Quantcast
PplWare Mobile

Recorde a Keynote: o iPhone 13 e tudo o que a Apple apresentou no seu evento

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Julio says:

    ??? Apple a inovar? lol
    sobrancelha? em 2021/2022, isso jae da idade da pedra, de 2016 pra frente.
    qualquer android hoje em dia ja so tem um pontinho da camara.
    onde esta touch id??
    o processador bate a concorrência? lol como se compara isso? sistema otimizado para ele. queria ver ele a rodar num android, lol ai sim via sera melhor esse A13. Comparar alhos com bugalhos.
    Sinceramente esperava mais da apple. desde 2016 que anda a trás dos androids e bem atrasado, com 5 anos de atraso.

    • Vítor M. says:

      Isso diz quem não percebe muito de tecnologia. O iPhone é um equipamento que todo o seu sistema bate à concorrência largamente.

      Primeiro tem o melhor sistema operativo. Mais veloz, mais dinâmico e mais completo. Este melhor desenvolvimento porque foi feito à medida, serve até máquinas com 6 anos. Nenhum Android lá chega. A fragmentação no Android é terrível, ao passo que no iOS 90% dos mais de mil milhões de iPhones ativos atualizam sempre na última versão suportada.

      Portanto, sistema operativo Apple leva a melhor.

      No que toca à segurança, é sabido que acApple tem uma política severa. Tem encripação total do conteúdo dos dispositivos logo no momento da iniciação dos mesmo.

      Não permite backdoors e atua muito rápido para corrigir problemas. No Android não é assim. É um sistema operativo que algumas marcas já lhe metem malware ao sair de fábrica.

      Portanto, no capítulo da segur, a Apple leva a melhor.

      Nos serviços, a Apple foi quem colocou o CarPlay e do depois apareceu o Android Auto. O Apple Pay é um serviço de pagamentos sem comparação do lado do Android.

      A Rede Encontrar na Apple é tudo o que os utilizadores Android não têm. Repara que hoje um iPhone desligado consegue ser detetado. Isso só está ao alcance da Apple.

      O Apple Music é um dos maiores serviço de streaming de música que no Android não tens. E o que tens de terceiros, o iOS também tem.

      É o serviço com melhor qualidade de som e que tem o maior catálogo disponível.

      No que toca ao iCloud continua como sendo uma ponte para tudo. Tu basta meteres o teu Apple ID num dispositivo novo e TUDO vem ter ao dispositivos via iCloud. No Android não tens isso. Tens algo que ainda não sincroniza tudo.

      A cloud Que o Android tem, também existe no iOS.

      O que estás a fazer no iPhone podes continuar num iPad ou num Mac passando de um para o outro quer remotamente, quer agora localmente. Isso não existe no Android e Chromebook.

      O iPhone tem o Face ID. O melhor e mais seguro sistema de reconhecimento do utilizador. Não há melhor. Além disso, a Apple ainda tem o Touch ID nalguns dispositivos.

      O Android ainda não conseguiu uma leitura facial que se aproxime do Face ID.

      Em termos de hardware, o conjunto que o iPhone apresenta é melhor que qualquer conjunto Android. Tem dos melhores recortes técnicos nas câmaras. Então na área do vídeo é de longe o melhor hardware e software. E fica nos lugares cimeiros no que toca à fotografia.

      O seu ecrã é dos melhores do mercado. Agora com 120 Hz dinâmicos, veio tirar aquele trunfo aos menos entendidos. É algo que melhora, mas que não é nada de outro mundo, tendo em conta a qualidade dos ecrãs e do sistema operativo.

      Portanto, dos melhores ecrãs e das melhores câmaras.

      Com a introdução do carregamento sem fios, tecnologia já usada na Apple há muitos anos, desde o Apple Watch, o iPhone ficou perto dos seus concorrentes no que toca ao carregamento sem fios. Mas os melhores neste assunto, são fracos em praticamente tudo o resto. São rápidos a carregar, mas fracos no resto que oferecem.

      Claramente que o segredo está no equilíbrio.

      No que toca ao 5G o iPhone domina o mercado. A estratégia da Apple de no iPhone 12 trazer toda a linha equipada com 5G deu-lhe a capacidade de vender mais em mercados já evoluídos. No Android nunca nenhum equipamento conseguiu vender 200 milhões de unidades.

      No processador o melhor do mundo Android ainda não bate o SoC da Apple de há dois anos atrás. Então com o M1 que equipa o iPad Pro, à concorrência fica a 3 ou 4 anos de distância.

      Em termos de bateria, a App,e a cada lançamento aproxima-se do topo. Está entre os melhores desde o iPhone X. E com o melhor multitoque do mercado, com uma gestão por gestos e uma melhor gestão de recursos, hoje um iPhone dura tanto quanto qualquer outro topo de gama.

      Tudo o que são serviços Google, que o Android tem, o iOS tem, mais os nat, claro.

      O mercado Apple é grande pelas vendas das novas unidades, vela venda dos recondicionados e pela venda dos usados.

      O Apple Watch é de longe o melhor smartwatch do mercado, usando uma interação única com o smartphone. Nenhum Android se chega perto.

      O iPad não tem concorrência desde que foi lançado há 11 anos.

      A Apple desenvolveu o seu próprio serviço de streaming de vídeo. E o que a Android tem, nativo ou de terceiros, existe também no iOS.

      A Apple TV é um dispositivo de entretenimento para permitir filmes, jogos e música. A Google não tem nada que se chegue ao pé deste gadget.

      A Apple tem tecnologias como AirPlay, AirPrint, AirDrop que tornem o iPhone numa máquina super completa a vários níveis. Além disso, um iPhone ainda tem BT e NFC. Tudo junto permite uma interação brutal entre eles mesmos.

      Por exemplo, imagina que tens um iPhone 7 e compras o iPhone 13. Para iniciar a configuração do novo iPhone, basta colocares ao lado do antigo e o novo ficará com tudo o que tem no iPhone 7 sem teres de fazer seja o que for a não ser colocar o Apple ID e o código de segurança. Não tens isto no Android.

      Hoje para transferir dados entre o iPhone é um Mac, não precisas nada mais do que os teres perto um do outro. Nem cabo precisas. O Finder deteta o iPhone e mostra-o de imediato nas opções. Gerês a partir do Finder, sem nada a instalar.

      O Face Time está com uma qualidade fantástica. O Mensagens é outro serviço muito bom. São serviços que não existem para Android, mas os do Android, existem para iOS 😉

      Todos os smartphones Android, à exceção dos da Google, dependem da Google. No iPhone, a Google paga para la estar.

      Portanto, como vez, um Android está hoje muitos anos atrás de um iPhone. E quem tem um Android tem uma utilização muito menos rica do que quem tem um iPhone.

      Já para não falar nos AirPods Pro, dos melhores entre a sua classe. Dos AirPods Max, dos melhores na sua classe, no HomePod que é brutal e dos melhores na sua gama de preço.

      Tudo isto enriquece a utilização do iPhone e um utilizador App,e este muito melhor servido no que toca à serviços e dispositivos que um utilizador Apple.

      Por fim, a App Store. Muito melhor que a Google Play, por isso fatura quase o dobro da loja da Google. Está melhor organizada, mais atrativa e com regras de privacidade que não existem no Android.

      Tudo isto está ao dispor dos utilizadores iPhone.

      • Depp says:

        Grande vendedor!
        Espero que a Apple pague bem.

      • Mario Neto says:

        Android é um sistema operativo, apenas!
        Apple é um fabricante de “tudo”
        Que raio de comparação é esta?

        E metade do que está escrito aqui não é verdade. Mas o meu tempo é demasiado precioso… Não sou fanboy de nada

        • Vítor M. says:

          O Android e os smartphones Android, o iOS e os smartphones iOS. E tudo o que está envolvido. Não é uma ilha, enquadra a utilização. Isso é o que faz sentido quando se fala num equipamento. A utilização. Tudo se resume a isso, se reparares.

          Mais que tempo é preciso conhecimento.

      • Nuno Presley says:

        Depois desta acérrima defesa, nada falaciosa, vou pensar duas vezes quanto escolher o site para ver análises e comparações.

      • Joao says:

        Que fan boy, se a apple pagar-te sempre que referes algum deles, ganhaste bem só com este post.
        Como em tudo, ha pós e contras. O iOS é melhor numas coisas, Android é melhor noutras. Não podemos é esquecer que a Apple faz tudo optimizado para o seu equipamento, hardware, iOS, etc… Só neste ponto claro que consegues dar suporte durante vários anos, é tudo do mesmo, está tudo dentro da mesma bola.
        Agora Android, a Google cria o SO, depois vem uma marca de tlms e agarra no SO, modifica e chapa no tlm, claro que assim não dura mt anos o suporte.
        Não sou nenhum fanboy por android, programo para ambos e digo que um é bom numas coisas e mau noutros.
        Mas já que falaste tão bem da Apple e dos seus produtos, agora vou falar uma coisa mal. Programar para Android é muito mais facil e intuitivo do que iOS.

        • Vítor M. says:

          Falas falas mas só sai whiskas saquetas. Argumentar como um crescido nada.

          Mas isso é o normal em quem não percebe muito do tema. Sim, sempre que saem novidades Apple o site bate grandes números sim. Não, a Apple não paga nada, sim tenho tudo da Apple praticamente, assim como temos muito de todos os outros.

          E sim, sabemos o que dizemos 😉 ao contrário de ti argumentamos.

          Tu é mais whiskas saquetas… nem dá para te responder.

