PplWare Mobile

76% acha que os smartphones têm prejudicado o mercado das câmaras fotográficas

Outras sondagens já realizadas


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Joselito says:

    câmaras fotográficas? o q são? onde vivem?

    • Rason says:

      sao umas coisas que só os crominhos das fotos usam

    • Rui says:

      Desde o início da fotografia que é utilizado o nome câmara, porque era numa câmara que eram produzidas/reveladas as fotografias.

      Quem só nasceu na época dos telemóveis, não faz a menor ideia do que era a fotografia antes do digital. Não imaginavam que ainda nos anos 90, a pessoa podia tirar, 12, 24 ou 36 fotos e só quando as mandava revelar é que sabia como ficavam……. e já ficavamos contentes quando a loja oferecia-nos um rolo (porque as fotos eram bem pagas!!!!!)!

      Câmara fotográfica é o termo mais antigo e correcto para designar a máquina que tira as fotos!!!!

      Isto tudo apesar de o termo ainda mais “correcto” ser Câmera Fotográfica: https://www.ipf.pt/site/maquina-camara-ou-camera-fotografica-qual-expressao-correcta/

      Mas Câmara fotográfica está correcto também! Aprende José

    • Luis Santos says:

      Quem gosta de fotografia ,(não é selfies,e aquelas fotozitas de ocasião )simplesmente não usa um telemovel .O problema é que para 90% das pessoas ,a qualidade das fotos de um telemovel ,chega e sobra

      • Tiago Santos says:

        Isso é um problema? lol..

        • Luis Santos says:

          Problema não é ,só começa a ser quando certos iluminados que usam o telemovel para fotos ,querem fazer crer aos “totós” que ainda usam maquinas fotográficas ,que é uma parvoíce usar essas coisas do seculo passado

          • censo says:

            O maior problema é começar-se a nivelar a coisa por baixo repetindo vezes sem conta a ideia que o telefone produz fotos melhor que as DSLR. Mas pronto, eles que fiquem com a deles que eu com a minha. Telefone tira fotos, DSLR faz fotos.

  2. manito says:

    Se algum dia me apresentarem uma boa câmara fotográfica, bem compacta, com bom zoom óptico etc etc e que faça chamadas é logo… compro uma!

  3. washington says:

    Não , quem entende um pouco de fotografia nunca trocaria uma reflex por um phone… os arquivos são tao diferentes que não caberia comparação…. de uma lado e bom pois valoriza cadáver mais uma fotografia bem feita e não uma simples imagem sem preparo….

    • Woooosh says:

      Duas questões. Antes de escreveres esse comentário, por acaso, paraste para pensar que secalhar o que está aqui em questão é o utensílio de cada equipamento no nosso dia à dia, e não propriamente o conhecimento que uma câmera professional é obviamente superior a uma câmera de telemóvel? E se sim, que secalhar isto reflete-se na casualidade das pessoas no que toca a fotografias nos dias de hoje?

    • Hugo says:

      Quem entende um pouco da realidade sabe que os smartphones prejudicaram o mercado das câmaras fotográficas. É tão simples quanto isto. Agora que são melhores e a nível profissional não dão hipótese isso é outra história.

  4. kodiakshadows says:

    Eu tenho 3 maquinas e quero ter outras. Quem diz isso e’ porque faz parte daquele grupo que de fotografia pouco sabe a nao ser dar uns tiros para o FB.

  5. antonio says:

    É um facto que as câmaras dos smartphones têm tido um progresso assombroso. Muito maior que o das máquinas fotográficas DSLR/Mirrorless.
    Mas como é que querem que os smartphones tenham objetivas como as das câmaras fotográficas profissionais (ou mesmo semi-profissionais)? E a filmar 4k HDR?
    Sem dúvida que os smartphones substituíram as máquinas fotográficas de entrada de gama e gama média. Mas têm limites.

