Quantcast
PplWare Mobile

Portugal: 66% concorda em proibir o uso de telemóvel nas escolas

Outras sondagens já realizadas

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Marisa Pinto


  1. luis Alves says:

    Vaa agora facam uma votação se deveria ser proibido o acesso aos telemóveis ou a internet nos Pcs no local de trabalho ! Quero ver essa percentagem dos 66% a dizer que sim 😀

    • Marisa Pinto says:

      ehehe olha boa ideia para uma próxima sondagem 🙂

    • Hugo Gomes says:

      Hoje em dia precisa se dela para muito nesse aspecto, para trabalho, nao facebook

    • Ricardo Santos says:

      Estás a confundir alhos com bugalhos, o uso telemóveis e internet no local de trabalho está legislado e a lei é bem clara. Claro que se pode usar telemóveis e internet no local de trabalho, desde que essa utilização não interfira com o teu trabalho e não seja utulizada para beneficios próprios e abusivos perante a entidade empregadora, se para o teu trabalho não seja necessário o uso de telemóveis e internet e sejas apanhado a “brincar” com o telemóvel pelo patrão, no minímo levas um raspanete, mas podes ser despedido com justa causa por inconprimento do contrato de trabalho. (Trabalho é trabalho, conhaque é conhaque)
      Quanto á utilização de telemóveis nas escolas, é claro que deve ser proibida, se estão lá para estudar, a mera possibilidade de o aluno saber que pode utilizar o telemóvel na escola é por si só uma distração completamente desnecessária, que interfere na aprendizagem e consequentemente nas notas.
      No meu tempo de escola as distrações eram as “gajas boas” e a bola… Esta geração de agora não sabe viver sem o telemóvel, sem facebook e afins….
      Atenção não estou a dizer que devem deixar de aprender as novas tecnologias, que cada vez mais a humanidade está dependente delas, e que facilitam em muito as nossas vidas em muitas áreas de trabalho, fora isso, os facebooks, os jogos, etc, são para pessoas que não tem nada pra fazer.

    • RATM says:

      Típico comentário de quem acha que pode meter-se tudo no mesmo saco… Sou professor e até gosto do que faço, mas quem não está dentro desta realidade ou não tem filhos não sonha nem tem a mínima noção do quão difícil é estar numa sala de aula com alunos, seja de que ciclo for… A teoria é muito bonita, se os alunos não gostam a culpa é sempre do mesmo, que não os sabe cativar, que não diversifica as aprendizagens, que é assim ou assado… Dou aulas de TIC, portanto obrigatoriamente tenho de usar PC e internet nas aulas, mas mesmo assim a maioria dos alunos é desinteressada, e falo do 1º ciclo!!! Conheco a realidade do 2º e 3º ciclo,que é bem pior, agora como seria se autorizassem telemóveis na sala? Já há poucos casos de bullying, agressões, gozo, parvoíces sem serem autorizados. Tecnologia sim, mas na hora e local certos! Enfim, pertenço aos 66%. Evito ao máximo sequer ter o telemóvel com som durante as aulas. Estão lá para ouvir, aprender e aplicar conhecimentos, não para fazerem filmagens parvas ou mandar SMS ou outras a gozar com o prof ou os colegas… Mas é a sociedade que muitos pais estão a formar… Os meus filhos nosso tiveram azar:)

      • JM says:

        Também sou professor, há duas décadas, e não me revejo minimamente no seu comentário. Acusar de generalização abusiva os outros e também generalizar precipitadamente é uma grande incongruência. A sua amostra não representa minimamente a minha escola e muito menos os alunos que tenho tido ao longo dos anos.
        Podia aqui enumerar uma série de situações, convenientemente planeadas, em que é vantajosa a sua utilização em situação de aula, com a devida supervisão, mas como afirma “Tecnologia sim, mas na hora e local certos!” é óbvio que para si a sala de aula nunca será o local certo.

        • RATM says:

          São opiniões, certamente haverá outros com experiencias como a sua, tal como outros totalmente diferentes. Não sou incongruente,limito-me à minha insignificante experiência. Não me acuse de falta de planeamento ou de ter “preconceitos”,sff. Não o julgo por pensar de forma diferente da minha. A minha realidade é esta. Parabéns por conseguir usar telemóveis em sala de aula. Como disse, tenho outros recursos, mas incentivo os meus alunos a instalarem determinadas apps para poderem estudar, não somente para jogarem… Não é a tecnologia, são os maus costumes!

