PplWare Mobile

Investigador sugere que os OVNIs são pilotados por humanos do futuro


Autor: Vítor M.


  1. nelson mota says:

    sou um crente em ovnis como extraterrestes, não acredito em deuses nem em maquinas do tempo, o espaço é tão grande era um grande desperdicio , ser so os terrestes a ocupar este espaço tão grande, acho mesmo que os extraterrestes estão mesmo a chegar, ha partes da galaxia tem planetas muito antigos , que ja toderãm ter vida extraterreste a milhøes de milhões de anos atraz , serem agora civilizações avançadas

  2. Felix says:

    Aos interessados podem ouvir o hangar18 podcast, é so procurar em qualquer app de podcast.
    Muito bom de ouvir e nada extremista..

  3. MACnista says:

    … é credível, sim, e o pai natal é co-piloto!!!!!

  4. Nuno says:

    Já vi muitos aliens e nenhum parecido com um pessoa. Uns cabeçudos, uns verdes, outros cinzentos, outros às bolinhas, uns feios, outros muito fofinhos, enfim, é uma panóplia grande mas não me parece nada que sejam humanos do futuro, nem humanos de daqui a 1000 anos ou mais.

  5. Rui says:

    ora bem, e o menino jesus

  6. seila says:

    A probabilidade de surgirem mesmo células simples já é tão remota, quanto mais de vida inteligente. E depois a vida ainda precisa de se manter em boas condições durante tempo suficiente.
    Podemos muito bem ser dos poucos sortudos no universo.

    • Douglas Ferreira says:

      Nosso planeta é muito jovem quando comparado a outros planetas descobertos na “zona habitável” de suas respectivas estrelas. Talvez existam civilizações com milhões ou bilhões de anos de evolução à frente da humanidade.

      Lembre-se: estamos num planeta que faz parte de um conjunto de oito planetas que orbitam a estrela Sol; estima-se que na nossa galáxia existam outras 200 bilhões de estrelas, muitas delas com planetas as orbitando. Além disso, estima-se que existam 2 trilhões de galáxias.

      Estamos falando de 400.000.000.000.000.000.000.000, ou 400 setilhões de estrelas. Se considerar que 0,000000000001% delas têm planetas, estaríamos falando em 4 bilhões de estrelas.
      Se for considerar que 0,1% desses 4 bilhões de estrelas que possuem planetas têm ao menos um planeta com condições de gerar vida, ainda estaríamos falando de 4 milhões de possibilidades.

      Não consigo acreditar que vida só tenha se desenvolvido aqui. Seria muito desperdício.

  7. Samuel MG says:

    Eu não acredito neles. Só quando um aterrar à minha frente e de dentro da nave sair um extraterrestre. Só aí é que eu passo acreditar neles.

    • Vítor M. says:

      Exato. Mas agora imagina que há uma espécie de vida que desconhecemos, que não se enquadra no que entendemos como vida, isto porque o nosso conceito de vida está balizado entre conceitos muito rígidos, mas pode haver outro conceito de vida que não conhecemos, não percebemos. E se assim for?

      • cat says:

        Uma coisa não tem nada a ver com a outra. O argumento do Samuel tem a ver com um encontro, não com o tipo de forma de vida.

        Independentemente da morfologia e/ou realidade de uma possível forma de vida extraterrestre, ela só se torna inteligível para nós uma vez descoberta. Das duas uma, ou somos nós a descobri-la e aí até pode ser um micróbio ou uma bactéria, ou então vem ter connosco. Sobre o último caso, mais uma vez, duas opções. Ou é trazida – através de meteoritos,, por exemplo – e aí também pode ser uma bactéria/whatever, ou viaja deliberadamente para o nosso planeta.

        Só neste último caso, é que o Samuel poderá ver os extraterrestre a saírem da nave. Mas isso é da iniciativa do extraterrestre. Todos os outros cenários dependem da nossa capacidade e da nossa iniciativa em tentar perceber se existe vida fora da Terra.

