PplWare Mobile

Sondagem: 57% acha que Portugal quase nunca valoriza os profissionais em Tecnologia

Outras sondagens já realizadas


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Migueldias says:

    Pessoal com médias de 11, depois querem ganhar o mesmo de quem tem médias de 18.

    Estudassemmm

    • Whatever says:

      Interessante é como uma pessoa com média de 18, não sabe fazer uma ListView em Android e uma pessoa com média de 15 sabe.

    • Vitor says:

      Não confundir média de conclusão de licenciatura com competência e produtividade.

    • MrT says:

      Que argumento tão bom….
      Tens ideia do que é trabalhar na àrea das TIs? Sabes o esforço que é pedido?
      As medias de entrada em nada definem as competências ou qualidades que uma pessoa tem. Depois ainda tens o facto de que muitas dessas médias “altas” que vês são compradas no privado. Nota ainda que as médias tem influência directa com procura/oferta dos cursos/profissões.
      E mesmo as médias do pessoal que acaba de se formar pouco podem indicar… Podes ser um aluno de médias altas mas que depois não tem poder de decisão e iniciativa, que são importantes.
      Para além disso, saber decorar meia dúzia de coisas não te safa nas tecnologias, precisas de desenvolver a capacidade de raciocínio, lógica e de abstracção… E tens de saber adaptar-te rápida demente a novas realidades.

      • João Pratas says:

        Concordo com tudo menos com isto:
        “Para além disso, saber decorar meia dúzia de coisas não te safa nas tecnologias, precisas de desenvolver a capacidade de raciocínio, lógica e de abstracção…”
        Não me lembro de no meu curso ser só decorar…isso deve ser no privado 😛

        “poder de decisão e iniciativa” – Muito importante.
        “E tens de saber adaptar-te rápida demente a novas realidades” – Muito importante.

    • k says:

      Médias? Tens 0 noção como o mundo funciona nesta área.

    • joao says:

      sabes que existem pessoas que estao-se a cagar pras notas certo? que estudam o necessario para passar e que estudam muito mais fora das aulas coisas mais interessantes e uteis para a vida real que se dao la.
      se pensas que aprendes alguma coisa na universidade és mais burro que pareces.
      fica sabendo que os melhores pesquisadores do mundo nao sao os que tiram melhores medias. isto dito por quem da aulas em cambridge ha 20 anos e passou por ele muita gente…

      • Devsys says:

        “…se pensas que aprendes alguma coisa na universidade és mais burro que pareces….” <– nunca andaste em nenhuma garantidamente, senão está alarvidadade não tinha lugar na tua resposta.
        Deves de aprender mais nos copos à noite, ou então em trabalhos da treta, tipo servir á mesa, limpezas, registar compras num supermercado ou dobrar roupa numa daquelas lojas que toda a gente conhece.

        • joao says:

          por ter andado la é que sei que nao se aprende nada que nao possas aprender por ti. as pessoas sao é preguicosas a mais para isso. aos 14 ja fazia jogos de computador nos anos 80 (antes da internet e na altura do spectrum). tinha que mandar vir livros de inglaterra e de espanha que aqui nao havia nada.
          quando cheguei a universidade pouco ou nada aprendi em relacao ao que ja sabia. tudo que aprendi ja mudou tanto que falar do que aprendi é perda de tempo. hoje em dia com tanto forum, cursos onlines, 500 formas de aprender uma materia, achas mesmo que um urso que nunca trabalho que seguiu a carreira academica e que tem 100 pessoas para ensinar e so ker ver o final do mes para ganhar o seu…achas mesmo que esse urso é o melhor professor do mundo e que sem ele nao ias aprender nada certo? maioria dos cursos estao desajustados da vida real (nota-se pela incompetencia de quem sai e da formacao que vao ter que levar a seguir para realmente produzir alguma coisa).
          quanto aos trabalhos que referes..so um parolo como tu é que nao tira proveito do trabalho em que esta, seja ele qual for. existem pessoas que comecaram a servir a mesa que lhes serviu imenso na forma de lidar com clientes. qualquer trabalho é digno desde que seja honesto. se pensas que es melhor do que alguem es mais parolo do que pensava.

