PplWare Mobile

5 mitos relacionados com baterias de dispositivos móveis


Gestora de conteúdo e de redes sociais do Pplware. Mestre em Economia, foi o fascínio pelo universo da tecnologia e da comunicação que falou mais alto.

Destaques PPLWARE

  1. Daniel says:

    Tenho a dizer, como utilizador de Android, que desligar o WiFi e os Dados Móveis enquanto não se usa poupa MUITA bateria. Em stand by os serviços da google utilizam à vontade 40% da bateria quando tem acesso à internet… Ridiculo, mas a verdade é essa.

  2. Luis Costa says:

    Nada que já não soubesse e obrigado pelos parabéns.

  3. pedro says:

    “Em primeiro lugar, o Wi-Fi é um recurso relativamente económico, com pouca influência na autonomia”
    A verdade é que ter o wifi ligado por si só não é propriamente consumidor de energia,mas sim o tráfego gerado , isto é, se tiver 200 apps , cada uma a sincronizar na nuvem, ai sim, há consumo de bateria a sério. e ai pode ser benéfico desligar para quem quer poupar bateria.
    a minha dica para poupar energia quando ligado nos hotspots wifi publicos , ou casa de amigos, parentes ,etc, é selecionar essas redes como zona wi-fi moveis. assim , como a maioria as apps estão configuradas de origem para sincronizar por wifi, tipo google fotos, dropbox, etc, estas quando ligadas a rede wifi moveis , simplesmente nao sincronizam, logo poupança de bateria 🙂
    As de casa ou escritorio , onde ha um carregados sempre a mão, sincronizam tudo.
    DEFENIÇOES > UTLIZAÇÃO DE DADOS>OPÇOES(…) >ZONAS WIFI MOVEIS.

  4. Benchmark do iPhone 6 says:

    É verdade que as baterias funcionam melhor entre os 40% e os 80%. Quem as pudesse manter assim era bom, mas geralmente não pode e daí não vem grande mal ao mundo.

    Há uma coisa que achei graça – há quem confunda ciclos de carga com pôr a carregar, por isso ponde menos vezes a carregar a bateria sofrerá menos ciclos de carga. Para terem menos ciclos – deixam descarregar completamente e depois carregam completamente – o que é um perfeito e completo disparate e além disso estraga a bateria.

    Deixar carregar a descarregar a bateria 40% (e voltar a carregar 40%) + descarregar 40% (e carregar 40%) + descarregar 20% (e carregar 20%) também é um ciclo de carga completo – e é mais saudável.

    Deixar descarregar completamente e carregar aos 100% só deve ser feito no máximo uma vez por mês – para calibrar o indicador de bateria – quando desregula, indica uma carga e tem outra – pode ter-se 20% que “duram” e 60% que se “evaporam”. Acontece com frequência quando se actualiza o sistema operativo.

    • Exatamente says:

      Exatamente!

      Acrescento só que não há problema significativo nenhum em deixar a bateria chegar aos 15% e depois carregar até aos 100%, garantindo se possível que o smartphone está num local que lhe permita manter uma temperatura baixa ao longo de todo esse carregamento (um exemplo: pedra mármore no parapeito da janela).

      E quando se faz UMA vez por mês a tal recalibração, deve-se deixar a bateria chegar aos ZERO de forma natural, em standby e não com uma utilização mais pesada. Já tive uma situação com uma bateria que ficou em 1% durante 1 dia inteiro…

    • Philip says:

      então basicamente hoje em dia temos que andar sempre com um powerbank na mão para não descarregar ou carregar completamente? ok..

    • RenatoNismo says:

      eu tive um LG L5 mais de 1 ano, carregava quase todos os dias 15/20% aos 100% e não notei nenhuma redução da vida útil da bateria antes de ter vendido ele, e o SOT e stand-by eram sempre o mesmo.

    • AlbertoB says:

      Ok, então nessa lógica do mais saudável, qual a diferença de carregar dos 40% até aos 80% ou carregar dos 60% até aos 100%?

      • ervilhoid says:

        Não sei explicar mas é verdade, cargas parciais melhor que cargas totais, se deixar o meu N4 até aos 100 ela descarrega mais rápido que se carregar até aos 60 70 80%..