        • O que sera, sera says:

          E sabes porque e mais dificil? oO
          Falar por falar e dizer por dizer sabe tao bem como tar calado xD

        • iAndroid says:

          Não digas baboseiras, programar para Android não é de todo mais intuitivo que programar para iOS. Eu programo tambem para os dois sistemas e até acho que são muito iguais nesse campo, portanto, não digas coisas que não corresponde à verdade.

      • O que sera, sera says:

        Acho engracado aos comentarios que levas-te xD
        Entao tu explicas – esta bem que tambem deste uma licao demasiado grande haha – mas explicas as diferencas e o porque do IOS ser melhor e os defensores aparecem a dizer que es fanboy xD Nao percas tempo sff….

        • iAndroid says:

          Pensei exatamente no mesmo. XD Adoro particularmente o argumento “Ah, a Apple so faz software para o equipamento deles, queria ver se fizessem como nos sistema android, de certeza que não seriam tao fluidos, bla bla bla…”, como se isso favorecesse (?) a “causa” deles, lol

      • Filipe C says:

        É interessante ler este comentario…
        Tem verdades e meias verdades…

        Fala do melhor sistema de reconhecimento facial, é verdade, porque nos Android, isso nem é opção, logo nao tem rival. É como dizer que a Xiaomi ou Samsung têm um sistema de impressao digital que a Apple nao consegue bater…
        A autonomia real dos iPhone, é das piores entre os telemoveis da sua classe e preço, e o tempo de carregamento é mesmo o pior entre os flagships que existem mesmo com o carregador opcional mais potente da Apple

        O ecra é excelente, mas nao bate em brilho e cores os da samsung, se bem que é taco a taco. Ambos sao A Grade e muito parecidos.

        O Apple Watch desde o Galaxy Watch 4 deixou de ser o smartwatch mais avançado do mercado. O Relogio da Samsung faz muito mais até na area da saude e fa-lo bem ou nao fosse a Samsung uma empresa que tambem faz material médico hospitalar, e dai que se nota que na PPLWare, 3 semanas depois do mesmo ter saido, nem um review devido à parcialidade que existe. Testam relogios Huawei, Apple, Garmin, Xiaomi, o da Samsung que em todo o lado é considerado atualmente o mais avançado, nada. (atençao que ser o mais avançado nao significa que em termos de integraçao ou o seu SO seja melhor que o do Apple Watch)

        Mas Vitor, dizeres isto da Apple demonstra, e desculpa a sinceridade, falta de conhecimento fora do Youtube, do mercado rival. As keynotes sao bonitas, as specs no site tambem, mas no mundo real, tens iphones que a fazerem o mesmo que os Androids, sao mais lentos, pior multitasking, a autonomia é sabida que é pior tal como o carregamento, a camera nao é a melhor do mercado nem perto e continua a ser boa no pequeno ecra mas quando passamos para o PC os 12MP de resolução acusam a diferença face aos rivais, em tecnologias de carregamentos sem fios, falta o prometido carregador que nunca aconteceu… O Apple Car nem funciona sem cabo ainda, quando no Android, o Android Auto já funciona Wireless em carros novos o que é uma enorme vantagem acabar com cabos (um politica da Apple até), e o iOS no fundo vai acompanhando o Android, entrou ha uns anos nos Widgets, ta a começar a permitir cada vez mais, personalizar a home screen e nao ser apenas um menu com icones, ou seja ta a caminhar para o que é o Android desde o seu 1º dia, mas com o toque e beleza da Apple que poucos igualam.

        É verdade, a Google paga para estar no Safari dos iPhone e recebe milhoes por isso, a Samsung lucra por cada iPhone vendido o que é interessante de se ver, e por ultimo e mais uma vez, qualquer marca em 2020 e 2021 já so tem a sua gama média e alta com 5G, e alguns até ja com a gama baixa. A Apple nao foi nem pioneira no 5G nem a 1a ou unica a ter o lineup em 5G

        • Vítor M. says:

          Tu não conheces o mundo Apple e só dizes disparates. Vamos então a factos:

          Fala do melhor sistema de reconhecimento facial, é verdade, porque nos Android, isso nem é opção, logo nao tem rival. É como dizer que a Xiaomi ou Samsung têm um sistema de impressao digital que a Apple nao consegue bater…

          Não é melhor sistema de segurança que o Face ID. A Apple tem também o Touch ID e em vários diapositivos. Mas o melhor, que serve como único fator de segurança nos pagamentos, é o face ID. Aqui a Apple continua a liderar. O Touch IS da Apple ´ºe muito bom, mas o face ID é melhor. Para quê ter Touch ID se há melhor? 😉

          A autonomia real dos iPhone, é das piores entre os telemoveis da sua classe e preço, e o tempo de carregamento é mesmo o pior entre os flagships que existem mesmo com o carregador opcional mais potente da Apple

          Os testes mostram que os iPhone Pro estão alinhados com os topos de gama da sua classe. Desde o iPhone X que isso deixou de ser um problema. Têm uma boa autonomia em comparação com outros da concorrência nas mesmas condições. Isso é aquele tiopo de argumento de quem não conhece a evolução dos equipamentos. É uma verdade lá de trás do iPhone 7 😉 atualiza-te!

          O ecra é excelente, mas nao bate em brilho e cores os da samsung, se bem que é taco a taco. Ambos sao A Grade e muito parecidos.

          Sim, a Apple teem dos melhores ecrãs, a par da Samsung, que por sinal fabrica os da Apple e a Apple é o seu maior cliente.

          O Apple Watch desde o Galaxy Watch 4 deixou de ser o smartwatch mais avançado do mercado. O Relogio da Samsung faz muito mais até na area da saude e fa-lo bem ou nao fosse a Samsung uma empresa que tambem faz material médico hospitalar, e dai que se nota que na PPLWare, 3 semanas depois do mesmo ter saido, nem um review devido à parcialidade que existe. Testam relogios Huawei, Apple, Garmin, Xiaomi, o da Samsung que em todo o lado é considerado atualmente o mais avançado, nada. (atençao que ser o mais avançado nao significa que em termos de integraçao ou o seu SO seja melhor que o do Apple Watch)

          Nem pensar. Mas longe disso. O Galaxy Watch 4 ainda nem consegue chegar aos níveis do Apple Watch Series 4, que fará o novo. O ECG, os sensores de monitorização cardíaca, o software então é 200% melhor no Apple Watch, mas que grande diferença. As aplicações são muito melhores graficamente.

          A integração com o o smartphone é algo que nenhum outro consegue com a qualidade que o Apple Watch consegue. Depois o design e os serviços que estão a envolver o AW são fantásticos. O sistema de deteção de quedas, o solicitar socorro em caso do utilizador estar inanimado e a possibilidade de se ligar via eSIM, tudo junto, não tens nenhum que se chegue perto. Atenção, ainda não chega ao AW 4 nalgumas destas características, agora imagina a qualidade do 7.

          Sobre as análises, estás como um outro leitor que só olha para a Apple. Temos muito material sobre esses relógios todos. Somos dos primeiros a lançar essa reviews. Samsung, vai procurar tiudo o que existe, Huawei? Temos o material antes dele chegar ao mercado. OPPO Watch? Vai ver a análise que foi feita. Abre os olhos para lá do que se escreve Apple, estás focado apenas na Apple. E nós escrevemos sobre tudo e logo na frente de todos os outros normalmente.

          […]tens iphones que a fazerem o mesmo que os Androids, sao mais lentos, pior multitasking, a autonomia é sabida que é pior tal como o carregamento, a camera nao é a melhor do mercado nem perto e continua a ser boa no pequeno ecra mas quando passamos para o PC os 12MP de resolução acusam a diferença face aos rivais, em tecnologias de carregamentos sem fios, falta o prometido carregador que nunca aconteceu…

          Estás a falar dos iPhones tipo o iPhone Se de segunda geração? Mesmo assim é um iPhone que é mais rápido que 90% dos smartphones Android e foi um smartphone que atraiu para o mundo Apple muitos utilizadores Android. E por isso é que o mercado dos recondicionados e usados Apple é enorme. Porque muitas gente passa todos os anos dos Androids para os iPhones.

          E mais, repara que a Apple consegue vender milhões, 200 milhões do 12, vender milhões do 11 (que saiu já há dois anos) e ainda do XS. E mais, tens ainda mercado para outros antigos que com 6 e 7 anos recebem o mais recente sistema operativo. Isso não tens no Android. Depois, repara, a Samsung se fosse essa bala toda, não dependia da Google, usava o seu Tizen 😉 mas e power para isso?

          Estás sempre um passo atrás porque dependes da Google. Sempre dependente de terceiros. A Apple depende de si. Esse é o sei grande trunfo.

          O Apple Car nem funciona sem cabo ainda, quando no Android, o Android Auto já funciona Wireless em carros novos o que é uma enorme vantagem acabar com cabos (um politica da Apple até), e o iOS no fundo vai acompanhando o Android, entrou ha uns anos nos Widgets, ta a começar a permitir cada vez mais, personalizar a home screen e nao ser apenas um menu com icones, ou seja ta a caminhar para o que é o Android desde o seu 1º dia, mas com o toque e beleza da Apple que poucos igualam.

          Nota-e que não sabes do que falas. Há anos que o Car Play funciona sem cabo. Tu não conheces o ecossistema e dizes disparates. Além do Android Auto aparecer como cópia do Car Play, mas uma cópia até mais fraca, continua a dar passos para trás, porque a sua evolução é muito lenta e nem tem um sistema operativo que seja adaptado às necessidades.

