Quantcast
PplWare Mobile

Portugal bateu “recorde” no leilão solar com 11,14 euros por MW/h

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Saraiva says:

    Vamos ver se é assim tão benéfico para os consumidores ou se há gato escondido com rabo de fora

    • TugAzeiteiro says:

      Claro que não vai ser… é um contrato com duração de 15 anos! A Tecnologia está a evoluir continuamente….. Vai ser mais um daqueles contratos catastróficos para Portugal a nível financeiro, já que daqui a 5 ou 10 ou 15 anos o preço do Mh/w não será de 11,14 Eur…. mas muito muito mais baixo!!

      • alc says:

        Ahahaha… Estás em Portugal… Daqui a 5 anos descobres nas entrelinhas do contrato, compensações para a empresa, ajudas de custos, corrupcao, etc… Depois, estaremos a pagar uma fortuna… Mais uma vez!

  2. eu2 says:

    Megawatt-hora é MWh.
    Megawatt por hora é que seria MW/h.

  3. KodiakShadows says:

    Quem é a Hanwha Q-Cells ?
    https: //eco.sapo.pt/2020/08/25/quem-e-a-hanwah-q-cells-a-gigante-dos-paineis-solares-que-se-vai-instalar-no-sul-de-portugal/

  4. Rui says:

    Publicidade enganosa para quem não sabe fazer contas.
    Esquecem-se de referir que o contrato é a 15 anos e…… quanto é que custa um MWh daqui a 15 anos? Só nessa altura sabemos de ganhamos ou perdemos dinheiro!!!!!!!

    Esta boa nova vindo de um Ministro que ainda à meses, perante as cheias, afirmou que as pessoas têem de saír dos locais onde podem ocorrer cheias!!!!!!! (https ://observador.pt/2019/12/24/cheias-matos-fernandes-avisa-que-aldeias-vao-ter-de-ir-pensando-em-mudar-de-sitio/)

    Se os Holandeses (Países Baixos agora) dessem ouvidos a este senhor, já tinham abandonado o país, já que 2/3 da Holanda está abaixo do nível do mar!!!!!!! E a capital com milhões de pessoas também está abaixo do nível do mar!!!!!!!!

    • Tadeu says:

      Não vejo onde é que nisso é publicidade enganosa, ainda por cima tendo em conta que isto é um leilão com proposta que competem pelo preço mais baixo.
      Ninguém faz contratos destes ao ano, e se neste momento é considerado o preço mais baixo por MWh praticado no mundo, parece óbvio que é vantajoso face à tecnologia actual.
      Se no futuro poderão aparecer preços mais baratos, isso advirá de avanços na tecnologia, ou seja advirá de centrais que não existem neste momento, um ganho que não se pode ter agora.

  5. jaugusto says:

    Os preços no consumidor final nunca vão descer, a não ser que as taxas e taxinhas desapareçam!! Pois …
    Depois esta electricidade é para gastar nas familias ou para fazer hidrogénio?

  6. Francisco Santos says:

    O preço para uso doméstico ronda os 0,17€ kWh -> 170€ MWh + IVA

  7. Miguel says:

    Algo não está certo neste artigo… reparem bem nos números que são publicados:

    “O valor obtido neste leilão foi de 11,14 euros por MWh, ultrapassando assim o recorde batido no ano passado, que foi de 14,76 euros por MWh. O preço praticado no Mibel (mercado ibérico da energia elétrica) nos últimos meses oscilou entre os 40 e os 45 euros por MWh.” ???

    11,14 ultrapassa o recorde de 14.76??

    Eu trabalho numa central termoelétrica e a energia que produzimos é vendida à rede a 130 EUR cada MW (cento e trinta euros).

  8. Francisco Santos says:

    Aqui está OnLine o preço de mercado -> https://www.mercado.ren.pt/PT/Electr/Paginas/default.aspx

  9. Miguel says:

    lê bem o comentário que fiz … a energia que produzimos é vendida à rede a 130 EUR cada MW (cento e trinta euros)

    • Pedro says:

      É preciso saber melhor, se esse é o valor (tenho as minhas dúvidas) é porque há fatores externos como disponibilidade de fornecimento, tempo de resposta, garantia de serviço e/ou acordos antigos (que podem ser de até 50 anos no caso das térmicas). Os 130€/MWh hoje não são praticados em NENHUM país. No Mibel tal como já colocaram aqui os valores andam pelos 40€/MWh. Basta pensar que o consumidor domestico paga +-170€/MWh, mas o industrial paga entre 50 e 120€/MWh (dependendo se é alimentado em AT ou BT).

      Sobre os resultados é preciso ver o leilão, este leilão (tal como o do ano passado) beneficiava quem participava em modelos fora do habitual: com pagamento de taxas pelo ponto de rede (opção 1, que deu no leilão anterior à Iberdrola o record e grande parte do leilão) ou benefício pela existência de baterias (opção 2), que a Q-Cells também fabrica e que pode ter várias condicionantes e dimensões, logo custos. Ou seja, na realidade os preços não foram os referidos, mas outros que com a formula que o governo usou para comparar as 3 opções em jogo davam na opção 3 (preço da energia no PPA com o “governo” a 15anos). Na mesma linha se falou que uma das slots ganha pela Q-Cells foi de valor negativo, o que é impossível numa situação normal.

  10. PML says:

    Para informação das pessoas, o custo de produção por kW/h, dependendo da fonte varia entre os 0,0466€ e os 0.12€ (média ponderada de 0.05€/kW). Depois a isto há aacrescentar custo de transporte (REN), transformação, distribuição, manutenção, etc que varia entre 0.05€ e 0.07€. Por isso o valor a que se refere este tipo de produção não é muito competitivo, ainda mais que nos últimos anos o valor tem descido cerca de 5% ao ano. Certamente que no futuro será uma das maiores fontes de produção, mas para já estamos a pagar ainda como semi-novidade. Daqui a 10 anos andaremos a dizer que pagamos imenso de eletricidade e foram maus contratos… Onde é que já vimos isto? E sabem que mais – adivinhem quem vai pagar tudo?

  11. Tiago+Ferreira says:

    Esquecem-se que os contractos antigos também vão acabando e nas renovações os preços irão ser negociados à data, as coisas funcionam assim, nenhuma empresa iria fazer um contracto de 1 ano… mas se calhar dqui a 1 ano um contracto expira e é negociada a renovação do mesmo ou sai novo concurso.

  12. Atento says:

    Correção ao valor; não é 4€ ou 5€, mas 40€ a 50€.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.