        Quanto à pergunta, antigamente desligava tudo, aplicações em segundo plano, greenify ou outros, parecia um maluco que apos usar uma app fechava de seguida, deixei disso e a bateria dura o mesmo e ainda é mhlor pois se não fecharmos a app ela fica em memória arranca mais rápido e puxa menos pelo cpu e memórias, o principal comilão é o ecrã

      • joao says:

        Quanto mais perto dos 100%, menos eficiente é a carga, ou seja “custa”mais carregar dos 80% aos 100% do que dos 60% aos 80%.

    • Mota says:

      Milagre.

      O benchas fez um post em que concordo a 100% !!!! 😀

    • Vm says:

      Eu deixo descarregar ate 1% e nunca precisei mudar uma bateria num smartphone meu, ja o meu do trabalho carrega com 30 a 50% e a bateria nem um ano tem e ja ta nas ultimas. Acho que tão ligeiramente enganados pois isso é saudavel mas não é para as baterias mas sim para quem as vende.

  5. David Guerreiro says:

    Conheço pessoas ainda com a mania das descargas completas, e que nunca carregam o smartphone enquanto não se estiver quase a desligar, para “não viciar a bateria”…

  6. Pedro Santos says:

    e em relação ao que nos dizem nas lojas quando compramos um telemovel novo…”nos 3 primeiros carregamentos deixe durante 12h” … isso ajuda realmente a bateria?

  7. Pll says:

    O wi-fi pode consumir muita bateria quando o sinal é fraco.

  8. Alex says:

    Quanto ao facto da bateria ser incorporada ou não? Qual aconselham?

  9. Felipe Teixeira says:

    Já conhecia as dicas… Mas faço uma coisa que não sei se é bom pra bateria, a noite antes de ir dormir deixo-o a carregar, e ele fica umas 5 horas ligado á energia com as bateria a 100%, já li que não faz mal que o telemovel para automaticamente, mas já li que faz mal também.

    Relativamente ao wifi concordo com o artigo, não sinto grande impacto, e tenho por norma nunca o desligar, os dados consomem mais, sobretudo em lte.

    ps: esse edge é lindissimo.

  10. Censo says:

    Quanto ao primeiro mito, não é a bateria que aquece mais ou menos. O problema está no próprio carregador que aquece e muito e em situação extrema pode provocar incêndio. Portanto, se está a carregar, não usem.

  11. Miguel says:

    Parabéns pelo artigo. Muito bem escrito. Quem discorda, ou não entendeu o que se escreveu, ou realmente não conhece o estado da arte em ralação às baterias de iões de lítio.

  12. Sergio J says:

    O 3G tem um Impacto brutal no consumo de bateria. Não percebo como no iOS não existe uma forma fácil de ligar/desligar. Eu quando desligo o 3G não é por causa dos dados, mas por causa da bateria.

  13. djx says:

    Deviam fazer um copy/paste deste artigo e substituir “dispositivos móveis” por “portáteis” porque há muita boa gente que tira a bateria do portátil quando para não viciar…

    • Miguel says:

      A vida útil de uma bateria de lítio diminui com:

      Armazenamento prolongado com carga máxima;
      Armazenamento prolongado com carga mínima;
      Temperatura elevada;
      Ciclos de carga;

      Ao tirar a bateria do portátil, caso não seja necessária obviamente, está a manter-se a mesma a uma temperatura mais baixa (pois o portátil aquece), a reduzir aos ciclos de carga (pois ela não carrega nem descarrega. Além do mais, se for retirada e mantida com 40% da carga prolonga-se a sua vida útil ao estar longe dos extremos.

      Por isso, não é tão linear assim. O meu portátil tem uma opção (ativa) para limitar a carga da bateria a 80% no máximo. x

      Existem é muitas pessoas a retirar a bateria dos portáteis pelos motivos errados.

  14. Jorge Ribeiro says:

    A vida de um modelo de telemóvel actual é inferior ao da bateria, em 6 meses existe outro modelo a substitui-lo!!! Para que serve este artigo! ⚡

  15. Jorge Ribeiro says:

    a vida de um modelo de telemóvel android, também é inferior ao da bateria, em 6 meses existe outro modelo a substituir o anterior.

  16. Zukunft says:

    O que não percebo são as percentagens, 40%-80%, alguém me explica?
    Obrigado.