        • Vítor M. says:

          Certo, mas a nossa limitação no conceito de vida pode estar a barrar essa perceção, até podem estar já entre nós. Como referi, temos o conceito de vida muito rígido e poderemos estar a não ver outras formas de vida e elas estarem entre nós. Aliás, mesmo dentro do conceito que definimos para “ser vida” ainda não as conhecemos todas que estão atualmente no nosso planeta, o exemplo vem das recentes descobertas de “criaturas” que eram desconhecidas. Tem tudo a ver com o que ele falou, porque tem a ver sobre o que entendemos como vida e como ela pode ser encarada como extraterrestre. Aliás, vamos ver nos próximos anos, com a chegada a Marte de mais equipamento e com a chegada a outros planetas, que vamos descobrir muito mais sobre o conceito de vida. Essa é a grande posta dos cientistas e astrónomos parta a próxima década.

          • cat says:

            Eu concordo com tudo o que dizes. Aliás, faz parte do meu argumento. No entanto, ele fala em cebolas e tu em batatas.

            Tu falas em vida extraterrestre não inteligente. Seja a que está possivelmente lá fora, ou a que chegou cá através de um mecanismo de panspermia (seja directa ou indirecta). São teorias muito interessante e talvez as mais sensatas a serem estudadas. Mas assim sendo, qual a vida na Terra que NÃO foi criada assim ? Afinal, somos todos extraterrestres ? É isso ?

            O que o Samuel refere, e aquilo que tem um significado mais importante – para ele – parece ser vida extraterrestre consciente e mais inteligente do que nós. Que consegue viajar pelo espaço e entre as estrelas e que nos consegue visitar.

            São duas teorias completamente diferentes. Portanto, e mais uma vez, não tem nada a ver com o que ele “falou”. Quem faz essa ligação que afirmas, és tu e não ele.

          • Vítor M. says:

            Não não, porquê não inteligente? Estás enganado e volto a referir que o conceito de vida tal como a convencionamos é rígida. O que desconhecemos, que pode ter um conceito que não percebemos (ainda) pode ser inteligente, atenção. Tu estás a assumir que não é inteligente. Eu não disse nada disso 😉 Por isso é que não está nada desfasado do que ele está a falar.

            Sem dúvida que são conceitos muito interessantes que têm de ser estudados, até para abrir a nossa visão do que poderá haver no espaço. Embora diferentes, elas tocam-se, e foi por isso que deixei a dica, pensar fora da caixa.

      • Luis says:

        E se, e se…e se. A Ciência não quer saber do que cada um decide acreditar ou especulações fantasiosas por muito interessantes que possam ser. A ciência só quer saber de factos!!! E os factos é que não há, até ao momento, nenhuma prova de outros seres vivos além do que os encontramos no “nosso” planeta. Tal não quer dizer que, não existam, apenas que não temos conhecimento de que existam. Isto não é assunto para crentes, esses acreditam cegamente no que lhes apetecer. As religiões são um bom exemplo do que é um crente.

        • Vítor M. says:

          Mas a ciência trabalha com cenários prováveis e hipotéticos. Depois, mediante os mecanismos e técnicas disponíveis vai provar ou refutar. Atualmente, no campo da investigação espacial, muito do que se sabe é com base na hipótese e investigação. Não há crenças.

          • cat says:

            Tudo certo mas o cientista, quando define ou cria uma hipótese faz o quê ? Ou seja, até que ponto a sua subjectividade irá fazer parte da hipótese para além do quantificável ? Não será essa subjectividade parte algo em que o cientista ACREDITA ?

            Por exemplo, se os cientistas não ACREDITASSEM que existe vida em Marte, será que proporiam sequer uma hipótese sobre o assunto ?

          • Vítor M. says:

            Ele pode acreditar ou não, daí a sua faceta de explorar, de investigar. O não acreditar não é barreira para não progredir num certo sentido. A subjetividade irá sempre ser um impulsionador, pelo facto de a ciência querer factos concretos. No caso de não acreditarem que poderia haver vida em Marte não quer dizer que eles não fossem estudar, até porque, como referiste, esse assunto sofre de um grande grau de subjetividade, como tal, repito-me, haveria o tal impulso para continuar.

    • nelson mota says:

      sam se tu visses um extraterreste , metias te debaixo da cama cheio de medo , que a fralda se molha se

  8. Douglas Ferreira says:

    Eu nunca vi um ovni, mas, se a teoria de que são “humanos do futuro” for verdade, explicaria o corpo em formato humanoide que se ouve nos relatos de avistamento de alienígenas.

