Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Vacinados podem transmitir o vírus, diz estudo

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Cláudio Andrade says:

    mas isso já se sabia ha muito.. acho que esta noticia vem com uns meses de atraso..

    • polígrafo do polígrafo says:

      isso já se sabia nas o que era dito era o contrario para justificar a obrigação de vacinar, por isso é qua a vacina não deve ser obrigatória mas aconselhada visto que só protege quem a toma logo deixem de chamar nomes a quem não quer tomar e deem a liberdade de escolha.

      • Há cada gajo says:

        Então se só protege quem a toma, porque não tomam a vacina ?

        • polígrafo do polígrafo says:

          vou deixar que descubra o porquê, …… é melhor eu responder visto o comentário é porque não tem capacidade para descobrir o porquê , LIBERDADE ( liberdade é o direito de poder escolher)

          • Daniel Sousa says:

            Exatamente. Desejo-lhe toda a liberdade, autonomia e responsabilidade no pagamento do seu próprio tratamento. Isto porque o governo que o governa sugere fortemente a vacinação. Chama-se a isto ser responsável pela sua liberdade individual.

          • lk says:

            Daniel sousa: não seja papalvo; o governo governa-se. Exige um porco em troca dum chouriço.

      • Daniel Sousa says:

        Obrigatória concordo que não seja. Mas acho que as pessoas que usam a sua autonomia para decidir não serem vacinadas, devem pagar os seus tratamentos de saúde para covid, do seu próprio bolso, em caso de internamento. Responsabilidade gera responsabilidade.

        • polígrafo do polígrafo says:

          se me deseja liberdade, autonomia no pagamento do meu próprio tratamento isso já eu faço e talvez pague os seus tratamento ou de outras pessoas com os meus impostos, mas também devia dizer isso a quem fuma, bebe bebidas alcoólicas , que é obeso, quem faz desportos radicais. Eu não penso assim e espero que essas pessoas não precisem de tratamentos mas se precisarem muito bem cá estou para colaborar dentro das minhas possibilidades e continuo a defender a liberdade de escolha individual para si (todos) e para mim…

        • Luis says:

          Quê?? Outra vez essa conversa da treta?? Então e os descontos altíssimos servem para que?! Vocês tomaram a vacina e ficaram com pó no lugar do cérebro? Se é assim quero que o estado me devolva todos os impostos que paguei até hoje!

        • Antonio Ferreira says:

          Deves ser lerdo! Pois todos os fumadores devem também pagar os seus tratamentos relacionados ao tabaco! Isso sim!

      • Cláudio Andrade says:

        eu fui vacinado porque a probabilidade de teres sintomas graves é menos com vacina do que sem vacina.. simples

    • art says:

      Pois…já dizia isso há muitos meses Geert Vanden Bossche (DVM, PhD) e até avisava os não vacinados para se afastarem dos vacinados porque eles eram um perigo para os não vacinados…segue-se uma tradução rasca automática “não menos importante, deve-se enfatizar que aqueles que se autodenominam ‘especialistas’ enquanto fingem que esta pandemia é ‘uma pandemia entre os não vacinados’ são desprovidos de qualquer conhecimento científico na dinâmica evolutiva do Sars-CoV-2, conforme moldado atualmente por uma combinação de alta infectividade viral e taxas de cobertura vacinal. Nem os vacinados (que simplesmente acreditavam que a vacina os protegeria da doença de Covid-19) nem os não vacinados (que simplesmente acreditam que não há necessidade de tomar a vacina para permanecer protegidos) são culpados pelo agravamento desta pandemia. A vacinação em massa é a única culpada.”….Desculpem lá ser tão chato , mas esta cena parece ser um filme de terror , porque a seguir virá uma catástrofe enorme causada pela vacinação em massa durante uma pandemia , é o que prevê este especialista ..aceitam-se apostas , espero que o homem esteja errado , mas …..não estou nada tranquilo

      • Há cada gajo says:

        Desculpa lá, mas esse senhor é um conhecido negacionista e está farto de ser desmentido.

        • art says:

          Nunca foi negacionista , mas as TVs prestam um péssimo serviço ao não o entrevistarem , até porque gostaria que lhe perguntassem se ele está vacinado….nota que ela condena sempre a vacinação em massa….muito diferente de condenar a vacinação..até elogia os criadores das vacinas….mas eu não sou advogado de ninguém e já começo a ficar farto disto

          • Nuno25 says:

            As televisões deveriam levar um cientista que está fora do consenso científico para discussão pública? Isso faz tanto sentido, como chover no mar….
            Pior não é vele ter opiniões diferentes. O pior é ele ter opiniões baseadas em factos errados. Desmentidos(porque nao é verdade, senão não precisava ser desmentido) pelos seus pares…
            Alguma contra argumentação da comunidade científica contra o que foi desmentido?
            O negacionistas apenas são burros, porque não procuram o contraditório. Só interessa ter razão…. Por isso não procuram contraditório. Procuram quem tem a mesma opinião que eles.

            Excerto do link.
            As alegações de Geert Vanden Bossche já foram refutadas por vários especialistas e plataformas de verificação de factos

            https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/vacinacao-contra-a-covid-19-origina-variantes-mais-letais-e-potencial-extincao-da-especie-humana

      • Luis Rosalino says:

        art, desculpa la mas se queres armar-te em esperto e mostrar ao pessoal informações que achas que sao relevantes nao mandes “traduções rascas automáticas”. Até pode não ser o caso, mas “traduções rascas” podem enviesar o conteúdo original.
        Sobre as afirmações, é deixar o pc e as nãoticias de lado e viver como se fossemos ignorantes em relação a tudo. Tu não levaste com vacinas quando eras puto? morreste por isso? reclamaste? (pois, não reclamaste pq ainda eras ignorante em relação a isso o que nesse caso só te fez bem!).
        Caramba tentam salvar-nos a vida (o que cerca de 4 milhoes de pessoas não conseguiram infelizmente) e anda tudo a reclamar por nos quererem salvar a vida…fonix que cambada

        • art says:

          Eu não me armo em entendido sobre vacinação, mas parece que anda por aí muita gente que percebe muito de vacinação…..a única coisa que este sujeito Geert Vanden Bossche diz, é que a vacinação em massa no meio de uma pandemia é um erro , e pode trazer más consequências…. mas se estiver certo , também diz que avisou e depois não se queixem…se está certo ou não depois se verá …. pois ele também nos está a tentar salvar a vida , além de arriscar a carreira porque ele é um dos maiores especialistas do mundo em vacinas . A única vantagem deste cientista é que é independente e não é condicionado por ninguém , diz o que sinceramente pensa…

        • André says:

          E os mais de 4,5 milhões que morrem todos os anos de gripe? Não contam? Os mais de 3mil portugueses que morreram de gripe da 2ª à 7ª semana em 2019 não contam? Coloca uma coisa nessa cabeça vazia: a tua vida vale menos que os interesses da indústria.