          • Devsys says:

            És o maior, mas é no atrás do teclado. Sem uma universidade sabias lá tu, por exemplo, o que era análise matemática, sabias lá tu o que era cálculo estocástico, sabias lá tu o que técnicas e teorias usar para desenvolver um compilador, sabias lá tu o que era um grafo, sabias lá tu a teoria que sustenta os diversos tipos de bases de dados, e poderia continuar aqui a despejar coisas que provavelmente tu nem fazes ideia.
            E para o que escreves, tenho quase a certeza que nunca por lá andaste.
            “Desenvolvidas” jogos, e quando chegaste à universidade já sábias tudo, não aprendeste nada lol está bem… Andaste na universidade do relvas de certeza.
            Aprender em fóruns e em vídeos do YouTube é tudo muitao giro, mas a única forma de eu comprovar se sabes alguma coisa ou coisa nenhuma é testando, exames e trabalhos estás a ver?!
            Os lamboes é que têm o tipo de discurso que tu tens, aprendem na NET lol exames são para burros, espertos não precisam de exames nem trabalhos…
            Estou para ver quando algum dia tiveres filhos se os tiras da escola, eles aprendem em casa no YouTube hahaha
            Muita conversa de treta e no entanto não dizes nada de jeito, olha, vai dar uma olhadela nas vagas de emprego para qualquer gigante americana, daquelas que os fundadores desistiram dos cursos. Vê lá o que exigem de mínimo para conversar, talvez te surpreendas. Queres mesmo ter razão, arranja lá aí nas empresas top os nomes dos tipos responsáveis pelos diferentes projectos, ou os principais rostos do desenvolvimento desses projectos, depois vais ao curriculum deles e vês as habilitações, o resto é conversa de treta, de lambão.
            Vai lá ver quem desenvolve ciência em qualquer área, seja saúde, tecnologia, seja física, química, seja matemática, e depois arranja lá aí uns nomes de pessoas sem habilitações que tenham feito alguma porcaria que se veja.
            Isso é que era de valor João, faz lá aí uma lista para todos conhecermos tais sumidades.
            Até lá, és o maior, parabéns.

          • Devsys says:

            E já agora aproveita e concorre lá para algum hospital para a função de médico, enfermeiro, ou para um tribunal para magistrado, juiz, advogado, ou para professor no ensino que para ti é para desprezar, e vais ver as qualificações mínimas exigidas. Arranjas justificação para exigirem tais canudos? Não me digas que não há vídeos no YouTube nem fóruns para aprender?!

          • Gabriel says:

            Gastaste muita energia com este miúdo!
            Do modo como ele fala nota-se que nunca teve dificuldades e que desconhece por completo o que é o mundo real (Devsys e Migueldias deixem-me que vos diga que o quadro que pintaram é completamente irrealista).
            Só quem nunca precisou de trabalhar é capaz de desmerecer quem faz de “servir á mesa, limpezas, registar compras num supermercado ou dobrar roupa numa daquelas lojas que toda a gente conhece” o seu ganha pão.

            Alem de serem fontes de skills muito importantes (aquelas softskills que tanto se fala hoje em dia), como o João referiu são muitas vezes os alicerces necessários para que muitos de nós hoje em dia possam dizer que são Doutores. Se calhar foi preciso muitos “trabalhos da treta” para que alguém esteja onde está hoje

          • Devsys says:

            @gabriel, eu digo que não se aprende nada em trabalhos desses de relevante para a área de IT, e tu entendes como eu estar a dizer que quem tem essas profissões não tem valor como pessoa. Pois é Gabriel, as soft skills parece que te estão a falhar, ou então estás com dificuldades momentâneas em interpretação.
            Deve ser claramente a segunda opção, porque as soft skills já deves ter muitas.
            E para me tratares por miúdo, imagino que aprendeste isso nas soft skills que tiveste ao longo da vida.