          • JM says:

            Não o acusei de falta de planeamento. Nem sequer o conheço profissionalmente. Referi apenas, e não me importo de o repetir, que a maioria dos casos de má utilização dos smartphones em sala de aula, decorre da inexistência de um fio condutor na sua utilização e da não perceção pelos alunos de regras e consequências se estas forem infringidas.
            Quanto à incongruência, refiro-me à sua afirmação inicial de “Típico comentário de quem acha que pode meter-se tudo no mesmo saco” e no seguimento generaliza as más consequências da sua utilização em vários ciclos de ensino porque há maus hábitos e costumes, metendo no saco casos de boa utilização. Apenas isso!
            Sabemos que há diferentes contextos de atuação, mas continuo convicto que é pela via da integração das ferramentas que se chega lá e não pela sua proibição. O problema é que em muitas escolas investiu-se em tecnologia e formaram-se professores para as dominar tecnicamente, descurando-se o aspeto pedagógico e de reorganização do que se passava nas aulas. Um smartphone, um projetor, um quadro interativo, um pc, etc, por si só não têm qualquer valor. Podem tê-lo, mas apenas se criarmos cenários inovadores de utilização. É uma opinião, mas que considero fundamentada por muitas experiências pedagógicas realizadas pelo mundo fora e com resultados validados.
            Concordo com os maus costumes, má formação parental, vazio de valores… mas isso não nos pode derrotar, porque mesmo não chegando a todos , sempre chegamos a alguns. Não podemos é limitar o usufruto dos que querem e usam bem o que têm à disposição porque muitos subvertem as suas potencialidades de utilização.

          • RATM says:

            JM, eu seria o primeiro a usar telemóveis e/ou tablets em sala de aula, garanto, se achasse isso viável… Tenho ja a enorme vantagem de ter PCs e internet, por isso já me considero bastante avantajado em relação à maioria dos professores. Cumprimentos!

    • António Fagundes says:

      A lei é bastante clara nesse ponto de situação e nem o acesso ao email pessoal te podem barrar, quanto mais o telm.

    • Francisco C. says:

      Está gente que votou para não deixarem ter telefones na escola são tão retardados fogo…. Meu Deus…..

  2. Luis says:

    O título deveria ser :
    Sondagem: 66% concorda em proibir o uso de telemóvel nas escolas

    Pois não é Portugal, mas sim uma sondagem!

  3. jone says:

    Proibir o uso do telemóvel na escola, como em qualquer outro lugar, acho ridiculo.
    O que é preciso é educar a canalha (e os adultos) para uma utilização responsável. O telemóvel até pode ser uma ferramenta na sala de aula. O que deve imperar é o bom senso e não a falta dele.
    Será que os alunos podem ter internet na sala de aula usando um computador? E se a pesquisa for feita num telemóvel já não pode? Em vez de proibir o uso do telemóvel, digam aos alunos que aquela coisa serve para mais do que FB ou telefonar. Pode ser uma excelente ferramenta de pesquisa de conteúdos para a aula.

    • ED209 says:

      Proibir cosumo de alcool quando se conduze acho ridiculo. O que é preciso é educar a canalha
      Proibir fumar em espaços fechados acho rídiculo. O que é preciso é educar a canalha.
      etc etc etc.

      • Chuck Norris says:

        Clap clap clap clap 🙂

      • Miguel Henriques says:

        Isso não faz sentido nenhum, o que dizes não tem nada a ver com o telemóvel, eu próprio já usei o telemóvel em sala de aula para mais que o facebook ou instagram, o telemóvel é bastante útil como ferramenta de pesquisa e deveria ser mais usado tendo em conta que o futuro baseia-se muito no uso de novas tecnologias e não no papel

      • Francisco C. says:

        Hahaha, então mas estás a comparar fumar com o uso de telemóveis? O pá…. Que estupidez…

    • Rui M says:

      Concordo plenamente com esta opinião. O que é necessário é educar. A política das “proibições” como forma de limitar a liberdade conduziu, no passado, a uma Revolução. Queremos outra ou somos capazes de aprender com o passado?!?

      O que é preciso é que as pessoas aprendam a estar na sociedade moderna em respeito pelos outros e a Escola precisa de se modernizar e definir os termos para o uso das tecnologias. Escolas que recusam a tecnologia no seu seio, são escolas “medievais”, “arcaicas” e que potenciam o insucesso no futuro da nossa Sociedade.

      E para que não fiquem dúvidas: sou pai de 3 filhos, de 15, 11 e 1 anos!