          Ainda ano passado, com o Honda E usei o Car Play sem fios, mas até qualquer onda que tenha suporte ao Car Play funciona sem fio. Mas tu não conheces e dizes estas barbaridades. Já para não falar em centenas de outros carros que o fazem há anos.

          Os widgets, sim, apareceram primeiro no iOS através do Cydia. Mas foi a Google a primeira a integrar nativamente. Mas foi no iPhone OS, há muitos anos, que isso apareceu. É verdade que a Apple deixou para trás esse tipo de interação, se calhar porque o iOS é mais limpo e fácil de usar, mais organizado que o Android (que é desde sempre).

          Quando ao multitasking é outro disparate que dizes. Num iPhone podes fazer várias ações em simultâneo sem que ele tenha aqueles frizes do Android. Podes estar a ouvir música, a navegar, o email a receber correspondência, podes estar agora no Face Time a partilhar o ecrã com o Apple Music a funcionar e todas as notificações a entrar. Ainda podes estar a renderizar em segundo plano um vídeo pesado. Coisa que grande parte dos Android não permite.

          Tu pegaste na cartilha de há 7 anos atrás e não a atualizaste com as novidades 😉 E a verdade é que ois números dão-me razão. Basta ver o que a Apple vende de equipamentos, a qualidade da Rede Encontrar que conta com mais de mil milhões de equipamentos aptos a ajudar nesta rede. Só na Apple. Já sem falar no resto do ecossistema. O iPad continua sem concorrência 11 anos depois, os AirPods, vendem como pãezinhos e continuamos a ver crescer o segmento Apple assim como o número de utilizadores.

          No 5G a Apple foi a primeira a colocar toda uma linha com 5G e destaca-se como os smartphones com 5G que mais vendem no mundo. Basta ver no mercado dos EUA. Portanto, é outro segmento que está literalmente à frente da concorrência. Atenção, e não tem máquinas a 200 euros ou a 150 😉

          São factos.

          • NB says:

            Não querendo fazer um comentário muito longo.
            Há certas coisas que concordo com o Vítor, mas existem outras que claramente demonstram um pouco de “bias” isto vindo de alguem que não tem preferência por nenhum lado em específico.

            Mas neste comment, o ponto que quero pegar especificamente é o facto de argumentar que os widgets apareceram primeiro no IOS com o cydia.
            É o seguinte, ambos sabemos que o cydia é algo que apenas é atingível para um utilizador que tenha feito o “jailbreak” do dispositivo. Asssim como também já se sabe que o cydia permite alterações ao sistema fora do usual. Não me parece justo utilizar isto como justificação para dizer que a apple fez primeiro quando na verdade foi um desenvolvedor de terceiros que desenvolveu esses widgets.

            Um outro facto que não me parece justo é estar a permitir o jailbreak entrar nas comparações e no fundo não fazer qualquer referência ao “root” do android que também permite modificações fora do usual e que também trouxe bastantes coisas inovadoras (assim como aconteceu com a cydia/jailbreak).

            Mas independentemente disso, continuo a considerar ambos, pontos inválidos para argumentar num iphone vs android.

          • Vítor M. says:

            Concordo e referi isso. Foi no Cydia que apareceram os widgets, mas foi o Android quem primeiro os implementou e bem, eu referi isso. E A Apple mais tarde entendeu introduzir, apesar de achar que ainda tem de melhorar no iOS, como já o fez no iPadOS (que estão bem melhores). Agora, não podemos deixar de perceber que a ideia deste tipo de aplicações nasceu para o iPhone OS na altura via Cydia e Jailbreak.

            Seja como for, é um ponto que aprecio atualmente no Android, a qualidade dos widgets. O que ajudam também a ter uma aparência mais organizada “com tudo à mão”.

      • Pedro says:

        Só isto, vitor. A Apple tem um trunfo que é colocar o utilizador comum, o António das frutas, no centro de tudo. A Apple é hoje uma customer-centric brand e isso faz toda a diferença. E nós, UX/UI Designers, agradecemos isto. É demasiado fun desenhar para iOS. Para Android é tortura. Cada device, seu tamanho. Não há correlação.

      • Filipe says:

        É engraçado como os comentários nestes artigos ficam sempre “a aguardar moderação”, mesmo não dizendo nada de mal nem partindo para agressões porque o argumento que se tinha foi gasto logo no primeiro comentário. Assim dá ao autor tempo de batalhar com o bloco de notas a escrever uma resposta antes de aprovar.

      • Ruben says:

        A Internet é sem dúvida alguma um lugar fantástico, onde feliz ou infelizmente todos podemos dar a nossa opinião. Mas dou lhe os meus parabéns pela forma descontrolada e parcial como fala. Uma coisa é ser se um apaixonado pela marca e ter a capacidade de olhar em redor e prestar a devida admiração a tudo o que cresce paralelamente à sua marca. Outra coisa é ser quadrado e utilizar a retórica e argumentação de forma totalmente desinformada e tendenciosa.
        Vá apanhar ar leve o seu iPhone passeie na natureza e agradeca a tudo o que o rodeia, a vida não são só maçãs. Admire a tecnologia, à lugar para tudo e todos. Vamos permitir que haja diferenças e poder de escolha.
        Respire fundo e desligue a Internet.

      • Miguel says:

        Resumindo esse bla bla todo. Tive iPhone desde o 3G, passando pelo 4, 5, 5S, 6 e finalmente o 8. Depois do 8 eu desisti de iPhone. Julgo que até ao 6 a Apple liderava o mercado de smartphones a meu ver era aquela máquina que os outros fabricantes copiavam, depois de então… ficou parada no tempo. Desde de então Huawei Mate 20 Pro há há 2 anos e vai ficar mais uns tantos.

        • Vítor M. says:

          Perdeste a melhor parte. Depois de passar para o X. Daí em diante tens o melhor compromisso de smartphone. Aliás, volto a dizer, os números mostram isso. E continua a ter o melhor sistema operativo e com as novidades, como a Rede Encontrar, tem cada vez mais o melhor e mais completo ecossistema. Por isso é que a Apple vende cada vez mais. Mas, um tamanho nunca serviu a todos 😉

          • Miguel says:

            Sim acredito que tenha muitas funcionalidades q não tenha desde o 8.
            Mas aquele feeling que tive em ter um equipamento realmente distinto dos restantes … foi-se. E o orgulho na altura de ter o 3G que comparando com os demais no mercado era algo muito superior. Bem esse feeling também se foi.
            Mas Vítor tens que admitir que a concorrência não ficou parada, não digo que marca X seja melhor que Apple ou vice-versa, Felizmente no mercado temos equipamentos para todos os gostos.

          • Vítor M. says:

            E ainda bem. Repara, ainda hoje disse isso. O Apple Watch poderia ter trazido algo mais, mas a concorrência não traz nada que pressione a Apple.

            Por exemplo, tenho o Fitbit Sense, é top, mas longe da qualidade do Apple Watch. Temos vários outros da Huawei, Samsung, OPPO… mas não há fio condutor e por isso a Apple vai talhando o caminho à sua vontade.

            No Iphone começa a ser igual. Só os dobrávesi e desenroláveis mas isso é um mercado que ainda não tem interesse. No segmento convencional, oq ue se pode fazer mais do que o que já foi feito? Ligações por satélite? Só se for, aí a Apple já está a trabalhar. De resto, mais o quê mesmo?

            Melhores câmaras, sim, mas o proveito cada vez é menor, porque as pessoas usam tipo agarra, dispara e guarda. E aí a Apple tem muito boa qualidade, até ProRaw que foi quem passou a disponibilizar esta tecnologia nas fotos.

            Depois, mais bateria… sim, mas só se crescer o smartphone. Ou, como os outros, tirares componentes e qualidades aos dispositivos. Com um grupo tão rico de tecnologias, as baterias têm de ser muito bem geridas.

            A Apple tenta fazer isso e a cada ano acrescenta algo, otimiza mais o SoC e dá um passo em frente em várias áreas. Mas a concorrência tem de fazer alguma coisa também.

      • LG says:

        Agradeço o esforço Vítor pelo grande manuscripto. Mas simplesmente metade não tem nexo e não passa da tua opinião. Falas do Android como se fosse um smartphone e dos serviços nativos que a Apple implementa que a Google deixa à parte.

        Tu não sabes se não tem backdoors e isto é um facto que não podes negar.

        ApplePay pode ser bom. Mas ninguem usa.

        CarPlay foi anunciado primeiro. Mas no mercado chegou juntamente com o Android Auto. Ninguem a não ser fã boys prefere Apple Maps face ao Google Maps.

        “O Apple Music é um dos maiores serviço de streaming de música que no Android não tens.” Ai não? Aquela coisa chamada YouTube é o quê? (Google Music -> YouTube Music). A pois esquece… Youtube é aquela App mais popular de sempre que a Apple jamais terá. Lapso meu.

        “É o serviço com melhor qualidade de som e que tem o maior catálogo disponível.” Talvez na qualidade. Mas Spotify tem um catálogo maior.

        O que faço no meu Android posso continuar a fazer no meu Chromebook. A diferença é a ilusão na interface. A não ser que no iPhone fazes “pausa” a meio de um jogo e continuas no iPad. Se for isso dou-te essa.

        Quando saiu o FaceID rapidamente houve casos de irmãos (nem eram preciso serem gêmeos) a desbloquear um iPhone. Com o TouchID nunca hove casos. Sim FaceID > Face Unlock. Mas TouchID foi sempre melhor. Dizer que o FaceID é a melhor coisa foi a tua pior bacorada. Depois logo a seguir dizes que Android não chegou lá. Pois não: usa fingerprint.

