Mazda revoluciona motor a gasolina com ignição por compressão


Destaques PPLWARE

99 Respostas

  1. kekes says:

    Acho um erro agora comprar um carro a diesel. Só teve sucesso porque as marcas europeias tinham bons motores diesel e a UE facilitou demasiado.

    Se querem ter um carro para andar na cidade nos proximos anos tem de ser um a gasolina, hibrido ou electrico.

    • Woot! says:

      Lol eu concordo que se deva mover para carros híbridos ou eléctricos mas dizer que “se querem andar na cidade” tem de ser um desses, é uma afirmação no mínimo ridícula. Os diesel quer queiram quer não continuam a ter melhor adesão por parte dos consumidores devido ao preço do gasóleo. E tanto serve para andar na cidade como no campo.

      • Miguel Nóbrega says:

        O preço do gasóleo ser mais baixo é uma coisa tonta, quando o gasóleo é mais poluente e pior para as cidades largamente populadas..

      • Bruni says:

        Isto quando o preço do gasóleo é inferior ao da gasolina. Em certos países isso nao se verifica. Logo nesses países comprar um carro diesel não traz nenhuma vantagem.

    • MarioM says:

      O Problema é que o raio da Gasolina não baixa um gajo continua a ser roubado pela cambada de aldrabões que mostram preocupação com a poluição causada com o diesel mas continuam a telo barato e não venham com a desculpa que é para trabalhar porque não se vê BMW,Mercedes,Jaguares,Range Rovers, Land Rovers, minis etc com os materias de construção civil ou com as sacas do adubo etc.

      • Helder says:

        Isto!

        A gasolina é mais cara, porque o estado lhe põem impostos, porque é “para passear”.

        Isto é tudo ordens dos Alemães Master Race porque só eles têm motores a diesel aprovados pela Merkel que é quem manda na UE.

        • MarioM says:

          Vais-me dizer que os topos de gama a diesel que vês na cidade são para trabalhar ? queres enganar quem ? eles usam-no tanto para trabalhar como eu que tenho a gasolina.

          • Helder says:

            Não, estou a dizer exactamente o contrário.

            Como sabes, o que não faltam são viaturas de luxo a diesel, e pessoas a ir trabalhar em carros a gasolina.

      • Marco says:

        Quero-te ver a fazer 200 km todos os dias a gasolina. Nem todos vivemos numa grande cidade, nem todos vivemos na cidade onde trabalhamos. E como se sabe os transportes públicos em Portugal só funcionam e mal (pelo que me dizem) em Lisboa e no Porto.

        • Vitor Afonso says:

          GPL!!!!!!! Fiz a conversão para GPL e apenas uso a gasolina para arranque. Passados uns 30 segundos está a bombar a GPL.

          0.58€ o litro (nos locais mais caros!!!!)

          • Edexote says:

            Isto! Foi o que eu fiz e sai mais barato que diesel, mas com impostos do carro e manutenção a preços de gasolina e não de diesel! É só vantagens!

          • Paulo Rodrigues says:

            O teu carro não passa a GPL passados 30 segundos após estar a trabalhar… até poderá se estiver na temperatura necessária a tal. O motor passa a GPL após atingir uma determinada temperatura, isto nos sistemas actuais. Nos sistemas mais antigos até podias colocar o motor a trabalhar a GPL… já vou no segundo a GPL e, sim, o que se investe na instalação é, rapidamente, recuperado uma vez que o preço do GPL é barato. Existem táxis em Lisboa a circular a GPL, o Barraqueiro possui, pelo menos, um veículo movido a GPL e já vi uma Sprinter com caixa térmica.

          • Luís Martins says:

            O problema com o GPL e a invenção que não podem estacionar em locais fechados, como os centros comerciais…… quando as gasolineiras derem autorização para isso se calhar mais pessoal investe nisso.

        • David says:

          “200KM/dia” não compensa mudar de cada?