        • joao says:

          podia escrever-te um discurso enorme que como o sistema de ensino esta muito errado e que no fundo ovelha como aparentas ser, tomaste a pilula azul quando entraste para o sistema. Eu tomei a vermelha.
          aqui vao algumas luzes se é que de facto queres aprender alguma coisa:

          https://www.ted.com/talks/ken_robinson_says_schools_kill_creativity (deste senhor tens varios excelentes)

          https://www.youtube.com/watch?v=a2t_hqYb3h4

          https://www.youtube.com/watch?v=-GOhjsimy7Y

          https://www.youtube.com/watch?v=Fw1Fc_y_2Ek

          https://www.ted.com/talks/bill_gates_teachers_need_real_feedback/discussion

          • Devsys says:

            Engraçado foi apresentares vídeos, o primeiro é de um tipo que até doutoramento fez, mas tu achas que ele no final não aprendeu nada, basicamente foi apenas um passar de tempo lol
            Epa, olha, faz assim, quando tiveres filhos, tiras os da escola, metes uns vídeos do YouTube à frente, metes os putos a participar nuns fóruns e já está lol
            Tenho a certeza absoluta que tu nem filhos tens, porque senão só um “….” (Mete aqui o adjectivo que achas correcto) é que acha que a escola nada faz pelo filho, só o torna ovelha hahaha
            Epa, se não te importares, e como nunca percebi tipos como tu, será que podes deixar aqui um pequeno texto a explicar o que deveria ser para ti o ensino? O que se deveria ensinar (em termos gerais), que metodologias usar, que tipo de medição se deveria usar para aferir da qualidade, etc. Agradeço mesmo tal texto.

    • Spoky says:

      O que é que as médias têm a haver com a qualidade da pessoa? Há muitos que pensam “sou licenciado” por seres licenciado, e outra pessoa não ser licenciada da-te mais exclusividade no assunto? Significa que sabes mais que ele? Porquê? Porque tens escrito num papel certificado “licenciado”?

      Meus caros aprendam uma coisa, a licenciatura é bom ter. Mas não significa que por terem isso num papel escrito e/ou curriculo que são mais que os outros, já vi licenciados fracos naquilo que fazem até uma pessoa que nem licenciatura tirou por vezes tem mais experiência que o próprio e por vezes ATÉ SABE MAIS.

      Ser licenciado não significa que és mais inteligente que os outros só porque tens isso no curriculo, há muitos que pensam que sim! Vergonha, vergonha é ter licenciatura e ser arrasado por uma pessoa que não tenha!

      Migueldias por exemplo o Cristiano Ronaldo não era bom na Escola e olha onde ele esta agora, a ganhar 100x mais que tu. E agora vem dizer-me “estudassem” vem, fico a tua espera!

      Ser bom na escola e tirar notas altas, nem sempre é sinonimo de sucesso e de ser melhor que X ou Y, já pensaste que alguns estão completamente a se cagar para medias altas altas? Nem sempre querem ser os melhores, la por tirares 18 não significa que sejas mais inteligente que os que tiram 11.

      Mas isto sou eu… Já vi licenciados ai que parece que seguiram o mesmo caminho do Miguel Relvas.

    • Stalin says:

      @Migueldias, só para termos conhecimento, sabes plantar cenouras?
      A teoria é muito boa, mas sem prática, de nada serve. Provavelmente és daqueles que acha que lá por terem um certificado universitário já sabem tudo. É de gajos como tu que o país precisa.

    • Tiago says:

      esse comentário teve uma média de ignorância elevada ao quadrado.

    • Luis says:

      Miguel, percebes tanto do mundo como eu de russo

    • MarioM says:

      Miguel está um bocadinho perdido.
      Algum tempo atras eu li que diversos estudos realizados por várias Instituições Universidades e Fundações Americanas
      Demonstraram que apenas 15% das razões pelas quais as pessoas têm exito na sua
      vida professional tem a ver com as suas habilidades técnicas e seus conhecimentos
      profissionais .
      Enquanto os outros 85% tem a haver com os seus padrões de pensamento
      seu nível de motivação e sua capacidade de agir.