    • Mateus says:

      Estás a comparar o universo das câmaras fotográficas que vai desde um par de dezenas de euros a muitos milhares de euros.

      Os telemóveis roubaram muitíssimos clientes às máquinas até algumas centenas de euros e com pouco zoom ótico e lentes fixas. Mas claro, aqui muitos desatam a comparar com dSLR…

      “O Tesla Model 3 veio roubar muitas vendas de casos de combustão interna?”: resposta do tuga “ah não claro que não, nunca se compara a um formula 1 ou Lamborghini Venon”…

      Os smartphone de topo são melhores que a maioria das câmaras até uns 300€, mas também cobrem as necessidades de 95% das pessoas. As outras usam as câmaras ou profissionalmente ou em férias (Ou seja, um par de semanas ao ano…). Eu já fiz uma comparação de vídeo grosseira e a estabilização e qualidade de vídeo 4K 60fps em x265 do meu S9 Plus é muito (mas mesmo muito) superior a várias câmaras de 500€ no mercado. As fotos também a muitas. Óbvio que a partir duma SONY RX100 inclusive não há comparação…

      • Márcio Soares says:

        Atenção ás comparações! Uma máquina fotográfica é apenas para fotografia. Quando um equipamento fotografa e filma, já não é uma maquina fotográfica. Ou tens lente para fotografia ou tens lente para vídeo. Não queiras juntar tudo no mesmo saco, uma máquina DSLR para fotos, nunca poderá gravar vídeos, e aqui entra outra questão, uma DSLR de 10Mpx por exemplo, tira fotos muito melhores que o teu S9 plus

        • Mateus says:

          ” uma máquina DSLR para fotos, nunca poderá gravar vídeos” a partir daqui nem vale a pena continuar a argumentar, estas noutra realidade.

          • Márcio Soares says:

            Esquece estás deslumbrado com os (smart)phones. Claro que uma DSLR pode gravar vídeo. No entanto se queres fotos como deve de ser a tua DSLR não deve gravar. Ou seja uma máquina feita exclusivamente para o seu propósito, fotografar.

        • P.Paredes says:

          “Quando um equipamento fotografa e filma, já não é uma maquina fotográfica. ” O melhor parágrafo que li,genial e verossimel. Neste mundo”filantropo ” ainda existe quem saiba separar o trigo do joio. Parabéns Márcio

    • Joao Magalhães says:

      Claro que não substitui, só substitui quem quer umas fotos de dia e das férias e mesmo assim o controle é muito limitado. Tens máquinas de entrada de gama e média ( mirrorless ) que metem qualquer telemovel no bolso, tu nos smartphones recebes um resultado final feito pelo software do telefone, com uma câmara eu controlo tudo o que quero ( desde o depth of field, o focu, a luz, etc. etc. ) Para as redes sociais o telemóevel chega, para quem quer algo mais…..

  6. Sandro Franco says:

    Não. Amador ou profissional de fotografia, com mais ou menos conhecimentos técnicos, percebe-se imediatamente porquê. Não digo que não existam possibilidades na fotografia móvel, mas a máquina fotográfica será sempre superior, em tudo. E nem que seja, tirar uma foto sem usar apps (não me atrevo a falar do resto, é penoso). E, para quem tem alguma curiosidade por fotografia é notório que aprende muito mais com uma DSLR ou Mirrorless.

    • Mateus says:

      Estás a comparar um aparelho de 200g que faz “tudo” e tem inclusive IA que ajuda muito dos não profissionais a tirarem magníficas fotos, versus um aparelho de 300-800g (Ou mais…) que só faz isso e não tem IA. Os smartphone vão cada vez mais roubar mercado às máquinas fotográficas simples e intermédias ficando apenas as reflex e mirrorless. E quem dá mais de mil euros por uma câmara de certo que não é só para usar nas férias…

      • Joao Magalhães says:

        Oh Mateus, deixa-te de histórias, óbvio que não vão roubar, eu pessoalmente é raro tirar uma foto com o smartphone e se formos comparar fotografias noturnas….Como diz o Sandro e bem, nem vale a pena falar do resto, é penoso. Eu decido o que quero na foto e não o software que vem no meu smartphone.