          • Nuno25 says:

            Já vi fardos de palha com mais QI do que os negacionistas que aqui andam.
            Quando eu era puto, quem não acreditava na ciência era burro.
            Agora…. Que não acredita na ciência, burro é. Um veterinário, que deve ter sido despedido de onde estava, isso não é acreditar na ciência… Um cientista não faz uma comunidade.

  2. Sergio says:

    E é algo que devia de ser repetido vezes sem conta, em loop nos devidos canais.
    As pessoas têm que ter plena noção que a vacinação é uma enorme ajuda, mas não um solução total para o problema.

    https://www.publico.pt/2021/07/30/sociedade/noticia/morreram-57-pessoas-vacinacao-completa-desde-janeiro-risco-morte-ate-seis-vezes-inferior-1972546

    Morreram 57 pessoas com vacinação completa desde Janeiro em Portugal, mas risco de morte é (até) seis vezes inferior.

    Com a vacinação completa nem 1% das pessoas totalmente vacinadas morreu, aderiam à vacina aderiam à vida.

    • Ângelo says:

      E muito menos de 1% de portugueses não vacinados, morreu com COVID19…

      • Vítor M. says:

        Ocorreram 979.987 infecções e 17.422 mortes relacionadas ao coronavírus registradas no país desde o início da pandemia. Contudo, após o início da vacinação o números de mortes caiu drasticamente, em relação ao número de pessoas que contraiu a doença.

        • Alpha says:

          Caiu porque o numero de mortes caiu naturalmente logo após de Fevereiro…
          Correlação não é causalidade.

          Esperar pelo Inverno… antes de se tirar conclusões

          • Vítor M. says:

            Caiu por causa da vacinação. As pessoas com a vacina não desenvolvem a doença grave. Podem acontecer mortes com pessoas vacinadas, sim pode acontecer, mas são já muito menos e muitas vezes em pessoas com outras comorbidades.

            Há lares onde utentes vacinados foram infetados e inúmero de mortes foi residual. Sem vacina era de uma ponta a outra, como vimos antes da vacinação.

          • Artur Peralta says:

            @vitor m., não é difícil encontrar as faixas etárias que mais morre por causa “do bicho”, aqui tens uma notícia do publico do dia 4 de Agosto de 2021:
            https://www.publico.pt/2021/08/04/sociedade/noticia/covid19-portugal-15-mortes-3203-novos-casos-1973016

            Das 15 mortes, “11 (sete homens e quatro mulheres) eram idosos com 80 ou mais anos. Morreram de covid-19 ainda outras três pessoas (dois homens e uma mulher) com idades entre os 70 e os 79 anos. Houve ainda a registar a morte de um homem com idade entre os 60 e os 69 anos.”

            Mas então não estão todos vacinados nestas faixas etárias?

            Como este dia, infelizmente, se analizarmos os valores absolutos de todos os dias, vais te espantar porque não bate certo com os valores relativos apresentados por muitos media…

          • Vítor M. says:

            @Artur Peralta o número de mortes nessa faixa etária caiu radicalmente. Se leste o meu comentário, eu não disse que os idosos com a vacinação completa não morriam, disse que passou a ser residual, face ao número de infetados nos lares. Antes da vacina, morriam muitos, aliás, se a memória não for curta, lembrar-se-ão da calamidade nos lares e as mortes provocadas. O que não acontece agora. E mais, tal como diz na notícia, muitas dessas mortes, se não mesmo em praticamente todas, ocorreram em pessoas com mais de uma comorbidade.

            A vacina tem de facto ajudado todos, em especial os mais idosos.

            Não criem cenários errados, vejam que depois da vacinação estar completa, o número de mortes caiu radicalmente em praticamente todas as faixas etárias. Não ignorem esses dados em favorecimento de cenários negacionistas.

          • Artur Peralta says:

            @vitor m., não estou a ignorar os dados nem a criar cenários errados. No entanto temos que ver todos os dados como eles são. Antes de começar a vacinação já os caso estavam a cair substancialmente. Agora:
            – Quero com isto dizer que a vacina não funciona? Não, a vacina pode funcionar sim.
            – Quero dizer que a vacina é o milagre e a única solução? Não, não há relação direta que os casos caíram depois das vacinas ou se naturalmente cairíam.
            – Quero com isto dizer que devemos vacinar todos, ou não vacinar ninguem? Não, cada um faz o que, de sã consciência, quer.

            Temos que analisar todos os factores e retirar as conclusões daqui a uns tempos. Por isso é que são vacinas experimentais.

        • Alpha says:

          “Há lares onde utentes vacinados foram infetados e inúmero de mortes foi residual. Sem vacina era de uma ponta a outra, como vimos antes da vacinação.”

          Pois, já estiveram doentes ou morreram… Agora há menos susceptíveis à doença. Volto a dizer, correlação não é causalidade. Não se pode tirar já conclusões com baixa prevalência.

        • Alpha says:

          Além de que a efectividade tem que ser medida ao longo do tempo.

          Ninguém pode afirmar taxativamente que é da vacina ou que é a solução.

          Entramos na crença e no desejo de confirmação.

  3. Tuaregue says:

    Ó Srs do PPLWare fechem os comentários antes que venham para aqui os anti-vacinas.

    • Fastio says:

      Deixa de ser conspiracionista e deixa as pessoas falar livremente. É com cada memé que até faz impressão.

      • iDroid says:

        Liberdade sim, mas não libertinagem. Deixarias também falar aqui um neo-nazi?

        • Zé Fonseca A. says:

          Claro, toda gente tem direito à sua opinião, quem sou eu para dizer que a raça ariana não teria supremacia? Não sei, só sei aquilo que me ensinaram a aceitar como correcto, por isso ouço opiniões de todos os lados e esclareço os menos informados caso esteja com paciência para isso..
          Ex.: Andei na catequese, sou batizado e crismado, e nem por isso sou cristão ou sequer acredito em Deus, ouvi o que me ensinaram e pensei por mim, se mais pessoas fizessem só teriam a ganhar.