    • Marisa Pinto says:

      O Zuckerberg não acabou sequer o curso e olha o que ele é e o que ele ganha 😀

    • Duarte says:

      Que comentario mais radical.

      Nao acabei sequer o secundario, trabalho em TI desde 2011 e ja dei muitas aulas a engenheiros.
      Felizmente nao vivo em Portugal e posso fazer o que gosto, a receber mais que engenheiros informaticos e sem canudos.

      Desde que haja forca de vontade e gosto pelo que se faz, nao sera um canudo que fara a diferenca, a nao ser que se esteja em Portugal claro.

      Peco desculpa pela falta de acentos e etc, mas com teclado UK e complicado.

    • BGG says:

      Em Portugal não se valoriza ninguém, a cultura que impera é a exploração e ponto final…demagogias para quê? a verdade é a realidade…os patrões cada vez mais ricos e quem de verdade dá o litro é explorado…esta é a política do trabalho em Portugal e ninguém tem feito nada para alterar esta realidade triste…

  2. Rui says:

    Portugal não valoriza quem trabalha. Valoriza que é corrupto

  3. m3mn0t says:

    A realidade é:
    Criou-se um “Estereótipo” hoje em dia em Portugal que pessoal “licenciado\Eng.” é que “sabe”, não retirando de maneira nenhuma, o devido mérito à minoria com estes estatutos que o sabem definitivamente!!!
    Nesta área, IT, muitas vezes observamos que o pessoal competente\capaz nem licenciatura tem, mas sim formação profissional, alcançando assim os objetivos definidos a custos muito inferiores , o que para a entidade empregadora é rentável. Se estes profissionais não são valorizados? SEM MARGEM DE DUVIDA! Enquanto outros, só por terem o currículo que tem, levem-nos ao colo!! Veja-se o espelho do nosso PORTUGAL!!!

    • Spoky says:

      Ora nem mais, hoje em dia muitos elevam o ego devido “aii eu tenho licenciatura, tu não! Não percebes nada do assunto!” mas depois até as vezes fazem coisas estranhas que um licenciado nem devia fazer, e quando se vê com olhos de ver “parece que licenciado” tirou a licenciatura na mesma escola que o Relvas.

      Isto para dizer e concluir que ter licenciatura é bom, pode trazer-te uma vida melhor. Mas não significa que és um “expert” ao lado dos que NÃO TÊM.

  4. Tony says:

    O problema é que a maioria dos profissionais das TI pouco ou nada sabe de tecnologia.

    Vejamos:

    50% do pessoal que estuda engenharia informática não está lá por gosto, muitos vem de outras areas (sem grandes ofertas de trabalho) à procura de oportunidade de emprego no futuro ou porque não conseguiram nota notras áreas.

    Dos outros 50% que de facto procuram o curso, apenas 25% tem vocação para aquilo. É verdade, esta area (como tantas outras) não é para qualquer um.

    No final e no mercado de trabalho os tais 75% profissionais (inúteis e incompetentes) chegam a “Project Managers” (o único que podem fazer) e acabam por prejudicar o trabalho dos outros 25% (produtivos e competentes). Isto até porque em Portugal existe uma cultura de gestão e tachos.

    O resultado é a fraca produtividade e má qualidade do trabalho que produzimos.

    Isto é uma realidade nacional que merecia um artigo. Certamente há muito profissional disponível para revelar os podres das empresas de TI em Portugal.

    • Alvega says:

      Porra Tony, é preciso coragem a dobrar,
      – 1º por admitires algo que é verdade e com o qual concordo, mas salvaguardando que este estado de coisas se passa em outras profissoes, e se duvidas tiveres pergunta a alguem mais “idoso” sobre os Engenheiros, que por ai pululam e sao na grande maioria dos casos impostas ás firmas por legislaçao, e já agora dos famigerados Gestores, cujo trabalho todos nós podemos apreciar.
      – 2º por o teres feito num “sitio” onde dizer a verdade é….digamos contra natura, e por si alvo de censura, ou banimento. Fica bem.

