Quantcast
PplWare Mobile

LG bateu recorde de transmissão com os seus primeiros protótipos de tecnologia 6G

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Mario Oscar says:

    5G nem cheirar em Portugal…. 6G só daqui a 5 ou 6 anos se tudo correr bem. Eu se fosse inventor estava já a pensar no 10G com velocidades de transferência de 10 picoflops e distancias de 1 ano-luz. A tecnologia é impressionante!!!

    • Nildo says:

      Quer dizer 5G só daqui a 6 anos não é?
      Nem 4G está em sua capacidade máxima quanto menos o 5G.

    • Manuel da Costa says:

      Nos EUA já há muitas queixas, pois os tarifários 5G prometeram demasiado, as pessoas não estão a notar diferenças (para além dos limites de tráfego) na utilização dos telemóveis. Ao ponto, de 8 meses depois de estar implementado, em New York, quase 30% dos novos clientes, voltaram aos tarifários 4G, abandonando os 5G… por fazerem o mesmo e serem mais baratos.

      • PML says:

        O 5G tb não me parece que tenha muita influência para o utilizador final, salvo algumas exceções (melhores hot sopts que se podem usar no mumdo empresarial, alternativa a rede residencial, etc.). Fora disso talvez só o IOT traga benefícios, mas mesmo assim só para locais muito remotos pois os dmésticos podem ser trabalhados de outra forma.

  2. contacto says:

    6G. Em Portugal vai demorar. Mas eu não necessito. Isto só vai encarecer os preços e as mensalidades dos serviços

    • Manuel da Costa says:

      Os EUA deviam servir de exemplo para os que andam por aí a gritar que querem pagar 50 euros mensais, por um tarifário 5G…
      Em New York, 30% dos clientes, que passaram para o 5G, já desistiram e voltaram a tarifários 4G, em pouco mais de 6 meses. Segundo as piores previsões, quase 90% deverão voltar ao 4G antes dos 12 meses de operação. As razões é que não notam quaisquer ganhos com a nova tecnologia e que fica mais barato ter um 4G e pagar um pacote de tráfego extra, para ficar igual ao oferecido pelos 5G, mesmo assim poupando mais de 200 dólares anualmente.

    • Miguel says:

      Não preciso de mais do que 4G, só talvez daqui a 10 anos

    • Miguel says:

      Não preciso de mais do que 4G, só talvez daqui a 10 anos

  3. Vitor Tavares says:

    Como parece que a implementação do 5G em Portugal ainda vai demorar uns anos (o “combate” das operadoras com o regulador promete durar) e como o meu smartphone ainda “aguenta” mais uns anos…tenho quase a certeza de que vou “saltar” diretamente do 4G para o 6G dispensando a fase intermédia!

  4. Antonio Santos says:

    Pois ainda não temos os 5G, tá tudo a espera do 5G, mas então o 5G não provoca o Covid??… penso eu de quê..:)

  5. João Ferreira says:

    Estas tecnologias são trabalhada com 1 decada de antecendencia. há protocolos e standards a serem criados. é normal que com o 5G feito comecem a estudar o 6G para a proxima decada. Temos é de arranjar alternativas às altas frequencias porque nao podemos ter uma antena em cada arvore.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.