          • polígrafo do polígrafo says:

            as atitudes físicas combate-se com leis discutidas democraticamente, as atitudes verbais combate-se com argumentos…..

        • Luis says:

          Claro, já a porcaria do comunismo que está bem enraizado em Portugal vocês não se queixam e no entanto também matou uns bons milhões de pessoas.. a hipocrisia

    • PeterOak says:

      Olha, olha… temos ditador!

      • Nuno Teixeira says:

        Não fazes puto de ideia do que é viver numa ditadura!

        Também posso responder da mesma forma: olha, olha mais um que só pensa no seu umbigo e tá-se a cagar se infecta outros quando estamos a meio de uma pandemia.

        Há situações em que estás dispensado de tomar a vacina. Por exemplo se fores imunodepressivo ou se já tiveste reacções alérgicas a vacinas. Sim, também estás a evitar que essas pessoas fiquem infectadas.

        Além disso, não confias na vacina que já tem mais que provas que reduz imensamente o risco grave da doença porque pode ter uma dor de cabeça durante um dia e pensa (erradamente) que tem efeitos a longo prazo. Mas está disposto a apanhar o virus real porque esse sim não tem risco nenhum e vai ser só uma constipação.

        Será que sabes, de verdade, como é que as vacinas funcionam?

        • PeterOak says:

          Como é que sabes que não tem efeitos a longo prazo? As vacinas só ficaram disponiveis em dezembro de 2020. Ainda nem deu tempo para as mulheres que foram vacinadas e posteriormente engravidarem terem parido!!
          E sim, prefiro apanhar o “novo coronavirus com a variante XPt0” que o mais provável é nem dar conta.
          Então e conta lá: tu já viveste numa ditadura?

      • polígrafo do polígrafo says:

        e dos grandes, ainda dizem que a sociedade não altera o ADN, aqui está a prova que muitos anos de ditadura alterou a ADN ..

  4. . says:

    Ora portanto isto demonstra que o certificado serviu sim e só para engrossar a produção de dados e de forma massiva.
    O resto continua na mesma… mais infecções, mais variantes, resultando em agravamento da dita pandemia e num extremo anulação dos efeitos da vacinação pelas novas variantes será uma questão de tempo…

    Vira o disco e toca o mesmo.

    Qual será o próximo certificado ?
    O de óbito?!
    O de desemprego massivo ?!
    Ninguém sabe.

    Falta muito obito para atingir o objetivo,
    Faltam muitos dados para atingir o objetivo,
    Faltam muitas APP’S para o objetivo,
    Porque a matéria prima já falta por si…

    Tenham umas boas férias!
    Se conseguirem.

  5. A.F. says:

    Pedro Pinto , os meus sinceros parabéns, por estares a publicar uma informação com o formato de imparcialidade. Deixem as pessoas entenderem e prós e os contras da vacinação para que possam fazer a sua escolha sem serem coagidas. O povo tem que entender que o vírus existe e a primeira protecção (barreira obrigatória) que tem de usar é, mascara, desinfectar mãos e distanciamento seguro, depois vem as outras que terão que ser opcionais. Obrigado.

    • DoIt says:

      Ora aqui está um comentário sensato. Os meus cumprimentos.

    • David Guerreiro says:

      Coisa que muita gente não faz, anda por todo o lado sem máscara como se nada fosse.

      • A.F. says:

        5º vaga esta ao virar da esquina, mesmo que já tenhamos 70% da população Tuga com duas doses tomadas, isto porque anda “Tudo ao molhe e Fé em Deus”.
        Ontem 4/8/21 por volta das 17H fui fazer a minha caminhada pela Praia da Rocha, olhando do pontão para o extenso areal parecia formigas a cata de alimento, do ir ao vir de ponta a ponta, zero mascara visualizadas nem mesmo o Ministro Pedro Nuno Santos e sua Esposa que passaram a meio metro de mim, usavam a cuja dita mascara, ele só não me reconheceu porque eu estava de mascara.

        • A.F. says:

          P.S: Senti-me mal ao ser observado por ser o único de mascara e fiquei com a sensação de estar a ser comentado e criticado pelos Covideiros.
          A moral é uma coisa lixada. Dizem os Covideiros:
          -Faz o que te digo mas não faças o que eu faço.

          Dou por terminado os meus comentários neste artigo.
          Obrigado

    • Joaquim Sobreiro says:

      Partilho do mesmos agradecimentos a Pedro Pinto. Informação imparcial.
      Será muito ousado afirmar que há estudos clinicos de tratamento para que os sintomaticos não cheguem aos hospitais com um quadro clinico já tão agravado?

    • Zé Fonseca A. says:

      Mas a coação já existe, e além de politica é social e só tem tendência a piorar.
      Cá por mim eu concordo que as pessoas devam ser coagidas e se fosse possivel obrigadas.

    • Miguel says:

      Yep, já é conhecido, mas às vezes existe muita confusão, concordo com o teu comentário e apoio a notícia.

  6. . says:

    Esqueci da robotização e automatismos com IA nos mais variados sítios incluindo os de instituições Estatais, cafés, restaurantes, ( sendo estes últimos a sofrerem alterações até arquitectónicas. Algo como; muito maiores e só para alguns dados o custo…)
    É o que se segue ?!
    Talvez … até seja mais um objectivo mas será a tal alternativa …
    Vamos ver ou não…

  7. Joao Ptt says:

    Por tanto, as máscaras continuam a ser necessárias, como era óbvio, onde houver possibilidade realista de transmitir a terceiros ou de receber o vírus de terceiros, já que já se sabia que a vacina é só para tentar reduzir a gravidade da doença (e evitar entupir as urgências), e não para prevenir contrair o vírus ou transmitir o vírus a outros.

    Espero que consigam descobrir uma vacina que de facto previna o vírus/ bactéria de sequer conseguir colocar o corpo em risco e de conseguir usar essa pessoa vacinada para transmitir a terceiros, ainda não parece existir tal vacina.

    Seja como for aparentemente existem países que se estão a lixar para a vacina e quando surgem casos que necessitam de intervenção dão lhes uns cocktails de várias coisas e a maior parte das pessoas recupera em uns 2 dias… acho que era isso que se devia estar a fazer por cá, em vez de andar a experimentar vacinas na população em geral (pessoas com doenças propícias conhecidas poderiam levar a dita vacina, mas o resto talvez se pudesse evitar e tratava-se apenas se fosse necessário).

