Quantcast
PplWare Mobile

Samsung alemã sugere que utilizador parta o seu SSD com um martelo para proteger dados

                                    
                                

Fonte: Tom's Hardware

Autor: Marisa Pinto


  1. Indignado says:

    Belo anti-stress …..

  2. deeppurple says:

    Que ssd sata u.2 e nvme m.2 (ou u.2 ou com adaptador) me recomendam?
    Quero os melhores mais baratos para fazer RAID ou outro tipo de redundância.
    Vai ser para 2 servidores de produção. Um exclusivamente para SQL, Nada muito pesado, e o outro para virtualizar Windows servers.
    A máquina host que vai levar os nvme é um dl380 g9. Processadores e ram tem de sobra.
    Resumindo, quero a melhor solução em termos de desempenho pelo custo mais barato, daí prescindir da classe de ssd enterprise.
    Obg

    • deeppurple says:

      Já agora. Cump o GO não suporta RAID para nvme, supostamente… o que me dizem do unRAID OS?
      OU será melhor usar SSD SATA para armazenamento e meter um nvme PCIe a fazer cache?

  3. David Guerreiro says:

    Eu tive um NVMe de um cliente que estava acabado, e não usei nada disso… ar quente nos 400ºC e toca de remover componentes da board, tipo depenar um frango. Quero ver alguém aceder a dados assim 🙂

  4. Joao Ptt says:

    Este problema não estava solucionada há décadas?
    Bastava usar uma cifra tipo AES256, ter a chave na memória de forma permanente, e fazendo reset à memória os dados ficavam automaticamente inacessíveis porque a chave era apagada e uma nova seria criada.
    Isto, do ponto de vista teórico não é perfeito, mas o AES256, se bem implementado, deve assegurar protecção dos dados até ao ano de 2068.
    Mas nada os impede de usar uma cifra simétrica de 1024 bits como o Threefish.

  5. José Santos says:

    O primeiro Toshiba que comprei, por volta de 2006, 2007 já recomendava o mesmo no manual de instruções, para o caso de pretender entregá-lo ou vendê-lo a alguém.

  6. André Henriques says:

    Curiosamente estou na mesma situação com um disco externo me da crucial. Sendo que ele não detecta no sistema, não tenho qualquer forma de enviar para RMA sem limpar os dados. Estou a tentar negociar não ter de o enviar para activar a garantia, visto que também tem dados e ficheiros sensíveis de clientes.

  7. Paulo Miguel Raposo Leite says:

    Se o cliente tivesse os dados cifrados não era problema…
    Provavelmente não seriam assim tão sensiveis

  8. Sapo says:

    Não percebo a surpresa, eu sempre destruo discos duros com martelo antes de descartar.

    • Vítor says:

      Já eu não percebo a inconveniência do teu comentário. É que a palavra ou sinonimo de “descartar” não está sequer escrita no artigo. Este caso representa uma devolução do artigo no âmbito de um processo de RMA.

  9. Azeitugal says:

    Não percebo muito de várias coisas… mas tanto quanto sei o disco se estiver encriptado por software (e não por hardware pq algumas marcas deixam a chave acessível) estilo bitlocker ou veracrypt não deve de haver problemas. Senão secure erase deve apagar tudo do disco inclusive as parte de over provisioning. E isto tudo ao falhar qualquer disco com TRIM ativado normalmente ao fim de alguns dias esvazia o conteúdo das células ocupadas sendo possível com software de recuperação talvez ver o nome dos ficheiros em questão por estar listado no DPT no entanto são irrecuperáveis.

    Mas pronto partir a martelada também não sou contra 😀

  10. Grunho says:

    Realmente… Podiam ter sugerido nunca comprar um Samsung com disco SSD. Vá lá alguém entender essa gente.

  11. David says:

    É preciso muita inocência para achar que os dados podem ser eliminados de outro jeito sem ser pela destruição física.

  12. Kiv says:

    Incrível é a quantidade de comentários idiotas a proposta feita pela Samsung. Como alguém disse só com destruição física e assegurada a proteção. Tive o azar de comprar um SSD marca branca de 200gb para o PC que ao fim de 2 semanas já dava erro, no entanto em alguns SSD, o disco e convertido em Read only, e nenhum programa consegue apagar. No folder de documentos tinha informações bancárias e de saúde, acionei a garantia e tinha de devolver o disco assim, optei por deitar 60€ para o lixo do que oferecer os meus dados pessoais a sabe-se lá quem. Se a Samsung tem essa política será uma marca a considerar numa futura compra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.