Quantcast
PplWare Mobile

Está a pensar em mudar de Sistema Operativo? Leia primeiro…

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pplware


  1. kekes says:

    Bom artigo mas quem tem medo de mudar para o Windows 8 por falta de hábito não o vejo a mudar para outro SÓ ainda mais diferente.
    O Mac OS não considero uma tal alternativa pois exige uma carteira a altura.
    O Linux é a real alternativa mas cuidado para quem nunca utilizou pois por vezes não é o mar de rosas que se pensa e já não há aquela diferença de performance que dantes havia além que por vezes quando há problemas torna se trabalhoso de resolver.
    Infelizmente na minha opinião o Windows ainda é o gigante para os utilizadores domésticos pela sua capacidade e simplicidade, apesar de adorar Linux é usar Centos aqui nos PCs que tenho em casa a fazer de servidores não o consigo usar no PC diário pois paso mais tempo com remendos que a usar em plenitude.

    • André Lopes says:

      Concordo… é isso mesmo!

    • Emannxx says:

      Disseste exactamente o que eu ia comentar.

    • Ricardo says:

      A gota de água que me fez mudar para 100% linux foi o metro.
      Instalei ubuntu com KDE, que tem o familiar menu iniciar, barra de tarefas e uma paleta de cores com transparência como existia no windows 7.

      • Pedro Miranda says:

        Deixa tar que o para o windows 8.2 já a rumores de que vão deixar de focar na interface metro de todo, e se tiveres a versão 8.1 podes ‘saltar’ logo para o desktop

        • Jose says:

          Podes tirar o cavalo da chuva enquanto ao Windows 8.2 com o Menu Iniciar, o Windows 8 não vai deixar a ModernUI.

          Espera antes pelo o Windows 9, e não há motivos para lançar outro Service Pack no Windows 8.

          • Robert Soares says:

            Contudo, o metro só é essencial e faz todo sentido para quem tiver ecrã touched ou usar tablet…
            Por isso para quem tiver um laptop/desktop sem monitor touched com windows 8 não vejo qual a dificuldade quando se abre o windows carregar no botão desktop!?!?
            Português = Perguiçoso

    • Bruno Santos says:

      nunca tive problemas muito graves com o Linux, como tive problemas com o Windows

      • fernando says:

        tem sites que não roda linux, pois este nao possui o shockwave, tem alguma alternativa?

        • leor says:

          Nada a ver com o site de não rodar em Linux mas por o shockwave e flash player terem deixado de ter suporte para versões mais recentes e que vai ser descontinuado em 2015 o que não será problema porque em breve quase toda a internet usará HTML5

          Solução: Instale o Firefox/Chrome/Opera para Windows com o Wine e instale o seu Shockwave também para Windows que rodará 100%.

          • fernando says:

            Ja instalei até o safari e não consegui instalar o shockwave no wine .Usar o windows em máquina virtual roda o site muito demorado.estou só com linux no PC: caixa mágica e linux mint, agora estou usando windows no laptop e no pc de meu enteado.o linux tá parado num canto.

  2. Nuno says:

    Boas, parabéns pelo excelente artigo, sou adepto windows mas adoro a apple pelo seu aspecto tanto de por fora pelo aspecto e qualidade de um mac um ipad ou um iphone, por dentro pelo sitema apecto e interação mas não percebo como podemos ter hardwares ta básicos na apple como dual core a 1.3 por exemplo a concorrer com quad cores 2,3 ? É este tipo de especificações pelo qual ainda não aderi à apple com receio de ter um ipad air por exemplo ou um iphone 5s que não sejam dos mais rápidos do mercado para a minha utilização diária.

  3. R!cardo says:

    Sou utilizador linux e vou continuar a ser mas gostava de experimentar Mac OS X no virtualbox, onde posso arranjar uma dessas imagens grátis que falam?

    • Daniel Pinto says:

      Olá Ricardo,

      O que é dito é que pode usar Windows através do VirtualBox

    • Luis says:

      No virtualbox tens de ter uma boa máquina e que o processador seja capaz por pré-definição executar ambiente virtual.

      Isto é, mais vale testar numa partição o sistema do que correr em modo virtual, é mais fluido do que no modo virtual.

      Tens por enquanto o IATKOS ML2, não deixo aqui o link porque não sei se posso indicar isto aqui.
      Pesquisa que encontras o site e que ajuda na instalação, se não, YOUTUBE para te ajudar nos drivers e na instalação.

    • jozz says:

      “… o custo de uma ***actualização*** andava a rondar os 25€ e agora até que são gratuitas.”

      Obviamente não existem versões grátis para instalar o OS X se não quem ia comprar? A menos que procures algo “pirata”.

    • Carlos says:

      Em lado nenhum.

      A licença do OS X diz explicitamente que o OS X só pode ser utilizado em hardware fabricado pela Apple.

      Aqui há uns tempos quando o OS X Server era um produto separado, o OS X Server não tinha essa limitação e em teoria podia-se usar numa VM ou num Hackintosh. Em teoria, porque o OS X só funciona corretamente com o EFI, o firmware proprietário da Apple.

