Quantcast
PplWare Mobile

MoodBeam: a pulseira que diz ao seu patrão se você está triste ou feliz

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Miguel says:

    Então era isso, não vendo a minha saúde mental…
    Muito mau quem desenvolveu este produto a pensar em empresas, se ainda fosse para uso pessoal apenas, compreendia.

  2. Almerindo says:

    “O funcionamento da MoodBeam é muito simples. Primeiro deve ligar à app dedicada via Bluetooth e criar a sua conta. Depois deve apertar o botão amarelo sempre que se sentir feliz e animado e o botão azul quando está triste.”

    Palhaçada só pode . Então eu ia colocar nas mãos de alguêm o que sinto ?!?!?

    Diz a sabedoria popular : Não digas de teus amores , nao fales de teu ordenado , nunca contes teus planos.

    Foram muitos anos a virar frangos , o povo aprendeu à custa de muita porrada.

  3. jorgeg says:

    lolll,… a serio! Ho tadinho ta triste bora la para o sofa “cuddle” um bocadinho,… loolll demais!

  4. Marcos Correia says:

    Certo….e qual o empregado de que livre vontade mostra ao empregador se está feliz ou infeliz? Se fosse para transmissão desses dados de forma incógnita para que soubesse qual o ambiente geral da empresa ainda vá, mas para isso a informação de ID pulseira/colaborador teria que estar do lado da BraveMind e sem partilhar com o cliente-empresa. Essa informação para servir de justificação de despedir alguém baseado em desmotivação, desequilíbrio mental ou o que seja é ouro para as empresas.

  5. PML says:

    Acho muito bem. Vou dizer qo meu chefe que é preciso calibrar. Nada como um aumento para calibrar a parte feliz. A ver se pega 🙂

  6. Hélio Musco says:

    É fazer um algoritmo com os posts/comentários da pessoas no Facebook, Instagram e Twitter para perceber se anda contente ou triste.

  7. César Oliveira says:

    Pena é que muitos patrões não estão minimamente interessados em saber se o seu funcionário está feliz, triste, ou qualquer outro estado. Se ele produzir muito e bem, o patrão está feliz.

    Infelizmente ainda é essa a realidade em muitas empresas.

    • Xnelox says:

      Cuidado, se produzir-se muito e seres extremamente prestável, ganhas mais responsabilidades e como paga umas palmadinhas nas costas e talvez um obrigado

  8. Indignado says:

    Basicamente a pulseira não faz nada, se ela conseguisse autonomamente detetar as emoções era algo interessante, agora ter de estar sempre a carregar na pulseira para o software associado tirar estatísticas é no mínimo cómico.

  9. PGomes says:

    Que coisa tão estúpida.

  10. scp says:

    Para ser justos os funcionários também tinham acesso ao mood dos chefes ou nada para ninguém.

  11. Mauricio Pinto says:

    George Orwell já previu uma coisa assim em “1984”.

  12. Zé Duarte says:

    Isso parece o início de um episódio de Black Mirror que depois corre muito mal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.