    • David Guerreiro says:

      É preciso que perceba como funcionam os vírus, e como eles se inserem no organismo. Quando entender isso vai ver o porquê da vacina não impedir a transmissão.
      O sistema imunitário não tem uma resposta imediata, além do mais a pessoa não é exposta a 1 vírus, mas sim a milhões em simultâneo, todos eles a agarrar-se a células e a injetar o seu código genético para que essas mesmas células iniciem a produção de novas cópias do vírus.
      Leva tempo até o sistema imunitário, mesmo já devidamente preparado efetue um combate eficaz e destrua tudo. Durante esse tempo vai ocorrer a transmissão.

    • DataSmurf says:

      Nada mudou, continua tudo na mesma, uso de máscara, distanciamento social e lavagem das mãos. Quarentena quando em contato com pessoa infectada, com ou sem vacinação. Certificado digital covid era apenas pretexto para convencer mais pessoas a serem vacinadas. A sua utilidade é 0 em contexto pandemico com vacinas ineficazes em parar a infeção e a transmissão do vírus. Ainda estão a para ser conhecidos os reais benefícios destas vacinas.
      Insultos em 3, 2, 1…

      • Nuno Teixeira says:

        Não é preciso insultar ninguém mas apenas mostrar factos que desmentem o que dizes.

        Número de mortes desde que há vacinação completa de 11 de Janeiro a 10 de Julho: 57 pessoas.
        Número de mortes diárias no pior pico em Portugal no mês de Janeiro: cerca de 300/dia

        Com estes números afirmar que a vacina não teve utilidade nenhuma é, apenas, estúpido para não dizer pior

  8. C.S. says:

    Olha que novidade!
    Mas ainda bem que só transmitem o vírus e não transmitem a estupidez.

  9. Pedro Patinho says:

    Uma vergonha, exigo ja uma indemnização por danos eticos e morais de 2milhoes de euros e a suspensão do meu trabalho para ferias indeterminadas ate recuperar totalmente do stress causado.

  10. Maria says:

    A vacinação ajuda-nos diretamente e indiretamente aos outros, incluindo os abestronços, já que diminui a probabilidade de ocuparmos uma cama de hospital e ocupamos por isso uma vaga para quem infelizmente necessitar, incluindo para os abestronços que referi e que podem precisar mesmo sem merecer.
    Mas o vírus tb se deposita em superficies e por isso se andarmos a respirar para o ar e a tocar com as mãos em tudo claro que seremos veículos de transmissão de vírus.

  11. Bruno says:

    Os certificados de vacinação não deveriam substituir um certificado de testagem, sendo que para entrar num estabelecimento apenas o de testagem deveria de ser válido. Como estão as coisas atualmente, um portador de certificado de vacinação tem “Carta Branca” para entrar num estabelecimento e contaminar quem lá entrou com um certificado de testagem.

    “Ah e tal mas a máscara” – Quem está vacinado é o primeiro a tira-la
    No mês passado entrei com um certificado de testagem num bar em Paris, posso dizer que era a unica pessoa dentro do bar com máscara, onde até o empregado do bar me aconselhou a tirar porque não me conseguia ouvir.

    O certificado de testagem não foi criado para permitir a entrada nos estabelecimentos (apesar de ser possível), foi apenas para haver um maior número de pessoas a mover a economia causando os menos efeitos secundários possíveis, daí a grande campanha de vacinação.

    • Zé Fonseca A. says:

      Por esse prisma a testagem apenas garante que não estás a trasmitir o virus naquilo preciso momento, pode o virus estar incubado e no espaço de tempo que estás no bar/restaurante/hotel ficar activo, além dos testes não terem eficacia suficiente.
      Assim só o certificado de recuperação seria o melhor, esses pelo menos têm garantia que aquela variante não volta a apanhar durante cerca 6 meses, pior é outras variantes.. lol.. nenhum certificado te vale..

    • David Guerreiro says:

      Convenhamos que beber num bar, ou comer num restaurante com máscara é um bocado complicado…

  12. jorge santos says:

    Mas isso é ÓBVIO!!!
    A vacina ajuda a limitar os efeitos do vírus no vacinado. Não impede ninguém de transmitir o vírus.
    Os vacinados podem andar com vírus nas mãos, na roupa, no smartphone, etc…
    Vacinado não é sinónimo de desinfectado.

  13. Fastio says:

    Já agora, qual é a utilidade de comunicar uma coisa que 100% das pessoas sabem? Mas alguém ainda pensa que a vacina previne a transmissão do virus?

  14. Ricardo says:

    Isso já se sabia há muito, a questão é que andam por aí em liberdade em restaurantes etc, enquanto o Zé tem de fazer teste, para la entrar.

  15. J says:

    O Pplware lança mais notícias sobre o COVID-19 que outros jornais generalistas em Portugal.
    Além de só se falar sobre a pandemia, quando queremos outro tipo de notícias (exemplo: tecnologia), também somos bombardeados com o vírus. Não faz sentido.

  16. DataSmurf says:

    O estudo veio comprovar aquilo que a realidade já não conseguia esconder.
    Eu desde Março que já o admitia, portanto não fui apanhado de surpresa com o resultado deste estudo. É claro, os negacionistas vão afirmar que afinal sempre o disseram também, tipos com memória muito curta…
    Esta notícia vem apenas oficializar este assunto, que já devia de ser do conhecimento público. Mas com isto, duas outras fantasias caiem por terra, a ideia peregrina de que atingiremos a imunidade de grupo com este tipo de inoculações, e a ideia do uso do certificado digital covid, que por este andar e precisamente por ser digital, nem pra limpar o c u vai servir.
    Com o tempo outras verdades, hoje absolutas, acerca destas vacinas, também irão cair por terra. Em 3,2,1… aguardemos.

    • polígrafo do polígrafo says:

      esclarece afinal: já sabias que a vacina só protege quem toma, és negacionista( os ditos negacionista já diziam que a vacina não devia ser obrigatória porque só protege quem a toma), dizes que disseram mentiras e quais a mentiras hoje verdades absolutas , obrigado.

      • DataSmurf says:

        Percebeste mal, estava a carimbar de negacionistas aqueles que me chamavam de negacionista e de eu espalhar desinformação quando eu afirmava o óbvio, quando dizia que os vacinados também são infectados e transmitem o vírus, tal como os não vacinados.
        Afinal eram eles os verdadeiros negacionistas.

        • Nuno Teixeira says:

          Mas quem é que disse que os vacinados não transmitiam? Nunca se escondeu isso. Se diziam isso estavam errados.
          Apenas se contava que a vacina também reduzisse a carga viral e isso fazia com que a transmissão fosse mais baixa. Não consegui confirmar, mas os casos do estudo são casos com a variante Delta que, como já foi anunciado, consegue replicar-se em maior volume.

