Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19 inspira a procura de aviões mais limpos com raios UV

                                    
                                

Imagem: Reuters

Autor: Vítor M.


  1. IKAROS says:

    Qualquer micro local onde a luz não entre ou faça sombra, não será descontaminado.
    É como tapar o sol com uma peneira.
    Serei só eu que leio estudos sobre este assunto? (da má eficácia dos UVs)

    • danny says:

      Mas a luz vai passar exactamente pelos locais mais usados/tocados pelas pessoas. Ou achas que o pessoal anda sempre a meter as mãos debaixo dos assentos do avião e outros cantinhos mais inacessíveis?
      É como procurar um problema e não querer saber de soluções.

      • Ameno says:

        As zonas em sombra não são exclusivamente debaixo do assento. Repara bem que a luz é emitida só numa faixa de ângulos e que o avião tem muitas superfícies que são recolhidas ou que podem ser ajustadas..
        Exemplos de locais bastante tocados com partes em sombra: braços das cadeiras, encostos da cabeça, tabuleiros, etc
        a solução é a boa limpeza das superfícies!

        • Eu2 says:

          Já alguma vez ouviram falar de difusão da luz? A luz não vai só numa faixa de ângulos. E por mais sombra que faça num lugar, nunca vai ficar completamente à sombra, principalmente se a iluminação for boa.

          • Ameno says:

            1) Radiação UV é muito menos reflectida por plásticos e tecidos que a luz visível, tende a ser absorvida por esses materiais e com menor poder de penetração
            2) A eficácia dos UV depende da intensidade e tempo de exposição, se houver zonas com baixa intensidade de radiação (nas sombras) não haverá descontaminação
            3) É só uma faixa de ângulos. Não tens luz a ser recebida pelos objetos por todos os ângulos
            4) muitos braços das cadeiras e tabuleiros estão normalmente recolhidos, o que significa que há superfícies que nunca podem receber UVs por melhor que seja a iluminação
            etc

    • Ameno says:

      Realmente não me parece que isto seja o mais indicado para descontaminar um ambiente como este, com geometria tão variável, com zonas em sombra, com materiais tão diferentes (problemas com tecidos por exemplo).
      Os UVs até têm boa eficácia para descontaminar superfícies, a questão é que a eficácia depende da exposição directa e do tempo de exposição dessas superfícies (certamente não é com aquela rapidez que se descontamina).

      Outros problemas:
      Os UVs também iriam degradar aquele tipo de materiais mais rapidamente. Também não seria de todo aconselhável ter uma pessoa a trabalhar com aquilo de manga curta e sem protecção extra para os olhos. E por fim, o principal problema com os aviões não é a descontaminação mas o transporte rápido de pessoas infectadas para outros pontos do mundo, é por isso que se interromperam as viagens.

  2. Cisco says:

    Ora aqui está a solução para descontaminar a casa branca e seus ocupantes. Será o fim da pandemia nos USA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.