        • Mateus says:

          “Eu pessoalmente é raro”

          Tu pessoalmente, não o geral das pessoas. O geral das pessoas querem fotos “prontas” com boa qualidade e apenas fazer uns ajustes. Achas mesmo que a maioria das pessoas tem pachorra para andar com máquinas e lentes atrás, descarregar 300 RAW para o PC e andar a editar essas fotos? Nem penses.

          https://imgur.com/a/1bpOk2x

        • Mateus says:

          “Eu pessoalmente é raro”

          Tu pessoalmente, não o geral das pessoas. O geral das pessoas querem fotos “prontas” com boa qualidade e apenas fazer uns ajustes. Achas mesmo que a maioria das pessoas tem pachorra para andar com máquinas e lentes atrás, descarregar 300 RAW para o PC e andar a editar essas fotos? Nem penses.

          https://imgur.com/a/1bpOk2x

          • Márcio Soares says:

            Ó Mateus, mais valia não ter colocado essas fotos, já viste bem a quantidade de imperfeições que a foto nocturna tem, já vista a quantidade de arranjos que a IA tentou fazer na cara das pessoas? E não resultou em nada.

          • Rui says:

            Realmente são fotos do outro mundo! Quase não consigo identificar se as pessoas são homem ou mulher!!!!
            Que horas é que marca o relógio?
            O que dizem os letreiros das lojas?

            Tem a certeza que quer comparar essas fotos mediocres com uma câmera digital? É que uma cropada com 15 anos, veja bem, um reles 20D com 15 anos tira fotos claramente superiores a isso!!!!!!

          • Mateus says:

            1) a foto de noite foi tirada sem tripé, de pé e rápido (estava no meio da passagem do comboio de superficie). Se eu tivesse um tripé ou gimbal (e tempo) poderia passar para manual, diminuir o ISO e aumentar o tempo de obturacao e obteria uma foto ótima

            2) as fotos originais tem 12MP; como queria subir só para dar um bom exemplo foram juntas, reduzido o tamanho e novamente comprimidas para conseguir fazer upload rápido

            Se nao conseguem distinguir o género das pessoas ou ver as horas, precisam de óculos e obviamente na versao original consegue-se ver muito melhor; em todo o caso continuam a comparar dSLR/lentes de um par de milhares de euros com um smartphone. Se pegarem nas vossas dSLR de 500€ garanto-vos que ou montam um tripé ou conseguem é lixo.

          • Joao Magalhães says:

            Oh Mateus, andas muito longe, se largares o facebook e instagram e fores a sites a sério de fotos reparas que como eu existem milhões e milhões de pessoas, por isso mesmo vez marcas como a Sony cada vez mais fortes no mercado das câmaras, dominado por Nikon e Canon. Recentemente a Nikon lançou a sua D850 com um Dynamic Range brutal e podes subir o ISO aos 64000 sem qualquer ruído na foto. As pessoas podem ter a foto pronta mas a qualidade….isso é mais para ti, para o teu olho destreinado onde qualquer foto saturada é bonita. Milhões como eu, não o geral como tu dizes, querem o RAW, querem andar com a máquina, lentes , filtros e esqueces-te doutro acessório fundamental, o tripé. Gostamos de longas exposições, fotos bem focadas, com cores naturais, usar luminosity Masks em vez do exagerado HDR, etc, etc, outros milhões como tu gostam de qualquer coisa e para isso o telemóvel chega. Vê-se pelas fotos que colocaste, apesar de achares que estão boas digo-te já que estão péssimas, estoiradas, desfocadas, sem nitidez nenhuma, desniveladas, etc. etc.