    • R!cardo says:

      Então quer dizer que não posso usar uma imagem de Mac OS X em virtualbox?

      • Nunes says:

        Legalmente só podes correr no Virtual Box se for num Mac! Mas há quem já o tenha feito em PCs

      • Ricardo Gaio says:

        Podes. Eu uso uma MV em VirtualBox. Usei o iAtkos ML.
        Não tens é a mesma performance como instalado no disco, mas dá para sentires o “sabor”.

        • leor says:

          Já tive o Mac 10.7 do iatkos instalado no disco e o esempenho não é o mesmo se não tiveres um hardware 100% compatível, o meu único problema foi a gráfica mas mesmo tendo um pc ou hackintosh com hardware 100% compatível vai haver uma coisa ou outra que não é compatível porque não roda com certo tipo de processador e gráfica.
          Digo isto por experiência.

  4. Osvander says:

    Já no linux o SO melhor que acho á a distribuição PCLINUXOS é a melhor opção para qualquer tipo de máquina.

  5. Curioso says:

    Ora boas!

    Eu estou farto de Windows, e nem o 8.1 me agrada completamente.
    Apesar das vantagens, continuo a não gostar de Mac.
    Queria mudar para Linux, mais precisamente para uma das distribuições independentes, tipo debian e fedora, não baseadas noutro de preferência, como ubuntu e mint.
    O meu único problema é que eu uso e abuso do cs6 master collection, do autodesk, bem como eu faço fotografia, web design, vídeo, animação, etc.

    O que me sugerem?

    Cumprimentos

    • Daniel Mendonça says:

      Para o uso que pretende dar, a solução é comer e calar, Windows ou OS X… Entre os dois, o que mais gostar. Linux ainda não tem resposta adequada nesses aspectos, com certeza a malta do ppw saberá responder mais adequadamente, também fiquei curioso agora.

    • José Patrão says:

      Apesar de não ser fã também do OS X não posso negar que trabalha se muito melhor nesse sector do que no próprio windows ou linux, tirando a parte que nem consegues software nativo desse tipo para linux só emulando.

      • Rui Bandeira says:

        se tiveres duas maquinas com o mesmo nivel de hardware a trabalhar em photoshop não notas grandes diferenças de workflow.
        pega em duas maquinas do mesmo nivel de hardware com o IS instalado de novo e sem mais softwares a “roubar” recursos e o desempenho deve ser praticamente igual, com a vantagem de a maquina com windows ser mais barata

        • Nunes says:

          igual de certeza que não vai ser pois o software da Adobe tem diferentes optimizações em cada sistema!
          O Premiere definitivamente vai ser melhor no PC, isso é crónico pelo desinvestimento da Adobe no lado do Mac… o FinalCut dará muito melhor resposta às necessidades no Mac, e com o novo Mac Pro a vantagem alargou-se consideravelmente!
          O Photoshop muito provavelmente será melhor no Mac, pois a gestão de memória que o programa consegue no Mac é significativamente melhor!

          • Rui Bandeira says:

            mas será significativamente melhor ao ponto de justificar a diferença de valores?

          • Nunes says:

            estás a argumentar no vazio, não fazes ideia qual é essa diferença de valores, e para que lado, e que outros custos estão associados a cada uma das máquinas.
            Precisas de casos concretos para fazer um juízo desses… não podes generalizar para um lado ou outro, e vai depender muito de quem compra, pois há quem trabalhe melhor na organização do Mac do que no Windows e vice-versa!

    • Tomás M. Santos says:

      De facto se usa esse tipo de software não recomendo nada o uso do Linux, alias eu não o uso precisamente por isso. Sem duvida que o OS X do Mac é o melhor amigo que pode ter para esse tipo de programas, se não usou ainda o Mac com alguma rotina experimente, vai ver que depois não o quer largar, o Windows é muito mau para esse tipo de programas e o Linux infelizmente não é suportado pelos programas, pelo menos os principais. Claro que há alternativas, mas a manter suite é a manter suite e não é igualada de forma alguma!

    • Boas,

      Relativamente ao CS6 Master Collection, não é algo que use, no entanto se pretender mudar mesmo para Linux, o Wine é capaz de lhe fazer bem o jeito. O Wine, nas suas últimas versões, está a tornar-se um excelente software de “virtualização” onde podemos executar quase tudo de Windows sem problemas nenhuns. Também não o uso, mas sei que está excelente.

      Sou utilizador de MacOS (pessoal e trabalho) e Linux (trabalho), e muito raramente vou ao Windows. Apenas quando preciso do Office porque penso não existir qualquer software verdadeiramente capaz de fazer o que o Office faz. Tirando isso, Windows nem vê-lo… Simplesmente não é preciso! 😉

      Cumprimentos,
      César Teixeira

    • David S. says:

      O que te recomendo é escolheres uma Distro que te agrade e depois tens que ver que softwares podes usar para realizares os teus trabalhos tens boas alternativas.
      Tem gente ganhando prémios de melhores capas de revista usando apenas software livre GIMP.

