Quantcast
PplWare Mobile

Intel terá pedido 100 mil milhões de dólares para construir fábricas na Europa

                                    
                                

Fonte: HardwareTimes

Autor: Marisa Pinto


  1. LA says:

    Tem piada. Temos de financiar uma empresa privada.

    • Pedro L says:

      Os Paises concorrem (c/subsidios e isenção fiscal) pela instalação de empresas de media/grande dimensão assim como as regiões pelos voos das lowcosts. Já é o novo normal há muitos anos.

      • LA says:

        Pedro L infelizmente é. Mas não devia de ser. Ainda por cima, está muito dinheiro em jogo.

        • Marisa Pinto says:

          Por esse prisma também não fazia sentido as empresas privadas pagarem impostos. O € vai para o estado e há uma parte dos orçamentos para aplicar nestas empresas.

          • Tadeu says:

            :S essa lógica não ponta por onde se pegue. Se existem impostos, todos têm que pagar… ser uma empresa privada nada diz contra essa obrigação…
            Segundo ponto, se o dinheiro fosse realmente para aplicar nas empresas, não se iria aplicar numa empresa que nunca pagou impostos numa região… os benefícios seriam para as empresas que pagam impostos

          • Marisa Pinto says:

            Acho que não soubeste ler. O meu comentário foi em resposta à lógica acima.

            Claro que as empresas privadas devem pagar e pagam.

            A empresa nunca pagou impostos na região mas por esse prisma uma grande % de empresas deixaria de investir e se implementar nas regiões onde não tenha ajudas. Até porque tens que ver isto como um investimento que trará retorno a longo prazo, com oferta de emprego, promoção dos locais e desenvolvimento da economia local e geral.

          • Tadeu says:

            Eu li o outro comentário, daí dizer que a resposta não faz sentido.

          • Marisa Pinto says:

            lol, claro que faz sentido. Impostos são contribuições. Ao pagares impostos estás a contribuir para um fundo que depois ajuda na aplicação em diversas áreas, nomeadamente nas ajudas às empresas privadas.

          • Técnico Meo says:

            Ora nem mais
            +1111

          • Luís Costa says:

            Ou seja, na cabecinha do @Tadeu as empresas servem única e exclusivamente para pagarem impostos e pouco mais.. qual é a empresa que iria querer vir para um país que tu gerisses? Comunistas é o que não falta por aqui

          • Tadeu says:

            @Luís Costa
            posso depreender que não sabes interpretar um diálogo.
            se as pessoas pagam impostos, as empresas não iam pagar impostos?

          • Luis says:

            @Tadeu como já te responderam antes, os impostos são praticamente um roubar de uns para o bem estar de todos, isto inclusive economicamente, se o teu estado não faz isso seja pelas pessoas ou pelas empresas então bem podes esquecer os grandes investimentos estrangeiros, ou achas que mandas no dinheiro de quem quer investir? Era o que mais faltava também

          • Tadeu says:

            Mas onde é que disse que o dinheiro não deve ser gasto nas pessoas e em empresas?
            O meu segundo argumento era contra a ideia de que a função do dinheiro dos impostos é ser aplicado em empresas que nunca puseram os pés no país… Subsídios para multinacionais é uma perversão do sistema, que levam à redução da competitividade entre empresas, com estas empresas a jogar países contra países… Para captar investimento estrangeiro há outras formas que não passam por dar dinheiro a empresas com bolsos cheios. Há que pensar estrategicamente… finalmente os países começaram a acordar para a perversão que estas empresas criaram nos impostos.
            Não podemos ter empresas a pagar 25-35% de impostos e que mal sobrevivem e depois andamos a dar subsídios e benefícios fiscais aos gigantes que já têm lucros imensos, como se essas empresas não tivessem como pagar os seus próprios investimentos ou financiarem-se.

    • João says:

      Certamente que sim e esse financiamento normalmente aparece na forma de isenções fiscais. Como é que acha que a Autoeuropa veio para cá e por cá se mantem?
      Se a fabrica estiver na China ou em Taiwan os estados europeus ganham zero nos impostos coletivos. Se estiver na europa, pelo menos ganham emprego e impostos relacionados com rendimentos pessoais

  2. asdasa says:

    Portanto a europa a finalmente entender que precisa de fabricas ca e nao na china. Finalmente acordaram!

    • iDroid says:

      Foi exactamente a mesma coisa que pensei quando li o título.

      Espero que outras empresas sigam o mesmo rumo. Bem sei que os produtos sairão mais caros, mas na minha opinião é o caminho correcto a seguir.

      • PAULO SILVA says:

        Não são mais caros, a China é que tem uma politica financeira que consegue dar a volta ao sistema cambial e manter a sua moeda com um valor muito baixo, já que sendo das maiores economias do mundo o seu dinheiro iria valorizar, mas com a sua politica não vale muito. Com isso nas exportações faz que os seus produtos fiquem mais baratos!
        Isso com mão de obra semi-escrava e sem respeito pelas pessoas, ambiente e outras normas, dentre elas o copyright.
        Se as empresas montarem as fábricas na Europa vamos ganhar empregos, economia e ainda por cima vamos exportar para a China produtos, o que faz aumentar a nossa economia e baixar e deles. Aumentando a nossa balança comercial.
        Sem falar que ficamos sem tanta dependência da china em todos os sectores.