    • joao says:

      a tua realidade é bem diferente da minha.
      no meu tempo engenharia de sistemas era considerado o melhor curso de portugal. todos que la estavam vinham do liceu com medias >16. as medias finais baixavam a conta da especifica de matematica que contava 50% da nota. todos os meus colegas, tal como eu, adoravam informatica, a regra era estar la por gosto e nao pq nao entraram noutra coisa….os que nao entravam no nosso curso iam pra mecanica, polimeros, ou outra engenharia qualquer. o teu comentario é de quem nunca entrou para a universidade nem faz ideia de quem la passa. as pessoas mais competentes e inteligentes que ja trabalhei em toda a minha vida sao todas do ramo de informatica.
      o povo quer é tudo de borla….nao arranjas um programa que faca isto e aquilo de borla?
      Nao me arranjas o computador? depois pago-te um copo…..
      devem pensar que um gajo trabalho do sol e que nao tem contas para paga no final do mes.
      mas vao ao dentista passam la 20m e pagam 50 euros.

      • Tony says:

        Sim, tirei engenharia informatica e até já ando neste mercado de trabalho há muitos anos e por isso falo por experiencia.

        A tua realidade não deve ser muito diferente da minha pois neste pais poucos conhecem os cantos “à casa” como eu.

        • joao says:

          tiraste numa privada aposto. ou naquelas universidades que sao a ultima opcao. ai percebo que tenhas tido colegas que nao estejam no curso por gosto. Nao faz disso uma regra..faz disso a tua experiencia….quanto a fraca qualidade de trabalho, cada um fala por si. a mim cheira-me a azia. nao conheco nenhum bom programador que tenha sido prejudicado, na sua carreira a longo prazo. so quem quer. um bom programador tem emprego em qualquer lado, e so se deixa prejudicar se kizer. tens medo de te despedir e nao arranjar outro emprego melhor? se calhar nao es tao bom como pensas.

      • Tony says:

        As notas (medias) nada têm a ver com a profissão. Há muito bons profissionais sem curso. É uma area em constante evolução, é mais um trabalho de “casa” e paixão do que propriamente de uma formação.

        Ainda em relação às notas, tens exemplos no interior do país como o IPG, onde pedem (ou pediam) nota minima de 9.5 valores a matemática ou geometria descritiva. É muito facil alguem tirar um curso.

        Repito o problema de portugal, nesta e noutras areas, é a cultura de gestão.

        • joao says:

          falei nas notas pq qualquer pessoa com media >16 entra em qualquer engenharia que ker, ou seja deita abaixo por terra o so ir por informatica pq nao conseguia melhor. e falaste em pedir nota minima a 9.5? nao te esquecas que isso é nota de entrada…nao é de saida….nao é assim tao verdade como tu dizes que qualquer um tira um curso..entrar num curso, sim é verdade..agora sair…ainda me lembro nas aulas de analise matematica tarmos 150 alunos numa sala. para fazer o curso nao é so preciso ir as aulas..é preciso passar no exame. quanto ao trabalho de casa e paixao..concordo plenamente…o que isso tem a ver com o teu primeiro discurso? és o primeiro que oico que diz que maioria vai para informatica porque nao sabe mais….alias é exactamente o contrario..so vai para informatica quem sabe mais…

      • Pedro says:

        Pois, sou do mm curso do João. Na altura era das poucas eng. Informáticas do país (nem no Porto havia), pelo que era difícil entrar. Muitos também desistiam logo no 1 ano.
        Relativamente a pessoas inteligentes com quem trabalhei, curiosamente não eram de só de informática, mas de Eng. Física, alguns de matemática. Mas sem dúvida que os mais brilhantes mesmo em informática eram do ramo da física!
        Hoje em dia até acho que um curso de eletrónica ou telecomunicações abre mais as perpetivas de trabalho do que informática. Há muita cadeira nestes cursos que não interessa e fazem falta e precisava de algumas de transmissão, sinalização, ondas, etc.

    • João Pratas says:

      De onde tiraste esses valores?