    Acho muito estranho que seres de outro planeta possam ter formato de corpo parecido com os humanos. Quem garante que possa existir em outro planeta “animais” que possuam coluna vertebral? Por que têm dois olhos? Dois braços? Se for fossem de outro planeta, considerando as diferenças do ambiente como gravidade, gases na atmosfera, presença de água, será que teriam evoluído de forma tão parecida com a Terra? E se for uma futura evolução do homo sapiens?

    • cat says:

      Os apoiantes da teoria dos astronautas antigos vão dizer que toda a vida na Terra tem origem na manipulação genética extraterrestre. Sendo assim, somos nós os “descendentes” deles e não ao contrário.

  9. Nuno Filipe Pinto says:

    “organizações sérias, como a Força Aérea dos Estados Unidos” <- desde quando?

  10. George Orwell says:

    O cientista em questão rebaixa a ciência ao nível do filme “Back to the Future” de 1985 ou da canção “Ó tempo volta para trás” de António Mourão que são bem mais interessantes respectivamente como cinema e música do que esta delirante teoria científica como ciência.

    É que, segundo a comprovada equivalência entre massa e energia descoberta por Albert Einstein, uma suposta viagem no tempo pressuporia uma energia e aceleração de tal ordem que a ciência actual não vislumbra sequer como providenciar. A este respeito, Stephen Hawking atalhou com os “warmholes”, buracos de verme que, dada a sua curvatura de espaço-tempo permitiriam acelerações capazes de providenciar tais viagens, todavia, pergunta-se, onde se situa próxima paragem para um mochileiro das galáxias apanhar um desses “warmholes” ? A gare do Oriente ? Times Square ?

    Havendo turistas do futuro ou turistas do passado, em que agências requisitaram o seu “voucher” e alugaram o disco voador e reservaram o buraco de verme ? Foi na Agência Cosmos ?

    Porque será que um desses turistas do futuro ainda não partilhou com o cientista em questão a decifração dos enigmas da física quântica, os segredos da fusão nuclear a frio e “en passant” todos os números do euromilhões por sair e, já agora, o vencedor da Superbowl do próximo domingo ?

    Para além de, uma visita vinda do futuro ao planeta Terra actual é equivalente a uma visita à lixeira da Aboba, tal o lixo espacial que orbita o planeta. Não haverá destinos mais interessantes e menos arriscados para os mochileiros das galáxias, por exemplo, umas luminosas Maldivas interestelares algures a biliões de anos luz ?

    Em todo o caso, “just in case” aqui fica uma lista de “best wish” para um mochileiro da galáxia que se digne queira ter a bondade de nos elucidar e, quem sabe, nos salvar se nos legar respostas para o seguinte :
    Qual a cura para o coronavírus ?
    Como rejuvenescer e evitar a morte ?
    Trump será “impeached” ?

    PLEEEAAAASE , mochileiro, não seja sovina, esclareça-nos ! Em contrapartida de nos dar o segredo da juventude terá um bilhete para assistir a um jogo da Juventus com o galáctico Cristiano Ronaldo que, suspeito, é um dos vossos.

  11. Fernando says:

    A uns 25 anos atrás tinha eu 19 anos e com outra pessoa, avistamos 4 pontinhos que formavam um quadrado numa noite estrelada de verão, a direção deles era de sul para norte. Deitamos-mos na relva e ficamos a ver o espetáculo. De norte para sul veio mais 3 pontinhos a formar um triangulo. A primeira teoria que tive é que fosse satélites, porque á distancia que estavam não poderiam ser aviões, devido á margem de segurança entre eles. Quando o quadrado e o triangulo se juntaram, estavam mesmo em cima das nossas cabeças. Começaram então a formar um circulo de 7 pontos. Perguntei á outra pessoa se estava a ver o mesmo que eu. Continuando…depois de girar em círculo umas 3 a 4 voltas um a um começaram a aumentar de tal forma a sua velocidade que faziam um risco no céu como de um meteorito de trata-se. Esse risco era ascedente, quer dizer que estavam a subir, porque ao começar era mais grosso e ficava cada mais fino até que desaparecia. Apos um desaparecer ia outro ponto subir na mesma direção. Estes riscos deveriam ser do atrito da nossa atmosfera sobre o corpo da sua nave. Não tinha bebido, não tinha fumado aquilo que faz rir, sou uma pessoa que tenta procurar a logica e se não é satélite nem avião o que era aquilo. O poder de aceleração eram tão forte que nenhum avião conseguiria deixar aquele risco.
    O que leva-me a concluir é que eles existem mais deve existir uma proibição de não contactar com nós. Somos um roteiro turístico para eles a meu ver!