    • Miguel says:

      Se reparares, quando compras um equipamento que tem bateria de lítio, quando o ligas pela primeira vez a carga situa-se um pouco acima dos 40%. É o valor para o qual a bateria degrada-se menos com o tempo fisicamente. Imagina um balão cheio de água, se o mantiveres totalmente cheio, a borracha degrada-se mais rapidamente do que se o mantiveres meio…

      Se quiseres perceber melhor faz uma pesquisa sobre os processos químicos envolvidos na carga e descarga das baterias de lítio, como se dá a intercalação dos eletrões, potêncial máximo e mínimo admissíveis, etc.

  17. Marcos Santos says:

    A bateria do meu Lumia 830 leva cossa todos os dias, tudo ligado, chamadas, LTE, WIFI, no final do dia seja qual a % de bateria que tiver coloco a carregar, fica a noite toda ligado ao carregador e não noto problema até ao momento. reinicio 1-2 vezes por semana o smartphone, sempre a rolar.

  18. fagundes says:

    estou em pleno desacordo com o ponto 3. tive o iphone 5 e sempre o carreguei durante toda a noite e nunca tive problemas. neste momento tenho o 5s e faço exatamente o mesmo. nunca tive problemas com baterias

    • Mota says:

      Quanto tempo é que usaste o iphone 5 assim? A bateria ao fim desse tempo ainda bomba?

      Eu faço o mesmo com o meu moto g2, e honestamente não sei se faço bem haha, porém não tive stresses.

    • Miguel says:

      Não percebo porque estás em pleno desacordo com o ponto 3, quando ele está de acordo contigo…

      “Deixar o equipamento ligado à electricidade muito tempo depois de atingir os 100% de carga não será um problema para a maioria deles.” (utilizadores)

      Tu fazes parte da maioria, por isso, está de acordo.

      Sabes qual poderá ser o problema? É o que acontece caso o sistema de carga falhe. Daí ter sido referido que não convém deixar a carregar toda a noite junto a coisas que ardam facilmente, como roupas. Isto porquê?

      O lítio é fantástico, pois com pouco volume consegues ter muita energia armazenada (densidade energética elevada) MAS vem com um senão: Caso fujas da sua “zona de conforto”, ele explode. Literalmente. Já viste uma bateria de lítio a arder? É impressionante.

      Isto porque caso a carga desça de 2,7 V ou passe os 4,3 V, o lítio torna-se instável. Normalmente os sistemas de carga não deixam carregar mais que 4,0 a 4,2 V e cortam o fornecimento quando a tensão chega perto dos 2,8-3,0 V (difere de sistema para sistema, já tive equipamentos que cortavam a carga muito cedo, a 3,8 V)

  19. Tiago says:

    Algumas dicas que aprendi ao longo do tempo para poupar bateria.
    – Mantenha qualquer tipo de ligação desligada enquanto não irá utilizar o dispositivo, como Wi-Fi, Redes móveis (acesso à internet, 4G, 3G ou até Bluetooth) e deve manter uma ligação mais baixa, tipo 2G.
    – Ter atenção à temperatura do dispositivo, quanto mais quente mais irá descarregar, cuidado principalmente com os jogos de desempenho elevado.
    – Tente não deixar por razão alguma, o dispositivo exposto à luz solar.
    – Se o dispositivo estiver quente, o melhor é parar o que está a fazer, bloquear o ecrã, ou até desliga-lo se necessário.
    – Usar a poupança de bateria sempre que possível, já que o dispositivo irá deixar aplicações a correrem em segundo plano e/ou ter acesso à internet sem o nosso conceito quando a poupança de bateria está desativada.
    – Utilizar o dispositivo em lugares frescos e/ou ventilados.
    – Evite que aplicações, mesmo se permitidas, corram em segundo plano. (existem aplicações ou jogos que mesmo com a poupança de bateria ativa, podem correr em segundo plano, caso tenham permissão para tal) Existem também as notificações que funcionam praticamente da mesma maneira.
    – Evitar o uso do dispositivo enquanto carrega, especialmente, se estiver a utilizar aplicações/jogos de alto desempenho, coisas simples como mensagens, musica ou qualquer outra tarefa de baixo desempenho poderão não afetar drasticamente o aquecimento.
    – Utilizar a luminosidade ideal ao ambiente (luminosidade baixa se estiver em lugares escuros, média em lugares mais cobertos como casas por exemplo, e alta para lugares exteriores, ou pode optar por luminosidade automática, caso esteja disponível). O recomendado é ter o brilho do ecrã o mais baixo possível, mas claro de forma a que consigamos ver.
    – Evite carregamentos via cabo USB (carregar pelo computador), além de serem mais lentos, poderá mudar o ciclo de carreamento da bateria.
    – Atenção às capas protetoras, vários tipos de capas podem absorver o calor, especialmente quando ao sol.
    – Configurações de localização ou GPS podem também consumir mais bateria, evite as mesmas a não ser que esteja em viagens como é óbvio.
    – Muito cuidado com os widgets, estes pequenos ‘atalhos’ podem consumir bastante bateria, outras coisas como papeis de parede animados ou coisas do género também são vampiros de energia.
    – Se por acaso queira jogar a um jogo de alto desempenho é recomendado fazer pausas muito regulares, e não ficar demasiado tempo ativo.
    – E finalmente, uma dica muito importante, se o seu dispositivo não tenha rede ou se estiver em lugares que não tenha cobertura de rede, pode ativar o modo de avião, ou em ultimo caso desliga-lo.

