Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Autoagendamento da dose de reforço para maiores de 18 anos

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Sergio M. says:

    Sim sim, já vou fazer a minha dose de reforço.. já de seguida.
    Vou só agendar e não comparecer! Vai ser lindo… Vamos brincar um pouco.

    • KeyboardWarrior says:

      Sim, vamos brincar com a saúde. Vamos brincar com os profissionais de saúde. Vamos tirar a vez a quem quer ser vacinado….. Ainda no outro dia pisei um monte mer##, pensei que te tinha pisado a ti, pois são iguais….. Mas não tive essa sorte, eram apenas vulgares fezes.

  2. João says:

    Se nos vacinarmos em massa pode ser que cheguemos aos 100 mil casos diários. Vamos lá pessoal, todos juntos conseguimos.

    • KeyboardWarrior says:

      E assim aliviamos os internamentos nos hospitais e poupamos um bocado os nossos profissionais de saúde que têm trabalhado incansávelmente. @João concordo contigo. Ainda bem que és a favor da vacinação.

    • Memória says:

      Só mais 3, para as crianças menores de 4 anos atingirem o “level of non-inferiority”

      Appearing during a White House press briefing Wednesday, Anthony Fauci decreed that children under the age of four will eventually be subjected to a “three-dose regimen” of COVID vaccines.

      “Dose and regimen for children 6 months to 24 months worked well, but it turned out the other group from 24 months to 4 years did not yet reach the level of non-inferiority, so the studies are continued,” Fauci noted.

      He added, “It looks like it will be a three-dose regimen. I don’t think we can predict when we will see an EUA [Emergency Use Authorization] with that.”

      He told reporters that he couldn’t give an exact timetable on when this would happen, but was adamant it would.

  3. Iurie Solomon says:

    ##Para prosseguir é necessário ativar o javascript – clique aqui para consultar as instruções de ativação.##
    tenho o javascript ativado no browser mas o website da minsaude continua a dar-me esta nitificaçao, alguem sabe pke?

  4. Aquele do costume says:

    Press-enter ppl, Portugal é um dos paises com o maior rácio de vacinados e mesmo assim continuamos a ter números de “infetados” como nunca antes tivemos. Maravilha esta “vacina” que nem previne contagio nem previne propagação nem previne sintomas graves… É assim olhando para a situação atual e face aos factos que a media defende segundo a “probabilidade de morte” desta variante xpto não vejo realmente motivos para andarmos a vacinar jovens adultos nem crianças SAUDÁVEIS… Eh pah se já com as “outras” variantes suspeitava que de nada servia vacinar jovens saudáveis quanto mais agora. Isto está tudo perdido. E o jovem porque quer ir à discoteca/centro de vacinação é persuadido para seguir a vontade dos outros.

    Cada vez é mais irrisório as medidas que nos contêm e nos afastam uns dos outros quando está visto que vamos ter de apanhar todos o bixo e a natureza faz o resto. Vamos é abrir o coração para o que mais interessa nesta vida que é VIVER e não SOBREVIVER.

    • Nuno Teixeira says:

      Só vou destacar esta parte “o que mais interessa nesta vida que é VIVER e não SOBREVIVER.”

      Experimenta viver sem sobreviver

    • João says:

      Sim, vamos vacinar pessoas saudáveis. Concordo plenamente contigo. Deixamos de vacinar contra varíola, tuberculose, sarampo, tosse convulsa, HPV, bla, bla, bla… Portugal que é um dos países com melhor plano de vacinação pública há anos e anos e com excelentes resultados. E creio que todos os vacinados com todas as vacinas eram saudáveis. Até porque não se pode vacinar quem estiver doente…
      Mais. Tecnicamente, se uma pessoa em Portugal não for vacinada (por exemplo) contra o sarampo, é quase certo que não terá a doença pois por cá temos a doença basicamente erradicada. Mas, imagina que acontece como nos EUA e há milhares de laparotos que não vacinam os filhos. Começam a aparecer surtos e, potencialmente mortes. Como já aconteceu por lá. Para não falar dos países pobres onde se morre mais por falta de vacinação do que por praticamente tudo o resto, incluindo má nutrição. E onde mães e pais fazem dezenas de quilómetros com os filhos ao colo para os vacinar e dar-lhes hipóteses de sobreviver… e talvez viver um pouco.

    • João says:

      E já agora, no teu entender a questão não é vacinar proteger-se e à sociedade. Estão ser “compelidos” a vacinar para ir à discoteca. Realmente há coisas importantes!
      Tanto se fala de voltar ao “normal”. Se o normal é passar pela zona dos bares/discotecas e ver malta a cair de bêbados e uma fila de ambulâncias a leva-los para o hospital, se calhar devíamos rever esse normal, não? Sair, beber, divertir, tudo bem. Agora não tomar a vacina porque faz mal e depois estourar os pulmões com tabaco e o fígado com álcool já está bem.

    • Há cada gajo says:

      “não previne sintomas graves”…não é preciso ler mais o teu comentário…

  5. Xyr says:

    Ainda bem que a vacina é quase inútil contra a Omicron o que vai permitir que a pandemia seja controlada. Ainda hoje li um estudo na Nature onde se refere que a imunidade naturalmente adquirida por infeção deve durar anos . O grande problema é se se lembram de criar uma vacina específica contra a Omicron. Iria estragar tudo

    • Nuno Teixeira says:

      Podias ter colocado a fonte:
      https://www.nature.com/articles/d41586-021-01442-9

      Não deves ter lido este parágrafo:

      «The study provides evidence that immunity triggered by SARS-CoV-2 infection will be extraordinarily long-lasting. Adding to the good news, “the implications are that vaccines will have the same durable effect”, says Menno van Zelm, an immunologist at Monash University in Melbourne, Australia.»

      • Xyr says:

        Não o que eu li foi na science . O que você pôs aí foi uma opinião duma pessoa , certamente pro vacinação. A conclusão desse estudo é bem diferente , leia até ao fim não termine onde lhe dá mais jeito …o estudo que eu li foi immunological memory to SARS-COV-2 assessed for up to 8 months after infection

        • Nuno Teixeira says:

          Não, o artigo que pus é da Nature e pelo que disseste parecia ser esse e não é a opinião de nenhuma pessoa faz parte do artigo da Nature
          É o que dá citar artigos sem dar a fonte.

  6. Tonheco says:

    Covid para mim é melhor que uma constipação, contipado espirro e com covid não. Aliás ando a ver se me infeto novamente enquando ainda existe os dias de repouso em casa.

    Não necessito de vacina, obrigado pela precupação, a minhas ficam para quem necessita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.