        Hardare: Android é um S.O. Mas pronto. Se queres comparar, compara com os flagships do mesmo preço. Tipo Samsung linha S, ou Pixel. O iPhone não está no primeiro, nem no segundo lugar no dxoMark. Spoiler: nem o terceiro….

        Ecrã? 120Hz? Outras marcas inovaram mesmo. Mas quando digo “Inovação” falo em ecrãs que se dobram. Fingerprint atrãs do ecrã. Selfie-cams atrás do ecrã. Um buraco pequeno com a selfie-cam. o iPhone tem um notch ainda. Tu não voltes a usar a palavra “Inovação” no contexto da Apple. Mas pronto… com um ddp ainda tão baixo para ti é do melhor do mercado. Entendo…

        5G: Mais uma vez referes Android como um smartphone para dizer que iPhone é o que vende mais por linha. Atiras novamente areia aos olhos ou mentes a ti próprio de pensar que existem mais equipamentos 5G da Apple que todos os smartphones não-Apple com 5G…

        Sim: A Apple com os SoC estão à frente. Dou te essa. Em benchmarks: meu deus!!! No uso prático: meh… Ta igual tudo. Autonomia continua a par da concorrencia.

        “O Face Time está com uma qualidade fantástica. O Mensagens é outro serviço muito bom. São serviços que não existem para Android, mas os do Android, existem para iOS” Essa mataste-me AHAHAHAHA!!! Mas isso é suposto ser mau para mim? Para quê havia de usar FaceTime se mais de metade da população não pode usar isso?! Tu não podes usar o FaceTime para contactar alguém que usa Android porque a Apple não quer! Ficarias a ganhar muito mais de FaceTime desse no Android. Deste aqui um tiro no próprio pé.

        “Todos os smartphones Android, à exceção dos da Google, dependem da Google. No iPhone, a Google paga para la estar.” ahhmm? Ok?

        AirPods Max não são os melhor da sua classe. AirPods sim são bons. Dou-te essa

        • Vítor M. says:

          Bom, pelo menos esforças-te e isso dá luta e não é tempo perdido. Deixa-me corrigir-te duas ou três coisas.

          Tu não sabes se não tem backdoors e isto é um facto que não podes negar.

          A Apple acabou com um que foi especialmente criado para espiar. Algo que no Android é simples, no iOS foi algo caro, dirigido e muito complexo. Simplesmente o iOS é muito complicado e por isso é usado como sendo o mais seguro. Está mais do que provado. Também é um facto que cada vez altos cargos e outros tipo de gente menos ortodoxa usa o sistema da Apple pela dificuldade em sacar algo lá de dentro. No caso da pornografia infantil, esse é um problema, por isso a Apple implementou no iCloud o CSAM e vai fazer o mesmo no restante canal de passagem.

          Comos abes, em termos de malware o Android é muito mais propenso, pelas muitas lojas não oficiais, e por malware que as Rooms dos fabricantes também conseguem trazer.

          ApplePay pode ser bom. Mas ninguem usa.

          Tu não usas, mas és só tu. Eu uso no iPhone e Apple Watch em todas as compras com terminal contacless. Aliás, cada vez se usa mais e é um dos sistemas de pagamentos mais usado no mundo. E cada vez há mais países a aderir. O Google Pay é… não é!

          CarPlay foi anunciado primeiro. Mas no mercado chegou juntamente com o Android Auto. Ninguem a não ser fã boys prefere Apple Maps face ao Google Maps.

          Misturas tudo. Primeiro apareceu o CarPlay. Que tinha e tem os serviços Apple. Depois apareceu o Android Auto. Agora, quem tem esta tecnologia usa quer os mapas Apple, quer os da Google, Por isso é mais completo, tem melhor experiência de utilização. Eu a navegar no carro prefiro colocar os da Google, e agora mais ainda porque tem integração com o Apple Watch. Apesar dos da Apple no Apple Watch terem toques hápticos, o que é interessante, podes usar sem olhar para onde queres virar 😉

          YouTube é o quê? (Google Music -> YouTube Music). A pois esquece… Youtube é aquela App mais popular de sempre que a Apple jamais terá. Lapso meu.

          Mas isso (YouTube) no iOS sempre tivemos, até antes de “haver no Android” 😀 e a área do Youtube de streaming de música está longe de ser algo que se aproxime do Apple Music. Aliás, migou há uns tempos de Google Music (que acabou como tantos outros serviços Google) e juntou-se ao YouTube. O Google Music foi um fiasco e para não acabar, foi para debaixo da pala do YouTube. Mas lá está, até isso temos no iOS 😉

          O Spotify depois da introdução do lessloss e spatial audio no Apple Music, face ao preço e onde podes ter o serviço, o Apple Music é mais interessante. O Spotify safa-se por ter a versão gratuita com publicidade e ainda permitir meter no Android pela porta traseira o APK. Mas o Spotify não tem um maior catálogo. Tem mais users.

          O que faço no meu Android posso continuar a fazer no meu Chromebook. A diferença é a ilusão na interface. A não ser que no iPhone fazes “pausa” a meio de um jogo e continuas no iPad. Se for isso dou-te essa.

          Algo copiado do macOS e mesmo assim longe da qualidade do serviço agora implementado nos novos SOs. No iPhone podes passar a interface do iPad para o Mac e de lá continuar. Podes parar no iPhone e continuar no iPad tudo com a mesma conta iCloud que faz a ponte entre todos os sistemas (computador, smartphone, tablet e TV). Esta “ponte” permite ainda parametrizar todo um novo dispositivos com tudo no mesmo sítio, das fotos, às notas, dos contactos, aos favoritos, das aplicações ao email, das passwords, às conversas no chat… entre muitas outras coisas.

          Olha, para passar tudo o que tenho no iPhone 12 para o 13, basta colocar lado a lado e meter o Apple ID 😉 e esperara uns minutos… tudo simples.

          Quando saiu o FaceID rapidamente houve casos de irmãos (nem eram preciso serem gêmeos) a desbloquear um iPhone. Com o TouchID nunca hove casos. Sim FaceID > Face Unlock. Mas TouchID foi sempre melhor. Dizer que o FaceID é a melhor coisa foi a tua pior bacorada. Depois logo a seguir dizes que Android não chegou lá. Pois não: usa fingerprint.

          Repara que apontas um caso, ou dois. Mas é o sistema mais seguro. No caso da Samsung, uma capa de silicone poderia copiar a impressão digital no ecrã e entrar nas contas bancárias (e não precisava de ser o gémeo, podia ser qualquer pessoa). Ainda hoje o Face ID é o sistema mais seguro, mas não há sistemas invioláveis, nem os militares. Aliás, o Face ID vem de uma plataforma para fins militares israelitas.

          O Android não chegou lá, porque ficou lá atrás na impressão digital, que a Apple usa desde o iPhone 5S. Muito lá atrás. Mesmo assim, agora até colocou no botão power. Portanto, além de ter o Face ID, tem também o Touch ID, usa onde quer, mas o face ID é ainda o melhor sistema e o mais seguro.

          Hardare: Android é um S.O. Mas pronto. Se queres comparar, compara com os flagships do mesmo preço. Tipo Samsung linha S, ou Pixel. O iPhone não está no primeiro, nem no segundo lugar no dxoMark. Spoiler: nem o terceiro….

          O iPhone tem muito mais mercado que o telefone da Google e que o telefone topo de gama da Samsung, mas sem comparação. Aliás, os telefones chineses estão a tirar o tapete à Samsung. tanto é que acabou por retirar a linha NOTE que era das que mais apreciava.

          Depois os testes já mostraram mais que uma vez a qualidade dos componentes da Apple. E no seu conjunto, e lado a lado como os tenho, é melhor o resultado final da Apple. Só no zoom 100x é que a Apple nã chega lá, mas é só ruido na imagem, não serve para nada.

          Olha, uma grande coisa, isso sim, foi trazer a lente Macro. Isso sim e que era o que eu via na concorrência e gostava de ter no iPhone.

          Ecrã? 120Hz? Outras marcas inovaram mesmo. Mas quando digo “Inovação” falo em ecrãs que se dobram. Fingerprint atrãs do ecrã. Selfie-cams atrás do ecrã. Um buraco pequeno com a selfie-cam. o iPhone tem um notch ainda. Tu não voltes a usar a palavra “Inovação” no contexto da Apple. Mas pronto… com um ddp ainda tão baixo para ti é do melhor do mercado. Entendo…

          Lá está a bandeira dos 120 Hz. Falam disso como se notassem no dia a dia quando essa taxa está ativa. Nem dão conta que a utilização é dinâmica. Não fiquem atrás disso que vale o que vale. E mais, é mais importante no Android, que é um sistema mais lento e menos fluído, do que no iOS, que sempre foi fluído, até na área gaming onde normalmente tem o melhor desempenho.

          Impressão digital atrás do ecrã? Para quê? Eu agarro no iPhone e até com máscara ele me reconhece e desbloqueia. Para que quero o leitor de impressões digitais atrás do telefone? Depois o notch, para quem usa nem dá conta, o ecrã permite uma resolução onde o ecrã fica perfeitamente enquadrado e sem perda de imagem por causa do notch. Repara que o furo na frente também não abona e depois, até dá jeito para segurar quando estás a ver um filme. Mas lá está, ver um filme no iPhone? Eu uso a Apple TV ou, no limite e no aviçao dá-me jeito, uso o entretenimento no iPad de 12,9 polegadas.

