Quantcast
PplWare Mobile

Supercomputador da Universidade de Kyoto perde 77 TB de dados após falha no backup

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Luis says:

    Mas porque raio as universidades continuam a manter servidores? Hoje em dia qualquer universidade consegue ter uma ligação de fibra jeitosa, e pode subcontratar os serviços de alojamento a terceiros (Google, Microsoft ou Amazon) com custos mais baixos que manter os servidores, além da segurança e manutenção dos dados estarem nas mãos do melhor que existe no mundo.

    • Zeca Esteves says:

      Concordo mas por vezes o receio de ter dados em locais não controlados a 100% pelas organizações faz com que o on prem continue a ser a única solução.

    • Zé Fonseca A. says:

      Um supercomputador não é um servidor, tens de te informar o que é um supercomputador e para que serve. Tens datacenters cloud com menos poder computacional que alguns supercomputadores.

      Depois achar que fica mais barato ter servidores na cloud é uma falácia, tens de ter em conta capex vs opex e perceber o que faz mais sentido para a tua empresa. Numa instituição de ensino, caso seja pública claramente que on-prem trará muito mais vantagens financeiras, mas é tudo uma questão de avaliar a realidade de cada empresa e puxar da calculadora.

  2. Oscar says:

    Chama se custo beneficio. Ter tudo na nuvem nao é sinonimo de melhor e mais barato.

    • Luis says:

      Fica sempre muito mais barato… e em caso de erro humano, incêndio, etc. vai tudo com o caneco. Além que, 77TB de dados provavelmente têm um valor de muitos milhões para uma universidade…

      • Tudopracloud says:

        Na OVH também é barato e foi o que foi…

      • João says:

        E o sr acha que só por que está na nuvem essas coisas não acontecem? Ponham na cabeça, só muda de lugar. Td do governo federal no Brasil está na Amazon, e sofreu ataque hacker e está há 1 mês fora do ar.

        • Zé Fonseca A. says:

          Claro, mudaram para AWS mas continuam a ter brasileiros a gerir os sistemas de segurança, não se poderia esperar nenhuma milagre.
          Os brasileiros estão muito atrasados face ao resto do mundo no que diz respeito a TI, mais ainda no que concerne a cibersegurança.

      • Sabichão says:

        A google, Amazon e companhia são imunes a erros humanos?
        E é possível alugar 5.48PFlops na Google? E é mesmo mais barato? Quanto custa por mês 5.48PFlops e 24 PBytes na Amazon?

      • Zé Fonseca A. says:

        E sites de DR? Falam do que não sabem.

  3. Luis Henrique Santos Silva says:

    è tramado mesmo……devo imaginar a cabeça de muitos a rolar…..

  4. Sardinha Enlatada says:

    Profissionais cometerem um erro desses e gravissimo. Ou entao foi propositado.

    • João says:

      E onde foi dito que foi algum profissional? Pode ter sido falha de hardware ou bug no software. Esses sistemas altamente específicos.

      • Zé Fonseca A. says:

        Claramente é falha humana ou de procedimento, mesmo que tenha existido falha de hardware ou bug têm de ter em prática mecanismos para que os mesmos não tenham impacto.
        Os backups têm de ser verificados quando à sua consistência e têm de ser realizados restauros periódicos com a finalidade de testar a sua recuperação. Isto são procedimentos básicos de qualquer backup administrator precisamente para evitar que qualquer falha tenha algum tipo de impacto.
        Maus profissionais a serem maus profissionais é o único motivo por coisas como estas acontecerem e serem notícia.

  5. iDroid says:

    Gostei desta parte: “um erro no programa de backup do sistema de armazenamento causou uma falha onde alguns ficheiros foram perdidos” Alguns ficheiros, hehehehehehehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.