Quantcast
PplWare Mobile

iPhone 12: Produção funciona dia e noite, bónus para os melhores funcionários e não há férias

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. ok says:

    “Horas extras obrigatórias”, sem férias, muito provavelmente sem folgas e a ganharam uns escassos cêntimos por hora e agora querem mandar areia para os olhos quando os infelizes trabalhadores começam as chegar aos seus limites. Não passa de pura escravidão. Welcome to China.

    • RPG says:

      Acho que todos conhecemos vários casos de pessoas a trabalhar em Portugal, aproximadamente o mesmo número de horas, e sem qualquer tipo de bónus como acontece neste caso, e a receber o salário mínimo (que é inferior aos 750€ pagos neste caso), e sem sequer fazerem descontos etc… mas é isso…. Na China são escravos LOLOL Aqui são o quê? Animais?
      E isto já para não falar depois no custo de vida na China ser tipo 10x mais baratos que cá.. desde comida, transportes públicos, produtos normais, etc etc.. Uma viagem de metro lá que dura por exemplo 1 hora, pagas pouco mais de 50 cêntimos.. Aqui, uma viagem de 2 minutos pagas o triplo. E tudo isto, num país em desenvolvimento, não num país desenvolvido. Queres ver escravos, vais até África, índia.. Aí sim, vês escravos à moda antiga, à lei do chicote.

      • Tuga says:

        Sim, em Africa tens escravos à moda antiga e na China, tens de dizer, tens escravos à moda atual. Ou achas que a tua China é cor-de-rosa ?

        • RPG says:

          Escravos que recebem 750€ de base, e que estão a trabalhar por opção própria.. essa está boa LOL. Ninguém diz que a China é cor-de-rosa. Como disse é um país em desenvolvimento, e não um país desenvolvido como Portugal por exemplo. Como tal, é um país que ainda tem muita pobreza, e que luta diariamente contra isso. Agora dizer que isto é escravatura.. menos. Existem milhares de casos piores em países desenvolvidos, como Portugal. Ainda dizem que não há malucos.. não os procuram.

          • TwoEyez says:

            É uma ditadura meu caro.

          • RPG says:

            A sério? wow… Curiosamente é celebrado amanhã, dia 1 de Outubro, o 71º aniversário da fundação da República Popular da China. Mas qualquer das formas, qual a relação dessa estrondosa novidade que revelou com o que aqui é discutido? Nenhuma meu caro. Não vamos misturar as coisa, ok?

          • Tuga says:

            Para ti é perfeitamente normal exigirem-te que trabalhes das 9 às 21, 6 dias por semana, só porque esse pedido é legitimado pelo salário que te pagam… e tu tens de aceitar porque…lá fora …na rua…estão outros à espera que desistas alimentando assim um sistema laboral perfeitamente desumano. É essa a tua China a desenvolver-se…

      • Cortano says:

        Assim mesmo.. A defender estas práticas com a desculpa idiota que há pior…
        Parabéns…

    • Tadeu says:

      olhando para a notícia original as horas extraordinárias pagam bem mais e a questão de férias é nas próximas semanas, sendo que também são pagos bem mais por causa desses dias.

    • ToFerreira says:

      China? Ou Portugal?

    • Antoninho Pitágoras says:

      Certamente que há abusos, mas lei a notícia? Claro que não, o título é que é fixe.
      “ A unidade de montagem de iPhones da fábrica oferece um bónus de 10.000 yuans (1250 euros) para qualquer trabalhador que tenha começado depois de 18 de setembro, que fique pelo menos 90 dias e trabalhe pelo menos 55 dias”
      Em 99 dias trabalhar 55dias, segundo a notícia então parece que há folgas.

    • jorgeg says:

      +1
      Em vez de um prato de arroz serão 2.
      O mais estranho e publicarem isto a julgarem que alguém realmente acredita que na China Apple SweatShops irão dar “750 euros de salário mais “bónus suculentos””

      hehehe,..Demais!

  2. MACnista says:

    … e respirar, podem???

  3. Abreu says:

    Pura escravidão

  4. Algo says:

    Todo esse sacrifício para depois eu entrar no YouTube e ver gente a partir e a estragar os aparelhos de prepósito.

    Eu não quero ser consumidor de uma marca que notoriamente submete os funcionários a essas condições.

    • David Guerreiro says:

      É só essa? Maioria dos smartphones são feitos na China, logo as condições de trabalho serão no mínimo idênticas. Mesmo aqueles que são feitos noutro país, como os Samsung que são produzidos no Vietname, são condições iguais ou piores.

      • Algo says:

        Estou ciente, daí eu ter escrito ‘notoriamente’.

        Contudo como consumidor já tenho motivos, fora as condições dos funcionários, para não usar produtos da maçã. Ler esta notícia só reforça a minha decisão.

        • Miguel says:

          Portanto, como não é ‘notoriamente’ já não te apoquenta que as marcas que consomes submetam os trabalhadores a condições piores?