      Abraços.

    • Nelson says:

      Ai meu Deus! Que heresia!

      O ubuntu é que foi baseado no debian, não o contrário…

  6. Daniel Mendonça says:

    Continuo sem perceber a comparação a nível de segurança entre OS X e Windows. A diferença no número de utilizadores é tão grande, que não faz sentido. Se o OS X fosse o SO dominante, duvido que as coisas fossem assim tão lineares. Quem produz malware pensa com certeza na forma de atingir o maior número de máquinas em menos tempo. Não estou a dizer que um é melhor que outro, eu cá vou ficando pelo linux, mas continuo a achar absurdas as comparações.

    • Vítor M. says:

      Não faz sentido? Claro que faz, o facto de haver um grande número de utilizadores não quer dizer que a estrutura fosse mal preparada em termos de segurança. Do Windows XP até aos dias de hoje, o número não diminuiu e a Microsoft fez progressos, o que quer dizer que de facto apostaram mal antes.

      O que há no Linux e Mac OS X é uma estrutura virada para a segurança logo de raiz.

      • VP says:

        Acho que deviam de acabar com esses mitos associados a produtos Apple.
        http://news.cnet.com/8301-13579_3-57421513-37/kaspersky-mac-security-is-10-years-behind-microsoft/
        E já agora, o windows 8 não é só a interface Modern UI, muito código do core foi reescrito de forma a aumentar a performance e consumir menos recursos.

        • Nunes says:

          considerando que esse artigo previa cenários cada vez piores que não se concretizaram, parece-me óbvio que o artigo é em si mesmo um mito!
          O facto é que há muito menos ameaças na plataforma Mac, e isso é uma parte fundamental da equação de segurança. A Apple tb não ficou parada no tempo, desde então já fez sair duas novas versões do sistema, com várias actualizações à segurança pelo meio!

          • VP says:

            Não se concretizam? Vais dizer que hoje é mais seguro navegar na web? Também o Windows teve várias atualizações e foram sendo encontrados novas formas de quebrar as barreiras de segurança. Quem garante que essas novas atualizações não têm novos buracos na segurança? Não existem sistemas perfeitos e a Apple vai sofrer pois está a tornar-se um alvo interessante logo vai existir mais recursos a tentar quebrar as barreiras de segurança.

          • Nunes says:

            chegaste a ler o artigo!? o senhor previa que os problemas de segurança no Mac iriam piorar, que iria sofrer o mesmo que o Windows há alguns anos atrás, coisa que não sucedeu!
            “a Apple vai sofrer pois está a tornar-se um alvo interessante” – – essa é a mensagem que há anos os peritos de segurança dão e o facto é que são poucos os casos, continuando a ser futurologia, que por sinal faz cada vez menos sentido dado que os alvos mais interessantes estão a passar para outras plataformas!
            Nenhum sistema é perfeito ou 100% seguro, mas isso não invalida que num Mac haja menos probabilidade de ter problemas de segurança!

        • Nuno says:

          Por vezes o desespero leva a afirmações absurdas como essa. Já muito foi falado sobre isso. Actualiza-te! E lembra-te, por exemplo, que a Google desaconselha internamente o uso do Windows. Só Mac OS X ou Linux. Porque será? 😉

          • VP says:

            Desespero?!?!?
            Lá porque as falhas de segurança não são publicitadas (politica da Apple) não quer dizer que não existam. Porque devem ser concorrentes e a Google entre outros factores não quer dar dinheiro à concorrencia. O melhor “sistema” de segurança é um utilizador conhecedor das ameaças e do que deve ou não fazer.

          • VP says:

            Desepero?!?!?
            Lá porque as falhas de segurança não são publicitadas (politica da Apple) não quer dizer que não existam. Porque devem ser concorrentes e a Google entre outros factores não quer dar dinheiro à concorrencia. O melhor “sistema” de segurança é um utilizador conhecedor das ameaças e do que deve ou não fazer.

          • Nunes says:

            @ VP
            “Lá porque as falhas de segurança não são publicitadas (politica da Apple)”???
            onde é que foste buscar tamanha desinformação!? As falhas de segurança são todas apontadas com cada correcção, basta ir ao site da Apple, tens lá uma base de dados. A não ser que queiras que publique as falhas antes de corrigir… coisa que faria tanto sentido como dar um tiro no braço!

        • Nelson says:

          Continua a acreditar nisso, desde que depois lhes pagues a tua licença para o kaspersky…

      • Carlos says:

        Carthago delenda est!

        Acaso conheces a “estrutura” (seja lá isso o que for) do Linux, do OS X e do Windows para dizer que a do Windows foi mal concebida?

        Em 1993, a “estrutura” de segurança do NT estava a anos-luz da do Linux, que ainda era a velhinha RWX do Unix. E o OS X nem sequer existia.