    • Simples says:

      F#####e:
      chegam a “Project Managers” (o único que podem fazer)
      O unico que podem fazer? Tens uma noção muita estranha. Ser Project Manager não é propriamente facil. Ser developer e estar no meu cantinho responvel por coisas que eu faço e não pelas dos outros é BASTANTE mais simples que ser manager e ser culpado pelo que os outros fazem ou não fazem…
      A má qualidade nada tem a ver com Project Managers nem com falta de vocação dos Developers/técnicos. Tem sim a ver com a imensa lacuna dos cursos de informatica e das empresas de TI. Falta de definição de processos e fraca comunicação.
      De todo o tempo que vi e trabalhei, a maior parte dos problemas e erros são por 2 motivos: Estimativas feitas por quem não vai realmente fazer o trabalho. E outro: Falta de comunicação, assumir coisas e entendimento sobre o requesito de negocio.
      A primeira é culpa de TODOS os envolvidos, o cliente que pede coisas impossíveis, o manager que as promete, e o developer que aceita, cala e come.
      A 2ª é também culpa de TODOS, mas maioritariamente do Developer/tecnico que não pergunta, que não clarifica e que assume coisas erradas.

      O facto de o manager disser que demora 2 semanas a fazer algo que tu sabes que não vai ficar concluído em menos de 5, é culpa TUA enquanto developer/tecnico de não avisares atempadamente. Se fores trabalhar 12h por dia para cumprir o prazo, o manager continuará a fazer os mesmos prazos, e tu a entregar mau trabalho porque o fazes sobre stress e cansaço.
      Culpar o manager é desasumir a culpa que é dos developers/tecnicos que são a maioria maus a comunicar, porque não tiveram essa formação nunca.

  5. Theboice says:

    Em portugal só há 3 profissões valorizadas, políticos, juízes e gatunos…

  6. quaselicenciado says:

    O que eu gosto mais é de ver supostos licenciados a chamar drives a drivers…

  7. Devsys says:

    Valorização significa bom salário e horário legal de 8 horas diárias.
    Em Portugal, os políticos andam sorridentes na altura do websummit, Portugal está na moda, boa temperatura, gente pacata, muito pouca agitação social, salários miseráveis para a médica europeia e massacre nas horas de trabalho reais.
    As empresas não são parvas e claro, oferecem todas a o mesmo tipo de condições. Em França, para terem um trabalhador num call center a atender queixas, no mínimo tinham de pagar limpos 1200 euros a cada trabalhador, aqui a Altice faz um brilharete de abrir call centers a pagar 500 e tal euros + subsídios, no total estamos na faixa dos 700/800 euros reais.
    Obviamente, a Altice abre cá call centers, estão a “apostar” na tecnologia (?!?!) mas a preço de bananas.
    Os tiques que autoritarismo e são diários, temos os políticos a dizer que se investe em tecnologia, depois andam em feiras (internacionais) a vender portut como o país dos saláriosais baixos da Europa.
    Nunca iremos sequer medir as nossas condições de trabalho com as alemãs ou francesas, isso é miragem.

  8. Hélio Viegas says:

    Quero agradecer à iniciativa! O tenho a dizer/perguntar, talvez daqui a 20 anos se valorize os especialistas de IT, porque durantes estes anos o que temos assistido da parte dos órgãos de decisão de empresas e do país, basta terem acesso à Internet, E-mail e ao Excel, estão felizes, têm tudo!

    O grande problema é que o acesso à Internet, requer proteção máxima, firewall, antivírus, serviço NAT, IP’s expostos para o exterior e muitos outros serviços. Quem tem de ser proactivo para que tudo e todos dias e 24 horas por dia funcione em segurança? O Informático.
    O Email, é muito fixe enviar e receber emails à velocidade da Luz! Mas quando alguém diz que não recebeu um email, quando alguém diz que desapareceu o Email, quando alguém diz que não consegue abrir um Email? É o informático que tem de ter todas as respostas na ponta da língua e comprovar que o utilizar agiu de má fé e recuperar tudo o que seja necessário, para salvaguardar a sua pele.
    A famosa aplicação da Microsoft, o Excel, talvez a aplicação que menos gosto! Todos fazem do Excel uma “Base de Dados”, quando este é uma folha de cálculo! Que por sua vez poderá ser alimentado por uma Base de Dados, estruturada, otimizada e coerente. Acontecem todos os dias, o meu Excel e está lento, o meu está a bloquear! Sendo o informático todos os dias é abordado acerca dos mesmos problemas!