          Mas também é verdade 😀 que milhões de utilizadores Android descarregaram aplicações para colocar um notch no seu Android 😀

          Repara que ainda hoje não há uma tecnologia como o AirDrop, anos para desenvolver algo parecido. E tu vens falar que não há inovação? Andas há anos para ter isso num Android.

          5G: Mais uma vez referes Android como um smartphone para dizer que iPhone é o que vende mais por linha. Atiras novamente areia aos olhos ou mentes a ti próprio de pensar que existem mais equipamentos 5G da Apple que todos os smartphones não-Apple com 5G…

          Não disseste nada. Não sabes o que dizer claro. O iPhone 12 foi e é o dispositivo 5G mais vendido no mundo. Uma aposta que a Apple fez quando lançou em toda a linha. Até te engasgas a tentar dizer algo sobre isto. calma, calma. Só épena não termos cá. Mas onde há, o iPhone vende bem.

          sim: A Apple com os SoC estão à frente. Dou te essa. Em benchmarks: meu deus!!! No uso prático: meh… Ta igual tudo. Autonomia continua a par da concorrencia.

          Para já dás todas, não vejo nenhum argumento onde tenhas razão. Só argumentos vazios. O SoC da Apple está uns bons anos à frente. Mas se queres areia nos olhos com benchmarks manhosos 😉 serve-te 😀

          “O Face Time está com uma qualidade fantástica. O Mensagens é outro serviço muito bom. São serviços que não existem para Android, mas os do Android, existem para iOS” Essa mataste-me AHAHAHAHA!!! Mas isso é suposto ser mau para mim? Para quê havia de usar FaceTime se mais de metade da população não pode usar isso?! Tu não podes usar o FaceTime para contactar alguém que usa Android porque a Apple não quer! Ficarias a ganhar muito mais de FaceTime desse no Android. Deste aqui um tiro no próprio pé.

          Outra vez não sabes o que dizer. o FaceTime é muito bom e entre dispositivos e utilizadores Apple é excelente, melhor que qualquer outro. Mas 😉 vamos ver uma coisa interessante com o novo Face Time. Com a partilha de link para o uso web desta aplicação, vamos ver muitos users Android a entrar em chat de vídeo no FaceTime 😉

          Como é normal, deste um tiro porque além das ferramentas da Apple, temos outras de terceiros, até da Google. Mas nesta área o FaceTime tem mais ainda funcionalidades, e já não tem muito interesse usar outro entre utilizadores Apple.

          Mas podes rir, sempre ouvi dizer “se não souberes do que se está a falar, sorri, pelo menos disfarças que não sabes do que se trata”.

          Do resto, é mais do mesmo, temos mais e melhores dispositivos e líderes nalguns deles. Aliás, a Apple mudou o conceito de usar auscultadores ao retirar a porta 3,5 mm e os outros foram atrás. Mas levou a dianteira no lançamento dos seus próprios dispositivos sem fio. É outra vantagem no ecossistema.

          Outra boa novidade é esta funcionalidade da Rede Encontrar. Mesmo com um iPhone desligado podes encontra-lo. Além disso, agora até aos AirPods Pro são possíveis de encontar com esta rede, assim como outros dispositivos. As Airtags viram trazer uma dimensão nova ao sistema e isso é mais uma valia do ecossistema. Que favorece também quem usa o iPhone.

          Penso que ficaste esclarecido. A ver se não voltas a dizer inverdades e cenários de fantasia.

          • depp says:

            “A Apple acabou com um que foi especialmente criado para espiar. Algo que no Android é simples, no iOS foi algo caro, dirigido e muito complexo.”

            Só te vou dizer isto:
            onde trabalho ha apps da Apple que não posso usar com material confidencial porque… tem backdoors…
            Onde trabalho?! Isso agora era quereres saber muito… e este site não é seguro.
            Agora, embrulha e leva para casa.

          • Vítor M. says:

            Eu da tua idade também sabia mentir assim, até lhe juntava um pouco de humor e ás vezes uma piada seca, nos intervalos das aulas. Depois vais crescer e verás que o mundo é diferente.

          • depp says:

            “Outra vez não sabes o que dizer. o FaceTime é muito bom e entre dispositivos e utilizadores Apple é excelente, ”
            Tens razão… mas ninguém usa…
            Isso é muito usado nos EUA, na Europa… nope.

          • Vítor M. says:

            Mas o mundo Apple não se resume a Portugal. Aliás, em Portugal nem 5G há. Logo, infelizmente, não somos nalgumas tecnologias barómetro para nada. Contudo, em Portugal, por exemplo, o grande negócio das lojas de recondicionados vive à custa da Apple. Quam vende material Apple também se safa bem, e as margens que a Apple dá são baixas e mesmo assim, é um tipo de cliente que interessa.

            Já contei isto. Há relativamente pouco tempo estive em Londres e naquela hora de ponta em que vês povo por todo o lado é impressionante o número de utilizadores de AirPods. As duas lojas Apple que visitei estavam carregadas de povo em volta das mesas de exposição.

            Em Paris, por exemplo, é o número de iPhones que vês nas mãos das pessoas pelas ruas fora, nas paragens do metro, nas esplanadas nas ruas. A Apple tem mesmo de vender muito. Repara, são mais de mil milhões de iPhones ativos, ligados a funcionar. Não pode ser só nos EUA, ou na China, ou nos países mais ricos na Europa. Por exemplo, Dubai, recentemente um dos nossos colaboradores veio de lá. iPhones é mato (e têm lá uma particularidade interessante, iPhones com dual SIM físico).

            Portanto, o FaceTime de facto usa-se muitos nos EUA, por cá, também, principalmente em modo áudio, mas nós ainda não temos o desenvolvimento que esses países têm, nem os preços dos pacotes de dados… e não falemos no 5G.

          • iAndroid says:

            Oh @deep la por não utilizares não quer dizer que uma boa parte das pessoas não utilizem, sabes disso não sabes? Por exemplo, o meu circulo de amigos e familiares todos os que possuem iPhone utilizam FaceTime, e agora com a possibilidade de outros sistemas utilizarem, garantidamente que todos estes vão utilizar FaceTime. Estas a ver? Logo o “ninguém utiliza” esta completamente errado.

          • Depp says:

            A parte da generalização aplicar-se em ambos os casos.
            Lá.por tu e a tua família usar não quer dizer que seja um sucesso.
            Tal como disse, eu não uso e trabalho numa empresa com milhares de funcionários.
            Uso o zoom todos os dias… Sabes quatas vezes usei o Facetime?
            Zero…
            E todas as pessoas com quem falo tem iPhone.

          • Vítor M. says:

            Há diferenças então entre utilizadores, porque uso bastante o FaceTime, sim com a família, praticamente todos os familiares diretos têm iPhone, e sobretudo com clientes e amigos. É hábito porque é mais fácil e está já lá. Não é preciso instalar nada. Portanto, se numa empresa que tem milhares de funcionários, todos têm iPhone, repara no sucesso da Apple só aí. Está tudo dito. Dentro da empresa, todos falam uns com os outros e seguramente muitos falam pelo FaceTime, podem é não falar contigo.

            O Zoom ao pé do FaceTime é uma borrada, o FaceTime é muito mais direto, tem ligação aos contactos das pessoas, permite fazer só chamadas de áudio ou áudio e vídeo e podes fazer uma conferência com vários sem soluços. No iOS 15 até poderás juntar um interveniente através de um link, para o serviço web, desta forma até um utilizador Android pode usar. Mas ainda haverá mais, como o sistema SharePlay.

          • iAndroid says:

            Oh @depp mas eu não disse que em Portugal é um sucesso ou deixa de o ser, eu apena contradisse aquilo que disseste (“Tens razão… mas ninguém usa…”), porque pelo menos um grupo de amigos e familiares que são mais ou menos uns 200 utiliza. Com isto não que dizer que em Portugal toda a gente utilize.
            Mais, e nem sequer falo de empresas porque o mercado Apple nas empresas é muito reduzido e la esta, como tu dizes e bem, ou utilizam o zoom ou o teams na generalidade.
            Agora, se tu tens um iPhone, e os teu amigos e familiares tambem tem e preferem utilizar o Zoom ou o WhatsApp para videochamadas, epa, acho que não sabem o que andam a perdem em termos de qualidade, mas isso é uma escolha vossa.

          • Vítor M. says:

            Exatamente. Claro que numa empresa e com clientes no trabalho, que se faz no computador maioritariamente, usa-se o zoom, WhatsApp, skype, teams, etc.. mas com povo com iPhone, nada como usar o FaceTime. Muito mais rápido, com acesso aos contactos, multidispositivo, possibilidade de usar só áudio, ou áudio e vídeo, e muito seguro, assim como estável.

        • iAndroid says:

          Parei de ler aqui => “ApplePay pode ser bom. Mas ninguem usa.” <= dado ao teu desconhecimento sobre o tema. Nem tu imaginas a quantidade de gente que utiliza este método de pagamento. E dado o teu desconhecimento sobre um tema tao banal como este, acho que os outros temas que abordaste (que. nem preciso de ler) são todos ao lado da realidade.

          • depp says:

            tenho iphone e nunca usei…

          • iAndroid says:

            @deep aplica-se exatamente o mesmo argumento que te dei na questão do FaceTime. Exatamente igual.