    • Miguel says:

      Oi?

      “– Evite carregamentos via cabo USB (carregar pelo computador), além de serem mais lentos, poderá mudar o ciclo de carreamento da bateria.”

      Um carregamento mais lento até é melhor, pois o aquecimento é menor…

  20. Fred says:

    Boa tarde.
    Acreditam, ou não, mas o maior dano de utilizar o equipamento enquanto estiver a carregar é mesmo a danificação da micro ficha usb uma vez que a ficha do cabo do carregador que aí entra pode começar a largar ligeiramente esta ficha e até partir uma pequena placa (minuscula) dentra da ficha. Quando isto acontece o equipamento deixa de carregar. A danificação provém do peso da ficha e cabo que estão pendurados na ficha do telemovel.Já vi dois equipamentos avariar por este motivo.

  21. João says:

    Há ainda algumas coisas que ainda não estão bem compreendidas:
    “- Não se deve utilizar o aparelho aquando o carregamento.” Depende. Os aparelhos aquecem aquando o carregamento. Uns bastante outros nem por isso. Não se deve é utilizar o aparelho acima de determinadas temperaturas que diminui a vida útil da bateria. Se ao carregar ele aquece então é melhor fazer uma coisa de cada vez, senão então não haverá grande problema.
    ” Não deixar carregar até ao máximo e supostas sobrecargas”
    É sabido que a questão da sobrecarga não ocorre, chegando aos 100% já não carrega mais. A questão da carga completa assim como a descarga completa não é benéfica porque simplesmente a bateria sofre um esforço maior na carga dos 0 aos 20 % assim como dos 80 aos 100%.
    No final como é dito e muito bem o problema das baterias atuais não o “vício” como antigamente mas sim a maior temperatura de funcionamento muito elevada ou não e o maior esforço aquando a carga em certas condições.

  22. Moisés Américo Dimande says:

    Por que é que a vida de baterias actuais dura 5 vezes menos que paterias antigas?

  23. Abibo João Rapaz Nazipo says:

    Agradeço bastante porque aprendi muito de todos e dispensaram o seu tempo para explicar o minimo que têm em cientificos conhecimentos relacionados com a conservação da bateria de modo a alongar a vida útil da mesma.
    Mas ainda me ajudem a perceber porque é que quando maior for o tamanho do despositivo menor é o tempo de conservação da carga?

  24. Jorge Cardoso says:

    Se houvesse uma app que controlasse o nivel da bateria era fixe

  25. Rui Magalhaes says:

    Um artigo mesmo util.

  26. Rafael says:

    Gente existe algum app que limite a carga a 80% durante o carregamento???

  27. Ze says:

    Só carrego o meu tele 1 vez por semana e farto-me de mandas sms e fazer chamdas!

    🙂

    Mas é um telemóvel e não um smartphone não tenho essas coisas.
    hehehe

  28. Gonçalo Gomes says:

    Tenho um Mac Book Air (2013) e costumo carregá-lo sempre até 100% e mantenho-o sempre ligado à corrente, ou seja, funciona quase como um computador de secretária, estou a cometer algum erro? Há algum problema no que estou a fazer?
    Obrigado

  29. duarte says:

    eu deixo chegar aos 15% depois desligo o telemovel e ponho a carregar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.