    Nota final: Todos estão a apontar para o armazenamento e ferramentas em Cloud, deixo um desafio, onde está a vossa informação? Quero eliminar a informação, será que acontece? Quero passar toda a minha informação para um servidor local, qual o custo? Será que a sua informação está totalmente segura?

    Por isto é que o Informático é importante e tem de ser bem renumerado, está todos os dias a adaptar-se a novos desafios, tem de estar disponível 24 horas por dia é questionado pelas coisas mais esquisitas, tem sempre a sua cabeça a prémio, é sempre o elo mais fraco para atribuírem as culpas.
    Apenas para terminar, se as empresas apostassem mais nos informáticos, garanto que a sua produção conseguiria duplicar! Mas, têm de ser bem pagos!

    • JL says:

      Sem falar daquele técnico de informática que todas as semanas tem de formatar e reconfigurar o mesmo computador, e um dia descobre que sempre que ele ia buscar a caixa, a utilizadora já tinha retirado todos os stickers magnéticos, os quais desmagnetizava o disco rígido. Isso aconteceu a um amigo. LOL

    • Nuno says:

      Comentário brilhante!

  9. gigbola says:

    Tanta dor de cotovelo que por aqui anda. Médias altas exigem dedicação, dedicação essa que também será colocada na sua profissão, la por saírem do ensino sem experiência, não quer dizer que numa questão de meses não deixem os ursos cheios de experiência num canto.
    Quanto a sua remuneração, deve ser de acordo com a sua produtividade, não é la por ser um “profissional das TI” que tem que ganhar mais do que um profissional das obras, saúde, ensino…etcetc

  10. Miguel Mota says:

    o engraçado pelos comentários daqui é que as pessoas pensam que um gajo que trabalha como eng informático ou consultor (a maioria) tem, de saber arranjar um computador.
    cada macaco no seu galho, um gajo que desenvolve software não tem de saber o mesmo que um técnico, não ´
    e mais nem menos, é diferente

  11. Worker says:

    10 anos de experiência, sem licenciatura, 98k ano, 15% de aumento a cada ano, no Porto.
    O reconhecimento depende do respeito a que cada um se presta, se estou numa empresa que não me valoriza, mudo, não sou comodista em ficar à espera que eles abram os olhos porque apenas tem a ver com a mentalidade da cada entidade patronal, e essa acreditem, não muda nunca.
    O segredo na área de IT para ser valorizado é nunca se conformarem e mudarem até encontrarem a realidade onde se sentem valorizados, não só financeiramente como com os projectos que mais gostam.
    Não o vão encontrar à primeira, mas no final vai valer o esforço, eu tive em 5 empresas até encontrar o sítio certo.
    Boa sorte. Happy hunting.

    • Manuel says:

      Só por curiosidade em que área (dentro da área de TI) trabalha?
      Estou curioso, porque esse ordenado não é normal em Portugal ainda que com 10 anos de experiência.

      Boa tarde

  12. Carlos Jr says:

    No Brasil também não é muito diferente, na maioria das vezes é solicitado um vasto conhecimento com salários bem baixos, exemplo conhecimentos em Windows Server, Linux, SQL, Docker, C++, C#, JAVA, Phyton, ShellScript, Ferramentas de virtualização, Middleware, CCNA e muito mais para ganhar abaixo de R$2500,00 livres, fora o horário de trabalho onde se tem hora de entrada, mas não tem hora de saída.

    Lógico que há secessões, mas é muito difícil de ser encontrar um lugar que realmente valorize o funcionário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.