Pplware

5G: Já há um transceiver para bandas de frequência mais altas

Para o desenvolvimento do 5G, foram identificadas, ao nível europeu, faixas de frequências com características diferentes e que permitem a disponibilização de serviços e aplicações de naturezas distintas. As gamas de frequências são 700 Mhz, 3,6 GHz e 26 GHz, mas há outras que não são efetivamente utilizadas devido a limitações tecnológicas (exemplo 39 Ghz).

Recentemente foi anunciado um transceiver que pode ser usado nas bandas de frequência mais altas das redes 5G.


5G: Transceiver pode ser usada na gama de frequências dos 39 Ghz

Foi recentemente desenvolvido por investigadores do Tokyo Tech e da NEC Corporation, um novo phased-array beamformer para a banda de ondas milimétricas (mmWave), do 5G.

O seu desenho inovador aplica duas técnicas bem conhecidas – o amplificador Doherty e a pré-distorção digital – um transceiver phased-array para mmWave e supera as questões dos desenhos convencionais, produzindo excecionais eficiências energéticas e de área e superando outros transcetores 5G de última geração.

Algumas bandas de frequência atribuídas ao 5G não são efetivamente utilizadas devido a limitações tecnológicas. Estas bandas de frequência incluem a banda New Radio (NR) de 39 GHz, mas que na realidade abrange de 37 GHz a 43,5 GHz, dependendo do país.

A banda NR oferece vantagens notáveis de desempenho relativamente a outras bandas de frequências mais baixas que as redes 5G utilizam atualmente. Por exemplo, permite uma latência ultrabaixa na comunicação, juntamente com taxas de dados superiores a 10 Gbps e uma capacidade massiva para acomodar vários utilizadores.

Contudo, estes feitos têm um custo. Os sinais de alta frequência são atenuados rapidamente à medida que viajam pelo espaço. É, portanto crucial que a potência transmitida seja concentrada num feixe estreito dirigido diretamente ao recetor. Isto pode, em princípio, ser alcançado utilizando phased-array beamformers, dispositivos de transmissão compostos por uma matriz de antenas cuidadosamente controladas por fase. No entanto, trabalhar nas regiões de altas frequências da banda NR, diminui a eficiência dos amplificadores de potência, uma vez que tendem a sofrer de problemas de não-linearidade, que distorcem o sinal transmitido.