          • Rui says:

            Caro Mateus, só para que percebas o poder de uma DSLR, à cerca de 13 anos atrás, uma das minhas primeiras fotos com uma novíssima Canon 30D e objectiva 70-300 com 3,5 a 5,6f (quase made in China), tirei uma foto a uma rapariga que estava a 30 a 50 metros de mim. Em casa, com o Photoshop, consegui ampliar o suficiente para ler o nome da moçoila que trazia numa pulseira.
            Pega tu num telemóvel (escolhe o que tu quiseres) e faz isso a ver o que sai daí.

            Quanto à tua foto, se reparares, ela até nem está tremida por aí além, o telemóvel é que não consegue fazer melhor que isso, porque nota-se que esteve a esbater os pixels para não se notar a pixelização e esbater todos os contornos……… para que saibas, nenhuma DSLR faz isso, a imagem que sai é virgem, que pode ser trabalhada em casa no photoshop ou outro (utilizo o Camera Raw do Bridge). Resumindo, se tu logo à saída do teu S9 já tens uma foto toda “quitada” e borratada, não é depois em casa que consegues melhor. Ao contrário, numa DSLR tens a foto bruta que pode ser melhorada a todos os níveis (eu por norma só melhoro a cor, para tentar colocar toda a informação dentro do histograma).

          • Mateus says:

            Joao Magalhães, nenhuma das fotos que fiz foi para impressionar ou das que aplicas máscaras, filtros e afins. Simplesmente porque posso tirar porque trago sempre o telemóvel comigo, a dSLR nao. Nem tu poderias tirar nenhuma delas porque na situacao que foi nao andarias com a tua SLR (a nao ser que andes de bicicleta e a passear nas cidades com elas…LOL).

            Rui: falas do RAW mas se nao sabes os smartphones já há um par de anos que te deixam tirar em RAW e podes trabalhar o RAW no PC e nas aplicacoes que quiseres. Podes mudar os níveis tu, ruído, brancos etc.

            E nao estou a comparar com uma dSLR, vocês sim 🙂 E continuam a debater como se os smartphones fossem tirar lugar (agora) às SLR, quando o que se fala é das camaras mais fracas. Depois comecam novamente a falar de SLR e de lentes de 300mm… LOL

            Já agora pego numa câmara de 10.000€ que atinge ISO 250.000 com pouco ruído e uma lente premium de f1.4 e digo que as vossas SLR nem para limpar o chao servem…isso é alguma comparacao?

    • Manito says:

      Sinceramente acho que a rota de desenvolvimento das câmaras pequenas de telemóvel Irão evoluir até ao ponto de teres resultados muito parecidos com as semi-pros e prós…. hoje em dia dia parece absurdo mas amanhã de certeza que não …. o mercado exige por isso irá acontecer!

  7. Flavius says:

    A tecnologia influência isso, as câmaras fotográficas sem dúvida que não se podem comparar com as câmaras dos telemóveis, mas temos que ver a realidade do nosso tempo…tempo e velocidade…
    Mundo digital, a esmagadora maioria das pessoas já não ligam as fotos impressas, aos álbuns de família…etc
    A qualidade das câmaras dos telemóveis agradam a maioria, já ninguém compra um telemóvel só para chamadas e SMS e uma câmara foto boa para tirar fotos.
    Quanto mais componentes num único dispositivo, mais componentes individuais, no mercado se perdem.
    Estamos a viver numa era de ouro consumismo, e de alterações tecnológicas que nos ultrapassam.

    Resumindo : poucos são e ainda mais poucos ficarão que irão apostar numa câmara foto.