        O problema do XP não era a “estrutura”, era o que estava por cima da estrutura. Basicamente o problema do XP era vir de origem com a porta aberta. O que, diga-se, na altura até era razoável, estamos a falar dos primórdios da Internet e duma altura em que eram raros os computadores ligados em rede, e quando estavam ligados em rede eram redes privadas sem acesso externo. Nesse contexto ter a porta aberta fazia sentido e é (na minha opinião) a principal razão porque o XP se tornou no sucesso que ainda é e o Windows 2000, que tinha a porta fechada e era uma trabalheira para abrir (a solução comum era fazer o que o XP fazia de origem, usar sempre uma conta de administrador) nunca pegou.

        • Vítor M. says:

          Bem, detalhaste o que eu referi. E o Windows XP não é primórdios da Internet (mail e malware web foi o grande apogeu de 2000 em diante). Depois o Windows XP sai em 2001 e mantém-se até 2007, altura em que chega ao mercado o Windows Vista (saiu em 2006 para OEMs), estruturalmente era muito rígido, ao ponto de ser necessário pelo menos três service packs… e mesmo com tantas alterações, a estrutura foi mal compensada.

          Quando refiro “estrutura” obviamente refiro-me ao kernel e à gestão de processos, gestão de memória, gestão de ficheiros de sistema e gestão de dispositivos (penso que sabes a que me refiro). Depois falaste no Windows NT… esse sim era ajustado para a sua época, isso sim é dos primórdios e aí ficou a Microsoft à sombra dessa época até aos Windows 2000 (seguro mas pouco intuitivo, mais tarde o Windows 2003 já com mais flexibilidade).

          Mas o sucesso do Windows XP deveu-se sobretudo à sua amplitude de funcionalidades (periféricos) e opções multimédia, pecava pela segurança, foi a porta e o baú para as grandes empresas de segurança ganharem minas de dinheiro à conta do XP.

          Todos os restantes, tanto o Linux como o OS X, evoluíram com o pilar segurança bem mais ciente. Tinham estruturas mais consistentes, ainda hoje se nota isso mesmo.

          Tempora mutantur et nos in illis.

          • lmx says:

            Boas…

            completamente verdade…

            o xp devido ao seu micro-kernel foi um fiasco, até ao segundo service pack!!

            Aquilo que muita gente defende dizendo que um microkernel é sinónimo de maior establidade ficou provado que no XP, foi um factor de grande instablidade!!!
            É que a establidade sem falhas so existe se o software…não tiver falhas…como os servidores que corriam no kernel estavam cheios de bugs…os erros eram constantes…toda a gente se lembra dos bsod’s…

            O xp que apregoam ser mais seguro que o linux da altura…é uma falacia!!!
            Não é ao acaso que se infectavam bilbiotecas de systema facilmente no xp…pois não???

            Pois, o linux não tem esse problena, sendo que no header de uma system call, é verificado se o utilizador tem permissões para correr determinado código!!

            Este aliás deveria ser um dos motivos pela qual o kernel linux deveria ser em teoria mais lento que outro kernel que não faça verificações…mas como muitas outras coisas…ele é mais rápido!!

            cmps

          • Nelson says:

            Lol, o lmx, gostava de saber onde foste buscar essa de que o Windows XP utilizava uma microkernel????

            É uma kernel híbrida, como é a do vista, 7 e 8 e é o Linux…

            Isso de verificar as permissões, só desacelera em algumas aplicações, em que não há tanto requerimento de performance…

          • lmx says:

            boas…

            não é um microkernel, é hibrido.. :S

            o que eu queria dizer era que precisamente com os mecanismos de servidores que o xp tinha, que existiam imensos bugs..

            Thanks 😉

            cmps

        • Nelson says:

          O OSX não existia?

          Não existia comercialmente com esse nome.

          O OSX era o NeXT, e estava já a anos luz do Linux (que era isso nessa altura?), unixes, Windows nt, ibm os/2, etc…

    • Nelson says:

      Isso é daquelas coisas que muita gente fala, fala, mas não há nada em concreto que se possa demonstrar… Teorias…

    • Nunes says:

      A noção de segurança tem várias vertentes!
      Se viveres numa cidade pacata sem história de violência, assaltos, etc, a probabilidade de teres problemas de segurança é diminuta, até mesmo se deixares a porta aberta. Não será por não teres portas blindadas, fechadas a cadeado ou janelas com gradeamento, que não tens segurança, pois as ameaças são quase nulas. Isso é uma vantagem para quem vive nessa cidade, isso é inegável, o investimento necessário para ter protecção é menor, tal como o stress…

    • Shikai says:

      Concordo a comparação é absurda até porque Mac OS em nada é mais seguro que Windows 7, 8 ou 8.1, do Windows XP para a frente o SO da Microsoft cresceu muito em segurança e é sem duvida o sistema operativo mais difícil de “penetrar” (entre estes 2).

      Prova disso é que sempre que se pós a prova um sistema operativo face ao outro em questões de segurança o MAC OS sai sempre a perder.

