Quantcast
PplWare Mobile

Rússia está a construir base antissatélite para “cegar” satélites inimigos

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Gianluigi Buffon says:

    e a europa lgbtqia+ a ver tudo isto a passar e continua no paz e amor nem uma palha mexe para nada

    • asimoto says:

      Quando dizes Europa, eu que que te referes apenas a uma parte da Europa, ou seja á EU.
      A Europa tem 54 Países, e recentemente ganhou mais 2..

      • Jose Martins says:

        Mais 2 províncias russas sob controle militar e politico do Kremlin para ser mais exato. Como países ainda não foram reconhecidos internacionalmente. Aliás, a própria denominação esclarece qualquer incauto: República Popular….

    • asimoto says:

      Meu caro, dado o facto de os EUA virem fazer uma proxy war para as portas da Rússia..
      Os Russos vão organizar Jogos de Guerra na Venezuela, precisamente para deixar os yankes com os cabelos em pé..
      Rússia,China,Irão,e mais 10 países, vão realizar jogos de guerra no continente Americano em Agosto..
      Sniper Frontier.. não sei se te diz alguma coisa??

      Já li um pouco nos jornais da propaganda nazi americana, e parece que eles estão mesmo fulos!!

  2. Moreno says:

    Eu se fosse a eles já o tinha feito há muito tempo… Já imaginaram o que eram as televisões todos os dias publicarem fotos de onde os americanos tem misseis, onde estão seus navios, as suas tropas, e darem os dados militares “aos inimigos”?!… Isso até é gozar o pagode… Os americanos não o permitiriam… E acho que os russos também não…

  3. Yamahia says:

    Outra coisa não seia de esperar. Aliás já por diversas x’s o tinham ameaçado!

  4. Samuel MGor says:

    Acho que os USA deviam criar algo igual para atacar os satélites espiões da Rússia e da China. Não venham dizer que não têm pois eles têm sido utilizados na Guerra da Ucrânia e para espiar os membros da NATO.

  5. Secadegas says:

    A China também tem estado a trabalhar neste sentido e até têm um (quiçá mais) satélite que empurra os outros para fora de órbita.

  6. Ban says:

    Penso que os USA também devem ter alguma forma de intimidação espacial, mas o segredo é a alma do negócio.

    • José says:

      Têm diversos sistemas por sinal, não é segredo. Apesar de afirmarem que desde 2021 não realizam estudos nessa área, o que duvido,o anúncio feito pela vice-presidente Kamala Harris durante uma visita à base da Space Force em Vandenberg, mas no entanto, continua-se a ouvir falar de armas para uso espacial recentes, e, das queixas dos norte-americanos em relação à Rússia e à China. Para resumir um pouco: Os EUA abateram um satélite com um disparo de um F15 em 1985, se não estou em erro, o que demonstra que dominam essas armas desde há muito. Têm sistemas de laser já há muito – nesta tecnologia estão bastante avançados, pois muitos desses sistemas já estão ao serviço e em breve irão ser substituídos por outros ainda mais avançados e potentes (apesar de usarem armas de 10Kw no navios têm colocado de 30Kw, que passarão para 300Kw em breve, o que poderá derreter tudo o que aparecer pela frente, inclusive satélites) ao ponto de deixarem de desenvolver o sistema railgun canhões eletromagnéticos este ano. Este último sistema, evitaria o uso de explosivos a bordo, mas são mais caros que o uso do laser cujo disparo fica-se nos 2$. Os russos não obtiveram grandes resultados e os chineses andavam aflitos para obter alguma informação dos norte-americanos, mas instalaram um num navio, ninguém sabe de de facto funciona. Há imensos estudos e testes vindos e desenvolvidos desde a iniciativa da “guerra das Estrelas” e dos subprodutos que daí advieram. Fala-se entre-dentes do projecto Blue Beam, que não tenho a certeza se existe realmente, mas quem fala sobre o assunto, garante que os EUA tem a possibilidade de projectar imagens holográficas nas nuvens da Terra ou mesmo no solo. Mas não posso garantir se na realidade existe, diz-se tanta coisa. Sabe-se que há um tipo de satélite que têm a possibilidade inclusive de afectar os seres humanos em terra com a emissão de micro-ondas do espaço. Esta última arma parece que na realidade encontra-se pronta para ser usada nos satélites – há quem afirme que terá sido testada no Afeganistão. Fala-se também desta: https://www.meta-defense.fr/pt/2021/08/23/os-estados-unidos-podem-demonstrar-uma-nova-arma-anti-sat%C3%A9lite-em-um-futuro-pr%C3%B3ximo/ Nos EUA é difícil algo ficar em segredo durante muito tempo, não só devido à espionagem como à acção de gente que age contra o seu próprio país. O que não sucede tão facilmente em países como a Rússia ou China, pois o fim do denunciante seria triste.

  7. Paulo Jaime says:

    Como se esta corrida nos levasse a lado algum. Esta malta ainda não percebeu que não existe como vencer uma guerra de larga escala entre as 3 principais potências militares. O arsenal existe e é cada vez mais sofisticado. Se não houver recuo caminhamos para o abismo. Mas infelizmente o que predomina aqui são comentários de Play-Station!

    • asimoto says:

      Anda tudo doido, mas mal comecem a cair esses supositórios violadores da paz, gigantes de destruição e morte…vais ver que todos depois choram, e borram as calcinhas antes de partir para o outro mundo..

  8. Fernando says:

    Está na mão da sociedade civil de todos os países dizer basta. Abram os olhos…

    • José says:

      O problema é que nem todas as sociedades vêem o Mundo da mesmo forma que nós! Há quem defenda tudo e mais alguma coisa, inclusive o seu próprio fim para ter sempre a “satisfação” de nada deixar para o “inimigo”! Veja o que se diz na tv russa nestes últimos tempos.

  9. dan says:

    Não basta dizer basta, o problema não são os loucos, mas aqueles que os seguem.

  10. jon@s says:

    Já houve várias tentativas e segundo rezam algumas informações fidedignas, os hackers russos fizeram um grande ataque combinado em Março , contra a starlink e pelo que consta, deixaram os especilaistas boquiabertos pela facilidade que eles anularam o ataque. Sabe-se que a starlink está muitos à frente e só podia ser assim…

    » https://observador.pt/2022/04/22/pentagono-surpreendido-com-velocidade-com-que-starlink-travou-ciberataque-russo/?cache_bust=1662729124916

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.