Quantcast
PplWare Mobile

EUA: Smartphones mostram 3 locais onde é mais fácil contrair COVID-19

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Carlos says:

    Ou seja as escolas por exemplo onde os alunos estão uma manhã inteira e uma tarde inteira numa sala mal ventilada mesmo que sejA com máscara para o nosso governo é um local de baixo risco… Treta , não querem é pagar a certos pais para ficarem em casa.
    Sendo assim não sejam mentirosos. Digam a verdade.
    As escolas não fecham pq não querem gastar dinheiro e não pq não sejam locais de transmissão e contaminação que posteriormente é levado para casa.

    Agora vários países europeus estão a fecha-las…again

    Na Gripe Espanhola tb as fecharam.
    O que aconteceu de diferente em Portugal a partir de outubro?

    • Ru says:

      Concordo. Para o governo é tudo em contexto familiar. Se o miúdo apanhar o virus na escola e for assintomático, passa em casa aos pais. Claro que é em casa o grande problema. Not….

    • Vítor M. says:

      Tem alguma verdade o que dizes, mas não toda. Nas escolas, se os alunos, professores e auxiliares usarem máscara, se estiverem distantes nos intervalos e dentro da aula mantiverem as salas arejadas, o risco é muito menor que num restaurante ou num café, onde as pessoas estão mais próximas e sem máscara.

      Nas escolas, se as cantinas não permitirem as refeições em mesas com grupos, também poderão controlar eventuais cenários de contágio nessa altura em que os alunos estão sem máscara. Portanto, o ponto de risco, se compridas as regras, é nas refeições. Isso espelha-se assim no estudo. Restaurantes, cafés e outros estabelecimentos onde as pessoas estão sem máscara e próximas.

      Claro que as escolas têm de ter maior atenção à higiene dos locais, equipamentos de educação física, e pontos de contacto com as mãos.

      Também nos restaurantes e cafés, se forem ventilados, se as pessoas estiverem distantes, pelo menos 150 centímetros entre as elas, e não estiverem muito tempo sem máscara, seguramente que poderão funcionar em segurança. O problema é as quebras de segurança. Mesas muito próximas, várias pessoas a falar ao mesmo tempo e próximas umas das outras sem máscara e muitas vezes não existe a limpeza necessária. O estudo foca-se nisso e não tenhamos dúvida que qualquer lugar é seguro se as regras forem cumpridas. Usar a máscara (de forma correta), evitar estar próximo das pessoas, principalmente em alturas mais vulneráveis, como nas refeições, são as formas de controlarmos a pandemia. Não há outra forma, porque não se pode parar as atividades, sejam comerciais, escolares ou de entretenimento.

      • Carlos says:

        EstÁs enganado. Dou aulas.
        Os alunos são 30, todos juntinhos…
        Máscaras o pessoal troca uma vez por semana e e…mesmo que as troquem todos os dias não são ffp2/3. E se bem sabes não há intervalos. Mais… Se olhares para as janelas dos liceus percebes perfeitamente que estão fechadas.
        Já para não falar das CANTINAS

        • Ru says:

          A minha namorada é professora. A minha irmã também. Dentro da sala estão muito perto. Mal saem da escola estão todos ao monte outra vez. É óbvio que essas medidas das escolas não funcionam grande coisa… Mas a culpa é de estarem com a família em casa….

        • Zacarias says:

          Se você dá aulas assim é porque o permite.
          São os professores que gerem as escolas (seguindo indicações do ministério obviamente), são eles que mandam nas salas de aula e na forma como os conteúdos são lecionados.
          Resumindo, não tenho visto queixas nem manifestações.

          E a menos que vá a casa dos alunos não percebo como consegue saber se trocaram de máscara, se a lavaram ou não. Claro que existem casos, mas o trabalho do professor é ensinar e sensibilizar.

          Dito isto, na instituição de ensino que frequento tudo funciona em condições.

          • danny says:

            “não percebo como consegue saber se trocaram de máscara, se a lavaram ou não.” – Deves achar que o professor é cego não?

            “São os professores que gerem as escolas” – errado mais uma vez. Não são os professores. Estes gerem apenas o espaço sala de aula e não a escola.

            “não tenho visto queixas nem manifestações.” – pois não vais ver pois não querem saber da opinião e das experiências do professor.

          • Zacarias says:

            @danny

            Tenho 25 máscaras laváveis todas iguais. Como vês a diferença?
            Repito: “Claro que existem casos, mas o trabalho do professor é ensinar e sensibilizar.”

            Não querem saber? Fracos professores nas vossas regiões.

      • Miguel says:

        Até aos 10 anos ninguém usam mascara logo da 1ª a 4ª classe ninguém usa mascara, existe centenas ou milhares de crianças infectadas e o Governo assobia para o lado!