          Não fiz as contas, mas… carro a Diesel, só compensa a partir de uma quantidade de KM, até lá, o preço de compra é sempre superior, sendo que o valor gasto no acto da compra dá para gastar em combustível durante muito tempo…

        • Haadok P'Jam says:

          O Brasil tem a opção de veículos bi-combustíveis com a solução do álcool combustível. O governo golpista Temer está deixando esta tecnologia morrer. É uma solução viável quando o preço internacional do petróleo está elevado. Até a descoberta do petróleo no Pré-sal está comprometida pelos preços praticados (baixos) do combustível.
          Questiono se esta tecnologia da Mazda não é uma variação dos Turbos compressores?

          • Miguel says:

            O que esqueceste dizer é que álcool que usam na mistura do bi combustível destrói os bicos injetores e outras partes por causa da sujidade e os motores não estão preparados para trabalhar com a compressão necessária para queimar o álcool. Quanto mais pura a gasolina mais agradece o teu carro….

      • Pedro says:

        toda a gente quer carros a Disel para depois fazem 10, 15 ou 20k KMs por ano… ridiculo.
        O investimento inicial nao paga o diferencial do custo da gasolina nem as manutenção mais caras dos carros a diesel…

    • julio says:

      Isso é tudo muito bonito lá fora onde grandes cidades tem uma oferta de transportes públicos bem cimentada e funcional. As pessoas não sentem necessidade do carro logo não sofrem transtornos. Cá a realidade é outra.

      • Matt says:

        A realidade tem uma pescadinha de r. na boca.

        1) Pessoas não usam, vem em carros particulares, entopem os acessos e a circulação, os transportes não andam a horas , as pessoas dizem que são maus e não usam.

        2) As pessoas não usam, não há dinheiro para investir, eles são maus, por isso as pessoas não usam.

        Goto 1)

        Alternativa: cobrar as entradas nas cidades, como em muitas cidades da europa… portagens… ou em alternativa deixarem o automóvel no exterior da cidade.

        • julio says:

          Isso é o pensamento à tuga, cobrar… tudo e qualquer coisa. Não é uma critica destrutiva. É um pensamento normal xD
          Acho que já temos demasiadas portagens/impostos circulação para tão baixo ordenado. Cobrar é bonito e ninguém se queixa quando os serviços funcionam.
          As pessoas vem em carros particulares pk o transportes não se traduzem em mobilidade que não passa apenas pela disponibilidade de transporte de x em x tempo mas também no ordenamento de território de forma a que este seja prioritário. Em muitas cidades da europa (os bons exemplos) a proibição dos carros gasóleo/gasolina também é recente e já os transportes funcionam há muito.
          É claro que nós temos algumas outras particularidades no nosso território tais como muitas zonas históricas e seus monumentos o que dificulta o ordenamento e não temos um pais verdadeiramente plano que facilite por exemplo o maior uso de bicicletas. E como nós todos os países do sul.

          • Victor says:

            Eu ando sempre de transportes publicos, autocarros horrorosos de um privado e depois comboio. Mas o que chateia mesmo é a entrada wm lisboa dos automoveis com uma pessoa a entupirem tudo. Aquele nao é um pebsamento tuga é uma forma de resolver. Quemleva carro para todo o lado em que podia andar de transportes e depiis senta o r num escitorio o dia todo e perde horas na fila é que é tuga, so pensa nele e prejudica todos os outros, quer tenha automovel eletrico, hibrido ou a hidrcarbonetos

  2. Joao says:

    Enquanto várias marcas de renome já estão a trabalhar em motores elétricos há uns aninhos… A Mazda está a trabalhar em motores a gasolina.

    Boa sorte Mazda, o futuro avizinha-se negro para ti.

    • Vlad says:

      E quem é que te disse que a Mazda não está a trabalhar em motores elétricos? Parece-me a mim que não sabes o que dizes.

    • MarioM says:

      Os carros electricos ainda estão muito verdes e vão-se passar mto anos até a substitução completa.
      E depois ainda falta saber qual o preço a que vai ser vendida a electricidade.
      E ainda vai existir muito mercado para os motores a combustão olha a Asia , e a Africa e Americas do Sul o mundo não é só Europa.

