Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Acabaram-se as restrições da pandemia na Finlândia

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. carlos pires says:

    Paises desenvolvidos é outra coisa

    • cat says:

      Desenvolvidos e com baixa densidade populacional. Essa é a outra coisa …. XD

    • cat says:

      o tuga é tão engraçado … mesmo quando somos exemplo (bom) lá fora sobre como tratamos esta pandemia, alguns insistem em martirizarem-se com complexos de inferioridade. Típico XD

      Carlos, não te preocupes. Tb vai acabar aqui, ao nosso ritmo. E aos olhos de outros tb vamos parecer muito desenvolvidos porque vamos acabar com isto antes do que eles.

      • Luís Costa says:

        Somos um exemplo bom? Não é da 3ª dose de certeza, nem do inicio da task force em que até agora estou a espera das condenações e das falhas que houve no nosso SNS.. a mim pareces mais um jotazito socialista que anda por aqui todo o dia a propagandear.. não tens muito que fazer é?

        • Binary says:

          A vitória do Costa ainda dói HAHAHAHAHAHAAH aguenta e não bufa

        • cat says:

          Não sou nada disso. Sou cientista, apolítico e crio modelos abstractos para usos computacionais. A minha vida é a lógica booleana e resolução de problemas matemáticos. De certeza que já usaste parte do meu trabalho no teu dia a dia mas nem dás por isso. Vives as tuas idiossincrasias sem pensar na quantidade de ciência que te permite viver uma vida moderna. No entanto, ao mesmo tempo, és capaz de contestar todo o meu trabalho mas sem querer voltar a viver na idade da pedra – seu mal agradecido sem razão e sem sentido – que é para onde nos queres levar de volta.

          Houve muita falha. Isso é verdade, mas não foste a vergonha dos EUA ou do Brasil ou de muito outros “à frente” que fizeram como tu, que ignoraram, e deu para o torto. Porque a maior falha é essa: a ignorância Humana.

        • SF says:

          ridículo..o típico tuga que é muito exigente com os outros e aponta sempre as falhas…falta saber se consigo próprio assim é.

    • jota says:

      o titulo diz, “acabaram-.se”, mas vai-se a ver e não podem comprar uma jola depois das 20h00, mas por cá já não temos essa restrição…

    • Nuno Teixeira says:

      Vê-se mesmo que só leste o título

    • Há cada gajo says:

      Claro, por isso é que devemos por enquanto manter as cautelas.

  2. Bill says:

    Acho muito bem.
    Aliás é a diferença entre países evoluídos e países onde as Dgs lá do sitio são politizadas.

    • cat says:

      As medidas de segurança são necessárias até um certo ponto. Qual é a dúvida ou a questão ? E esse ponto não é o mesmo em diferentes países. Qual é a dúvida ou a questão ?

      Ya “os outros são sempre melhores”. Só quando fizermos como tu dizes é que vamos ser muito bons XD XD XD

    • jota says:

      não acabam, são aliviadas

  3. cat says:

    Epá … mas afinal estas medidas não eram para o governo nos controlar ? Agora que acabaram, como vai ser ? O que virá a seguir na mente dos conspiracionsitas ? O meteoro de 2kms de diámetro que vai embater na Terra para o mês que vem mas que os cientistas não nos dizem nada ? Ouvi dizer que há uma base na Lua para todos eles fugirem para lá daqui a um par de semanas. Milhões deles, que nos andam a enganar vão de foguetão para lá. Mas como é um foguetão experimental, a malta “especial” hipocondríaca extremista certamente não põe lá os pés. Preferem levar com o calhao “não olhes para cima” XD XD

  4. Ze Nandoooo says:

    Não estou a entender o título desta notícia…
    “Acabaram-se as restrições da pandemia na Finlândia”
    e depois no texto tem coisas deste género?
    “A regra de que os bares e outros estabelecimentos que servem principalmente bebidas alcoólicas têm de fechar as suas portas às 18.00 horas será mantida.”
    “[…].as piscinas, ginásios e outras instalações desportivas abrirão as suas portas esta semana e o limite de pessoas para eventos indoor será revisto para cima.”

    Afinal acabaram só que não. Há, mas estas são verdes.
    Mas funcionou… eu cliquei na notícia. 😉

  5. Antonio says:

    “Covidismo (substantivo masculino)
    Doença psiquiátrica que surgiu no ano de 2020, e que contaminou massivamente as sociedades a nível global, e que se caracteriza por uma perda total do pensamento lógico, do bom-senso, do espírito crítico, do livre-arbítrio e da virtude da coragem — assim como se caracteriza por uma crença absoluta, ingénua, infundada e irracional no discurso político oficial e me®diático, por um lado, e por outro lado em uma dogmatização pseudo-científica que se traduz em uma aceitação acrítica da propaganda comercial das grandes multinacionais farmacêuticas.” 🙂

    • Navegante says:

      “Antonio (comentador no pplware)
      Pessoa com complexo de superioridade que acha que ele é que está certo e o resto do mundo errado, e que 2 anos de pandemia depois continua a achar que é só uma gripe, cagando completamente nas mais de 5M de mortes e sabe-se lá quantas pessoas que estiveram mal nas camas dos Cuidados Intensivos – parte do seu complexo fá-lo acreditar que a maioria das pessoas quer saber das suas teorias da conspiração quando, de facto, está completamente errado.”
      Quando se mete entre aspas parece mesmo credível!