          • LG says:

            Eu não tenho culpa que não tiveste atento na escola e não consegues interpretar um texto que contém figuras de estilo e lês tudo de forma literal… Mas eu traduzo para liguagem de crianças:

            Fica durante uma hora numa caixa do de um hipermercado à tua escolha. Depois conta quantos pagamentos foram feitos com Apple Pay. Contaste um? Contaste dois? Agora embrulha os factos e volta à escola.

          • iAndroid says:

            Oh pinguinhas, a minha esposa trabalha num hiper mercado, lol, e é ela que me o diz que uma boa parte das pessoas agora so faz pagamentos via iPhone ou Apple Watch. E mais, pegando na escola, “ApplePay pode ser bom. Mas ninguem usa.”, ou seja, a tua afirmação == 0, certo? Se eu uso o Apple Pay, então a tua afirmação é falsa, boa? Isto é interpretação que ao que parece que tu não aprendeste na escola.
            Se quiseres ate te posso sugerir uma escola. Abraço

          • Zé Gato says:

            Também achei engraçado o senhor dizer que Apple Pay e FaceTime ninguém usa.
            Todas as pessoas que conheço com iPhone usam FaceTime, curiosamente, e quem tem até quem Apple Watch usam Apple Pay. Funciona na perfeição e para pessoas como eu que não tem cartão multibanco com contactless o Apple Pay substitui muito bem essa falha.
            O FaceTime tem uma qualidade soberba, e é dos melhores , senão o melhor, em utilização de dados.

      • R.C says:

        Que inspiração Pedro!!! Muito bom! as vezes fica dificil descrever essas diferenças todas e quando alguem as destaca como tu fizeste é de longe, a melhor conjugação entre software/hardware neste planeta! para alem do cuidado que se tem com o reciclar materiais!.

      • Fernando says:

        Extenso mas realista Vitor. Partilho dessa visão, fui Android User desde um dos mais famosos 2.3, na altura Samsungmaniaco. Desde entao passei por Xiaomi, Sony e novamente Samsung. Lamentei nunca ter tido a experiencia de ter tido um Pixel, usei o aproximado que foi os Nexus, mas não foi o suficiente para deixar de admirar a Samsung pelo facto da melhor experiencia que tive do android foi deles e não da Google.

        Passei para iOS à uns anos e a primeira impressao ainda se mantem….CARO. Curioso que era a mesma impressão que tinha aquando a compra do meu ultimo android o Galaxy S7, tambem ele CARO. Mas a ser caro na Apple é um tanto diferente, hoje em dia comprar ficar servido com o “quase tudo” e “quase bom” e 3 anos depois posso pensar em comprar outro porque neste acabaram as atualizaçoes e já nao tem nada do que eu quero…isso acabou com a Apple. Eu sei que ao quarto e quinto ano o meu telefone que custou 800 ou 900€ ou mais, ainda vai estar atualizado com tudo o que o topo de gama tem, com excepção do hardware claro. Isso é valor, é olhar para um equipamento que dure, 4, 5,6 anos e repartir o valor do preço por esses anos, e sai mais barato do que pagar o mesmo valor por o topo de gama da Samsung ou outro e passado 3 anos, ainda vou dois updates de android atrás do topo de gama ou pior ter de comprar outro…Isso é desvalorização ao seu mais alto nivel.

        “Ai e tal eu tenho um Android que me durou 5 anos”… sim claro que sim, ninguem diz que ia explodir, acabou os updates foi na versão do Android 9 e cada um é feliz com o que tem. 🙂

      • Ricardo says:

        Nao sei se és programador ou nao… mas há aí uma parte que é falar sem saber claramente, e por isso, desacredita tudo o resto para mim, porque sei olhar para os dois lados da barricada.
        O AirPrint é das piores ferramentas (ainda) da Apple, no desenvolvimento de aplicacoes para Android, encontrar e imprimir em impressoras que se encontrem em rede é estupidamente mais fácil e compativel.
        Esta tua frase, para mim, é o que dita o seres um fanboy, e isto nao ser uma análise, é meramente a tua opiniao. “Portanto, como vez, um Android está hoje muitos anos atrás de um iPhone. E quem tem um Android tem uma utilização muito menos rica do que quem tem um iPhone.” – Como disseste num outro comentário, para um “especialista” dizer que Android está a anos atrás de um iPhone, quando a Apple dentro em breve salta do top 5 mundial de smartphones mais vendidos… enfim.
        Podia ter sido uma boa análise a tua… ficou-se por ser uma opiniao.

        • Vítor M. says:

          É a tua opinião de especialista. Eu trabalho com isso há anos todos os dias, tu não, não sei. Por isso, essa não é só uma opinião como uma constatação. Não tens de gostar ou deixar de gostar, apenas é a realidade dos factos perante o conjunto de utilizadores Android, as ferramentas que usam e os utilizadores iOS e as ferramentas que usam. A facilidade de usar AirPrint é total, basta a impressora suportar a tecnologia e dentro da mesma rede WiFi imprimes sem qualquer problema.

          Aliás, tal como o AirDrop e AirPlay. Mas lá está, só usa quem quer e quem pode. 😉

          • Ricardo says:

            Eu desenvolvi para Android e Apple desde que existem as stores, e nos ultimos 10 anos que sou também product manager para a area de mobilidade numa das maiores software houses irlandesas, que temos como clientes as maiores cadeias de retalho na area da optica a nível mundial. Isto para contextualizar, que sim, sou especialista, e sim sei do que falo, por isso nao precisas de puxar dos galoes em que “trabalhas com isso há anos”. Como disseste e bem, é fácil usar o AirPrint, muito mesmo, SE a impressora suportar a tecnologia da mesma, já tive clientes devolver iPads e a pedirem Android para nao terem que devolver impressoras (bem mais caras que qualquer tablet, seja android or apple), e sei bem o trabalho que deu adaptar o AirPrint para imprimir em qualquer ecosistema, como muitos mais middleware pelo meio antes de ir diretamente para a impressora.
            Foi bom constatar também que nao contestaste nenhum dos meus outros pontos, mostra que estás ao menos ciente que a Apple tem estado a perder quota de mercado, e nao, nao é só em Portugal, é no mundo, porque os outros cresceram, e ao contrário do que defendes, evoluiram bastante. Volto a afirmar, a finalizacao do teu comentario, é a tipica do fanboy “só usa quem quer e quem pode”, é mentalidade pequena essa, no segmento em que encontro profissionalmente, usa quem precisa e quem escolhe.
            Termino com algo que disse num outro artigo aqui do site, a Apple está bem no mercado e recomenda-se, mas o hype já passou, os keynotes nao tem a espetacularida de outrora, e a Apple está a tornar-se numa marca como tantas outras no mercado. Em termos de design dos smartphones, o notch enorme, as linhas (tipo iPhone 5), vai ser sempre uma questao de gosto pessoal, mas para mim, sim é uma opiniao, está longe da beleza de outros do mesmo segmento no mercado.

          • Vítor M. says:

            Há bons e fracos programadores. Portanto, se tantas apps usam, se cada vez há mais equipamentos com o sistema, não devem ser os equipamentos com os problemas, deve ser do teu lado e não do lado da tecnologia.

            Depois não podes tentar passar alguma frustração se não concordas comigo. Eu não disse que eras fraco programador e tu já partiste dessa hipótese e para camuflar estás a dizer que sou fanboy… essa é boa. A Apple, como referi, tem várias tecnologias que são mais interessantes do que as opções da concorrência, o AirDrop, AirPlay, AirPrint…

          • Ricardo says:

            Tal foi a ansia de responderes que até te faltaram palavras e o portugues deixou de sair corretamente.
            Depois tens claros problemas de interpretacao, claro, para alguém que tem uma opiniao tao vincada, nao me admira. Em ponto algum referi ser bom ou mau, nem em ponto algum disse que tu eras bom ou mau, só te contextualizei para saberes que nao falo sem conhecimento de causa. Como manager de duas equipas de desenvolvimento com mais de 15 developers, algum há-de ser bom… mas vou pensar em mandá-los falar contigo para ver se aprendem qualquer coisa.
            E nao preciso camuflar nada, as tuas respostas aos meus comentários tem sido inócuas, pelo que como tu disseste a outros utilizadores, nao vale a pena continuar a conversa, os teus argumentos estao esgotados. Reitero apenas que dizer que o AirPrint é uma melhor solucao que a concorrencia, seja ela Android ou Windows (usando por exemplo Surfaces), é querer gozar com as pessoas que leem esta página, e tu como moderador ou lá o que sejas para o pplware, deverias ser isento, e saber que a tua afirmacao nao é verdadeira. Refiro-me a esta para que fique claro: ” A Apple, como referi, tem várias tecnologias que são mais interessantes do que as opções da concorrência, o AirDrop, AirPlay, AirPrint”
            Passa bem.

          • Vítor M. says:

            Volto a dizer, agora mais devagar (porque não queres perceber). O que referi é um facto, são tecnologias que são usadas nos mais variados fins e conhecidas pelos utilizadores de forma transversal. O AirDrop, AirPlay e AirPrint permitem aos utilizadores do iPhone, iPad e Mac ter uma experiência de utilização melhor que os utilizadores Android quando precisam de algumas tecnologias similares no seu sistema.

            É inegável. E os programadores, como existem milhares de exemplos, usam estás tecnologias para enriquecer as funcionalidades das suas apps.