          Quanto a verdades absolutas estas não existem quando se fala de vírus. Existe constantes mutações e, por isso, é necessário continuar a analisar a sua progressão e tentar fazer melhorias, dentro do possivel.

          • polígrafo do polígrafo says:

            certo mas a discussão principal é que querem tornar a vacina obrigatória, devem dar toda a informação seja a favor ou contra sem censura e depois deixar que as pessoas façam a sua escolha..

          • DataSmurf says:

            És dos que tens a memória muito curta ou então estavas em Marte. Os negacionistas primeiro começaram por negar que fosse sequer possível que os vacinados pudessem contrair o vírus, mais tarde, admitindo que em casos raros poderiam contrair o vírus, mas duvidavam que pudessem ter carga viral suficiente para ocorrer a transmissão do vírus (ver https://www.dn.pt/sociedade/vacinados-podem-ter-a-mesma-quantidade-de-virus-que-os-nao-vacinados-13993871.html ), depois veio a história do e tal podem contrair o vírus e transmiti-lo porque afinal as vacinas não são 100% eficazes mas não vai ser um problema, hoje:
            https://observador.pt/2021/08/05/surto-com-127-infetados-e-um-morto-na-misericordia-de-proenca-a-nova/
            Dos 157 utentes da Santa Casa da Misericórdia de Proença-a-Nova, 127 deram positivo, e dos 90 colaboradores, 22 deram também positivo. Agora tem em conta esta amostra e aplica-a a uma amostra maior, digamos a 10 milhões de pessoas vacinadas, qual é que achas que será o número de vacinados infectados??
            Logo cai também por terra a ideia peregrina de que os casos de indivíduos vacinados que se infectam e que trasmitem o vírus, são casos raros e de que não vai ser um problema!
            O virologista Geert Vanden Bossche preveu esta situação em Março, eu acho que o homem não é bruxo… se tivermos em conta uma pequena parte do currículo deste homem:

            chefe do Vaccine Development Office (Serviço de Desenvolvimento de Vacinas) no Centro Alemão de Pesquisa de Infeções

            diretor-gerente na VaReCo (Vaccine Research and Collaborations)
            CSO na UNIVAC llc (Estados Unidos da América) e UNIVAC NV (Bélgica)

            Gerente do Programa de Vacinas do Ébola na GLOBAL ALLIANCE FOR VACCINES AND IMMUNIZATION (GAVI)

            Bolsista de pesquisa no departmento de Microbiologia e Imunologia do REGA INSTITUTE, KUL

            Oficial sénior de programas, saúde global e descoberta de vacinas para a Fundação Bill & Melinda Gates

            Diretor de Projeto Global de vacinas influenza para a Solvay Biologicals

            Diretor, líder do programa de pesquisa e chefe de adjuvantes na NOVARTIS VACCINES & DIAGNOSTICS

            Vai ler o trabalho dele e depois diz-me se não ficas nem um bocadinho apreensivo

          • DataSmurf says:

            DataSmurf O seu comentário aguarda moderação.

  17. . says:

    Palvez deixa de consumir essas coisas para teu bem.
    Procura ajuda especializada.
    Vai ver que até os teus comentários ficaram bem melhores.

  18. Tanso Mor says:

    ou seja, só com vacinação se assegura que a infeção não tenha consequências tão severas como se verificou tão tragicamente durante todo o ano passado, o que parece alguns “iluminados” preferem ignorar ou mesmo afirmar que nunca existiu, mas aqui já se entra no campo da lavagem cerebral em pessoas influenciáveis, vulgo, com baixo QI

  19. ElConquistador says:

    Acho que devíamos por mais um tempo fazer o esforço de usar mascara para travar as infecções mesmo não graves na maioria dos vacinados mas que podem levar a evolução do vírus e deitar tudo a perder.
    A cena seria voltarmos quase a normalidade em tudo mas com uso de mascara sempre que não fosse possível manter a distancia de segurança ou espaços fechados.

  20. Luis Henrique Silva says:

    Isso já se sabia não é novidade, podemos ter covid nq mesma mas só que os sibtomas são mais fracos por isso podemps transmitir o virus na mesma, por isso não entender porque vacinado podiam circular e tal, se eles podem ser portadores de virus e vir a infetar quem não está ainda vacinado.
    Isto ainda vaibdar muito pano pra mangas….

  21. CS says:

    O certificado é um atentado à liberdade e à inteligência das pessoas, como este artigo comprova mas muitos iluminados ainda acham bem e aplaudem.
    Amanhã acordam e vivem na Venezuela.

  22. Sardinha Enlatada says:

    Eu acho que ja apanhei o covid neste site. De tanto que se fala dele, estou a sentir falta de paladar, e cheiro nos comentarios acerca de covid. Sera que vou morrer ? Nao tomei as duas doses da vacina e agora ? Bom se com estas noticas voces nao entendem que o virus e so um pretexto para algo mais que vira, entao bem vindo ao mundo da escuridao.

    • Vítor M. says:

      Com essa opinião, mais do que o cheio e o paladar, foste afetado ao nível cognitivo também? Este vírus não é mais que um vírus perigoso e que tem de ser combatido com a vacina, além dos cuidados mais do que referidos. Não baixem a guarda e não deixem de tomar a vacina.

      • Sardinha Enlatada says:

        Vitor partes do principio que so a vacina e que e a solucao para este virus, olha que nao, imunidade natural e o medicamento de Israel que ninguem ouve falar, seria de uma grande ajuda, e outros medicamentos que podem ter sido inventados noutros paises que nunca chegam aos media, ja para nao falar mais que debatidas varias questoes acerca da vacina, efeitos secundarios que podem ou nao ser revelados no futuro, ninguem sabe, e acho que tu tambem nao, entao estamos no mesmo nivel.

        • Vítor M. says:

          Não inventem, deixem-se de tretas, a história já nos mostrou como se erradicam as doenças. Tu para entrares na escola foste vacinado com fármacos que tiveram muito menos investigação (mas muito menos) que este que está a ser usado nas vacinas contra a COVID-19.

          Nem entravas na escola se o teu boletim de vacinas não estivesse em dia. Deixem-se de conversa fiada, enfrentem a realidade em vez de criarem uma realidade paralela com medo de uma agulha. Como achas que foram erradicadas doenças como a varíola, a poliomelite, o sarampo, a tosse convulsa, o tétano, a difteria, a tuberculose, a febre-amarela e rubéola? Mas há mais. Já são evitadas doenças como a hepatite B, a meningite meningocócica e mesmo a infeção por Haemophilus influenzae tipo B.