      • Joao says:

        Vocês são loucos. Neste momento, investir em fabrico e desenvolvimento de motores a combustão é suiícidio.

        Faz-me lembrar a NOKIA, enquanto os outros começaram a desenvolver Android eles ficaram a bater no Symbian OS, qual foi o resultado?

        Mas vá, falamos daqui a uns tempos…

        • MarioM says:

          Então leva os electricos para Africa e vais ver quantos Km fazes.

        • AiOGajo says:

          A Nokia tinha hardware ultrapassado a correr o Symbian.

          Aliás, na Nokia era comum usar o mesmo soc e mudar a carcaça do telefone e vender com bastante lucro… mas apesar disso os Symbian faziam MUITO mais que qualquer Android, aliás no Android só se conseguia mandar fotos por bluetooth a partir da versão 2.2 já por essa altura no Symbian existia software que permitia mudar a TV de canal por IR ou até mesmo controlares um PC por bluetooth. Só não tinha era a loja do software centralizada… e isso foi o ponto de mudança, no Symbian se querias alguma coisa tinhas que pesquisar nos fóruns da especialidade para saber das novidades já no Android bastava clicar na store.

        • Vlad says:

          Porque razão é suicídio continuar a desenvolver os motores a combustão? Por acaso pensas que os carros elétricos vão substituir os a combustão interna num futuro assim tão próximo? Ainda existem vários problemas a resolver nos primeiros, como por exemplo, são bastante caros para o que oferecem, o tempo de carga continua a ser bastante elevado,… E parem a comparação entre telemóveis e carros. São dois produtos com mercados incomparáveis.

          • Rui says:

            Isso porque as gasolineiras querem a testa tem um carro que gera a própria eletricidade não é preciso carregar nunca. Tipo os dínamos que se usava nas bicicletas há 30 anos

        • gFan says:

          Até podes ter razão, não sei, acontece que estás a comparar duas coisas completamente diferentes.
          Concordo contigo até um determinado ponto, mas os motores a combustão sempre existiram, passo a explicar:
          Formula 1, WRC, Dakar, 24 Le Man, Moto GP, WTCC etc… etc… estas competições existem porque vendem!

        • julio says:

          O Symbian era topo, leve e fluido. Tinha uma grande oferta de aplicações(mas isso até o Windows mobile tem) só não tinha as aplicações certas. O Android vingou pk a utilização de aplicações subiu exponencialmente e o sistema caminhou nesse sentido. O sistema no inicio era mau e ainda hoje é razoável. Completamente exigente na utilização de recursos sendo preciso ter um aparelho de topo para poder ter uma utilização despreocupada.

    • JVC says:

      Está será a tecnologia de transição. Porque em 2040 ainda existiram muitos motores a combustão a circular. A malta não troca de carro por decreto. Era bom, o meu já conta uma década.
      A Mazda anda é muito atenta.

    • Pedro says:

      Os construtores automoveis Japoneses nao são nenhuns tolos.
      Alem disso a massificação dos carros eletricos vai demorar ate porque as baterias têm ainda muito que evoluir assim como a insfrestrutura para carregamentos…
      Eles propoem-se preencher o vazio que ha entre hoje e os carros 100% eletricos utilizando o que ja existe…
      Sinceramente acho que é um ponto de vista muito inteligente da Mazda…

    • Salsichas com atum says:

      Joao a mazda nao é propriamente tipo a renault, que faz carros em fibra com 1000cc e 90cv… A ver, a mazda tem esses carros, mas quem compra mazda, vais mais a gamas médias e altas, tipo rx8, rx7, mx5… Nao passa disso para baixo… Sou capaz de ver mais mx5 do que um mazda gama baixa…
      E nestas gamas medias/altas o pessoal nao quer carros eletricos… Pra começar a duraçao da bateria é uma treta, no youtube encontras um gajo que se aventurou com um tesla na pista nurburgring na alemanha ficou com o carro a meio da reta lol, ta no youtube é so ir pesquisar…
      Depois a gasolina é outra censacao… Os eletricos nao dao pica nenhuma, sei disso porque eu tenho um rx8, um amigo meu tem um renault twizzy… Okay, há uma diferença monstruosa neles, mas ja conduzi carros velhos, até o renault megane com 20anos do meu pai, 105cv e 1600cc dá mais pica de conduzir que o renault twizzy… Simplesmente nao se sente nada, nao há derrapes ao arrancar, nada de nada…

      • Paulo Rodrigues says:

        A Mazda no RX7 usou o motor Wankel (o motor de combustão sem pistões)… curioso como esta marca “experimenta” novas técnicas…..