        • Antoninho Pitágoras says:

          Lei a notícia? Talvez na China nunca tiveram tão boas condições, tem direito a folgas, a empresa pede que neste período não marquei férias, nunca a sua empresa pediu para em determinado mês evitarem férias, podendo tirar nos restantes meses?
          “ A unidade de montagem de iPhones da fábrica oferece um bónus de 10.000 yuans (1250 euros) para qualquer trabalhador que tenha começado depois de 18 de setembro, que fique pelo menos 90 dias e trabalhe pelo menos 55 dias”

          “ Além disso, os funcionários também podem receber 500 yuans adicionais. Para isso basta indicarem um novo trabalhador para um emprego.”

    • Miguel says:

      99% dos equipamentos sao feitos na china e se nao forem utilizam componentes como resistencias, condensadores, pcb, micro,memórias, processadores, lentes, etc… que são feitos na china

    • Miguel says:

      Qual é essa marca?

    • RM says:

      OK, tu decides, mas este foi o teu último comentário 🙂

  5. Asdrubal says:

    Prevêem-se muitos iphones com defeitos devido ao acelerado trabalho e cansaço dos trabalhadores.

    • Miguel says:

      Aquilo é china se um vier com defeito, imagina o que acontece ao funcionário.

    • ToFerreira says:

      Devia-se preocupar mais com a mesma situação a decorrer nos profissionais de saúde (por exemplo) e acentuada com o COVID, mas… o que é a nossa saúde ao pé de um telemovel?

      • Asdrubal says:

        Completamente fora de contexto, mas de qualquer forma, sempre que ouço isso dos “coitadinhos” dos profissionais de saúde, mete-me nojo, pois eu mesmo vi o desprezo de enfermeiras pelo cuidado de um familiar, como exemplo, vamos pedir ajuda a uma enfermeira, e vai ela: “Eu não vou lá, o meu horário de sair é daqui a 10 minutos e já não tenho tempo.”. E depois é ver enfermeiros a conversar nos corredores. Coitadinhos dos profissionais de saúde…

        • ToFerreira says:

          Fora do contexto foi o teu comnetário. Também já assisti a doentes muito aflitos a chamar o enfermeiro, que teve de laragr o que estava a fazer para ver que a aflição toda era para mudar o canal da TV. Se a esses somarmos os que falam deles como tu, e tomando algumas árvores pela floresta inteira, como tu fazes, também eles devem ter nojo de (todos os) doentes e seus familiares, mesmo daqueles que quando trabalham não falam com os colegas “nos corredores”… nunca conheci ninguém assim, quem sabe não serás um exemplar único.
          Coitados dos trabalhadores do iPhone, que vão produzir telemoveis com defeito, mas obrigar profissionais de saude a trabalhar mais de 18h seguidas, mais de 60h semanais e mais de um ano sem férias está tudo bem porque eles são uns nojentos e as pessoas que vão pagar com a sua saude ou vida os erros “devido ao acelerado trabalho e cansaço ” (porque eles não são máquinas) também são nojentas, portanto, como diz a outra, enterrem-se os mortos e está resolvido.

  6. Luis says:

    Telemoveis chineses nunca !

  7. Ze says:

    É disto é que os progressistas tecnológicos amigos da Greta gostam.
    Direitos humanos e dignidade? Isso não interessa para nada desde que possa combater as alterações climáticas com o smartphone novo.

  8. Cortano says:

    Depois vêm para a comunicação social apregoar à igualdade de direitos, à responsabilidade social… E bla bla bla…

  9. Jorge Carvalho says:

    Agora vejam a Amazon e depois digam qualquer coisa.

    Abc

  10. Pedro F. says:

    Quantidade em vez de qualidade!
    Viva 2020!

  11. ervilhoid says:

    é só comentadores de teclado… vão para uma fábrica aqui em Portugal a ver se é melhor…

    • ? says:

      Só não é melhor se os trabalhadores se rebaixarem e meterem o rabinho a jeito…

    • Tretas says:

      Passei anos em chão de fábrica a desejar melhores condições sem nada fazer por isso…
      Ia atrás da conversa dos outros “é assim em todo o lado”, “o mercado está saturado”, “isto está mau”, “é da crise”…
      Mas um dia decidi mudar.
      E fui para melhor… E não voltei a parar de procurar mais e melhor, e hoje tenho pena daqueles que ganham menos de 1000€ a reclamar de tudo e mais alguma coisa sem ter enviado um CV ou ido a uma única entrevista em 10 anos…
      Hoje, ver pessoas dessas a viver com 1000€ dá-me uma pena terrível.
      Não por eles, que estão acostumados, mas pelos filhos que não sabem o que é ir de férias, que não conhecem outros países, que não podem ter roupas melhores, uma casa com piscina, um carro que não ande a cair aos bocados, etc… Uma vida melhor… Sem ter de contar os trocos.
      Mas se lhes digo que procurem que há boas oportunidades para quem trabalha e é responsável, ou se lhes quiser até dar uma oportunidade a ganhar bem mais na empresa onde trabalho, a serem geridos por mim, amigo e ex-colega de trabalho, a resposta de pobre é sempre a mesma… “Tiveste sorte”, “não vou arriscar”, “aqui já sei com o que conto”, etc…

  12. Vitolas says:

    “Disse um ex-trabalhador que conhece a realidade atual da empresa.”

    Este chateou-se de ganhar mais do dobro do salário mínimo na China e entrou no negocio de criação de unicórnios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.