Quantcast
PplWare Mobile

Portugal: Metade das crianças entre 5 e 12 anos não tem apps de controlo parental

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Daniel says:

    Chamem a polícia!

    • Spoky says:

      Como se ela fosse fazer algo! A maioria das ferramentas não são suficientes, e muitas delas são pagas. E perguntas-me a mim, pagaria para usar uma App de controlo parental? Não, nunca gastaria o meu dinheiro nisso.

      Se quisesse mesmo aplicar controlo parental, é arranjar um Hobbie, por-lo numa equipa de futebol, jogar outro jogo, praticar desportos.

      É assim que se aplica o controlo parental, sair com as crianças, conviver mais e mostrar o lado de fora do virtual.

      Se fizermos isto até eles terem pelo menos 10-14 anos, a mente deles muda, a forma de eles verem as coisas também.

      Não é ao acaso que as Crianças como se costuma dizer “tem uma aprendizagem rápida”
      Se aplicar-mos e dermos uma educação boa, elas terão uma vida mais independente.

      E é aqui que muitos pais falham, não põem a criança a praticar desportos desde cedo (dão primeiro a teconologia e depois da nisso!) é obvio que quando se da uma tecnologia primeiro a criança irá logo pensar em tecnologia e vai por logo de parte o restante.

      Isto não são precisos estudos, basta ser hábil o suficiente. Ensinar a Criança a ser mais social, socializar mais, do que navegar na Internet…

      Controlo parental não serve de nada, hoje em dia uma criança sabe como desinstalar ou dar a volta por cima..

  2. Figueiredo says:

    Por mim nem teriam smartphones antes dos 13 anos. Mas isto sou eu a criticar as “liberdades” dadas pelos pais neste sentido…

    • Há cada gajo says:

      E nem precisam. Só que a maioria dos paizinhos de hoje quer que o filhote seja educado pela tecnologia porque dá muito trabalho educar as crianças, que foram “feitas” só por moda! É ver as criancinhas nos restaurantes (agora nem tanto, mas por outras razões) para se perceber como são educadas.

    • Peace says:

      Por mim nem teriam antes dos 30. Assim não vinham para aqui dizer disparates.
      Primeiro tens de ser confrontado com a situação, depois opinas com conhecimento.

  3. IKAROS says:

    O iOS já vem nativamente com a maioria das ferramentas necessárias para fazer controlo parental. E o próprio Safari, pode ser configurado pata filtrar páginas com base em conteúdo impróprio/ofensivo.

    O problema não é falta de apps, o problema é que o Tuga típico:
    1) não sabe que os smartphones fazem isso,
    2) não aprende a usar o seu smartphone em todo o seu potencial,
    3) nem sabe configurar nada um pouco mais complicado.

    É preciso ensinar os pais primeiro.

    • Spoky says:

      Achas mesmo que os pais fazendo isso as Crianças não sabem dar a volta? Eu instalei um controlo parental num PC de uma pessoa com 13 anos e ela desinstalou e sim, utilizei password na aplicação para não conseguir desativar ou remover!

    • Há cada gajo says:

      Exatamente. A maioria dos pais são analfabetos tecnológicos. Qualquer ecrã a “piscar” é uma dor de cabeça para eles.

  4. santos says:

    Eu tentei instalar a aplicação da google Family para poder controlar uma jovem de 8 anos. É difícil, não é o mais intuitivo e não permite instalar o YouTube, apenas o YouTube kids. A jovem mandou-me logo passear e não quis usar o telefone, acabou por utilizar o da mãe.
    Acabei por formatar e colocar uma conta de adulto.

    • Há cada gajo says:

      Errado. Quem manda não é a menina de 8 anos.

    • Filipe says:

      dá para colocar filtro no youtube e não conseguem desbloquear, já retira muitos videos que nao devem ver, e controlar todo o tempo, para além de tambem poderem saber onde estão em tempo real, etc etc, explore que tem muita coisa mesmo, colocam hora de desligar, de ligar… tudo mesmo.

    • Peace says:

      Ela venceu-te e levou a dela avante. E vai continuar a vencer-te enquanto não a ensinares que quem manda não é ela.

  5. Filipe Abreu says:

    Family link da google…gratuito euiyo completo.

  6. Filipe Abreu says:

    E muito*

  7. Zé Gato says:

    No iOS , e usando a partilha familiar, consegue-se nativamente limitar o que podem ver no Safari não conseguindo apagar os histórico, fazer descargas na AppStore só com autorização parental ( o pai ou a mãe recebem uma pedido de autorização), controlar o tempo de utilização do iPhone (através da utilização do tempo de ecrã) localizar os equipamentos dos menores, entre tantas outras restrições. É só pesquisar um pouco no site da Apple e está lá tudo.