    • jozz says:

      Eu uso Windows há cerca de 15 anos… A partir do XP que foi o que usei mais e comecei a “perceber” o que um computador era, foram poucas as vezes que tive problemas com vírus (descuido meu) fui melhorando a nível de cuidados a ter com o PC. Só não gostei do Vista. Uso W7_64 e Avast Free no meu Toshiba de 700€ comprado em 2009/2010 e nunca tive que formatar o PC por causa de vírus, não me considero o mestre dos PCs, mas julgo saber minimamente o que faço com um PC ligado à net (talvez seja o que falta a muita gente). Não sei se o SO A é melhor ou mais seguro que o B, o que sei é que não vou falar mal de um SO que me permitiu ter os conhecimentos que tenho hoje a nível de informática. E devo falar por muitas pessoas, muitas mesmo… mais uma coisa, Quando uma equipa perde a culpa é sempre do treinador, e começarmos a ver bem as coisas e não ir pelo lado mais fácil… Afinal já o velho ditado diz: o material tem sempre razão! Desculpem-me se estou errado 😉

  7. Rui Bandeira says:

    Boa Tarde.
    gostei de ler este artigo, mas não concordo quando dizem que se encontram computadores Mac e Windows do mesmo nivel de hardware a preços semelhantes.
    ando a estudar a compra de uma nova maquina e tenho orçamentos para uma maquina windows com I7, SSD 120 GB SATA ,DDR3 16GB 1600MHz, GTX770 2GB GDDR5, HDD 1TB, WIN PRO 7 64-BIT e monitor Dell U2312HM por pouco mais do que 1300€ por este valor um Mac vem com o I5 e com menos memoria.

    • Rui says:

      O hardware não é tudo no mundo da informática, se não tiver um software capaz de tirar partido do máximo das potencialidades do mesmo.

    • Nunes says:

      há computadores Mac que conseguem ter preços semelhantes ou melhores que outros PCs com hardware idêntico! Não quer dizer que sejam todos os Macs…
      Por exemplo, para o caso que mencionas, um Mac mini consegue um preço próximo, mas sem ter uma gráfica tão boa.
      Mas se fores para o novo Mac Pro, há quem já tenha feito as contas e vê que pagaria bastante mais a construir um PC com hardware próximo!

    • Nelson says:

      Por exemplo, compara os preços e especificações de um Mac e um toshiba, mas não compares a linha satélite, mas a linha profissional: tecra… Que comparar um MacBook Pro com um satélite é incompatível… E depois ainda tens as vantagens do Mac tipo a espessura, ventilação, ecrã em vidro, trackpad Multi touch em vidro, etc…

      Para desktop, o Mac é um ali in one, não podes comparar com um computador montado numa loja da esquina, por exemplo, ou uma torre, requerem níveis de refinamento completamente diferentes…

      Finamente, como foi dito… Software… Nem toda a gente dá valor, mas quem dá, por exemplo, para mim, sei que se comprasse uma máquina Windows ou Linux, depois não ia gostar do SO e ter de levar com aquilo…

      • David S. says:

        Que eu saiba o Hardware que usas em um PC é o mesmo que os dos MAC… Atenção falo em HARDWARE.

        Abraços.

        • Nelson says:

          Por acaso, em muitos componentes, não, são chips da Intel, nvidia e etc’s específicos para Apple.

          Nos iMac, por exemplo, usam hardware de portátil para atingir aquela espessura, silêncio, envelope térmico, eficiência energética.

          E na qualidade de construção das próprias placas e outros componentes que não os Processadores, que são única opção, é simplesmente o topo, e não encontram em mais nenhum aparelho de casa/escritório/empresa qualidade de construção sequer comparável. Por exemplo, o novo macpro… Onde está a fonte de alimentação? É invisível? Ou nos MacBook Pro que não se vê nem um condensador electrolitico sem ser de cápsula metálica (não babam), ou nos retina, com ventoinhas de lâminas assimétricas…

        • Rui says:

          LOLOL

          Essa é das afirmações mais simplistas que se pode ter! Pega em 2 cozinheiros e leva-os às compras e com os “mesmos” ingredientes experimenta os 2 pratos a ver se notas diferenças!

          Se a teoria tivesse algum fundamento não fazia sentido comprarem servidores HP, Dell, etc, qualquer torre com boas specs era um servidor 😛

    • RaCcOn says:

      Quando fizeres a comparação faz-la num todo e não apenas nas specs…

    • Miguel says:

      e o MacBook C2D em que escrevo
      tem melhor desempenho que a torre i7 do meu pai…

      • Miguel Marques says:

        Tambem tenho um Macbook Pro C2D com 8Gb e 256Gb SSD
        e a maquina tem melhor desempenho que a minha torre i5-4440S Quad Core 16gb ram, EVGA GTX 560 Ti e SSD 128gb (main). (Windows 7)

        trabalho melhor com o CS6 master collection no Mac que na minha torre.
        E a gráfica do meu mac é uma nvidia 9400m (fraquinha)

    • Luis says:

      e queres o PC para quê?

