Quantcast
PplWare Mobile

Guerra “no espaço” entre EUA e Rússia pode deixar astronauta americano “preso” na ISS

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. João Ferreira says:

    É so mandar o próximo voo da spacex com 3 astronautas e ele volta quando os outros voltarem. Vai ter é de ficar mais 6 meses à espera.

  2. David Guerreiro says:

    O Elon Musk envia uma Dragon para ir buscar o astronauta.

  3. Nuno says:

    Lembra o filme Odisseia no espaço 2001… Nunca pensei…

  4. Nuno says:

    O filme 2010 the year we made contact, digo… Aconteceu algo semelhante em que havia russos e americanos na mesma nave e tiveram que sair…

  5. sergio says:

    O que pouca gente sabe, é que a NASA tinha cada vez menos orçamento (era a russa Roscosmos que fazia a maioria de missões ao espaço). Agora ficamos na m@&€)a, (estou também a falar da ESA: Agência Espacial Europeia).
    Os E.U.A podem tentar parcerias com empresas privadas como a “Space X” (do Elon Musk) e outras, mas há limitações.
    O Elon Musk consegue colocar satélites em órbita com o foguetão, e consegue com a nave colocar pessoas por breves minutos em órbita baixa, mas não mais que isso!
    Uma missão com vaivém que leve ou vá buscar astronautas à estação espacial é diferente, demora dias, requer mais combustível, mais centenas de KM no espaço a viajar etc.
    E a Space X, não consegue fazer isso.

    A única coisa que a SPACE X faz, é lançar uns mini satélites para o espaço, ou colocar humanos por breves minutos em órbita baixa, na cápsula espacial, mas reentram logo na atmosfera após minutos.

    • Vítor M. says:

      Não consegue? Então se já fez por várias vezes e não consegue? Consegue e mais barato. Mais seguro, mais controlado. A NASA tem várias alternativas.

      • sergio says:

        Você leu o que eu escrevi? Aconselho a “não ler À pressa sem processar a informação mentalmente”.
        Colocam turistas em orbita baixa, por breves minutos, e chega.

        Não levaram ninguém a estações espaciais, por maiores distâncias e tempo prolongado.

        Quanto aos americanos, já andam a cancelar futuras missões de envio de sondas à Lua ou a Marte, para pouparem uns milhões $.

        E a lua está aqui “tão pertinho” a 399 mil Km, porque é que nunca lá voltaram em quarenta e dois anos?
        Estão sem verbas $$$$$

        • Vítor M. says:

          Mas tem estado atento ao que se passa ao nível da SpaceX? Está a misturar tudo 😀 quem passa uns minutos lá em cima com turistas é a Blue Origin/Virgin Galactic. A SpaceX, mais concretamente a Crew Dragon, já fez várias viagens com passageiros à Estação Espacial Internacional: https://pplware.sapo.pt/tag/crew-dragon/

          Leia o que lhe estou a deixar para corrigir o que está a afirmar 😉

    • Jmac says:

      ,,, não escreva asneiras está confundir nome de empresas e ceo, voç ê queria dizer ‘Jeff bezos’ e ‘Blue Origin’

  6. Luis says:

    Tanto disparate
    Crew Dragon flights
    https://en.wikipedia.org/wiki/SpaceX_Dragon_2#Crew_Dragon_flights
    Axiom-1 – C206.3 – Endeavour – launch date 31 March 2022 – landing date 10 April 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.