Quantcast
PplWare Mobile

Intel diz que “teremos 1 bilião de transístores num chip em 2030”

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. OP says:

    Que eu saiba os novos da apple ja tem 15 bilioes de transistores nos iphones e o m1 ultra tem 115 bilioes de transistores. A intel chega a 1 biliao so em 2030? Estranho

    • Gamer Cowboy says:

      Se fores ver a notícia original, eles falam de trillion, que em Portugal significa billion, um número com 12 zeros, ou um milhão de milhões.

    • Vasco says:

      Em sistema inglês, a Intel anuncia 1 trilião de transistores, ou seja 1 x 10^12 (um seguido de 12 zeros. Por extenso 1 000 000 000 000). Em português 1 x 10 ^12 designa-se por 1 bilião.
      Em português, depois da centena de milhão temos a unidade de milhar de milhão, a dezena de milhar de milhão e a centena de milhar de milhão, e só de pois aparece a unidade de bilião. Em inglês, passam da centena de milhão para a unidade de bilião, dezena de bilião, centena dr bilião e em seguida para a unidade de trilião.

      • aaa says:

        em português é o que faz sentido. por que motivo passam eles de uma centena de milhões para 1 bilião?

        • Miguel A. says:

          Em português de Portugal. Porque o português do Brasil, segue a mesma lógica do Inglês.

        • Vasco says:

          Pois, boa questão. Eu aprendi em pequeno, numa escola estrangeira cá em Portugal, que era unidade, dezena, centena, unidade de milhar, dezena de milhar, centena de milhar, unidade de milhão, dezena de milhão, centena de milhão, e depois precisamente bilião. Mas, muito mais tarde dei-me conta da confusão relativamente ao bilião, e aparentemente ensinaram-me mal na primária, pois passa-se da centena de milhão para a unidade de milhar de milhao e dai por diante, até ao bilião. Sinceramente preferia como aprendi na infância, mas é tudo uma questão de hábito.

        • Azeite says:

          a cada mil (3 casas decimais) as unidade decimais geralmente têm um nome diferente . A maneira Americana parece-me bastante mais simples neste caso .

    • Miguel A. says:

      Não, quando muito poderá ter 115 mil milhões. 1 bilião é igual a 1 milhão de milhão e não a um milhar de milhão.

  2. Castro says:

    Gostava era de saber que chips da Intel é que têm 100 mil milhões de transístores neste momento! Isso é um chip gigante e não me vem à cabeça nenhum da Intel.
    Só se eles estiverem a falar de chips doutras empresas fabricados por outros.

    • ERUS says:

      Pelo seu comentátio isso só revela que não está dentro de como funiona a eletronica, pois se estivesse nem questionava que chips é que conseguem conter essa quantidade na sua constituição…

      Vá perder um pouco a estudar como se fazem os chips e talvez fique elucidado como é que chegam a esses números.

      Ao contrario do que pensa o chips cada vez mais mais pequenos ao nível microscópico, logo o problema será sempre o arrefecimento.

      • Castro says:

        mesmo? é que nem sequer leste a parte em que afirmo que se devem referir a chips de outras empresas, por isso parece claro que não questiono a existência de chips com esses números (o M1 Ultra tem mais do que 100 mil milhões por exemplo).
        O que perguntava era que chip da Intel é que teria 100 mil milhões. A Intel não tem vindo a dizer qual é o número de transistores nos seus processadores x86 mas podemos pegar em estimativas dalguns chips, que colocam algures entre 10 e 40 mil milhões de transistores. Mas podes ficar descansado que já descobri a que chip é que a Intel se estava a referir: Ponte Vecchio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.