    • Paulo says:

      Essas bolas de luz aparecem diversas vezes apesar de ainda não se saber muito bem como se formam. São fenómenos eléctricos estranhos.
      Aqui vai uma página a falar sobre diversos tipos:
      http://www.bbc.com/earth/story/20150928-ten-strange-lights-that-appear-in-the-sky

      • nelson mota says:

        o do elicopero erão azuis e vermelhas , espero que o extraterreste não seja daltonico, e tenha escolhido cores vivas , e não tivesse escolhido, verde cor universal da clorofila

    • cat says:

      E se fossemos um dos povos mais atrasados do universo e estamos a ser tratados como animais num zoo ? Eu acho é que não temos qualquer importância para eles. Eles não se querem ralar e muito menos mostrarem-se e fazer com que andemos todos atrás deles. Já viram se o “Zé Maluco” lá da terra se multiplicasse por mil e andasse atrás de toda a gente da freguesia a fazer palhaçadas e a apontar para as pessoas… pá ! Ninguém quer isso !

    • Wishmaster says:

      @Fernando
      Isso pode ser um fenómeno qualquer, mas alienígenas é que não seriam com certeza.
      Como já disse aqui, eles nem teriam que se mostrar para obter informações sobre nós. E se nos encontrassem, seria o nosso fim.

  12. MegaDrive says:

    Realmente há aí gente que conduz neste país que parece saída da idade das cavernas e outros que parecem da idade dos jetsons…

  13. Wishmaster says:

    Existem seres extraterrestres, é uma hipótese, claro. Se nós existimos, é óbvio que existem formas de vida no Universo, ou existiram.
    Questão diferente é entrarem em contacto connosco, sejam humanos do futuro ou outras formas de vida. E isso, é muito, mas muito pouco provável. Mesmo com a mais avançada tecnologia e conhecimento. Seria necessário que já estivessem num estado civilizacional ultra-avançado, o que é mesmo muito pouco provável. E acontecendo, teria que acontecer ao mesmo tempo que a Humanidade, sendo que esta é uma insignificância em termos de duração.Se o Universo desde a sua criação, fosse um dia, nós seríamos apenas alguns segundos desse dia.

    Depois há outra questão: o choque de civilizações. A História mostra que duas civilizações que se encontram, com graus muito diferentes de tecnologia e conhecimento, só resulta em subjugação. Portanto, nós seríamos os subjugados, eles não entrariam em contacto para dizer “olá, mundo dos humanos!”. Não. Subjugariam. Há pessoas que dizem que poderiam vir só “ver”. Mas para nos verem, sendo civilização ultra-avançada, nem precisariam ser apanhados, ou vistos, ou raptar pessoas (raptando, nem haveriam relatos disso).
    O nível tecnológico deles seria tão mas tão avançado que nem daríamos por eles. Aliás, poderão já estar entre nós e nós nem damos conta. Teriam tecnologia que para nós é indetectável, inimaginável para nós, e como nem fazemos ideia que ela existe, logicamente não a poderemos procurar…

  14. Ruy Acquaviva says:

    Mas então será que os fantasmas são na verdade alienígenas do passado que estão entre nós há milhares de anos a ocupar-se em ranger as portas das casas desabitadas?
    É outro ponto verossímil para se pensar fora da caixa.

  15. Gerardo says:

    Eu acredito que existam extraterrestres, agora que eles nos visitem já são outros 500. Até agora ninguém é aceite que a velocidade limite para qualquer coisa é a velocidade da luz. Ora isso à escala do Universo é muito pouco. Levam centenas ou mesmo milhares de anos para chegarmos ao planeta mais próximo de outro sistema solar, por isso qualquer coisa que esteja longe é fisicamente impossível de chegar até nós. A menos que tenham evoluído tanto que já conseguem dobrar o espaço-tempo. Se já estão nessa fase então o único interesse em nós será o mesmo que nós temos pelo mundo animal. Somos tipo macaquinhos para eles

  16. DEBORA SOUSA says:

    Pessoal só vim nesse site por causa dessa primeira imagem, sei que isso é computação, eu estava pesquisando o objeto q eu e meu marido vimos , ano passado eu e meu marido em casa no fim de tarde olhando para o céu e quando de repente aparece isso ” nave” na altura da nuvens , passado lentamente em cima da minha casa, não tinha nenhum barulho. Dava pra ver o formato em disco e era meio que transparente e era gigante. sei lá se é nave mãe , só sei que vimos. E é muito parecida com essa primeira imagem.