    • Pedro says:

      É estratégia de negócio. Daqui por 3 anos a Mazda vai ter os melhores motores a gasolina do mercado. Os motores a diesel vão rapidamente ser proibitivos, portanto os consumidores ou aceitam os motores elétricos e tudo o que isso implica (tecnologia muito recente) ou apostam na tecnologia mais madura e mais optimizada. E quem vai dominar os motores a gasolina nessa altura? Para não falar que, quando a tecnologia dos EVs estiver mais madura e provada comercialmente com vendas em massa, a Mazda vai naturalmente estar preparada, com o conhecimento das falhas e dos sucessos dos concorrentes.
      Mas não duvido que o João preveja melhor o futuro da marca do que a própria.

  3. Miguel says:

    Mais 20 a 30% de eficiência em relação ao motor atual. Ora isto na prática vai traduzir-se em 15 a 20% de maior eficiência. Sendo essa maior eficiência comparada com o motor atual (motor de 2016), quando estes novos motores forem lançados, o aumento de efiência em relações aos motores a gasolina do mercado será praticamente nula. Isto vai ser mais um fail.

  4. sm says:

    Como humanidade, temos de reconhecer que esta tecnologia está obsoleta há muito tempo.
    Está na hora da aposta na propulsão electromagnética.
    Usar a expansão da atmosfera através de calor para produzir movimento, com o devido reconhecimento, é tecnologia muito ultrapassada.
    Tem de se dar prioridade, a partir de agora, ao desenvolvimento do armazenamento e distribuição de eletricidade.

  5. TugAzeiteiro says:

    “Vamos imaginar que dentro de 5 anos o preço da gasolina, dado o ímpeto dos motores elétricos, cai para menos de metade do que temos hoje. Já viu que poderá haver, afinal, um novo rumo nestes motores?”
    Acreditam mesmo nisso que escreveram? lol..
    O que irá acontecer num futuro muito próximo será sempre o preço da gasolina e gasóleo aumentar (e não será assim tão pouco), precisamente por causa do carros elétricos e hibridos… já que o consumo a nível global irá diminuir, as grandes empresas têm que ter há mesmo lucro!! Isso do preço dos combustíveis diminuir é uma utopia… era bom era..
    Quanto ao motor da Mazda… vem atrasado 10 anos!!

    • mike says:

      Eu não acredito é no que escreveste… se ha a intenção de se propagar os carros de motor electrico, e eu acredito mais é na solução mista, hibrido portanto, os senhores do petroleo terao que abrir os olhos, e de certa forma acompanhar a evolução dos tempos, se a procura diminui o que irao fazer?aumentar os preços dos combustíveis fósseis ? creio que nao é soluçao…

      • sm says:

        Os “Srs do Petróleo” vão mudar-se para a produção de Hidrogénio.
        Nisso já acredito.
        Agora, a queima de líquidos para produzir movimento é para acabar e estamos a asistir ao começo da mudança.

      • dajosova says:

        os híbridos por enquanto, pelo menos a mim, não me convencem. Nem é peixe nem é carne… nem mesmo o i8.. mas isso é poroutros motivos … preço/características.
        os elétricos vão ganhar cada vez mais fatia de mercado… mas, muito provavelmente, nem daqui a 15 anos vamos conseguir satisfazer mais de 10% as necessidades enérgitcas mundiais com energias limpas/alternativas. Porquê?…
        …simplesmente porque nos habituámos a uma desenfreada evolução tecnológica no mau sentido… há cada vez mais consumo energético que depende em 1º lugar do petróleo e em 2º do carvão que são a maioria esmagadora do consumo atual.
        e não falo de popós… falo da navegação aérea, marítima… já para não falar dos camiões a circular por todo o mundo.. entre outras áreas que não a dos transportes.
        Ou seja… resumindo e baralhando: ainda vai demorar a haver mudança significativa na oferta/oferta (sim, ninguém procura por necessidade um tipo de energia alternativa… é-nos vendida e pensada muito antes sequer de a conhecermos) de energia pseudo-limpa.. e essa mudança implicaria mudanças de hábitos globais.

