Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: EUA aprovam dispositivo que deteta o novo Coronavírus em 5 minutos

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Confinado says:

    Vou lendo, porque de medicina não sei nada.
    Do que li há dois tipos de teste:
    – Os que detetam a presença ou a ausência de material genético do vírus – ou seja, se a pessoa está ou não infetada. A questão é que o teste não garante nada para o futuro – a pessoa não está infetada, mas pode estar um dia ou dois depois.
    – Os que detetam se a pessoa desenvolveu anticorpos por estar ou ter estado infetada com o vírus.

    Diz “O Publico” que os alemães andam de volta do segundo teste para saber se a pessoa ficou imunizada e pode voltar ao trabalho, com um “certificado de imunidade”. É a forma de parar menos a economia.

    Por cá tenho lido notícias de quem foi infetado com o Covid-19, teve um teste negativo, está em casa em isolamento, há 15 dias que não tem sintomas, mas não sabe quando nem quem lhe faz o 2º teste de confirmação e se pode voltar ao trabalho.

    • André Meireles says:

      O dispositivo apresentado aqui pertence ao primeiro grupo de testes. O problema é mesmo a fiabilidade, qualquer equipamento de qRT-PCR neste momento dá esse tipo de resultados em 5 minutos se for preciso, o problema é que em 5 ciclos não há amplificação suficiente do material genético para se poder afirmar com certeza que o resultado positivo não passa de um artefacto; geralmente usam-se 40 ciclos e mesmo assim é preciso analisar as curvas para garantir que a amplificação está conforme o esperado.

      É preciso muito cuidado com a análise destes dados, porque foi precisamente a partir da manipulação de curvas de qRT-PCR que se tentou passar a ideia que as vacinas causam autismo.. 😉

    • Marco Lopes says:

      Ser imune não significa que não possa ser hospedeiro, pelo menos durante uns dias?, até o organismo aniquilar o vírus e não o deixar replicar convenientemente… certo?

      • A says:

        Consigo responder certo, este é um virus novo, logo ninguém, tinha defesas ou era imune até entrar em contacto com o virus, a partir daí essa pessoa vai ser (jargão científico) sero-convertida ou seja o organismo vai tentar tudo até o eliminar e este não poder ser mais replicado, uma vez que em todos os virus; todos há uma diferença entre inocolação e infecção …

        neste caso e como virus novo que é; é sempre Infecção

  2. David Guerreiro says:

    Tecnologia norte-americana, não é nenhuma chinesice com resultados duvidosos.

    • Confinado says:

      Não te deixes levar pelo teste em 5 minutos autorizado pelo FEA.
      O FEA não autorizou o teste nos termos normais (cleared or approved): “The ID NOW COVID-19 EUA has not been FDA cleared or approved.”
      Autorizou o o médico, em estado de emergência, a usar esse teste (se não tiver um chinês melhor).

    • k says:

      Proveniência é irrelevante. Os americanos também produzem lixo e os chineses também produzem material de jeito. Só porque muita me$?%a à venda, não quer dizer que tudo seja me$?%a.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.