        • João says:

          A teoria é essa.

        • Urtencio says:

          A questão aqui é que os chinos já previram isso à muito tempo e começaram a comprar e fazer sotck de matéria prima! imaginem la para que? para nos venderem..
          Temos casos em pedreiras cá em Portugal em que basicamente em que os chinos “limpam” muita da produção!

          • Vitor Tavares says:

            Há muitos anos que os Italianos vendem mármores e granitos de Estremoz e outros locais em Portugal como…Mármore de Carrara! Não é exclusivo nem foi “inventado” pelos “Chinocas!

        • André says:

          Obviamente que são mais caros para o consumidor final. A mão-de-obra, investimentos teem que ser cobertos pelo preço do produto. Os preços dos produtos vão no mínimo triplicar e se a Intel ou outras empresas conseguirem montar fábricas antes que a shortage desapareça e os preços normalizem, os preços atuais vão-se tornar normalidade.

          Mas faz sentido. Mão-de-obra não pode ser explorada, principalmente para o bem-estar do outro do ocidente.

      • João says:

        No geral não sei se ficarão mais caros. A incerteza e as falhas constantes de fornecimento tambem devem ter um custo muito elevado.
        Por outro lado isso ia gerar mais impostos sobre o rendimento para os estados.

      • Samuel MG says:

        Se outras empresas seguirem o mesmo caminho duvido que a UE e os países que a compõe não entrem em falência. A pagarem 100 mil milhões a cada empresa vai levar a um aumento de impostos pela UE inteira e ao fim da UE 🙂

  3. JC says:

    Não percebo muito bem estas politicas, quando a Qimonda foi vitima de dumping pela Samsung não fizeram nada para proteger uma empresa europeia e agora que estão dependentes dos asiáticos, vem a Intel e companhia sugar euros aos europeus, enfim…

    • João says:

      A Quimonda fechou como consequência da insolvência da “casa-mãe”.

      • Vitor Tavares says:

        Tem razão…e o motivo foi,na altura,o governo Alemão fazer uma “birra” e não dar uma ajuda financeira à empresa que estava a ser “sufocada” ilegalmente pela Samsung! Preferiram deixar que uma indústria essencial na Europa encerrasse…e começaram a comprar o que elas produziam à Coreia e à China! Agora culpam os Asiáticos de monopólio…se não fosse trágico até seria para rir!

  4. Pedantic POS says:

    O número 100,000,000,000 = 10^11, denominado 100,000 milhões ou cem bilhões está correto?

  5. varycela says:

    Quando deslocalizaram para a China também receberam dinheiro do governo Chinês?

  6. Samuel MG says:

    A UE/Europa precisa de empresas europeia que façam processadores e não de empresas estrangeiras quem só pensam em “chupar” o dinheiro das pessoas x(

  7. LM says:

    As fábricas vão sempre para os mesmos de sempre. Impressionante. Isto é como o futebol: os ricos a continuarem a ser cada vez mais ricos e os outros cada vez mais pobres.

    Não há uma vagazita aí para Portugal? Somos sempre comidos por toda a gente.

    • PAULO SILVA says:

      Não tem problema, abres uma empresa de tecnologia de ponta como a Intel e tenho certeza que vais receber fundos perdidos…

      • LM says:

        Acho que não percebeste o que eu quis dizer. Se não tinhas nada de interessante para dizer mais valia estares calado do que vires com esse tom irónico e arrogante. Portugal tinha muito a ganhar com a entrada destas empresas cá. Gerava emprego além de ganhar notoriedade. Portugal tem pessoas qualificadas, inteligentes e competentes para trabalhar nessas empresas. Mas enfim Portugal, com a ajuda do seu povo, tem sempre que baixar as calças e comer e calar perante tudo e todos. Os melhores vão embora todinhos e ficamos aqui com os piores. É a vida. É continuar a votar no PS e PSD.

        • Zé Fonseca A. says:

          Acontece que Portugal não tem 100 mil milhões nem 1/5 de 100 mil milhões a 10 anos para puxar este tipo de investimentos para cá.
          Parece-me obvio que os ricos fiquem cada vez mais ricos quando investem a sua riqueza e crescem.

  8. paulo says:

    tambem queria abrir uma empresa a quem vou pedir dinheiro??

  9. FreakOnALeash says:

    Tinha sido muito melhor empregue o dinheiro, que foi para a empresa falida de aviões com bandeira verde e vermelha ,numa chip foundry…então quando se sabe que o mundo precisa cada vez mais de chips! Vota PS!

  10. Filipe Fernandes says:

    As fábricas de microprocessadores são consideradas as fábricas mais caras do mundo, são obras de engenharia com as máquinas e processos industriais mais avançadas do mundo, colocar milhões de transistores numa sequência lógica num cm quadrado é a tarefa industrial mais difícil de realizar. O interior de uma fábrica de microprocessadores é tão fascinante como uma ultra moderna nave espacial…Em termos financeiros é para quem pode, mas tendo em conta a crescente procura de chips , há possibilidade de retorno financeiro, os retornos podem ser muito atrativos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.