Quantcast
PplWare Mobile

Proposta para um novo motor espacial capaz de viajar à velocidade da luz

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. bill says:

    Mas que raio de palavra será “superluminesas”??? Alguém me explica?

    • eurodoid says:

      superluminesas, superluminescentes, superluminal… cada parágrafo com a sua “variante”… por sinal sempre com algum tipo de erro!!!

      • Vítor M. says:

        Erro? Não, pesquisa e vais perceber. Aliás, até deixamos um link para os que não conhecem o termo.

        Na astronomia, o movimento superluminal é o movimento aparentemente mais rápido que a luz visto em algumas radiogaláxias, objetos BL Lacertae, quasares, blazares e recentemente também em algumas fontes galácticas chamadas microquasars. Todas estas fontes são consideradas como um buraco negro, responsável pela ejeção de massa em altas velocidades. Os ecos de luz também podem produzir um movimento superluminal aparente.

        Lê mais aqui: https://bit.ly/2NYIfnX com outras informações.

        • eurodoid says:

          velocidade”s” superluminal -> erro ortográfico

          • Vítor M. says:

            Bom dia. Não é erro ortográfico, mas onde está o erro no que disseste “ superluminesas, superluminescentes, superluminal”?

          • eurodoid says:

            velocidades -> plural!
            superluminal não é plural! -> erro ortográfico!

            superluminesas, superluminescentes… é tão evidente o uso de “palavras” sem qualquer relação com o assunto, que se torna ridículo tentar explicar o erro.

          • JP says:

            ok pá, leva lá a taça. mais vai.

        • Dinis Domingos says:

          “superluminal” é uma palavra inglesa que os Brasileiros abarbataram. Não existem em nenhum dicionário de português de Portugal. A entrada que está na Wikipédia é em português do Brasil.
          Acredito que astrónomos portugueses usem essa palavra (porque quando não existe palavra portuguesa usa a original, neste caso, inglesa) e até que talvez venham a fazer parte do nosso léxico mas por enquanto é brasilês.

          • Vítor M. says:

            Superluminal é uma palavra inglesa, usada em astronomia “In astronomy, superluminal motion is the apparently faster-than-light motion seen in some radio galaxies, BL Lac objects, quasars, blazars and recently also in some galactic sources called microquasars.” Os astrónomos portugueses e de qualquer parte do mundo usam como usamos e está correto. O resto…

          • Dinis Domingos says:

            Não sou eu que digo é o dicionário ou neste caso a falta da entrada no mesmo. Em Portugal a regra é: só se usa um estrangeirismo quando não há nenhuma expressão no léxico.
            Neste caso existe, por exemplo, “acima da velocidade da luz”.
            Claro que os astrónomos vão usar a palavra inglesa quando falam (é mais curto) mas se escreverem um documento de investigação vão pôr o português correcto.
            No Brasil é que as palavras estrangeiras entram para o léxico adaptadas.
            Se a palavra que está no texto é a palavra inglesa devia estar em itálico. Essa também é a regra da gramática portuguesa: quando escreves uma palavra estrangeira, colocas em itálico…
            E a entrada da Wikipedia que aponta o texto até pode ter sido escrita por um português mas se o foi, foi por um que não sabe as regras da gramática portuguesa.
            O Instituto Camões é que tem a competência para adicionar palavras novas ao léxico.

          • Vítor M. says:

            Não, nada disso, deixo-te aqui informação escrito num âmbito astronómico https://bit.ly/2NYIfnX que nada confirma o que estás a dizer. A frase “acima da velocidade da luz” não exprime de forma alguma superluminal. Este termo foi adotado pela terminologia astronómica na sua forma original. Assim, segundo a regra, “se o termo estrangeiro já foi incorporado à língua portuguesa na sua forma original, use-o sem itálico”. 😉

          • eurodoid says:

            Dinis Domingos,
            nem todos os termos técnicos aparecem nos dicionários vulgares.
            Mesmo que a sua origem até possa ser derivada do uso no inglês, o facto é que a palavra superluminal poderia ser construída com as regras ortográficas do português.
            O Instituto Camões está-se literalmente a ca#¿r para o uso do português nas áreas técnicas, como tal não se lhe revê grande competência. Há décadas que não estabelece regras para coisas simples usadas no dia a dia na ciência.