          Eu confesso que acho estranho nos dias de hoje, com tanta informação, ainda haver quem se refugie em argumentos sem qualquer sentido. Não consigo entender mesmo.

          • Luis Rosalino says:

            Eu acho que estas pessoas que criam realidades paralelas mais do que o medo a uma agulha têm é medo do vírus e da vida em si. Para dizerem:
            -n existe virus;
            -virus não é pior que uma gripe;
            -virus é uma gripezinha;
            -virus so mata os velhos(como se os velhos não tivessem direito à vida ou como se os velhos não fossem humanos e não sofressem em agonia com falta de ar e outras complicações);
            -vacina é para controlar humanidade e não faz nada;
            -vacina isto
            -vacina aquilo…

            épa já mandaram tantas baboseiras que penso que a realidade paralela que eles criaram é por terem medo ao vírus (outros é pq são mesmo ignorantes e sem noção).

      • PeterOak says:

        Não vou tomar a vacina. Tenho medo de injectar no meu corpo uma droga experimental e da qual as fabricantes imediatamente descartaram responsabilidades. Se eu ficar com sequelas ou até mesmo morrer, de quem é a culpa? Minha porque assinei um termo?!? Não obrigado! Prefiro levar com o “novo vírus”.

        • Vítor M. says:

          Já tomaste tantas e algumas ainda mal tinhas nascido. Depois, durante vários anos, até adolescente, continuaste a tomar algumas que ainda hoje não tem o grau de eficiência das que estão a ser ministradas atualmente. Abram os olhos, a tecnologia mRNA está a ser desenvolvida desde os anos 60 e é a tecnologia mais avançada que alguma vez foi colocada ao serviço da vacinação. Nunca houve tanta tecnologia e meios científicos envolvido a desenvolver uma vacina como nesta, se tomaste as outras, é um contrassenso e uma falta de informação de tua parte. Nem devias sequer dizer tal barbaridade.

          • PM says:

            Vítor M. isso tudo que dizes é com base em documentação cientifica ou fé?

            Se for documentação cientifica que tenhas em tua posse… bota aí um link para o google drive (gostava de ler)

            Se for em base na fé… Amén

            Convém é tentar perceber que ao tempo que eles queriam meter vacinas mRNA no mercado e nunca foram autorizados.

          • Vítor M. says:

            Não é verdade, nunca quiseram meter a tecnologia mRNA, dado que desde 1960 até à atualidade, que apenas alguns laboratórios têm esta patente. Por isso é que tens apenas duas a serem usadas. Vão ler, querem documentação? Não falta na internet, mas leiam com olhos de ver. Existe muita informação séria que podem ler para vos ajudar a combater a ignorância sobre este assunto.

            https://www.phgfoundation.org/briefing/rna-vaccines

            Há tanta informação boa. Usem-na para se informarem.

          • polígrafo do polígrafo says:

            Sr Vitor está errado no sentido que o Sr Peter disse “Não vou tomar a vacina. Tenho medo de injectar no meu corpo uma droga experimental…” repare ele falou nele próprio logo tem todo o direito á sua opinião e receios em relação a ele próprio . Imagine que depois de ler o sou comentário vai tomar a vacina e morre derivado da vacina, porque pode acontecer a probabilidade é muitíssimo baixa mas pode acontecer como fica a sua consciência, vamos explicar os prós e contras e deixar a decisão para cada um.

          • Vítor M. says:

            Pois, mas não me referi à decisão dele tomar ou não, referi ao ele dizer que é uma droga experimental (e usar esse argumento para não tomar e eventualmente influenciar terceiros com base numa mentira), isso não é verdade. Fora isso, o resto é lá com ele, apesar dele depender de um país que tem de suportar os seus cuidados se ele ficar doente ou se transmitir a doença a alguém.

            Depois de ler o meu comentário e for tomar a vacina, não faz mais que as indicações de quem governa o país, eu não disse algo que não fiz, eu fui vacinado, duas doses, e segui as indicações dos especialistas. Por isso, se ele não tomar e morrer, a culpa é tua? Olha que os especialistas mandam tomar, eu de consciêcia pesada não fico, mas tu, por lhe dizeres para não tomar, podes ficar, cuidado com isso.

          • polígrafo do polígrafo says:

            Sr Vitor eu nunca disse para tomar ou não tomar disse sim vamos informar os prós e contras e deixar a decisão para cada um, não entendo esta discussão para obrigar a tomar as vacinas quando até hoje nunca houve uma única vacina obrigatória, era desnecessário essa conversa de transmitir a alguém porque a noticia diz que os vacinados também transmitem e os custos porque então teríamos de falar dos formadores, alcoólicos, obesos.

          • Vítor M. says:

            Foi o que fiz, e com muita informação relevante e científica. O resto é o resto, não mistures.

        • PM says:

          PeterOak, lol… O pior é se o teu corpo produz anticorpos de memória para combater esse “novissimo virus”… super chato 🙂

      • PM says:

        Achas mesmo que vais combater este virus com uma vacina?

        Ah, então foi por isso que há mais de 100 anos que temos o Influenza entre nós… foi da vacina da gripe que conseguimos acabar com um virus…

        • Vítor M. says:

          Para tratar a influenza já tens vários medicamentos: Oseltamivir, zanamivir e peramivir (inibidores de neuraminidase), Baloxavir (novo inibidor da endonuclease)…. isso nem se coloca ao lado desta pandemia. Nunca foi desenvolvida uma vacina tão poderosa como estas que estão a ser usadas para combater o SARS-CoV-2. Não percebo como há tanta informação e não têm curiosidade de ler mais para combater a falta de conhecimento?

          E mais, eu acho estranho dares um exemplo tão solitários quando tens outros, para os quais até tu foste vacinado, e não os referires.

          Porque não referistes todas as doenças que foram erradicadas com a vacinação? Como a varíola, a poliomelite, o sarampo, a tosse convulsa, o tétano, a difteria, a tuberculose, a febre-amarela e rubéola? Mas há mais. Já são evitadas doenças como a hepatite B, a meningite meningocócica e mesmo a infeção por Haemophilus influenzae tipo B.

          É incrível a quantidade de disparates que a malta inventa para não tomar a vacina.

          • PM says:

            Hein???? O sarampo foi erradicado? Em que planeta?

