenas algumas dezenas no país, como fazem os condutores, tiram uma senha e vão à vez carregar meia-hora de energia? Ou colocar uma extensão do 7º andar até ao local de estacionamento do teu carro?
        5º Quanto duram as baterias até terem uma autonomia aceitável? É que o meu telemóvel com 2 anos já tem a bateria viciada e é o tal que alguns dizes que é o melhor do mundo (eu não afirmo tal, é o da maçã 🙂
        6º Que valor é que terá um carro eléctrico usado? Alguém quer tal negócio sabendo que seguramente as baterias já não estão no seu melhor?

        É uma tecnologia muito interessante, que sigo atentamente, mas não me venham com notícias alarmistas, ainda por cima de 2 países que têem dos maiores produtores automóveis do mundo!!!!!

        • int3 says:

          1- O preço do combustivel que seja 0,2€ e o preço de produção elétrica anda à volta de 30€/MWh (0,03€ por kWh) sendo hidrica 0,02€/kWh, eólica nem deve chegar a 1 centimo, e depois temos solar que ronda 0,06€/kWh. Por isso a diferença é até bem maior em %. Ninguém paga 30 centimos ao kWh. só os burros é que pagam. desculpa lá se fores um deles. De noite se quiseres tens a 9 centimos com IVA incluido 🙂
          2- Nenhuma funciona a carvão. Estamos em 1990? As que temos é de ciclo combinado a gás natural que vem da argelia. Dos 50TWh consumimos uns 40% ou menos dessa fonte. Aumentar os 8,66TWh de consumo apenas significa 17,32% de aumento. Estamos a falar de números de produção ATUAIS com espectativa de ter tudo elétrico a 20 anos. não faz sentido sequer estares a perguntar onde vamos buscar a energia. A espanha vende barato também. 0,05€/kWh ou 0,07€/kWh (depende do mercado. o mercado energético é como leilões. não sei se sabes mas pesquisa).
          3- Não disse que tem que ser AGORA neste momento. Repara os progressos que existiu nos últimos 10 anos. Daqui a 10 ou 20 tenho a certeza que iremos comprar um elétrico como fosse um de combustão interna.
          4- Isso é uma questão que tem que ser resolvida pelo governo em parceria com a REN e EDP. O que limita a rapidez de carga é a potencia (P=U*I*t). Podes ter locais com 200kW de potencia ou mais e carrega-te em 15minutos. Mas é uma questão de infraestrutura elétrica. estou certo que é um não-problema.
          5- Comparar um telefone para um carro. lol sem comentários. Como já disse acima, temos décadas para evoluir. DECADAS.
          6- O mesmo ponto acima.

          Por isso mesmo é que é preciso “alarmar”. 500 Milhões de euros que as grandes produtoras de veiculos vão investir. 500 milhões!! vai sair do bolso deles, não é nossos. Se querem que compremos carros elétricos há necessidade de mostrar que é fácil e comodo.
          Como já ouvi dizer: Nos tempos mais dificeis no limiar da sobrevivência é quando o homem muda, porque nunca iremos mudar sem nenhuma ameaça iminente.

          • Rui says:

            Tens a certeza?
            https://www.dinheirovivo.pt/economia/porque-e-que-portugal-ainda-usa-tanto-as-centrais-a-carvao/

            Não há nenhuma energia renovável fiável. Só tens eólica se houver vento, só tens solar com sol e as hídricas (que de ecológicas pouco têem) só funcionam se tiveres água para turbinar…… por esse motivo é que Portugal ainda hoje tem 2 centrais a carvão em stand-bye para quando precisamos. A essas 2 soma-lhe as centrais a gás e já vez que não somos autosuficientes!
            O meu tarifário é simples e pago 0,157 + IVA.
            Eu já reparei que a imprensa alarma por tudo e por nada. Mas os motivos que estão por trás desses alarmes são tudo menos inocentes, principalmente vindo da Alemanha e da França (tentativa óbvia de obrigar a UE a mudar as leis para impor o eléctrico, não tenho dúvidas, e ao mesmo tempo para fugir da concorrência americana e japonesa).
            Podes também falar das baterias “limpas” que os carros eléctricos usam hoje em dia……

  20. AiOGajo says:

    Também estive a fazer contas:

    Faço cerca de 20.000km ano e o meu bolinhas tem um consumo de 4L/100km.
    O preço médio do gasóleo anda nos €1,25/Lt.
    O que significa que eu gasto €1000 /ano em combustível já um eléctrico gastaria €300/Ano.

    Uma bateria nova custa €8000 é um custo associado ao eléctrico e tem de ser substituída ao fim de 7/8 anos. Para ter esse custo num carro a gasóleo preciso de ter 7 a 8 anos… contra ponto que um eléctrico ainda tem os custos de €2100 de electricidade ao fim de 7 anos!!!