  8. Falcão Azul says:

    Como é possível ?? Já votei na próxima sondagem e com 69% vai à frente a opção de quem já falou ao telemóvel enquanto conduzia,num total de 485 votos nesta altura.Mas quem respondeu esta opção não tem nenhum juízo na cabeça ?? Eu até fico tolo.Vocês andam bem mentalmente ?? Duvido muito… :-I

    • hommer says:

      e puxares pela cabeça um pouco, no contexto geral todos nós a certa altura falamos ao telemóvel a conduzir e tu não és excepção a não ser que não tenhas carta nem carro, pois tudo bem que hoje já tenho kit’s mãos livres o que facilita imenso, á uns belos anos atrás isso não havia ainda, mesmo assim com kit’s de mãos livres\alta voz, emparelhamento do radio ao telemóvel, ainda há cromos que continuam a conduzir de telefone na orelha na maior como se nada fosse…

      portanto num certo sentido pela questão estaria a mentir se dissesse que não… capiche… 😉

      • Mateus says:

        Grande conversa tens. Eu tenho carta e carro há muitos anos (bem mais de 1 década) e já na altura falava ao telemóvel com auricular bluetooth Jabra de 25-30€. Quem fala ou falou sem mãos livres é inconsciente e não tem desculpa, agora ou há 15 anos atrás.

        • LR says:

          Não se matem uns aos outros. Dou razão ao hommer, toda a gente (com a excepção do Mateus e do Falcão Azul, claro) já falou ao telemóvel a conduzir. Mesmo que tenha sido apenas para dizer “estou a conduzir, já te ligo”. Eu tenho carta há uns bons anitos, sempre tive kits de mãos livres (o primeiro telemóvel até era dos fixos de carro), e em consciência e verdade, sim, já falei a conduzir. Poucas vezes foram, mas foram. Provavelmente aqueles que chamam nomes aos que assumem que o fizeram, são aqueles que não usam piscas (em Dezembro usam, porque é Natal e as luzinhas piscam), vão na faixa do meio com a da direita livre, e outras pérolas da condução lusitana. Mas falar ao telemóvel, isso nunca!

        • hommer says:

          mateus deves ser o maior da tua aldeia… se só tens telemóvel á 15 anos, amigo ainda és muito novo… mais um que não pensa antes de argumentar, depois só sair asneira…

          • Mateus says:

            Hommer, posso no tablet nao ter o teclado português para ter todos os acentos, mas pelo menos sei escrever (“há 15 anos”). Deve ser por nao ser duma aldeia…

            De resto vê-se que a tua mentalidade também deve ser de sitio pequeno: primeiro tiras conclusoes onde nao tens dados, apenas referi que há 15 anos pela maioria dos telemóveis já terem bluetooth e haver auriculares bluetooth em abundancia, nao que tinha só há 15 anos; segundo tiras a conclusao da minha idade por alegadamente ter smartphone há “apenas” 15 anos, como se qualquer pessoa desde alguma idade tenha obrigatoriamente que ter um smartphone e dinheiro ou vontade para o ter. Aqui estás a julgar as pessoas que há 15 anos (por ex) até podiam ter 40 anos, casa + carro + coisas para filhos para pagar e nao tinham nenhum smartphone.

            Sao muitas conclusoes que espelham a mentalidade…

          • hommer says:

            mateus nem mereces o tempo que se gasta só a ler as tuas babuseiras, continua lá a pensar que és o maior da tua rua…

  9. Rui says:

    Para a maior parte dos utilizadores, um telemóvel tira fotos e vídeos com qualidade mais que suficiente para si e dessa forma rouba o início de mercado de fotografia digital, devido à mais baixa qualidade das máquinas e por esse motivo votei que sim, prejudica o mercado das câmeras digitais.