      • R!cardo says:

        Com aquelas especificações para estudar não deve ser lol

      • Nelson says:

        Lol, mesmo bem dito… Claro que é uma máquina que é para joguinhos…

        • João Matos says:

          Uma máquina daquelas é óptima também para trabalhos de modelação 3D, pois os 16GB são muitas vezes necessários para modelos mais complexos, e ao ter uma gráfica da nvidia permite a renderização por GPU, a partir do octane, por exemplo.
          Ao ter referido apenas o CS6 master collection, fica-se a pensar que não utiliza software como o 3ds Max, Revit ou Archicad, mas daí até dizer que é apenas para jogos, isso é ser redutor.

  8. Nelson says:

    Excelente artigo, só acrescentaria que têm disponível o virtual box que é até melhor que o parallels e é grátis, a velocidade é a mesma, a virtualizarão é feira por hardware (vtx)

    Quem não tiver já uma licença Windows e precise se usar alguns programas, existe o wine, que corre nativamente no sistema operativo (há para Mac e Linux), e corre a maioria dos programas mais “normais”… E até alguns jogos…

  9. Luis says:

    Só não gosto do Chrome OS porque somos obrigados a ter internet para usufruir do próprio computador pelo qual pagamos.
    Pelo meu ponto de vista, um S.O limitado ao seu uso apenas com a net, é para mim, igual à compra de um telemóvel que não faz chamadas nem manda mensagens.

  10. Luís says:

    Boas
    Sou um estudante de informática de gestão satisfeito com o Linux…
    No meu portátil, que veio de fábrica com Ubuntu (unity) – mas agora tem o Xubuntu (um Ubuntu mas com XFCE) – faço praticamente tudo desde rodar VMs, programar (Java, C e penso que mais para a frente no curso tb vamos mexer em Android), navegar na Web, fazer trabalhos, etc…
    Um pormenor interessante é que corro as poucas apps do Windows para as quais n encontrei substituto através do Wine numa boa
    O que impressiona realmente são os consumos de memória bastante baixos
    Recomendo

  11. jrgaugusto says:

    …cá em casa assim que tiver outro problema com as janelas acabou, Linux e mais nada…

  12. manuel says:

    Death to mocosoft!

    Long live ubuntu!!!!

    :p

  13. Rui says:

    Acho que muito mais importante que o SO é o software que pretendemos correr. Pessoalmente utilizo o windows 7 e 8 em todas as máquinas e ios 7.0.3 no ipad. Utilizo o windows porque….. Não encontro programa tão bom e completo como o office. A apple tem mas a versão antiga e em inglês. O linux é muito bom, mas para um computador, está a milhas da universalidade do windows.

    Basta pegar num windows 8 ou 8.1 e só preciso de escolher o de 64 ou 32 bits, ele instala todos os drivers no pc, seja feito na Tailãndia, China, Índia, Alemanha ou EUA. Mais nenhum SO faz isso, por isso é de longe o mais utilizado nos pcs e é sem dúvida o que é mais atacado.

    Quem tem receio de mudar para o windows 8/8.1 por causa da modern UI, utilizem apenas o modo em ambiente de trabalho, é muito simples.

  14. VC says:

    Boas,
    A minha escolha vai para linux. Temos centenas de versões para escolher (só possível em linux), personalização ao máximo. Para quem sente dependência do windows ex: photoshop, etc o wine já roda quase tudo. É gratuito e tem uma comunidade de apoio muito grande que permite ajudar em qualquer duvida q apareça. Depois de tarde familiarizado difícil alguém largar. Permite fazer tudo que os outros e até fazer coisas n possível com outros… Sem duvida a escolha certa

  15. Bruno says:

    Há actualmente em Portugal algum sitio onde se compre um portátil com o Chrome OS? O Chromebook?

  16. Afonso says:

    Por alguma coisa a google recomenda o MacOSX para uso interno.

  17. Miguel Marques says:

    Eu não falo mais em S.O.’s até aparecer o LCARS… 😛
    (Os mais fortes vão perceber) e para os que não sabem fica aqui:

    http://en.wikipedia.org/wiki/LCARS

  18. Sérgio Gonçalves says:

    Blá, Blá ,Blá …
    Lembra a conversa IOS VS Android todos têm defeitos e virtudes, apenas uso Windows porque tenho imensos periféricos e se os ligar a outro sistemas operativos ficam sem serem reconhecidos. Tentem ligar GPS programas de cartografia bem como por exemplo OBD II para fazerem os testes aos vossos veículos e veram o que eu digo.

  19. J Rodrigues says:

    Caros amigos.

    Quanto ao Linux, parecem esquecer-se de uma importante vantagem deste que não existe no Windows ou no Mac.
    Refiro-me à característica “rolling release” de certas distribuições como o Aptosid, Siduction e Mint Lmde, para falar apenas nas distros “Debian based”, havendo rumores que o Ubuntu também se tornará em breve uma “rolling release”. Esta caracteriística faz com que não se tenha de instalar todo um sistema operativo e seus componentes quando este é renovado para uma nova versão, tudo funcionando como se tratasse de um vulgar “update”.