        • Jhon costa says:

          Exatamente. E por tudo o q disseste, acho que a Mazda está a apostar bem!!
          Para além disso, isto n significa q a empresa n esteja dedicada a eletrificação…já li por aqui comentários a insinuar isso. Trata se de apostar nas duas frentes..

      • Goncalo says:

        Tens toda a razao, o TugAzeiteiro faz jus ao seu nick. 😀

    • Joao says:

      Estás com as ideias completamente trocadas.

      Se hoje vendes maçãs a 1 euro/kg e tens venda garantida, vais continuar a vender a esse preço ou superior.

      Se de um dia (anos) para o outro, 90% te deixa de comprar as maçãs, vais baixar para 0,20€/kg justamente por já não haver procura do teu produto.

      Isto é básico.

    • andre says:

      Não é bem assim, com as novas técnicas muito mais baratas de extrair petróleo e gás de xisto, tão cedo os preços do petróleo e gás natural não vão aumentar substancialmente. Para mim o futuro serão os hibridos.

      • rui says:

        hibridos são o presente assim como os BEV e os FCEV também já o são, o futuro falta saber onde vai surgir mais evolução.
        – Produção limpa de hidrogénio para os FCEV
        – Inovação em baterias para em 15 a 30kw se ter 500km de autonomia (não é como a tesla ter 500km mas com 100kw de pack, metam packs de 200kw e têm 1000km quer dizer… eficiência zero)
        – Outro tipo de geração/acumulação de energia, pois à mais de 100 anos que o motor elétrico é o mais eficiente e robusto não há muito mais que inventar nessa tecnologia, o problema está na produção/armazenamento/portabilidade da electricidade.

    • Sujeito says:

      O preço do combustível de combustão tradicional vai aumentar independentemente de ser mais ou menos vendido.

  6. Antunes says:

    A tecnologia já existia a anos e os carros podem consumir muito menos seja a Gasóleo ou Gasolina, mas os interesses ocultos do ouro preto nunca deixam essas tecnologias aparecerem!

    Ainda bem que apareceu um Elon Musk para acabar com esta pouca vergonha…

  7. Belmiro says:

    comparar efciencia e emissoes sem falar de potencia e binário, é relativizar muito. Em 2008 quase nao se usavam motores a gasolina com turbo ou injeccao directa da gasolina. Gostava isso sim de saber quais as prestacoes reais vs. motor gasolina com injeccao directa com turbo.

  8. dajosova says:

    um amigo tinha um carro a diesel novo e trocou por um Mazda dos novos a Diesel… basicamente porque fez contas… além doutras características distintas.

    • julio says:

      Pk tem bom desconto, vendem pouco. É esperar agora que não tenha problemas de filtro de partículas muito comuns nos Mazdas. Um amigo meu trocou um cx-5 por causa disso já estava a fazer mudanças de óleo de 3 em 3 meses….

      • Rui Morgado says:

        O meu cx-3 diesel fez 1.800km teve de mudar o oleo. Mandei carta registada a Mazda Portugal e nada…. tanta tecnologia para ter problemas basicos? Ja tenho saudades do 504 diesel do meu pai..
        Acredito no futuro dos electricos ….