    Mas quem tem a possibilidade/necessidade de obter um pouco mais, sabe que um telemóvel não tem a menor hipótese contra uma câmera digital. Vou dar exemplos simples para perceberem:
    – Tenho um Iphone 8 e às vezes quero tirar uma foto rapidamente e….. quando a máquina decide disparar, já o “alvo” passou!!!! Com a minha velhinha Canon EOS 5D Mark III (já tem 6 anos!!!!!!) era impossível ocorrer, a máquina tira 5 fotos por segundo (raw + jpeg a ocuparem mais de 30 mega por foto, o que quer dizer que tenho de ter cartões muito rápidos compactflash para aguentarem pelo menos 150 mega por segundo de transferência!!!!!)
    – A Câmera digital não se engasga como o telemóvel, tem resposta imediata, tenha a idade que tiver e tem 1 ou 2 processadores dedicados apenas para tratar das imagens!!!!!! No meu caso tem o Digic 5+
    – Outra coisa que o meu telemóvel não suporta é água, já a Canon protege contra alguma chuva (já as objectivas são mais vulneráveis), mas já fotografei à chuva sem grandes problemas, basta chegar a casa e deixar secar naturalmente, antes de arrumar no estojo;
    Outro erro que vejo aqui a referirem, os telemóveis não desenvolvem sensores de fotografia isolados do mercado da fotografia digital, aliás é ao contrário, as marcas de telemóvel normalmente contratam empresas da área da fotografia para utilizarem objectivas suas, processadores de imagem, etc…..
    Mas se mesmo assim têem dúvidas, basta olharem para o equipamento que utilizam os profissionais e já ficam esclarecidos, desde fotojornalistas, operadores de imagem das TV, etc, vocês vêem-nos a fotografar de telemóvel? E já pensaram porque será?

    • Mateus says:

      Rui, a questao aqui é que a maioria das pessoas lê neste questionário “camara fotográfica” = “dSLR”. As camaras fotográficas nao sao só as SLR. Aqui a pergunta é se os smartphones substituem e em que medida camaras fotográficas.

      O meu S9 Plus (que nem sequer é mais o topo da imagem e video) é à prova de água, faz fotos e videos espetaculares e substitui a maioria das máquinas fotográficas abaixo de 400€ e muitas de filmar, sempre e quando se fotografe com pouco zoom. Obviamente que há muita gente aqui que responde que um smartphone nao substitui porque as suas SLR sao muito superiores. Mas aqui a pergunta foi se prejudica as camaras ou se prejudica as SLR??? Camaras =! exclusivamente SLR

      “A Câmera digital não se engasga como o telemóvel”: pois o meu telemóvel também nao… e posso editar de 1000 maneiras diferentes a foto no telemóvel. Mas no entanto a minha camara digital de 400€ engasga-se às vezes se quero tirar fotos muito rápido e mudar de modo rapido (por exemplo de S para A) e até a mudar de fotos rápido com e sem zoom.

      Um smartphone nao está a competir com SLR mas sim com um mercado especifico. E nesse já está a ganhar por uns bons pontos. E cada ano mais… Antigamente seria impensável que um minúsculo DJI Mavic Air pudesse filmar tao bem e até competir com drones gigantes mais antigos e pesados; pois agora consegue e se calhar o Mavic Air 3 já vai ter uma qualidade semelhante ou superior ao Pro 2 atual.

  10. Milton Sá says:

    O problema é que muita gente quando lê esta pergunta só pensa no mercado das DSLR e pensa, como de facto faz sentido, que é um absurdo este mercado ser afectado por smartphones. Quem compra uma câmara profissional para trabalho profissional não vai substituir por um smartphone. No futuro quicá, se a tecnologia evoluir para isso até pode acontecer, mas o “gap” não é pequeno…

    Mas sendo a questão genérica, refere-se ao mercado no seu todo e aí é óbvio que os smartphones estão a ter impacto no mercado. A grande maioria dos consumidores não compra câmaras profissionais, são consumidores que querem registar momentos com a família e amigos e das férias que passaram e esses compravam câmaras compactas. Hoje em dia um smartphone minimamente decente serve na perfeição para isso e ainda faz chamadas e tem ligação à internet e usufrui das apps. Se procurarem informação de vendas no google facilmente se encontram dados a comprovar isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.