    • Binary says:

      Epah, larga o Facebook e lê artigos fidedignos, é por causa de gentinha como tu que isto ainda vai demorar seu hin hón

    • Eu says:

      Falas muito mas não dizes nada

    • cat says:

      Crítica típica de quem não entende o pensamento científico. Se este texto fosse uma teoria a ser provada, falhava miseravelmente. Diz ao Maximino que vá ao psiquiatra.

    • Há cada gajo says:

      Obscurantismo.

    • Antonio says:

      1 – Encontrei esta “definição” e achei engraçado.
      2 -Nunca tive, não tenho e não pretendo ter “Foicetreta”.
      3 – O pensamento científico faz-se discutindo. Não criticando ou censurando outra maneira de ver as coisa.
      Por último, se os moderadores deixarem, posso colocar aqui centenas de artigos científicos para quem pretender cultivar-se.
      Contudo, caso ainda pensarem como a ideia dominante, exorto-vos a colocarem uma gota da v….. num microscópico electrónico de varrimento, depois venham aqui comentar.

      • Há cada gajo says:

        Então diz lá o que viste na vacina ao microscópio ? Seres tentaculares ?

        • cat says:

          XD XD XD

          Sim, quer dizer, dizer para olhar por um microscópio mas, ao mesmo tempo, não perceber patavina do que lá está, deve ser uma experiência fora do normal, XD.

          Mas o António sabe… claro ! São o quê, oh Antonio ? Nanobots, chips, seres tentaculares com a cara do Costa ? XD XD XD

      • cat says:

        “3 – O pensamento científico faz-se discutindo. Não criticando ou censurando outra maneira de ver as coisa.”

        “dicto simpliciter, conhecida como falácia do acidente

        é a falácia causada por uma generalização indevida, ou seja, é o uso de uma regra geral quando as evidências sugerem que o objeto em análise é uma exceção.

        É uma das treze falácias listadas por Aristóteles.

        De facto, o método cientifico implica uma dialéctica que questiona os vários argumentos de uma teoria. Isso é verdade. As várias evidências são confrontadas com a sua validade e organizadas objectivamente.

        Para quem ainda não percebeu, isto quer dizer que algumas irão ser postas de lado pois não são válidas dentro da constatação dos factos. Nesse processo, é necessário, de facto, criticar tudo e validar só aquelas que sejam provadas como verdadeiras. As falsas, são, de facto, censuradas porque simplesmente foram provadas como inválidas. Mesmo que isso seja “outra maneira de ver as coisa”.

        “Por último, se os moderadores deixarem, posso colocar aqui centenas de artigos científicos para quem pretender cultivar-se.”

        Isto está perto de uma falácia de causa complexa em que, a razão das premissas é diluída na quantidade de informação disponível, em vez de se concentrar da qualidade dos factos apurados. É só mais uma …

        “Contudo, caso ainda pensarem como a ideia dominante, exorto-vos a colocarem uma gota da v….. num microscópico electrónico de varrimento, depois venham aqui comentar.”

        Como experiência cientifica é engraçado olhar ao microscópio mas é ainda mais interessante perceber que nem sempre vemos o que estamos à espera. Achei engraçado…

        • Antonio says:

          Não acredites naquilo que digo, nem és obrigado a acreditar. Faz a tua própria observação, não acredites em mim, ou também és daqueles que só acreditam no que passa na televisão?
          Só demonstra ignorância.

          • cat says:

            Aprende a responder ao essencial das ideias que te são apresentadas, em vez de “espernear” com argumentos avulsos. Não acredito porque indivíduos como tu, insistem em não fazer sentido. Não se sabem exprimir e as suas ideias não fazem sentido. Não têm principio, meio e fim. É uma amalgama de nada que quer explicar tudo. E enquanto for assim, nada a fazer.

            Isto para dizer que está à vista de todos quem mostra ignorância. O monte de nada está à vista de todos. Aprendesse mais em segundos no big brother do que a ler horas da tua treta sem sentido. E eu não vejo televisão XD

      • adbu says:

        Está cheia de microchips 5G e 6G

    • AlexS says:

      Hah, muito bom António.
      Por alguns comentários parece que querem continuar a não ser capazes de distinguir falsidades quando vindas de cientistas . Isto do respeitinho é muito bom…

      Para mim a quando dos protestos a quando da morte do Gorge Floyd passaram a ser coisa boa no meio de uma pandemia a vigarice ficou exposta…

  6. john nando says:

    Titulo enganador, as restrições não acabaram, foram sim aliviadas, mas ainda têm restrições.
    O Titulo devia ser “Fim do certificado digital na Finlândia”, esse sim foi abolido na Finlândia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.