          • Vítor M. says:

            Em 2016, Portugal recebeu da Organização Mundial da Saúde um diploma que oficializava o país como estando livre de sarampo, até porque os poucos casos registados nos últimos anos haviam sido contraídos noutros países. Desde então, os casos que são detetados, são importados e são residuais. A doença com pessoas vacinadas apresenta um quadro clínico ligeiro. Tudo isto graças ao plano de vacinação.

          • Dolt says:

            É incrível a quantidade de disparates inventados por quem quer mandar no corpo dos outros de forma a convencê-los a tomar a vacina. Mandas no teu corpo que eu mando no meu. Gostava de te ver era a lutar contra o aborto que não passam de assassinatos com o aval do Estado. Contudo, não fazes isso porque o corpo é delas!

          • Vítor M. says:

            Não tenho dúvidas que inventas disparates para não tomar, isso não tenho dúvidas, até porque foste um privilegiado porque estiveste integrado no plano nacional de vacinação e tens as vacinas em dia, que no passado não te foram negadas. Além de no passado ficares protegido, protegestes os outros como os outros que as tomaram te protegeram. Agora queres que os outros tomem para te proteger, mas não queres tomar para proteger os outros, isso é de valente.

            “Gostava de te ver era a lutar contra o aborto que não passam de assassinatos com o aval do Estado” mistura bem a beira da estrada com a estrada da beira, que por acaso uma coisa tem a ver com a outra…

          • C.S. says:

            É verdade a malta só inventa disparates, é como aqueles que dizem que as vacinas não são experimentais. Só agora é que a Pfizer vai ter autorização de uso nos EUA.
            Será que vocês têm coragem de reconhecer num artigo os disparates que andaram a dizer?

          • Vítor M. says:

            Mais que um disparate é uma idiotice pegada. Porque a tecnologia mRNA é desenvolvida desde os anos 60. É uma tecnologia revolucionária, que não tem nada de experimental. Está muito madura e por isso permitiu o desenvolvimento record de uma vacina.

            Depois, nunca houve uma vacina com tanta tecnologia envolvida nem com tantos investigadores a trabalhar para a mesma causa.

            Já tomamos vacinas muito menos estudadas e com muito menor eficácia e tomamos. 😉

            Mas agora para alguns é moda ser do contra, encontraram nisso um motivo para ter fama como os médicos pela verdade que já foram vacinados e estão bem de saúde 😉

            Mas ir atrás da informação dá trabalho, os preguiçosos ficam-se pelas teorias da conspiração do Facebook e do YouTube.

            Pensar da trabalho.

          • C.S. says:

            O Vítor chegou a ler o artigo no DN por acaso, ou está a contrariar só para ser do contra?
            Se queremos que nos levem a sério temos de ser sérios e segundo o artigo as vacinas têm apenas autorização de uso experimental. Só a da Pfizer é que teve agora autorização para uso normal.

          • Vítor M. says:

            A tecnologia que está por trás da vacina não é nova. Os procedimentos que esta tem de seguir, não são novos. O ser ou não experimental não tem a ver com as tecnologias usadas, mas com as etapas do regulador, com os prazos para cada estágio (que nunca foram definidos para uma pandemia como esta que estamos a viver). Iremos perceber que de agora em diante, até estes procedimentos vão mudar.

            Estas vacinas nunca passariam para a fase seguinte se não cumprissem os procedimentos de segurança, e elas cumpriram. Foram, no entanto, muito mais rápidas do que outras, mas os métodos aplicados foram muito mais sofisticados, por isso, os resultados apresentados, permitiram que avançassem para outras fases sem o “normal” tempo que intermedeia estas etapas.

            Mas isso não é de agora, já se falou e escreveu sobre isso há um ano atrás. Já se falou imensamente sobre as tecnologias e recursos usados. A vacina, as tecnologias, não são experimentais, deixem de inventar modas para negar as evidências.

            Leiam sobre o desenvolvimento da vacina, e vão perceber (no caso das vacinas mRNA) tudo o que está envolvido. A vacina da Pfizer é uma, se não mesmo, a mais avançada vacina alguma vez conseguida.

            Deveriam era levantar-se outras questões: se o mRNA é assim tão competente, e é um método tão desenvolvido, porque nunca foi no passado, usado para combater outros vírus?

            Aí sim era um discussão muito interessante, se bem que iríamos desaguar a um resultado previamente conhecido. Mas nada tem a ver com a eficácia da tecnologia.

            “Só a da Pfizer é que teve agora autorização para uso normal.”

            Cuidado que os negacionistas se te ouvem dizer isso, podes ser crucificado, eles continuam a dizer que as vacinas são todas experimentais e que que estão a matar as pessoas.

            Bons banhos.

        • Nuno25 says:

          PM, a tua limitação cognitiva, leva a que não consigas dizer algo com sentido. Tenta antes discutir algo de um tema que domines, e não tenhas apenas tudo “formação” no Google. O que percebes tu de vacinas para dizeres isso dos vírus?

          • Nuno Teixeira says:

            O PM tem certificação oficial do QAnon, Parler, Facebook e WhatsApp.

            Isto sim é de valor! Agora quem é do sistema, ou seja, a OMS, EMA, FDA, DGS e afins são todos uns capitalistas juntamente com as famacêuticas que querem ganhar dinheiro e fazer experiências com vírus a nível planetário para dominar o mundo!

          • Nuno25 says:

            Esta malta acha que devemos usar a própria cabeça, mas seguem gajos que dizem o que eles querem ouvir e depois deixam de pensar. Porque se pensarem, buscam o contraditório á sua teoria. Pensar diferente do rebanho é utilizado para distinguir por exemplo um grande empreendedor, que penso diferente de todos os pobres e criou um império. Basta pensar…. Quantos médicos especialistas recomendam a vacina? E quantos não recomendam? E os que não recomendam? Não tem nada a ganhar ? Nenhum tem interesse?

  23. Bruno says:

    Falta uma coisa muito importante e que invalida o título, dado que, na forma em que está, é uma meia verdade.

    A carga viral de um infectado é igual, mas a probabilidade de sequer ficar infectado é menor. Não me pareceu que isto estivesse reflectido no artigo, e depois vêem-se comentários de muita gente que não está a par dos detalhes do estudo a dizer inverdades.

    Não ajudem a espalhar desinformação.

    • Vítor M. says:

      Então lê bem o artigo e vais ver que está lá o necessário e nós NUNCA espalhamos desinformação, podes é não a perceber, mas a culpa não é nossa.