  4. Bruno says:

    Eu gostava de saber se quem votou tem filhos na escola, e caso sim se lhes ligam na hora de os ir buscar ou para lhes dizer que estão atrasados.
    Se neste momento o uso do telemóvel fosse proibido tinhamos muito provavelmente um resultado oposto e com uma discrepância muito maior.
    É simplesmente anti evolução…
    É por causa das pessoas que pensam “no meu tempo eu não tinha isto e não morri” que o mundo não evolui e em pleno século XXI ainda temos manuais escolares em papel que causam mais problemas de saúde do que proporcionam aprendizagem.
    Existem ferramentas tecnológicas tão boas que permitem um maior envolvimento entre os alunos e a aula. A forma com que a escola está montada está completamente desatualizada e assim se mantém porque temos pessoas como as referidas acima.

    • Mário says:

      Adorei essa resposta! Obrigado!

    • RATM says:

      A questão é a falta de ética e de regras da maioria das crianças e jovens, nem todos por culpa dos pais, mas quase. O telemóvel é quase impossível ser controlado em sala de aula, já um PC permite ver à distância o que está no ecrã, para além de se poderem bloquear as páginas que não interessam e redes sociais. Os miúdos já passam tanto tempo fora da sala com os olhos colados ao ecrã, faz algum sentido continuarem no mesmo registo em sala de aula? E sim, o meu filho mais velho tem telemóvel, para usar fora da sala em caso de necessidade, ou outra, mas FORA da sala!

      • Tiago M. T. says:

        Fez sentido, á 15 anos atrás andar com 10-15 kg na mochila? Provavelmente sim.
        Faz sentido hoje em dia alguém andar com 5 kg de materiais escolares ás costas? Não! Todos os livros técnicos que leio hoje são em formato digital (pdf)

        • RATM says:

          A meu ver,não tem nada a ver com a questão,mas tudo bem. Claro que discordo do peso excessivo dos livros. Tenho um filho no 5º ano, há dias em que é demais. Mas o problema é a forma como se fazem as coisas, como no programa Magalhães:um fiasco!As boas intenções nunca passaram disso. Deixar de usar papel tbm concordo, perfeitamente! Falo sim do mau uso e falta de civismo, dentro de salas de aula! É triste constatar isso diariamente, infelizmente…

          • Hugo says:

            Será que a tal falta de “civismo” de que falas não antes falta de educação?
            Explico-me: Em casa quando os miúdos estão a jantar ou a almoçar ou a lanchar ou para adormecer é lhes dado um telemóvel ou um tablet para acompanhar tão heróico feito. E de quem é a culpa? é dos miúdos ou não será de uns pais que não se querem maçar ao impor regras costumes e boa educação banalizando a utilização do telemóvel!?

            Para mim é terrível ver miúdos de 5 6 e 7 anos agarrados a telemóveis e tablets dentro de um parque infantil, que foi feito para eles socializarem entre si e gastarem as energias, em vez de estarem a pular saltar e fazer coisas que desenvolvem não só o físico como também capacidades cognitivas.
            Alguma coisa não está bem.

    • Chuck Norris says:

      Essa resposta a meu ver não tem muito sentido. Fui criado sem telemóvel e sobrevivi e sim o mundo continua a evoluir apesar desta minha opinião. TEMOS É DE SABER SE ESTAMOS A EVOLUIR PARA O CAMINHO CERTO. Hoje em dia qual é o uso que as crianças fazem com o telemóvel? É simples, redes sociais, youtube, mensagens, e jogos.
      Alias, sou contra uma criança ter uma smartphone mas não sou contra ter um telefone. é diferente.

      Diga-me qual é a criança que faz um uso responsável de um smartphone? Se nem os adultos fazem. 🙂

    • apoca says:

      ……é por isso que os miudos de hoje em dia…só tem coco na cabeça, alguma razão o deve ser….distrações?? nahh nada disso 😐

    • Francisco C. says:

      Este comentário é simplesmente FANTÁSTICO 🙂

  5. Ricardo Santos says:

    Claro que deve ser proibida, se estão lá para estudar, a mera possibilidade de o aluno saber que pode utilizar o telemóvel no interior da escola para fins recreativos é por si só uma distração completamente desnecessária, que interfere na aprendizagem e consequentemente nas notas.
    Atenção não estou a dizer que devem deixar de aprender as novas tecnologias, que cada vez mais a humanidade está dependente delas, e que facilitam em muito as nossas vidas em muitas áreas de trabalho, mas dentro das escolas não, só e unicamente nas horas e locais apropriados, afinal para que serve a disciplina TI Tecnologia da Informação.
    Para mim sinceramente , os facebooks, os jogos, etc, são para os tempos livres ou para pessoas que não tem nada pra fazer, como reformados que já deram o seu contributo á sociedade, não para quem é ativo e responsável na sociedade.