          • Dinis Domingos says:

            “A frase “acima da velocidade da luz” não exprime de forma alguma superluminal.” – Isto não é verdade:

            “superluminal
            /ˌsuːpəˈluːmɪn(ə)l/
            adjective PHYSICS
            denoting or having a speed greater than that of light.”

            Tirado do dicionário oxford

          • Vítor M. says:

            Significa mais que isso, não é só “acima da velocidade da luz”. É redutora essa designação, é uma simplista descrição de dicionário, mas incompleta, “In astronomy, superluminal motion is the apparently faster-than-light motion seen in some radio galaxies, BL Lac objects, quasars, blazars and recently also in some galactic sources called microquasars.” Portanto, a palavra em português não é essa frase, porque fica aquém do significado.

          • Dinis Domingos says:

            Se reparares neste artigo http://www.ccvalg.pt/astronomia/noticias/2011/09/23_neutrinos_velocidade_luz.htm
            “Superluminal” está entre aspas. Parece-me que quem escreveu este sabia que a palavra não existem em português e quem escreveu o artigo que tu referencias não sabia que a palavra não existe em português…

          • Vítor M. says:

            Ou sabia, isso do parece-me…

          • Coiso says:

            Esta conversa faz lembrar a defesa de teses na universidade em que passavam 15 min a queixar-se do português do relatório em vez de debater o assunto da tese…

    • Xululu da porreta says:

      Santa coelha o cara acha mais fácil ficar dias esperando uma resposta , Do que em 2 minutos no google descobrir a resposta – isso se chama : Carência de Atenção kkkkkkkkkk

  2. Spoky says:

    É caso para dizer, não temam o presente nem o passado. Temam o futuro..

    O Mundo cheio de tecnologia vai acabar por ser um Mundo cruel e sem piada, ao ponto de andares num carro autopiloto, e teres feito toda a tua papinha.

    Vai ser bonito vai.

  3. Diogo Filipe Ferreira da Silva says:

    Uma nave em formato de disco Voador?

  4. Wilson Luz says:

    Imaginem a população que sobreviver ao COVID viajando para outros planetas levando doenças humanas e trazendo de volta para Terra doenças alienígenas na bagagem?

    • Vítor M. says:

      E porque razão teriam de levar a doença?

      • Carlos says:

        porque está no corpo? parece super óbvio, os espanhóis levaram a gripe para os indígenas na américa do sul sem tal intenção e dizimaram aquilo tudo, achas que a levaram de propósito, não? as doenças estão no corpo e não as podemos tirar de maneira nenhuma dum momento para o outro, caso o conseguíssemos ninguém estava doente.

    • Dinis Domingos says:

      “Naves espaciais” são ambientes altamente controlados e sítios fáceis de fazer quarentena. Além disso todos os astronautas (ou pioneiros) tem que fazer meses de exames médicos antes de ir para o espaço porque não é pera doce.
      Além disso, o que te leva a pensar que os “Aliens” tem uma fisiologia que é afectada pelas nossas doenças? Não precisamos de ir ao espaço, basta irmos aos oceanos e temos uma criatura que não é afectada por nenhuma doença – o Tubarão Branco.

  5. CarlosF says:

    É só teorias da conspiração…

  6. Sardinha Enlatada says:

    ok motor espacial que viaja a velocidade da luz, mas sao viagens de outras coisas nao de humanos. Sera que o nosso corpo consegue fazer uma viagem dessas ? Duvido.

    • André says:

      Aguenta sim, apenas as orelhas vão deformar… tal como aconteceu com o Mr Spock do Star Trek

    • rjSampaio says:

      não tens de duvidar, andares a 10km/h ou a 300km/h ou a ~40000 km/h penso ser o recorde com um humano (desculagem do saturn 5) é na pratica o mesmo, o problema é a alteração de velocidade.

      e na pratica esta ideia, nem sentes nada, não estas verdadeiramente a viajar muito rápido tanto que nem tens efeitos da gravidade dentro da bolha.