  8. Há cada gajo says:

    O controlo parental da Microsoft funciona muito bem.

  9. Bruno Lopes says:

    O controlo parental so há um é o humano a que o filho/filha, chamam pai ou mae.
    Nao ha app ennhuma que substituia a educação, e a educação de uma filho é proporcional à que os pais tem, seja muita ou pouca.

    Se digo ao meu filho, nao jogas no telefones, so usas esta app, ou nao jogas mais que x tempo. é no cumprimento das regras estabelecidas de que se mede o controlo parental.

    Foi-lhe para nao jogar: Ele nao jogou: SUCESSO
    Foi-lhe dito para usar apenas “Aquela” app: Ele so usou aquela app: SUCESSO
    Foi-lhe digo que so usas aquela app durante x tempo: Ele so usou/jogou naquela app e ao fim daquele tempo, entregou o telefone sem birra: SUCESSO.

    Isto é controlo parental, educar crianças a serem espertas, ponderadas, com autocontrolo e bom senso! E para isto não ha app que o faça

    • Crucificados pelo sistema says:

      A essas regras deve ser acrescentado (a medida que a crianca vai crescendo e tendo mais compreensao), o motivo de as coisas serem assim.
      A tecnologia pode ser muito “perigosa” nas maos de um inocente que não sabe os seus perigos.

  10. Rui Elvas says:

    Tanto virgem armado em pai mas com 0 experiência em crianças. Quando tiverem filhos falem.

  11. Sergio J says:

    É tudo uma questão de educação dos filhos. Por mais controlo que coloquem mais eles tentam encontrar formas de contornar esse controlo. Portanto na realidade nao estão a controlar, apenas a pensar que controlam. Deve haver acompanhamento sim, mas as ferramentas por si só não resolvem. Tudo depende como educamos os nossos filhos e erros por partes acontecerão sempre.
    Deixem as crianças fazer os erros enquanto são crianças para quando chegarem a adultos já tenham aprendido. Pelos vistos muitos aqui preferem termos adultos ingenuos informaticamente.

  12. Joao Ptt says:

    O problema dos pais, é que são pessoas, e muitos, imensos, são pais antes de serem homens e mulheres plenos… ainda não sabem o que é a vida (pelos outros muitas vezes até considerados imaturos) e já têm de andar a cuidar de outro ser, é de admirar que depois se cometam tantos erros desnecessários e continuem geração após geração a aparecer gente pior que a geração anterior talvez não nos estudos mas sim na formação moral.

    Esta sociedade portuguesa está em pleno colapso há algum tempo e o fim da mesma chegará mais cedo do que mais tarde por conta da degradação em alta velocidade dos valores morais fundamentais. Pensai nos povos todos, que já tiveram de cair (egípcios, judeus, gregos, romanos, espanhóis, franceses, alemães), assim que atingiram a sua florescência, o ponto mais alto de seu intelecto. Os frutos decorrentes dessa florescência foram por toda parte os mesmos! Imoralidade, indecência e gula em múltiplos aspectos, ao que se seguiu inevitavelmente a decadência e a ruína.

    • Paulo says:

      Excelente.
      E eu a pensar que pessoas cultas e inteligentes estavam em vias de extinção.

    • IKAROS says:

      Acho que ficarias pasmado ao saber que o teu tipo de discurso existe há mais de 150 anos.
      Cada nova tecnologia, traz sempre uma percentagem da população que diz que por este caminho a moralidade, a decência (etc) vai acabar arruinada.
      Por isso, eu não seria assim tão pessimista.
      🙂

  13. Eu says:

    Se é metade, acho que é um sucesso. Conheço poucos pais que o façam…

  14. Casa no Campo says:

    Cá em casa. Só temos NET.
    Ouvimos clássico na era barroca e pouco renascentista. Jogamos xadrez. Não temos canais. Temos um plex server que nos dá a música e filmes que queremos. Jazz e bem-vindo. Surfamos todos mas e pouco procurado.
    Temos rituais da nossa outra família de cães e outros animais. umas das tarefas do dia é apanhar cocós. Melhor que qualquer noticiário ou informação diária.
    Informaticamente falando acreditem que esta instruída. ( O rebento)
    Não é preciso de app parenteral. Precisamos sim e de mais terreno para os animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.