Quantcast
PplWare Mobile

Moderna recusou-se a partilhar fórmula da vacina mas cientistas sul-africanos copiaram

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Joao Ptt says:

    Produzir em larga escala, segundo Bill Gates, não é um processo nada fácil, e dizia que era por isso que queria que vacinas fossem feitas em certos laboratórios, para garantir que cada passo é exacto à milésima de milímetro por assim dizer… porque qualquer desvio por pequeno que seja aos parâmetros pode significar que as vacinas já não têm o efeito pretendido.

  2. Sergio says:

    As sociedades ricas, com todos os seus problemas económicos resolvidos e sem pobres ou desvalidos, que paguem as contas de salvar vidas. As sociedades espoliadas, durante milénios, sem meios, com muitos empobrecidos, desprezados pelas sociedades abastadas, devem juntar os poucos recursos disponíveis e desde já criar produção própria de vacinas e medicamentos. Vida não pode ser refém de pobreza.

    • Manel Costa Rocha says:

      O sergio esta a vontade para ir Viver em africa ou em paises pobres. Não seja comodista e faça comentários agradaveis no conforto da sua casa num pais desenvolvido e com todas as mordomias. Eu vivo na alemanha e estou me a lixar para os paises pobres e coitadinhos, quero e viver a grande e neste momento estou a adorar o meu novo model 3 e a comentar do meu iphone 13 pro

      • Martins says:

        Quando eu era miúdo era parecido contigo. Mentia muito com aquilo que pretendia mas não tinha.
        os alemães gostam de lava-pratos e faz camas

      • Memória says:

        A Alemanha está no que diz respeito a Covid-19 muito pior que a maioria dos países africanos, pobres e subdesenvolvidos.

        Também quero ver se houver uma III Guerra Mundial se da Alemanha fica pedra sobre pedra ou apenas poeira radioactiva

  3. Joaquim Sobreiro says:

    Medicamento que cura não é rentável.

  4. Joaquim Sobreiro says:

    A indústria farmacêutica para prosperar continuará a desacreditar todos os anteriores métodos milenares de tratamento, aqueles que permitiram a humanidade sobreviver.

    • Manel Costa Rocha says:

      A indústria alimentar também e no entanto hoje em dia toda a gente ate come demais e dura 100 anos. Deixem se de teorias conspiração e acreditem que embora o lucro seja o objectivo a vida melhora sempre gracas a producao industrial. Quem não acredita e livre de produzir as suas proprias colheitas e animais assim como medicamentos. Sao livres mas deixem de criticar os outros pois assim so demonstra que não sao felizes com as vossas escolhas

    • John Doe says:

      E se fosses pesquisar a evolução da esperança média de vida?

    • Alba says:

      O corno de rinoceronte (cura tradicional milenar chinesa) é muito mais eficaz que o citrato de sildenafila., por exemplo…

    • cat says:

      Meu caro, olhe à sua volta. Hoje existem 6 mil milhões de pessoas neste planeta graças à sobre-vida criada por tratamentos médicos modernos. Os seus “anteriores métodos milenares” são os do tempo da velhice aos 40 e da morte infantil em números inimagináveis. Olhe a peste negra, tratada com mesinhas e com a morte dos gatos pretos. Morreram milhares graças ao mesmo obscurantismo em que você acredita. E quantas outra doenças já foram resolvidas ou existe um tratamento graças à medicina moderna ?

      Acredite no que quiser. O que eu sei é que o que permite realmente a humanidade sobreviver não são as mesinhas ou “métodos milenares”. Não discuto a eficácia desses métodos mas, isso sim, acredito que essa suposta eficácia esteja mais relacionada com a mente do que propriamente com o remédio em si.

  5. O que sera, sera says:

    Entao o mundo estando numa ‘pandemia’, onde paises estao a obrigar os seus cidadaos a serem vacinados, e depois, estas companhias que ja tem a vacina nao podem partilhar com outras de continentes que nao podem ter tantas vacinas quanto eles??

    Entao onde estao os senhores protectores das vacinas agora para dizerem que isto faz sentido? Vacina e para anular o tao mau COVID mas quando toca para partilhar com outros paises menos desenvolvidos para que estes possam tambem produzir e assim – enquanto Humanos – ajudamos uns aos outros a ‘erradicar’ este virus (feito por humanos), viram a cara e dizem nao…. E depois a desculpa pode ser porque podem nao produzir tao bem, ou ter falhas, bla bla bla… xD Isto e demais

    • Álvaro Campos says:

      Não faz sentido, deviam partilhar a “receita” para todos fazerem o mesmo bolo
      A Moderna e todas as outros
      Estou de acordo com 1 ou 2 anos de proteção intelectual mas depois partilhar é assim mostrar que realmente estão interessados num bem maior

    • John Doe says:

      Está diposto a trabalhar numa dessas empresas produtoras de vacinas, sem vencimento?

  6. Secadegas says:

    “o desafio é produzir em larga escala, um processo técnico complexo que pode ser mais difícil do que conseguir a primeira réplica.”

    Boa sorte em conseguirem replicar o fabrico em larga escala… Talvez em 2353 consigam.

  7. Gianluigi Buffon says:

    espero que o menos facam um a vacina que funcione mesmo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. pj says:

    Para já é preciso controlar os lucros abusivos das farmacêuticas, e obriga las a rever as patentes, já que o desenvolvimento da vacina foi feito com dinheiros públicos e com garantias de compra (o capitalismo a funcionar, lol).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.