  9. Kn0xx says:

    Eu acho que todo o desenvolvimento feito neste de sentido é sempre bem vindo. Lá porque vêm os eletricos, nao quer dizer que os motores de combustão acabem… até porque as soluções hibridas são bastante viaveis… e os motores de combustão quer se queira, quer não, produzem energia! essa energia por alimentar carros eletricos… Toyota Prius por exemplo. Eu sou adepto dos carros eletricos e totalmente eletricos, mas existem coisas que devem ser melhoradas…enquanto os eletricos nao forem massificados.
    Porque depois temos o problema de carregar os carros eletricos… nao é a mesma coisa que ir á bomba de gasolina …a coisa (ainda) demora… e os hibridos são uma solução viavel, e para isso é necessário combustão.

    • gFan says:

      +1 Concordo contigo deve-se continuar a desenvolver.
      Se bem que, ainda não estou completamente convencido em relação aos carros eléctricos, quando penso em carros eléctricos olho para o telemóvel, um telemóvel não me dura mais que 2 ou 3 anos, e os sintomas de desgaste são sempre os mesmos: Bateria. Volta e meia vejo-me constantemente ligado à corrente. Quando são novos é tudo muito fixe mas a longo prazo não sei.

  10. falcaobranco says:

    Excelente atitude por parte da Mazda porque quando perceberem que os electricos não têm futuro, de imediato, e os carros a gasolina sempre conseguiram fazer consumos bons como os gasoleo… a mazda vai ganhar com isso…

  11. Bifuel says:

    E carros bifuel? não será a opção mais inteligente neste momento?

  12. Ricardo Santos says:

    Excelente artigo. Gosto de estar a par destas novidades.

  13. AiOGajo says:

    É por causa da tecnologia estar obsoleta que a Smart (Mercedes) abandonou os cdi em 2015 e agora só vende F2 a gasolina…

  14. Magalhães says:

    Parabéns MAZDA.Estás no bom caminho.outra solução é o GPL)

  15. xana says:

    GPL LPG thats the future

  16. jAugusto says:

    Em 2040 as baterias não serão o que são hoje (https://en.wikipedia.org/wiki/Maria_Helena_Braga), depois o motor electrico tem meia duzia de partes moveis associadas e o resto são controladores e electrónica, e a eficiência de aproveitar a energia é brutal em comparada com um motor de combustão.

  17. MrT says:

    Depois de já ter visto está notícia há uns dias e de ver a generalidade dos comentários aqui publicados…
    O futuro será eventualmente com carros eléctricos, no entanto até lá vamos assistir ao desaparecimento do motor diesel nos carros particulares, e à massificação de dois estilos de híbridos.
    1) o aperfeiçoamento dos existente, porpulsão mista (gasolina e electrico)
    2) porpulsão eléctrica com um gerador de backup a gasolina.
    Os carros a hidrogênio apesar de serem uma alternativa interessante tem diversos problemas, desde a criação, transporte e armazenamento do hidrogênio, o que leva a custos altos em todos os pontos, pesos elevados nos carros e manutenções muito mais cuidadosas e destelhadas. O gpl existe há bastante tempo, mas também não é solução, tal como o hidrogênio precisas de depósitos que ocupam espaço, são pesados, etc, para além de que no fim do dia o gpl acaba por não ser assim tão eficiente.

    Nos dias de hoje cada vez compensa menos ter um carro a disso, pelo menos para quem compra a pronto, pois o número de km que é preciso fazer para abater a diferença de preço vai sendo cada vez maior, em muitos casos já passa os 200 mil km. No entanto, ainda existe muitas pessoas a quem compensa ter um diesel. De facto os diesel acabam por ser mais poluentes, a única forma de mudar isto é alterando a os impostos nós combustíveis, baixando o preço da gasolina e aumentado o diesel… Mas isto não é fácil por várias razões…. Basta pensar pensar no mercado de carros usados e nas associações de taxistas…..

    Para quem acha que esta é uma má jogada da Mazda pouco sabe daquilo que fala.
    A Mazda desde há muitos anos que tem uma filosofia de aproveitamento, aperfeiçoamento e limpeza nos seus carros (basicamente desde que ficou independente da Ford). Este é apenas mais um passo, o seguinte é combinar estes novos motores a motores eléctricos (criar híbridos), tendo assim uma base a gasolina mais eficiente, simples e sólida. No entanto só o tempo a utilização real irão ditar se trata de um sucesso ou fracasso…. Mas acredito que esta seja uma boa jogada, até porque ainda há muito a fazer quer no mundo dos elétricos que no dos híbridos.