    Ou seja, um carro a gasóleo para mim é mais económico ao fim de 7 anos no valor de €2100 e sem necessitar de ter de pagar €8000 à cabeça se quiser continuar a andar com o carro em condições normais (ou limitar-me a poder andar com 40% de autonomia).

    Assim, não ser que o preço do gasóleo suba para os €1.9~2/L é que o eléctrico começa a fazer sentido para mim.

    NOTA: Exclui-se manutenções, por não saber preços das manutenções ou rebobigagens dos motores eléctricos.

    • int3 says:

      a mecânica do elétrico é extremamente básica e é barata.
      as baterias são caras. é a única coisa. E as baterias duram aquilo que tu andares.

      • AiOGajo says:

        A bateria tem data de validade, quer andes quer não andes ela deteriora-se – basta ver pelos automóveis normais, a bateria do carro se não tiver uso ao fim de uns meses tens que comprar uma nova pois já não assume carga. E isto é valido tanto para eléctricos como de combustão interna pois mesmo estando parados incorrem em desgaste a nível de borrachas, vedantes, etc. Daí que os fabricantes, neste momento dão garantia de 8 anos (até 66%) ou 160.000km (renault)

        A mecânica do eléctrico não sei, mas com certeza que os motores eléctricos devem ter que ser rebobinados ao fim de X tempo e isso não sai barato… ao que acrescer o preço da bateria e rebobinagem dos motores compensará comprar um novo ao fim dos 8 anos.

        Assim, não compensa um eléctrico. A tecnologia ainda não está bem desenvolvida, no entanto no futuro se existirem melhorias significativas quanto à bateria (o principal problema) e preços, será sem dúvida uma alternativa ao combustível.

        Mas neste momento não, não é economicamente viável um eléctrico comparativamente a comprar um diesel. E isto excluindo que os eléctricos são mais caros novos – mesmo comparticipados – que os veículos a gasóleo, e se comparar com o mercado dos usados então esquece. A nível económico e financeiro não compensa a toda a linha… mesmo tendo um reduzido custo para o abastecer/carregar no longo prazo esses custos aparecem de uma só vez.

    • rodrigojds says:

      Ha muitos Prius acima de 10 anos que continuam com a sua bateria inicial.

  21. AlexX says:

    Um acordo entre os grandes lobbys para mais uma vez levar ao consumismo. Todos os carros a diesel juntos têm efeito poluidor insignificante quando comparado a autocarros, camiões de transporte e carros a gasolina de cilindrada superior a 2,5L juntos. Aviões e fábricas então, puluem mais que todos veículos diesel e gasolina juntos. Além do mais, a poluição nada tem a ver com o final de ciclo eminente no planeta, as catástrofes naturais não iriam terminar mesmo que a partir de hoje as emissões nocivas fossem zero em todo o mundo.

    • Rodrigo Figueiras says:

      Não será só as questões de término das catástrofes naturais, todos nós gostaríamos para bem de todos de respirar ar puro e não cheio de partículas ou gases poluentes ( vindos quer da gasolina ou gasóleo).

      • AlexX says:

        Sim, de acordo. O que revolta é que andaram a incentivar as pessoas à meia dúzia de anos para que comprassem veículos diesel porque eram (e são) menos poluentes que similares em cm3 a gasolina do mesmo ano. A banir deveriam ser todos os motores de combustão, não apenas os diesel.
        Agora querem levar as pessoas a comprar eléctricos. Banqueiros e Estado aplaudem a medida mas não a seguem. E a malta quando tiver que trocar de baterias leva tremendo golpe na carteira enquanto banqueiros e Estado voltam a aplaudir… Tudo muito conveniente mas sempre para os mesmos.

    • int3 says:

      estás em ácidos só pode.

      • AlexX says:

        Ando a snifar demasiado NOx 😀 Mas compra um analisador de emissões tóxicas e faz experiências numa garagem fechada com modelos diesel e gasolina da mesma cilindrada, marca e ano, e compara resultados…

        • int3 says:

          não man. esquece. gasolina liberta mais co2 mas o gasóleo liberta mais co2 equivalente. um motor a gasolina é até mais eficiente energeticamente do que o de gasóleo visto que a deflagração é mais homogênea aproveitando mais o combustível do que o gasóleo. procura bem.

    • traveller says:

      Sim, também quando foi proibido fumar em locais públicos a redução de poluição é mínima mas não que eu agora não consigo entrar num café onde seja permitido fumar.

  22. Luis Francisco says:

    Eles os franceses estão preocupados com isso dos altomoveis agora eu quero saber onde vao por o lixo nuclear de todas as centrais que têm que nao sao poucas isso e que eles se deviao preocupar

  23. hsff says:

    A indústria automóvel do centro da Europa está falida agora querem ser subsidiados directamente pelos consumidores, tanto através da compra de veículos como das alterações que pretendem fazer, quem acha que a palavra de ordem é ecologia não tem a mínima noção da realidade.