  17. Joao Ptt says:

    Se os extraterrestres existem? Mas isto ainda é uma questão? Sim, prazer! Sou um extraterrestre.
    Conheço mais extraterrestres? Sim, claro, olhem-se ao espelho, olhem para os outros humanos, animais… basicamente se é vivo e se locomove por si mesmo é extraterrestre.
    Extraterrestre é tudo quanto a verdadeira origem é de fora da Terra, e é o caso de todos os seres humanos, animais e por aí em diante que é vivo e se locomove por si mesmo.

    “Por exemplo, ainda não se entende exatamente o que é o tempo (…)” não? A sério que ainda não compreendem? O tempo! Passará realmente? Qual a razão de esbarrarmos em obstáculos referentes a esse princípio, quando aí se quer prosseguir no pensar? Muito simples, porque o pensamento básico é falso; pois o tempo permanece parado! Nós, sim, é que marchamos ao seu encontro! Investimos pelo tempo adentro, que é eterno, procurando dentro dele a Verdade. O tempo permanece parado. Continua o mesmo hoje, ontem, e em mil anos! Somente as formas é que variam. Mergulhamos no tempo, para haurir no seio de suas anotações, a fim de fomentar nosso saber com as colecções que ele encerra! Pois nada se perdeu, tudo ele preservou. Não mudou, porque é eterno. Tu também, ó ser humano, és sempre apenas o mesmo, quer pareças jovem ou velho! Permaneces aquele que és! Tu próprio ainda não o percebeste? Não notas nitidamente uma diferença entre a forma e o teu “eu”? Entre o corpo, que é sujeito a alterações, e tu, o espírito, que é eterno?

    Viajar no tempo… como só existe o presente, viajar fisicamente é absoluta e completamente impossível, independentemente das teorias parvas que tenham sido inventadas ou que venham a ser inventadas… isso jamais será possível, é uma impossibilidade absoluta e definitiva.

    Existe alguma viajem no tempo possível? Sim, “existe”, mas não fisicamente! E “viajar” não é um termo correcto, o que existe é um poder vivenciar o que aconteceu no passado através dos registos de tudo o que acontece, que naturalmente necessitam de ser acedidos pelo espírito da pessoa e é preciso ter capacidade espiritual para tal.
    E o “viajar” para o futuro? Aí a coisa funciona de forma diferente… como o futuro, por definição, ainda não aconteceu o que é possível é uma visão de sabedoria de conhecer como funciona de forma profunda a criação e as suas “leis” para determinar qual a tendência dos acontecimentos em cada momento com a ressalva que com cada mudança de “direcção” do(s) participante(s) tal altera naturalmente a tendência… de forma similar aquela em que alguém que segue numa estrada com muitos cruzamentos e entroncamentos pode determinar que se aquela pessoa seguir sempre por aquela estrada vai chegar a Lisboa, eventualmente poderá até indicar localidades intermédias que irá encontrar pelo caminho… mas claro que se a pessoa virar em qualquer cruzamento ou entroncamento ou até mesmo voltar para trás naturalmente que irá chegar a outro lado… quem lhe disse que ia chegar a Lisboa estava certo, mas tal pressupunha que seguisse aquele caminho até ao final, virando para outro lado naturalmente que o destino final poderá ou será outro.
    Outras coisas como determinados acontecimentos, exemplo desfazer e voltar aos componentes mais básicos da Terra já são mais possíveis de determinar porque tais acontecimentos não são influenciados pelo comportamento humano mas sim decorrem da evolução natural do universo e ocorrem independentemente do estado dos habitantes de cada parte do mesmo.

    Agora os terráqueos compreenderem estas coisas básicas já seria esperar demasiado de pessoas tão espiritualmente atrasadas na sua esmagadora maioria.

    • Gerardo says:

      Viajar no tempo é possível pelo menos para o futuro. Aliás os satélites tem de fazer correcções nos seus cálculos porque o tempo passa mais devagar a velocidades mais elevadas e praticamente pára quando viajamos perto da velocidade da luz. Tudo isto está mais do que documentado e testado.

      Quanto ao resto do testo parece uma alucinação psicadélica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.