PplWare Mobile

Smartphones vendidos na Rússia irão promover os “valores tradicionais russos”


Autor: Marisa Pinto


  1. José says:

    Que tristeza de país! Os valores transmitem-se pela educação, família e a sociedade naocom software feito para venerar o regime imposto por Putin!

    • Tvlio Detritvs says:

      Sim, olhando para a Europa a ser invadida diariamente por gente selvagem, prevejo grandes valores daqui uns 10 ou 15 anos.
      Em França a Sharia é realidade já em bairros Árabes. A Alemanha cometeu suicídio ao deixar se ser invadida por milhões. A nós o que nos vai valendo é que somos tão miseráveis que ninguém quer cá ficar. Valha nos isso….

      • EDPRR says:

        Por isso é que em França já nem se fala francês, já não se vêm mulheres com a cabeça descoberta, a musica é algo do passado e as igrejas foram todas substituidas por mesquitas. A Alemanha segue pelo mesmo exemplo. Suicidou-se não foi ? Eu ainda me lembro de quando a Alemanha era a principal economia da Europa, agora vivem dos subsidios da UE e já ninguém quer ir para lá. (Para quem não entendeu eu estava a ser sarcástico).

  2. FERNANDO MARQUES MARTIINI says:

    a principio da a impressao de mais um pais que vai adotar a ditadura , agurdemos cenas nos proximos capitulos

  3. Vx says:

    O pudim quer que a russia seja a korea do norte 2.0

  4. George Orwell says:

    Convirá não esquecer que o território onde hoje assenta Rússia, o maior país do mundo em extensão, nunca teve passado ou tradições democráticas, submetida que foi ao domínio dos mongóis, czars e sovietes. Os grandes ídolos na memória russa continuam a ser Estaline e o último czar Nicolau II, Lenine e Ivan, o terrível, também conta com muitos admiradores.

    Na verdade, sem um poder musculado que obtenha o consenso da multiplicidade dos estados federados, etnias, multiplicidades culturais e religiosas, a Federação Russa desmoronar-se-ia dando sequência às secessões dos estados bálticos e a das antigas repúblicas da ex-União Soviética como foram os casos da Ucrânia, Bielorrússia, Azerbaijão, Geórgia e Cazaquistão, um enorme rombo em termos do território da ex-URSS.

    Tenho para mim que é neste contexto que Putin, faltando-lhe poucos anos para bater o recorde de Estaline à frente dos destinos do povo russo, depois da recente renúncia e substituição do primeiro-ministro por um tecnocrata que se distinguiu pela informatização do sistema fiscal, além das prometidas mudanças constitucionais, pretenderá perpetuar e assegurar o seu lugar na história da Rússia cujo povo permanece imerso nas suas feridas ao continuar desconfiado dum ocidente que lhe impôs as invasões de Napoleão e de Hitler, as quais vitimizaram largas dezenas de milhões de russos, de longe o povo com mais vítimas de invasões tanto de leste (mongóis) como a oeste e que actualmente se vê confrontado com sanções económicas ocidentais na sequência da anexação da Crimeia e, consequentemente, empurrado para uma cooperação mais estreita com a R.P. China, quando foi o povo que acabou por livrar a Europa do nazismo ( o exército vermelho já tinha destroçado a frente oriental nazi e estava já nas imediações de Berlim que acabaria por tomar pondo fim a Hitler e ao nazismo, quando Churchill, com a memória ainda viva do desastre de Galipoli, deu finalmente sinal de partida para o “dia D”, o tão celebrado desembarque na Normandia )

    Neste contexto, não é de espantar que Putin tenha patrocinado a gigantesca intranet russa, a exemplo da segunda grande muralha chinesa que é o seu “firewall” nacional e agora se proponha assinalar os “valores tradicionais russos” também nos smartphones. Há bem pouco tempo a Huawei também ponderava usar o Aurora OS russo em substituição do Android nos seus smartphones.

    Episódio da perpetuação da guerra fria ? Os complexos militares industriais alimentam-se de blocos rivais e a economia digital, seus agentes e “hackers” também não lhes são indiferentes e, com isto, não bastavam as alterações climáticas e agora o coronavírus, o mundo nunca esteve tão perigoso !

    • EDPRR says:

      Tal como a China, também a Russia não tem qualquer tradição de “democracia” ocidental. Tem uma história diferente e uma homogeniedade diferente dos paises mais a ocidente. São estados que necessitam de um governo centralizado. Não quero com isso dizer autocrático ou corrupto, mas sim que são povos que estão habituados, ao longo de todo o seu desenvolvimento, a um poder centralizado. A China, apesar de todos os problemas de direitos humanos que tem (e que o Ocidente não é melhor exemplo), tem crescido economicamente. O numero de pobre diminui, a classe média cresce, no caso da China as crises alimentares são episodios do passado. Em resumo : Não podemos pretender aplicar soluções desenvolvidas nos nossos paises, em estados com historia diferente, valores diferentes e povos diferentes. Veja-se o que deu a “primavera árabe” no norte de áfrica.

  5. informado says:

    Excelente . Deveria ser lei também em Portugal 🙂 Valores tradicionais são fundamentais para Portugal.

  6. Oxana says:

    O Putin é adorado e muito respeitado pelo seu povo. E nem só por causa da politica externa como a politica interna. A ajuda social é muito significativa. Pelo segundo filho o subsídio era mais de 10 mil euros e a partir deste ano vão passar a receber o mesmo pelo 1 filho. Além do subsídio mensal, atenção! Os órfãos recebem os apartamentos gratuitos do estado, as família numerosas e pobres e militares também. E eu aqui pelos 3 filhos recebo 130 euros, isto não ajuda em nada, só pelo desporto deles eu pago mais. E na Rússia todo o desporto é gratuito também. E lá existe a liberdade da palavra. Na televisão como na rua e opinião publica. E aqui não. Só anonimamente é que podem escrever na net alguma verdade, com medo de ser acusado de racismo e xenofobia.

  7. EDPRR says:

    Smartphones que promovem os valores tradicionais russos … vão passar a ter bloatware com publicidade de matrioskas e moskovskaia ? basicamente é isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.