    • Rui M says:

      Dou-lhe razão apenas no que diz respeito ao uso lúdico das tecnologias… mas nem os PCs, nem os Smartphones servem só para brincar e andar nas cusquice das redes sociais, não é?

      Quer que os nossos jovens cresçam como cresceram os jovens na Idade Média, em que só os privilegiados tinham acesso à tecnologia desse tempo (que eram os livros)?…

      O resultado da proibição são será bom e é um recuo civilizacional a que não nos podemos permitir! Eu não baixarei a voz no combate a proibições retrogradas e prepotentes, agarradas a dogmas e paradigmas do sec. XX!

  6. Rui Nunes says:

    Simplesmente patético o resultado. No meu caso o telemóvel ajudou-me a não ser alvo de bullying. Se não pudesse usá-lo iria ser vítima de bullying de certeza absoluta.

  7. nelsontb says:

    É inconveniente existirem câmaras nas escolas não vá alguém filmar os alunos a comerem junto aos caixotes do lixo

  8. Fireh says:

    Depois admiram se que os putos baldam se às aulas.

  9. Dan says:

    Existe muitos professores já a tirar partido do uso do telemóvel pelos alunos, com o uso de aplicações para resposta, em que quem responder mais rápido e certo ganha pontos e termina em primeiro lugar. Um exemplo é o Kahoot.

    • António Fagundes says:

      Isso são tentativas de estimulo de interesse, deviam avaliar é que para estimular o interesse dos desinteressados estão a prejudicar os interessados em relacionamento interpessoal e capacidade de participação.
      Muito bom, para os maus beneficiarem prejudicam os bons.

      • RATM says:

        Bom ponto de vista, ainda para mais quando o papel dos professores parece cada vez mais serem gestores de conflitos e situações de distúrbios e não potenciadores de aprendizagens e estimuladores da procura de conhecimento, algo construído a partir de informações e da sua análise!

      • Dan says:

        Não vejo ninguém a sair prejudicado, visto que isto não vai substituir nada só vem acrescentar algo para que os alunos relaxem um pouco e prendam na mesma. Temos que pensar mais à frente não parar mo tempo usar tudo que a tecnologia nos dá, sem abusar claro.

    • RATM says:

      Uso o Quizizz,muito semelhante, mas com PCs em sala de aula, sabendo que também funciona com dispositivos móveis. Boa prática, desde que funcione

  10. MC says:

    Numa democracia o objetivo não deve ser proibir, mas educar…

  11. Hefesto,o Grande says:

    Sondagem desta semana:—»”Costuma fazer compras online?”—»1ª-[Sim, algumas, mas nem tudo. (64%)].Foi na que eu votei.Vai à frente destacadíssima. 2ª-[Raramente faço. (16%)] 3ª-[Sim, praticamente todas as compras. (13%)] 4ª-[Não, nunca fiz. (7%)]. Total de votos às 23h05m-691. Eu devo ser bruxo pois acerto na hipótese que ganha sempre em qualquer sondagem. 🙂

  12. João Pratas says:

    Ridículo… também querem proibir o uso aos professores? Afinal de contas eles também usam em plena aula e devem ser tomados como exemplo.

    • Hugo says:

      Porra, ridículo é o teu comentário. Comparares Professores com crianças…. ridículo….
      Deves ser um grande exemplo para o teu filho.

      • João Pratas says:

        Deves ser professor, juiz e bruxo.

        • Hugo says:

          Não sou nada disso.
          Sou só aquele que comentou o teu comentário, ridículo.

          • João Pratas says:

            És um daqueles juízes “facebookianos” que por ser leigo e não conseguir compreender um comentário parte para a tentativa de ofensa pessoal. Pessoas como tu deveriam primeiro aprender a socializar antes de utilizar as redes/comunicações sociais.

            Passo a explicação “for dummies” do que quis dizer com o meu comentário: Acho a ideia de proibir os alunos de usarem telemóveis nas escolas tão ridículo quanto seria ridículo proibir também os professores.

  13. Hugo says:

    João Pratas
    Não fiz nem tentei praticar qualquer ofensa pessoal.
    Simplesmente disse que achava o teu comentário ridículo (adjectivei).
    Agora que te explicas-te e no segundo parágrafo e conseguiste “socializar” transmitindo, explicando um comentário entendi a tua ironia na frase que mencionas-te.
    Mas se te sentiste ofendido as minhas mais humildes desculpas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.