    • Dinis Domingos says:

      Não leram bem a notícia. À velocidade da luz, nada pode viajar. Qualquer matéria, quando atinge a velocidade da luz transforma-se em energia (fotão não tem massa)…
      Diz na notícia que o veiculo e os indivíduos estão parados… O que o veículo faz é dobrar o espaço como um folha de papel e a distância percorrida é enorme (milhões de anos luz por exemplo) num curto espaço de tempo (o tempo da operação de “dobrar” o espaço) então pode-se dizer que a velocidade relativa foi superior à da luz.
      Para uma boa explicação visual (pode haver mais mas eu não me estou a lembrar) é ver o filme Interstellar que a personagem do actor David Kwaku Asamoah Gyasi explica bem com uma folha de papel e uma caneta.

  7. M says:

    Star trek enterprise

    • Cidadão says:

      A Enterprise não distorce o espaço, ela através das nacelles acessa uma dimensão extra chamada ” sub espaço” formado por camadas que se dobram coerentememte em 2 lóbulos partindo do núcleo de dobra alimentado pela reação altamente energética da matéria/antimateria intermediada pelos cristais dillitium. Sim, à frente da nave puxando em direção ao objetivo e à retaguarda empurrando para longe do local de origem.

  8. Vasco says:

    Houve um filme de ficção científica, intitulado <>, nos anos 80, que abordava precisamente o tema da deslocação do espaço- tempo nas viagens entre pontos diferentes. Curiosamente existiam uns vermes que viviam no hiper-espaço -eram uma civilização ET-, que moviam a bolha de espaço-tempo: os “navegadores”. Ideia de facto interessante, tipo puxar o pano com um esticão em cima de uma mesa, com uma chávena de chá em cima. A chávena altera o seu ponto relativo no pano, sem se mover.

    • Dinis Domingos says:

      Dune, do David Lynch, baseado nos romances de ficção cientifica do mesmo nome do Frank Herbert.
      Só uma pequena correcção: Esse “vermes” navegadores eram humanos mutados com o poder da “Spice” ou “Melange” que só existe no planeta Dune.
      Bom filme (já vi dezenas de vezes) mas os livros são A obra prima da ficção cientifica. O Isaac Asimov colocava os 6 volumes da saga Dune acima da sua própria saga “A Fundação”

  9. IKAROS says:

    A distorção do espaço/tempo é muito provavelmente o método usado pelos UFOs.
    É única explicação decente para as manobras que eles fazem (curvas a 90°, acelerações aparentemente instantâneas, pairar sem ruído ou emitir calor, etc.)
    Acho que estamos no bom caminho

  10. Mário Carvalho says:

    Sim o caminho é este, têm de pensar no seguinte, não serve de nada viajar a velocidade da luz, tendo em conta o tamanho do espaço.

    Mesmo a viajar à velocidade da luz, iriam demorar 9 anos só para sair do sistema solar.
    Têm de ser capazes de “dobrar” espaço e tempo para que seja possível encontrar vida, seja inteligente ou não.

    E já agora, sim, existe vida extraterrestre. É matematicamente impossível que não exista tendo em conta o tamanho do espaço.

    • Paulo Henriques says:

      Deve -se ter enganado … só 9 anos para sair do sistema solar . se assim fosse as nossas sondas Voyager ainda não teriam passado os limites dele … deverá ser mais umas 9 horas , não?

    • Dinis Domingos says:

      9 horas porque a estrela mais próxima está 4 anos luz (próxima do centauro)

  11. Euéquesei says:

    Seja que combustível levar, espero que não seja da Golp, porque está a um preço mais caro que ouro…

  12. Skydancer says:

    Não sou um super expert no assunto, mas vi uma possibilidade muito mais coerente e palpável no livro ‘Além da caverna: A ascensão dos primatas’.
    As naves hipervelozes do livro tem o revestimento, a fonte de alimentação energética e até um meio viável de produzir gravidade artificial sem precisar ter um, nada prático, trambolho gigante que gira!
    Se um dia será possível viagens superluminais, acredito que será como no livro, não nessa teorização fantasiosa de distorcer o espaço ou fazer buracos nele… rs

  13. Dicas says:

    Estamos cada vez mais próximos de viajar pelo espaço. Espero que podemos ver a viajem antes dos 100 anos !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.