    Também de relembrar que a Valve ( Half-life e Team Fortress etc. etc.) também já lançou o seu linux SteamOS com steam incluído, apostando assim no Linux como a plataforma do futuro para os melhores jogos.

    Ainda de relembrar que o LibreOffice, não sendo tão completo como o Word, tem funções avançadas e múltiplos addons, como por exemplo o código Regex nas funções e macros de “find and replace” o que faz dele o processador mais avançado para certas objectivos.

    Não esquecer ainda que KDE pode correr directamente no Windows e o linux estã na base do Android.

    • Nelson says:

      Exactamente a mesma coisa na Apple… Tens as habituais atualizações periódicas, quando sai um novo SO, é só ir á loja, e pedir para instalar, que ele faz a atualização só precisando para isso de um reboot…

      • J Rodrigues says:

        Com o devido respeito e tanto quanto julgo saber o MAC OS não é um sistema “rolling release”.

        Assim o diz a Wikipedia em
        http://en.wikipedia.org/wiki/Rolling_release
        ao referir que:
        “Examples of popular non-rolling release operating systems and software distributions include Microsoft Windows, Mac OS,…”

        Pelo teu critério, então também o Windows seria “rolling release”, install, reboot e “voilá”.

        Nas distros “rolling releases” o update é permanente e não perdes nenhuma das tuas definições, programas instalalados ou tens de reformatar partições, é como o se windows 7 fosse evoluindo até ao windows 8.1 apenas através updates frequentes.

        Mas é claro que o software proprietário tem horror a “rolling releases” porque assim perderia o seu “core businness” que é vender sistemas operativos, negócio que já não deveria ter existência no presente sec. XXI, uma vez que apenas serve para encarecer o acesso à informática e limitar os avanços desta em função dos interesses proprietários.

        • Diogo Carvalho says:

          Bom dia, então o iOS puderá ser considerado Rolling Release? Quando se actualiza ele nao instala tudo de origem, definições continuam as mesmas, continua tudo igual apenas altera tudo que seja adjacente á nova actualização.

          Por curiosidade disso mesmo, o próprio tamanho da actualização chega a variar conforme a sua última versão.

        • Nelson says:

          “Nas distros “rolling releases” o update é permanente e não perdes nenhuma das tuas definições, programas instalalados ou tens de reformatar partições, é como o se windows 7 fosse evoluindo até ao windows 8.1 apenas através updates frequentes.”

          Primeiro, ninguém disse que era uma rolling release.

          Segundo, não é isso que define uma rolling relase.

          Terceiro, o OSX faz exactamente isso quando atualizas, mantem os programas instalados, partições, definições programa/sistema, documentos, passwords, etc…

          • leor says:

            Nelson, praticamente todos os sistemas podem ser actualizados sem fazer uma instalação do zero como o Fedora, o Ubuntu que sai a cada 6 meses, o Debian que sai a cada 2 anos, o Opensuse… só há um senão nisso. Para aumentar as chances de sucesso na actualização para a próxima versão deve-se manter os repositórios do sistema por padrão. Aqueles que preferem adicionar programas que não existem nos repositórios do sistema devem fazer uma instalação do zero para evitar quebras com librarias e outros pacotes.

  20. D3POD says:

    Gosto de ler estes artigos, mas acho que deveria haver maior responsabilidade de quem o escreve, colocando todos os pontos, pois ao escrever algo deste tipo, devemos apresentar soluções e não caminhos e opiniões.

    1° Na comparação entre o Windows e a oferta da Apple com o iworks, lembro que existem alternativas grátis, não são uma nem duas… são dezenas.

    2° os utilizadores de MACs não estão tao vulneráveis a malwares e outros problemas, pois a utilização deste sistema operativo é limitada (e com poucos programas comparando com o Windows) e em termos de percentagem temos uma diferença enorme.

    3° ainda gostava de saber quais os reais problemas que existem ao transitar do Xp para o 8. Já realizei vários upgrades nos últimos tempos e os aplicativos mais conflituosos que encontro são os antivírus, que bem podem ser desinstalados uma vez que o Windows já vem munido de um.

    4° o Linux e o chromeOS são sistemas operativos que no meu ponto de vista irao cair cada vez mais, ao contrario do que se ve no chromeOS.

    • lmx says:

      não percebi o teu comentario…

      “4° o Linux e o chromeOS são sistemas operativos que no meu ponto de vista irao cair cada vez mais, ao contrario do que se ve no chromeOS.”

      afinal cai ou não cai?

      Com deves calcular…o maximo que pode acontecer ao linux, é mesmo crescer muito, diminuir nunca… 😀

      Já lidera o mercado de dispositivos moveis, não apenas telefones, routers, leitores multimedia, etc, servidores, supercomputadores, etc…o unico que lhe falta ainda é mesmo o mercado domestico…

      cmps

    • Nelson says:

      “2° os utilizadores de MACs não estão tao vulneráveis a malwares e outros problemas, pois a utilização deste sistema operativo é limitada (e com poucos programas comparando com o Windows) e em termos de percentagem temos uma diferença enorme.”