            Se tu tens dificuldade, tem a ver com a qualidade do teu trabalho, não tem a ver com as tecnologias, estas existem há anos. Estás a tentar camuflar algo (repito e afirmo). Eu sou isento quando afirmo isto que te disse. Agora, não gostas? Isso é outra coisa, não sou é hipócrita só para agradar a gregos e a troianos, mentindo-lhes. Isso é contigo, que em vez de explicares, não, partiste para a falta de elegância e educação logo no teu primeiro comentário (com tanto texto sobre o teu trabalho, faltou um pouco de honestidade.

            “já tive clientes devolver iPads e a pedirem Android para nao terem que devolver impressoras…”

            Nunca tinha ouvido coisa mais parva. Devolver um iPad por causa de não imprimir numa impressora, quando a impressora hoje barata faz isso? E mais, se a impressora não tiver Wi-Fi… vai devolver também o tablet Android? É uma anedota.

            Atenta que o que te digo é com base na experiência. Por exemplo, ainda não há um sistema Android transversal como o AirDrop. Por exemplo, o sistema AirPlay 2, continua a ser um sistema simples e funcional que do lado do Android não tem paralelo. O AirPrint é usado nativamente e cada vez há mais impressoras Wi-Fi com esta tecnologia, até as de entrada de gama.

            É a realidade. Queres que te minta? 😉

      • Strato says:

        +1 meu Vitor!

  2. Vando says:

    Ai esta uma bela analise das “novidades” “abismais” do iphone 13. Ta tudo dito.
    https://www.youtube.com/watch?v=5KH3lcFGHoA

    • Vítor M. says:

      Um tipo que diz que do iPhone 11 para o iPhone 12 não houve diferenças… vale muito pouco como “especialista”. Fraco na sua abordagem.

      • LG says:

        o MKBHD disse o mesmo… também deve valer pouco como “especialista”

        • Vítor M. says:

          Não não disse. Aliás ele próprio disse que e queria testar e que depois diria mais sobre as novidades (principalmente do novos efeitos de vídeo). Mas o MKBHD cuidado, ele tem de agradar aos dois lados. Quando disse em tempos que a Apple nalgumas coisas faz depois, mas faz melhor, caíram-lhe em cima e ele andou ali meio “maria vai com as outras”.

          E mais, como ele quer receber os equipamentos, ele faz uma leitura “de bom rapaz” sobre o que recebe. Repara que ao contrario do que eu tenho, que compro todo o material Apple que possuo e possuo um parque já jeitoso, ele recebe da Apple para testar e depois umas coisas ficam, outras ele devolve. Assim como no resto, logo, ele anda ali nas palminhas 😀 mas eu gosto das suas apreciações “copo meio cheio”. Já não curto a iJustine, por exemplo.

          Agora o MKBHD por norma, ele faz estas “conclusões”, como fez com os AirPods Max e depois… aa afinal quando usamos é que vemos que é mais do que foi visto.

    • Filipe C says:

      Não há, e muitos rumores falaram.. Ficamos a aguardar pela ligaçao satélite que o Vitor ha dias em comentários falou que ia haver no iPhone 13…

  3. ToFerreira says:

    Ainda comecei a ver, mas adormeci a meio. Têm de mudar este formato tão floreado que acaba por se tornar maçador.

  4. Nuno says:

    “A Wide vem com auto-focus e abertura f/1.8 e garante melhor qualidade (cerca de 92%) em ambientes com pouca luz. A Ultra Wide tem abertura f/1.5 e 1,9 microns de píxeis.”

    Acho que e ao contrario. A wide tem uma abertura f/1.5 e a ultra wide f/1.8.

  5. Filipe C says:

    O que gostava de perguntar ao Vitor, que nas ultimas semanas comentou em diversos artigos que criou no PPLWARE sobre inovaçoes do relogio e do iPhone o seguinte:
    – Acha que o que foi apresentado pela Apple era o que estava a espera? Isto é, foi de encontro ao fator ”novidade” ou considera que foi um ano atipico e estranho, onde fez apenas o normal: melhorar processador, bateria e features de cameras?

    Digo isto no bom sentido com alguem que sabemos que adora a Apple.
    Porque lembra-se de falar das comunicaçoes satelite no iPhone? Não apareceram… O sensor de glicose no Apple Watch? Não apareceu… Tudo o que se ia comentando que ia ser inovaçao ou novidade, nao existiu. Em termos de sensores, não houve nada de novo da linha 12 para a 13, ou do AW6 para AW7, e acredito que face ao que dizia nos comentarios a defender o que ai vinha, ficou desiludido de ver que na verdade, nem uma inovaçao apareceu.

    O iPhone 13 e mini, não terem levado o LiDar ou ter 3 cameras mostra muito isso. Hoje em dia, dos 200 euros para cima qualquer telemóvel tem 3 cameras, sejam fracas ou nao. Pagar 800 euros por algo com 2 cameras é estranho. Mas é a prova que nada mudou nesta geraçao senao, software, algo que se pode fazer por um update ate na geração 12. A unica ”novidade” seja no AW ou Apple watch foi: mais area de visualização no ecra. (e os 120hz no Pro)

    O problema é que isto provavelmente vai acontecer nas outras marcas, ou seja chegamos a um patamar onde ja é dificil atualmente dar algo novo, senao software features, e ir trocando processadores. Será que chegou a era onde as pessoas mesmo as mais vibrantes com tech vao deixar de comprar anualmente pela escassa diferença entre modelos seja em que marca for?

    • Vítor M. says:

      Sobre o Apple Watch…

      Dos vários rumores, poucos podiam ser possíveis agora (e não esperava que viessem já), por um argumento muito simples, a Apple não pode comprometer a autonomia da bateria nem tem mais espaço para grandes aumentos. Contudo, a funcionalidade da medição de temperatura da pelo, era o que poderia aparecer visto que o sensor que faz essa medição existe já desde a versão de 2015. A Apple aqui está a guardar esta funcionalidade para uma versão seguinte. Mas há uma razão por trás desta decisão!

      Traz um ecrã melhor, mais robusto, com mais brilho o que levou a melhorar algumas das funcionalidades, o que é importante, principalmente para oferecer dados recolhidos dos sinais vitais mais fidedignos.

      O facto de não ter uma estrutura, um chassi novo, como foi rumor, também não foi surpresa, este design está a vender bem. Agora, eu gostava que houvesse uma alteração e o colocasse mais “quadrado”. Mas há uma razão por trás desta decisão!

      Depois, é importante algumas boas novidades. Por exemplo, o Apple Watch vai carregar 30% mais rápido. O que é uma excelente novidade. Bastam 8 minutos de carga para registar 8 horas de sono e em 45 minutos tens 80% de carga. Já é uma melhoria.

      Tudo isto não foi mais além por uma simples razão. A Apple não tem concorrência nesta área. E mesmo com estes pequenos passos, continuará a ter a maior quota de mercado mundial.

      No iPhone 13 a Apple integrou um novo SoC. Aliás, é 50% mais rápido que o melhor da concorrência no processamento e 30% na área gráfica. O iPhone é sem sombra de dúvida o smartphone mais rápido do mercado. Trouxe melhorias na tecnologia 5G, onde tem o domínio global de equipamentos para a rede 5G e acrescentou novidades ao grupo fotográfico. Ao nível do vídeo é sem sombra de dúvida o melhor smartphone, destacado. Na fotografia incluiu algumas novidades no iPhone que alguns smartphones já tinham. Como a fotografia Macro. mas atenção, alguns tinham isso, e eram fracos em tudo o resto. Aqui há um equilíbrio na oferta.

      Assim, com mais poder de processamento, com mais qualidade das câmaras e com mais velocidade nas ações multimédia, a bateria está ainda melhor.

      No que toca ao ecrã, ganhou a tão famosa taxa de atualização de 120 Hz, que é dinâmica, como sempre disse e que muitos utilizadores Android nem sabem quando estão a ver conteúdo com essa taxa ativa nos 120 Hz. Aliás, dificilmente sabem o que isso é e onde ganham com isso, mas diz na caixa, já vale. O iOS sempre foi muito fluído o que esta taxa de 120 Hz só mesmo em casos muito especiais é que será ativada, por isso tem uma dinâmica que vai dos 30 Hz aos 120 Hz porque raramente serão necessários usar os 120 Hz.

      Pronto, não tinha, agora tem, já de podem calar com isso.

      Sobre o LiDAR no iPhone mini, é natural e tem a ver claramente coma gestão de recursos, neste caso, sendo um equipamento com uma bateria pequena, há coisas que não fazem sentido. Ganhou melhores câmaras, com estabilizador, funcionalidade que só existia na versão Pro. Mas ter mais o LiDAR num equipamento talhado para o trabalho, podendo comprometer a autonomia, era estúpido.

      Depois a quantidade não quer dizer qualidade. Estes iPhones com as duas câmaras conseguem fazer excelente fotografia. E para uma qualidade que o utilizador tira proveito, estas câmaras são top. Faz-me lembrar os zoom 100x que era bandeira. Ninguém quer saber disso, faz imagem que não presta. Repara que deixou de ser bandeira, foi um fiasco.

      Agora, o que poderá vir de mais para os smartphones? As ligações aos satélites como já se falou que a Apple estará a trabalhar nisso. Não se sabe se no iPhone 13 essa funcionalidade está ou não disponível, a Apple nunca apresenta tudo. Provavelmente não estará, até porque o iPhone 13 será a consolidação do mercado do iPhone 12 como um gigante mercado Apple. Mais de mil milhões de iPhones ativos.

      O resto, bom, há um carregamento mais rápido com o novo MagSafe, melhor zoom sem perder qualidade, melhores imagens noturnas (que é um excelente incremento. Já era bom, mas agora está melhor), foto macro, que para mim é algo que de facto fazia falta. E atenção, poucos são os da concorrência que têm esta lente e que fala foto macro com qualidade.