    • Rui says:

      Não digas asneiras que não correspondem à verdade.

      Só a VW tem de lucro por ano qualquer coisa como 15 mil milhões de euros (Lucro, não é vendas). A BMW ganha por ano 10 mil milhões de euros de lucro (em 2012 já lucrava 8 mil milhões) e a Mercedes tem lucros na ordem dos 9 mil milhões por ano. Como dizia o outro, é fazer as contas!

      Não vi todas as marcas produzidas na Alemanha, mas a única que perdia dinheiro todos os anos era a Opel, que pertencia à norteamericana GM e foi vendida recentemente à francesa PSA.

  24. Carlos says:

    Et tu, PPLWARE?
    Sinceramente esperava um bocadinho mais de bom senso do PPLWARE.

      • Carlos says:

        Sobre os títulos clickbait.
        Não há risco absolutamente nenhum de nenhum carro, use ele que sistema de propulsão use, sair do país.
        Da última vez que vi o mapa, e desconfio que não mudou entretanto, Madrid não começa logo mal se passa a fronteira e nem estamos em 2025.
        Primeiro será preciso que alguém tenha de ir de carro até Madrid, coisa que hoje em dia faz cada vez menos sentido porque é mais barato e muitíssimo mais rápido ir de avião.
        Junte-se a isso que será preciso que nenhuma dessas pessoas, e estou a falar apenas especificamente das que precisam ir de carro até Madrid, troque de carro nos próximos 8 anos.
        Ora, facilmente se conclui que o número de carros nessa situação é ridiculamente menor que 1,4 milhões.
        E já agora, nem é preciso “sair do país”, no centro de Lisboa já hoje é proibida a circulação de algumas viaturas mais antigas.

        • Pedro Pinto says:

          A revolução no segmento automóvel já começou, sustentada por políticas que podem forçar o crescimento do mercado dos carros elétricos. Obviamente que tudo isto não muda de um dia para o outro mas certamente que nos próximos anos haverá mudanças significativas. Por agora são apenas algumas as cidades europeias a ter essa intenção mas as políticas ambientais poderão mudar muita coisa.

        • Vítor M. says:

          Carlos, é altura das pessoas tirarem a cabeça da areia e ver que já não há volta. É verdade que vai demorar, sim é, mas ao contrário de outras tentativas há algumas décadas atrás, desta vez já não há forma de não termos em poucos anos milhões de carros eléctrico (e não só) a tomar o lugar dos veículos a combustível fóssil.

          Como o Pedro referiu e bem, demorará os eu tempo mas será um tempo “curto” face ao tempo em que os veículos atuais, a diesel ou gasolina (entre outros) cresceram no planeta. Dada a essa velocidade é justo dizermos que vão ser erradicados num curto espaço de tempo, sendo o “curto” comparável ao tempo em que estes motores atuais estão a ser colocados.

          Como refere no texto, há quase milhão e meio de veículos vendidos entre 2006 e 2014 que correm o risco de só poderem circular no país e desvalorizarem por não cumprirem as normas de emissões. Para poderem circular nas estradas da Europa por mais alguns anos, vão ter de ser trocados ou reparados…

          O que lhes vai acontecer?

  25. velho says:

    Blá blá blá….
    Enquanto houver petróleo os combustíveis fosseis serão usados. Há uma economia montada nestes pressupostos, era perfeitamente possível acabar com estes combustíveis em curto/médio prazo, mas outros interesses se levantam e numa economia de escala não irá mudar tão cedo.

    • falcaobranco says:

      Era exactamente isto que vinha dizer… tanta conversa não sei porquê, porque quem manda nestes negocios dos combustiveis e petroleo não está interessado sequer em falar em carros electricos (apesar de haver já uns quantos…) quanto mais restringir os carros a gasoleo…

  26. Mike says:

    BoAs a todos
    Faço comentários acerca de camiões.
    Grandes marinas a gasóleo os motores já deram um passo tão grande o motor que já vai no modelo euro6 praticamente não poluente… Informemse antes de falar… Os motores diesel ano após ano tem evoluído muitíssimo…. Eu tenho diesel eu faço as revisões e recomento..porke vale a pena… Ob

  27. Jónatas Valério says:

    só por causa disso faço desconto de 250€ no meu carro para quem o quiser comprar 😀

  28. Theboice says:

    “Daqui a cinco anos, um carro a gasóleo valerá mais do que um carro a gasolina”. Mas agora não o é?

  29. Ze Teso says:

    ….e com isto a malta dos stands a esfregarem as mãos “Ai vem mais um tolo!!!”

  30. Marcio says:

    A mazda vai lancar um motor revolucionario a gasolina Skyactive X ! Taxa de compressso 18:1 !!! Tem o mesmo impacto em co2 como um eletrico!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.