      Diziam essa m_rda quando o OSX tinha 1/10 dos utilizados que tem hoje…

      Hoje cresceu como se vê… continua sem vírus.

  21. Bruno says:

    Lamentável a quantidade de erros ortográficos e a fraca qualidade de construção frásica deste artigo.

  22. Miguel says:

    Viva,
    para quem gosta saber mais sobre a segurança dos sistemas operativos (e não só) recomendo este link:
    https://isc.sans.edu/survivaltime.html

    Aqui podem ver o tempo de sobrevivência na Internet sem fazer atualizações.

  23. Joao says:

    Boa noite,

    Certamente este não é o local mais indicado para colocar esta questão mas custa nada tentar XD

    Sou estudante de Engenharia Informática e neste momento estou a pensar em investir no iMac de 27 polegadas: 3,4 GHz , contudo tenho algum receio neste investimento!
    Gostaria que alguém que tivesse experiência nesta matéria me disse-se se realmente se é um bom investimento a longo prazo!

    Obrigado!

  24. Ruthiel says:

    Excelente artigo! Parabéns!

  25. Manel says:

    Uma alternativa ao office pode vir de Hong Kong (Kingsoft) para quem não gosta do libre…

  26. leor says:

    Ficou a faltar o Haiku que é um sistema que está em desenvolvimento crescente e faz o que promete se mais desenvolvedores fizerem aplicações para ele.
    O mesmo se diz do ReactOS que é uma versão do Windows gratuita e do Pure Darwin que é uma versão gratuita do Mac para qualquer máquina. A única razão para não se sar nenhum desses dois para além do virtualbox é porque tem poucos desenvolvedores e parecem estar num alpha eterno.

    • PXDominus says:

      Parabéns! Uma resposta realmente útil. O windows é bom, o Mac também mas linux…. é ainda melhor, sendo a sua maior vantagem o seu maior entrave: a diversidade de escolha. Não se falou do ambiente Cinnamon (Linux Mint Petra 16) que a coisa mais parecida com o Xp que se pode ter em linux. Ainda em progresso mas a prometer muito.

  27. Nelson says:

    Boa noite,

    Onde se pode arranjar uma versão recente e actualizada e compilada do Chrome OS. Já testei a do Hexxeh mas gostaria de saber se existe outra alternativa.

    Obrigado e boa noite

    • leor says:

      O Chrome OS da google ou a distribuição Chromium OS baseada no Ubuntu? Se for o Chromium OS não vai encontrar uma mais recente porque isso foi feito por uns entusiastas só para ajudar a divulgar a ideia da Google de ter um sistema operativo baseado só na web. Se queres o Chrome OS da google não achas em lado nenhum.

      Chromium OS: http://getchrome.eu/

  28. ARF says:

    After MAC there is no way back…
    E a resposta é sim ! ! ! ainda uso WIndows via RDP 😉

  29. Ro301 says:

    “escolha uma distro popular e muito parecida com o Windows, o Ubuntu.” O ubuntu é mais parecido ao Windows ou ao sistema da Apple? Aqui fica a dúvida.

    No artigo diz-se em relação ao ubuntu “terá de andar à procura de drivers para os seus periféricos e hardware.” Que grande treta. A maior parte? Que afirmação repleta da ignorancia.

    Este artigo mereceu comentários só pelo titulo. A analise não disse nada de novo e ainda induziu os utilizadores em erro em algumas afirmações pouco informadas.

    Sinto muito.

    • Daniel Pinto says:

      Ro301, parece que o seu problema é não saber ler, ou um grave problem de interpretação…

      O que é que desta frase

      “A necessidade de substituir grande parte senão todas as aplicações que já utiliza, e (à excepção de algumas distribuições) terá de andar à procura de drivers para os seus periféricos e hardware”

      Não percebeu? Não me estou a referir ao Ubunto mas sim ao Linux. Se esquecesse as imagens e tivesse perdido mais tempo a ler em condições teria de facto compreendido o que estava escrito.

  30. Luís Santos says:

    Na generalidade do linux baseado em ubuntu não é necessário procurar drives de hardware ou periféricos, as distros já vêm com eles ou na acto de instalação ela própria as descarrega da web.
    Exemplo: se tem uma impressora mas perdeu ou está estragado/desactualizado o disco de instalação no sistema Windows, não terá esse problema em Linux, o SO Linux “vê” e reconhece a impressora e imprime. Em Windows é que vai ter que ir ao fabricante(se ele tiver ainda ou tiver a actualização) procurar os drives (ou então compre outra printer apesar da sua se encontrar plenamente funcional).

  31. Joaquim Mucuambi says:

    Pessoal que me ajudar. O comprei um Macbook Air e a pessoal que estava utilizar antes trabalhava com o Windows 7 32 Bits e eu agora pretendo mudar para o Mac OS X (El Capitan) quais são os passos ??

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.