      Há uma aposta no vídeo. Sem dúvida que o vídeo é a aposta onde nenhum outro concorrente lá chegou. Com isso, precisa mesmo de um processador poderosos e tem-no. E que mais terá necessidade um utilizador? Nenhum utilizador tira proveito de todas as capacidades e por isso um iPhone ganha muito mercado pela durabilidade e ecossistema. Por isso a Apple cresceu substancialmente com o iPhone 11, 12 e vamos ver o 13.

    • Depp says:

      Filipe, estás a perder tempo se esperas ter uma conversa decente por parte do dono do site.
      Mas se não tens mais nada para fazer, ao menos sempre dá para rir um bocado – mais não seja da estupidez

      • Vítor M. says:

        Está a aprender. É sempre interessante adquirir conhecimento 😉 devias fazer o mesmo. Trocam-se argumentos, afinam-se factos e aprende-se.

        • Pedro says:

          É possível que a Apple, na próxima versão, evolua o Apple Watch para um Squircle. A ver vamos em 2022. 🙂

          • Vítor M. says:

            Este ano o Apple Watch sofreu um refresh. Mais e melhor ecrã, mas eu preferia um design mais quadrado. Não aconteceu. Vamos ver o que vale este novo. Contudo, a concorrência está a fazer muito pouco para pressionar a Apple e esta está a gerir o mercado. Naõ é que fique satisfeito com isso, mas nota-se que gere o mercado. Há um ponto basilar nestas evoluções, que é a bateria. Não se pode querer ter tudo num espaço tão pequeno para colocar uma bateria. O processador já por si é poderoso, o deste ano é igual ao do ano passado, mas mais otimizado e com o watchOS 8 mais polido e com novidades em várias áreas. O sistema Encontrar no AW vem aumentar as funcionalidades disponíveis e mais umas ferramentas de Acessibilidade ajudam mais pessoas.

            Faltou, no meu entender, a temperatura da pele. Acho que a Apple poderia ter colocado isso. É a crítica que faço por não ter ido mais além.

  6. TugAzeiteiro says:

    Este ano é um ano “S”! O único dispositivo que realmente me despertou interesse foi o iPad mini… de resto não vou trocar o meu iPhone 11 nem o meu Watch 6 44mm pois não sinto que realmente faça sentido e ambos fazem tudo o que preciso. Talvez para o ano que vem o iPhone 14 já venha por ex. sem o notch… aí sim, a troca (para mim) faria sentido..

  7. Nuno Fonseca says:

    Vítor, se o Governo dos EUA não tivesse banido a Huawei do 5G,sera que a Apple era tão boa nesse segmento??? Tenho as minhas dúvidas..

    • O que sera, sera says:

      Podia ser melhor ate…o dever de cada lancamento e tentar ter o melhor.

      MAs e engracado….estamos sempre a falar mal da China e etc – nao digo que tu o facas – mas depois la vemos defender o produto chines quando e para mandar os nossos ‘rivais’ abaixo. E como a batalhas do CR7 vs Messi

  8. depp says:

    “Pronto, não tinha, agora tem, já de podem calar com isso.”
    Pois… calem-se lá com isso que o sheep ficava muito chateado com isso… sempre a gozarem… xiça… agora calem-se…

    Isento… diz ele!!! LOL

    • Chico says:

      Isto é só mesmo para rir, depois uma pessoa quer comentar e não pode.
      Olha gajo/a que está a “moderar” os comentários, tenta arranjar alguém que te ajude a libertar o stress que isto de ser dono e deus de um site com meia duzia de pessoas está-te a subir à cabeça.

      Até desejava continuação de um bom trabalho mas como de bom não tem nada, desejo ao menos que tenham algum trabalho, que copiar e colar artigos com o tempo deve ficar muito fácil.

  9. ToFerreira says:

    A Apple trouxe “mais, melhor, mais potente, mais rápido…”
    Não chamaria “novidades” a melhorias.

  10. Manuel Costa says:

    O Pro Max 512gb por 1829 euros, vai-se vender que nem pipocas. As operadoras nacionais já estão a aceitar pré-reservas com valores a começar nos 90 euros mensais, durante 24 meses, incluindo 5G (quando estiver disponível). Lá vamos ver 6 milhões de telemóveis vendidos em poucas horas…

  11. V.T. says:

    Mais uma Kaynote mais uma decepção, a Apple sem inovar, em relação ao iPhone nem uma câmara periscópio, lá veio o refresh rate a 120hz por fim, há anos no Android, a Apple sempre a reboque da Samsung… que tristeza! Cada vez mais desiludido com a marca da maçã mordida…

    Ah e aquela monocelha… parece um telemóvel do século passado… desilusão total!

    • Vítor M. says:

      Era de estranhar não apareceres. Estava a ver que tinhas perdido o amor ao iPhone. Não perdes uma. 😀 Agora não te preocupes, que a Apple não fica triste porque não gostas dela, e que não queiras. Já disse muitas vezes, não é para todos, uma medida nunca deu para todos 😉 e ainda bem, os haters fazem falta. Sobre o que dizes, bom, estás perante o mais moderno smartphone do mercado. Daqui a uns dias eu já te mostro nas minhas mãos o que ele vale.

  12. Pedro Reis says:

    Boa tarde, com tudo isso dito e lido percebi que o autor não só pela maneira que escreveu o artigo é um acérrimo fanboy da Apple.
    O que vai aconteceu é a falta de coragem da Apple inventar e sim esperar pelas inovações dos concorrentes para que no ano que vem lançar uma reinvenção do já inventado para agradar fanboys e dizer que foi por eles criado.
    Podemos ver no Cinevideo que acabou de “inventar” que a Huawei já tem esse mesmo efeito desde o mate 30 pro 3 anos quase depois.

    • Vítor M. says:

      Por acaso não. É um intensivo e já com muita experiência utilizador Android. Conhece a casa da Samsung na Coreia, conhece a casa da Huawei na China, e é um utilizador dos mais diversos dispositivos de várias marcas Android e Windows. Portanto, essa tua apreciação foi mesmo ao lado, totalmente na água. E o porta-aviões está longe, mesmo muito longe.

      A Apple revelou algumas novidades no hardware para acompanhar o software. Ano passado revelou o ProRaw, que ninguém mais tem (e isso sim é falta de coragem) e este ano apostou na gravação 4K ProRes. Na fotografia e no vídeo tem feito excelentes incrementos, com a nova e muito interessante lente Macro.

      Mais CPU, 50% mais poderosos que o topo de gama da concorrência e com um GPU 30% mais poderosos que a concorrência. Depois melhorou o ecrã, que continua com sendo um dos melhores a par da Samsung, e acrescentou melhorias à bateria, mais capacidade e autonomia.

      Tem agora novos chips, entre eles o 5G e ainda mais velocidade no carregamento sem fios. Portanto, no conjunto, é uma excelente máquina. Para quem precisa de espaço, há agora uma opção de 1TB de armazenamento, coisa que não é vista assim amiúde na concorrência.

      De resto, continua com um design muito interessante e espera-se que vá vender como pãezinhos quentes. Tal como aconteceu com o iPhone 12, a Apple terá de mostrar que vale a pena trocar, como valeu do iPhone 11 para o 12.

      Fora disso, a Huawei é uma excelente marca, mas cada vez está a fazer o seu caminho. Mas o problema ainda é o Android.

      • Pedro Reis says:

        Tal como disse, tem mais potência que o anterior e pouco mais.
        E quanto á parte do fanboy, só mesmo um fanboy responde a comentários dessa maneira, nada como a imparcialidade numa publicação e respostas aos leitores. Nada mais a apontar a não ser que Android não é Samsung ou Huawei…. Esses testes mundo android estão muito curtos de horizontes.
        Sou utilizador de zenfone6 neste momento e não ligo muito a marcas muito menos a prisões de sistemas operativos. Só podem pensar que o IOS é um sistema livre quando não exploramos outras opções.
        Eu sentiria o mesmo se realmente estivesse fechado na casa Apple.
        Eu daria muitos exemplos do meu dia a dia de o como é 200% mais útil qualquer android que o último IOS. Mas fica para outra história. Imparcialidade amigo, é o que faz falta e não números de defesa indefensável.

      • Nuno says:

        Off topic:
        “A Wide vem com auto-focus e abertura f/1.8 e garante melhor qualidade (cerca de 92%) em ambientes com pouca luz. A Ultra Wide tem abertura f/1.5 e 1,9 microns de píxeis.”

        Acho que e ao contrario. A wide tem uma abertura f/1.5 e a ultra wide f/1.8.

    • Joao dias says:

      E assim mesmo Pedro. Coragem para dizer que o iPhone 13 é o iPhone 12 reocado

      • iDroid says:

        Ao ser reocado signigica que se mudou alguma parte oca interna? Fiquei confuso…

        • Joao dias says:

          Ahahahah ganhas te o comentário ao cromo do dia. Era retocado. Quando não há argumentos, distrai se a atenção para outras coisas. É assim é sempre será. Quando me deres 1 inovação que este telemóvel tem em relação ao 12, eu calo me

          • Vítor M. says:

            O bem que tem é que a Apple ganha a vida com os haters, são os próximos clientes. 😀

            E são esses que animam, não têm nenhum equipamento, adoram a marca, querem ter, mas dizem mal por não terem. É típico. Mas é muito engraçado 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.