  18. Mrbuskia says:

    Bom artigo. A utilização de combustíveis fosseis para o transporte de pessoas/cargas vai sempre existir. Os carros elétricos são uma solução para os centros urbanos para quem dispõe de capital para tal! Porque o carro só serve para fazer 200 km e depois 8 horas a carregar. Carros hibidos parece me a solução mais viavel a curto prazo. Quanto aos carros bi-fuel também me parece viavel. Varias marcas ja disponibilizam carros de origem a gpl. No entanto ha outra tecnologia muito pouco conhecida e que a longo prazo poderá competir com o Diesel e gasolina. O GNV, gas natural veicular. Que acham disto? Na Alemanha há varias marcas a ter ja esta opção de bifuel de origem.

  19. Márcio Graveto says:

    A ideia e acabar com os carros a gasóleo nos próximos anos, aqui em paris já se ve medidas para isso eles aqui implementaram um selo de poluição obrigatório nos carros, selo este que vai de uma escala de 1-5 por exemplo dois carros do mesmo ano um a gasolina e outro a gasóleo o a gasóleo leva selo numero 2 e o gasolina numero 1, esta mais que visto que esta vai ser a ideia a seguir pela UE. Ja nao tem interesse em ter carros a gasóleo!

  20. RicardoSimoes says:

    O segredo dos motores a Diesel é a autonomia. Com um carro a gasolina não se faz 1000km…
    Outras tecnologias só vão ter mais sucesso e utilização qdo a autonomia for maior

  21. Salsichas com atum says:

    Meh… Ate parece interessante… Mas continuo a preferir o motor rotativo… Nao troco o meu mazda rx8 nem por um tesla…
    Motor rotativo 4ever, e ainda tem velo idades grandes, vai até as 9mil rotacoes… Se for ao track day nem a 6 velocidade engrena, já que o carro tem velocidades tao grandes que so me é rentavel engrenar a 6 velocidade quando chego a velocidades de 220-230km/h…
    De resto o carro nao gasta assim tanto como o pessoal pensa… Carro quantas mais rotacoes for mais gasolina mete pra dentro… Por isso em autoestrada engreno a 6 velocidade e vou ali com o meu carrinho com as rotaçoes bem baixas, parece que o carro vai quase em ponto morto haha. Se tiver que subir nunca tive de reduzir para baixo de 5 velocidade, mesmo em subidas a pique subo-as em segunda velocidade e mesmo assim se carregar no acelarador o carro ganha velocidade lol, acho que este motor rotativo que a mazda fez para o rx8 foi o melhor motor que a mazda ja fez.

    • julio says:

      Grande máquina 😉

    • Alucard says:

      Eu tenho muito admiração pela Mazda e pelo motor Wankel rotativo, mas sabes que a Mazda teve de retirar o RX-8 do mercado europeu por ter emissões de gases muito acima dos limites permitidos para carros a gasolina?
      Sem dúvida que deve dar um prazer enorme levar uma máquina dessas a rotações tão elevadas e graças a isso conseguem potências elevadas num motor mais pequeno mas é um caso particular. Se todos os carros a gasolina tivessem motor Wankel, estava o planeta mesmo lixado.

      Ainda não me venham falar dos Diesel. Enquanto tiver que fazer mais de 50 km diários, não troco o meu OPEL 1.3 CDTI por motor a gasolina nenhum. Trocaria por um eléctrico daqui a uns anos, quando os preços baixarem um pouco mais.

  22. Diogo says:

    Para informacao de muitos, nao foi a Mazda que revolucionou os motores, foi a SAAB no ano 2000 que apresenteu o seu motor com esta mesma tecnologia que deixou mais tarde este projeto. Quem agoras esta em desenvolvimento desta mesma tecnhologia é a Infiniti, divisao da Nissan e que tem agenda marcada para 2018.
    Ou seja, nao é so a Mazda a ter desenvolvimentos desta tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.