      • Bruno says:

        Já li várias vezes, devo ser muito burro, ou tu esperto demais.
        O artigo não está correcto, falta uma informação muito importante, referem um estudo e nem sequer deixam referência para o mesmo, mas o estudo não se fica pelo que deixaram no artigo…
        Claramente não está a parte em que devia dizer que a vacinação reduz a probabilidade de ficar infectado. Isto cria a ideia que a vacina é inútil no que diz respeito à transmissão, o que n é verdade, se a probabilidade de apanhares é menor, a probabilidade de transmitir é menor, não são acontecimentos independentes.
        Aliás, basta ver os comentários dos acéfalos do costume para perceber que o artigo está a espalhar desinformação, quer com um título sensacionalista quer com a falta de uma parte importante da informação.

        Ao não disponibilizar a informação de forma clara estão a espalhar desinformação.

        O facto de não perceberes é culpa tua, não minha.

        Guarda a prepotência para ti, sim? E sê um porreiraço e corrige o artigo.

  24. . says:

    Luis Rosalino
    5 de Agosto de 2021 às 19:15

    Desejo que alguém te dê mais Cérbero para entenderes melhor algumas coisas para assim fazeres melhores comentários.
    Não sei o dia de amanhã mas desejo o melhor para todos. Nao costumo comentar comentários mas não resisto depois de ler os comentários de comentários enfim há cada gajo hahahah !!! Comentários básicos que nada acrescentam e mais qualquer coisa que demonstram bem e descrevem quem os profer.
    Antes vale mesmo ler ficção e mesmo essa também é criticável.
    Saúde

  25. SANDOKAN 1514 says:

    Eu já nem sei que diga.Se tiver que levar outra dose não terei problemas em tomá-la.Mas já ando mesmo chateado é por quem não toma a vacina.Mas esses que se desenrasquem…

  26. Sardinha Enlatada says:

    Epa sinceramente voces ainda andam nisto ? Eu coloco algumas perguntas mas essas sao ignoradas nao interessa responderem. Mas insisto mais uma vez. Como e que um virus que matou ate ao momento 17422 pessoas pode ser considerado tao letal para toda a populacao nacional ? E nao vale argumentos que criou ruptura no SNS , isso nao tem nada a ver com pandemia. Ate agora ainda nao consegui compreender os vossos argumentos em relacao a este numero de mortes e que alguns consideram uma fatalidade para o pais, mas mais uma vez provavelmente vou ficar sem resposta.

  27. BC says:

    “Ate agora ainda nao consegui compreender os vossos argumentos ”
    Está explicado.

  28. Setp says:

    Se não estiver em erro, segundo as notícias estamos na quarta vagar ninguém fala de outras doenças, por covid-19 morrem 2 milhões por ano, pouco interessa se A ou B acredita na vacina ou não, a minha dúvida é só uma, foram feitas autópsias? Creio que seja a única forma de saber se A morre disto ou daquilo, é diferente de morrer de covid-19 e morrer com o covid-19, deixem-se de insultarem-se, creio que a sociedade consegue evoluir por o diálogo em vez dos insultos

  29. Carlos Santos says:

    DESENHO PARA BURROS

    Relativamente ao argumento “MaS OS VacINADoS TAMém TrASnMITem a DoEnÇa!!!” Vamos lá, meu burro. Sabemos desde Maio que a vacina reduz a transmissão da doença em 40-60%: https://www.gavi.org/vaccineswork/mounting-evidence-suggests-covid-vaccines-do-reduce-transmission-how-does-work

    Novo estudo REACT mostra que 50-60% dos vacinados não ficam doentes com contacto com COVID-19. Não ficando doentes, não transmitem. https://www.imperial.ac.uk/news/227713/coronavirus-infections-three-times-lower-double/

    Então, quem são os vacinados que transmitem infeção? São os vacinados que ficam INFETADOS. Os INFETADOS. E a probabilidade de ficar infetado é MUITO MENOR com a vacina. A sério…quão burro é preciso ser para não perceber a diferença?

    Se andas a partilhar notícias a dizer que “Os VaciNADOS TaMÉM TrANSmiTEm a DoENÇA!!! O cERtiFICadO NÃ SeRVe PARa Nada!!!”…és burro. Lamento. Aceita que dói menos. Resumo (não inclui estudo REACT): https://www.nature.com/articles/d41586-021-02054-z

  30. Sardinha Enlatada says:

    Este pessoal e engracado, estudos e mais estudos, e um estudo que reflete o numero de mortos que existe ate ao momento e que nao reflecte a realidade do pais , existe ? Pois esses estudos que sao mais pertinentes e que nao existem e nem convem existir. Estao a ser enganados e o que. Aceitem que doi menos. A vacina apareceu porque alguem quer justificar que com este numero de mortos e preocupante para o resto do pais, entao vieram com a solucao milagrosa de vacinas. O que convem que da jeito a muita gente. Entao toca de vacinar em massa. E quem nao se vacinar, cortem-lhe a cabeca. Ditadura isto ? Naaa, sao tudo bons rapazes. Governo preocupadissimo com as pessoas, onde e que se viu isto em decadas de existencia ? Eu nunca vi. Se o governo estivesse preocupado connosco, nos dariam mais dinheirinho e isso nunca aconteceu.

  31. Deivid Araujo says:

    Isso veio para ficar, cabe a nós aprendermos a conviver com isso como a humanidade aprendeu com experiencias anteriores.

    A questão da vacina, toma quem quer e nada vai mudar a nivel de transmissão, a unica coisa que muda é, para aqueles que tomaram, os riscos são menores, para os que não tomaram, os riscos são maiores.

    Eu prefiro partir pelo principio que a vacina (que já tomei) só vai me ajudar se for infectado no futuro (e com aquela probabilidade de não ajudar pois cada organismo trabalha de uma forma).

    Em resumo, 1 é melhor que 0 ou seja, estar vacinado é melhor que não estar pois a doença e a transmissão nunca vai acabar.

  32. alex says:

    fosga-se, não há pachorra para os negacionistas. Só é pena Darwin não agir mais depressa…. 🙂

  33. André says:

    Ciência não vale nada como argumento de autoridade. Já que o ideal de ciência, é a busca pela verdade. No entanto o ideal de ciência, ficou reduzido ao que chamam, revisão dos pares, uma mera questão de votos. É preciso ser muito idiota para acreditar que os cientistas têm os seus ideais morais à frente dos seus interesses de “carreira” e “financeira”. O resto é engenharia social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.