  2. Carlos says:

    Só para acrescentar que máscaras só evitam contágio em ambientes fechados caso a pessoa permaneça pouco tempo nesses ambientes. Nos hospitais é diferente, usam 2 máscara, usam ffp2/3 , viseira, óculos, fato, etc… Mesmo assim

    • mario says:

      Mascaras não previnem contagio pelo SARS-CoV-2, apenas existe teorias que podem reduzir a carga viral com que és infectado, de maneira que quando tiveres a doença COVID-19 não fiques gravemente doente:
      https://www.nejm.org/doi/10.1056/NEJMp2026913
      Ou seja, o uso compulsivo de mascaras, é uma maneira de chegar lentamente e naturalmente à imunidade de grupo sem sobrelotar o SNS. Em caso algum as mascaras impedem a infecção isso é treta do Twitter, basta leres os folhetos da propria mascara.

      • Vítor M. says:

        Como? Não previne? Mas se o vírus não sair pela máscara, como é que contagia outra pessoa? Ora explica lá. Se cada pessoa usar máscara, então não serve para nada?

        • Carlos says:

          Sabes qual é o tamanho do vírus?
          Sabes o que são aerossóis?

          • Zacarias says:

            Sabes que a máscara tem mais que uma camada que se sobrepõem certo?
            Sabes que temos milhares de virus dentro de nós e que quando as suas quantidades são pequenas nada acontece?

            E sim, a máscara previne limitando a carga viral em muitas situações a 100%. Mas obviamente quem produz máscaras vai-se proteger de processos.

            Fraco professor aqui temos…

      • Rúben Vasconcelos says:

        As máscaras impedem a infecção e o link que aqui postaste suporta isso mesmo.

  3. Carlos says:

    Se não há condições para fechar as escolas devido á economia já por si doente (com doença tb não há economia), digam essa verdade nas TV, não mintam.
    Não digam que as escolas são seguras na higiene e segurança.

    • adbu says:

      Desde que a escola reabriu que o número de infeções disparou. Não me parece que seja coincidência.

      • Carlos says:

        O que eu acho triste é a comum pessoa não perceber que o discurso dos políticos (todos) é falsa neste campo e replicar essa mentira como se fosse verdade e tentar justifica-la com fabulacoes teóricas tipo ááá se cumprirem todas as normas (coisa impossível com as condições que o governo oferece as escolas). A comunicação social tb tem culpa no cartório …toda.

  4. DFS says:

    Quanto a escolas, por certo que existem mais casos do que os relatados devido aos assintomáticos, contudo tendo em conta que as escolas concentram mais de 15% da população, não parece ser um grande foco de infeção.

    Hà dias ouvi falar de um estudo que as crianças tem menos capacidade de contagiar que um adulto. Depois dos 10 anos a percentagem aumentava 20% e apenas após os 16 anos é que a capacidade de contagiar seria semelhante a um adulto. Tenho alguma dúvida sobre o rigor científico destes estudos mas permitiria justificar o sucesso das escolas.

    O governo não fecha as escolas apenas porque tinha de pagar aos pais, mas sim porque isso traduzia um retrocesso inorme para as crianças, tanto a nível escolar como a nível de relações inter pares o que poria em causa uma geração e aumentarava as desigualdades. Além disso se os pais tem de ficar em casa, nomeadamente com crianças pequenas, não conseguem trabalhar com todas as consequências económicas que vinham daí para o país.

    • Luis says:

      as escolas basicas/secundarias tem alunos acima dos 10 anos

      os alunos não dormem nas escolas

      nas escolas tb ha imensos adultos … em cidades/vilas mais pequenas sao alias a maior empresa do concelho em termos de nº de pessoas (adultos+crianças)

      – nas escolas nao ha sucesso no nº de infetados, o que ha é a lei da rolha. Muitas vezes em casa o primeiro sintoma é do adulto mas foi transportado pela criança >10anos

      é um ano de excepcao … houve alguns em todas as sociedades e geracoes e ninguem morreu por isso … no 25 de abril 74 e 25 de novembro 75 … existiram muitas excecoes

      as criancas pequenas ficam com os avos ou outros familiares … que era o que acontecia antes … nao dizem que <10 anos nao transmitem?

      o que eu sei é que na gripe espanhola se nao tivessem fechado as escolas nos EUA tinha sido muito pior

      nao ha economia sem saude

  5. informado says:

    Adoro a parte em que dizem que não há contágio nos serviços públicos, restuarantes, ginásios etc … O vírus não anda nesses sítios. Só quando não está lá ninguém … à noitinha por volta das 3 da manhã! hahahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.