Quantcast
PplWare Mobile

China: Trabalhadores da Quanta, OEM Apple, furam barreiras da COVID-19 e fogem

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Manuel says:

    O consumismo no seu esplendor

  2. Profeta says:

    Estas noticias ja fogem ao controle dos Chineses nao e ? E tao bom ser enganado. So passam para o resto do mundo o que lhes da jeito.

    • Marcelo Carlos Cunha Ferreira Mendes says:

      O Chinês escravizado, ocidental a pagar caro, quem fica com o dinheiro?

      • Vítor M. says:

        Tens de atualizar os teus livros, estás no tempo em que os chineses trabalhavam por uma malga de arroz. Estás muito desatualizado. Em 2017, a República Popular da China (RPC) ultrapassou os Estados Unidos da América como maior economia mundial em termos de PIB-PPC (ou PIB Paridade de Poder de Compra) 😉

        • BragaFly says:

          Se a china parar morremos todos de regresso a idade da pedra. É la que tudo é feito. Ppc, é lindo quando eles só compram o que produzem.

          • Vítor M. says:

            Não, mas acontece como está a conhecer agora com a Rússia, e a dependência de alguns países. Repara, a EDP é de uma empresa da China, e a China é o quinto maior investidor em Portugal. Temos dependência da China? Se calhar temos alguma coisa, nas a nossa economia facilmente arranjava substitutos. Mas os grandes mercados dificilmente conseguiriam assim tão rápido.

            Mas lá está, basta ver o que se está a passar com a Rússia, e com a dependência do petróleo e gás natural.

            A China tem uma política tentacular, repara, estão em todo o mundo e nalguns países tomaram nota das empresas preponderantes, como o fizeram em Portugal com a EDP. Mas esse erro tem sido permitido.

  3. Filipe says:

    China no seu melhor.

  4. CMatomic says:

    Devia-se fazer um boicote geral aos produtos da Apple .

    • Vítor M. says:

      Porquê? A Apple, assim como todas as outras, vão fabricar à China e estão debaixo das leis da China. Essa tua visão, que não tem qualquer lógica, dizia-nos então que se a AutoEuropa tiver um problema salarial (ou até de COVID-19), e os trabalhadores fizerem greve (ou forem impedidos de sair das instalações por contágios), que o mundo deve fazer boicote à VW? 😀 dizer asneiras deveria pagar impostos 🙂

      • WhiskasSaquetas says:

        Então na tua opinião é correcto e deve se apoiar as marcas ao comprar os seus produtos?!?
        Pelo que dizes parece que está tudo bem e aceitas as condições miseráveis a que o povo chinês é sujeito.
        Em fim …. é por essas e por outras que o nosso país está como está …

        • Vítor M. says:

          Mas marcas não têm culpa das regras dos países. A Apple não fabrica só na China, e que culpa têm os funcionários de outras fábricas (em Taiwan, no Vietname, na índia, no Brasil, etc…) que, com o boicote, serão despedidos? Usem a cabeça 😉 o cérebro é uma máquina incrível, se bem usada.

          Cada ideia que vos sai da cabeça…

          • Vicente Duarte says:

            eu acho que se pode dizer as coisas sem piadolas baratas nem ser ofensivo .. mas é só uma opinião de uma cabeça que provavelmente não será uma máquina tão boa …

          • Vítor M. says:

            Mais que isso, pode-se trazer bons argumentos para o tema, que poderá ajudar a perceber o mesmo e até a enriquecer a discussão. Tenho dito isso.

          • Miguel says:

            Então mas a decisão é das fábricas…. que têm contratos com essas marcas. Não entendo como é que as marcas são completamente inocentes neste assunto

          • Vítor M. says:

            Não, as empresas fazem o que a lei ordena. E no caso destes cenários foi imposição das autoridades. Na China não há “fazem o que querem” 😉

      • António Ferreia says:

        Em relação ao boicoite à marca também concordo que seja uma ideia sem sentido, mas a questão que penso que se deva colocar é se os trabalhadores foram perdidos ou achados para ficarem 1 mês ou mais em exclusivo nas instalações e em que condições é que estão asseguradas para lá se viver nesse período de tempo.

        Sendo que isto não é um problema de uma marca em exclusivo e até onde sei a Apple em condições de trabalho naquele país é das que melhor condições dá aos trabalhadores.

      • Imf says:

        Moralmente victor a tua opinião vale 0, quem devia pagar imposto eras tu por viveres nessa caixa fechada.

        Por cumprir com as regras de um país,e com legislação de um pais, não quer dizer que seja moralmente correcto e aceite no resto do mundo.
        Dai falarem no boicote ( que também nao comcordo).
        Mas muito menos concordo coma tua opinião vistor.

        Ha países onde a exploração infantil, abusos sexistas, sao aceites. E não é por isso que passa a ser correcto ou que tenhamos de aceitar.

        Por isso Victor perdes t3 uma oportunidade para enfiar a viola no saco.

        • Vítor M. says:

          Tu como moralista vales muito, isso não há dúvida e de moralistas está o inferno cheio (basta ver Putin, o atual moralista mais popular do planeta). Aqui nem é uma questão de moralidade, nem é isso que está em causa, mas sim as regras de um país face a uma pandemia. Mas se calhar não percebeste.

          Se são aceitáveis? Bom, não faço ideia, porque não conheço a sociedade chinesa em causa, nem tu. Porque as regras foram impostas para controlar a propagação da doença. Agora, se concordo com a imposição, eu não concordo, mas não sou eu que aceito ou não as regras, até porque não aceito realidades como a da China ou Rússia, como tu aceitas. Portanto, está tudo errado logo de principio. E isso, meu caro, é muito para lá do fora da caixa 😉

          • Imf says:

            What como sabes se aceito ou nao as realidades da china,russia??

            Tu é que pelos vistos aceitas… pela tua conversa é porque aceitas.
            Deixa de fazer esses jogos de palavras e de ser hipócrita

          • Vítor M. says:

            Parece que te tocou no ponto 😉 afinal sempre é como referi. Mas não é de admirar, porque aceitar a diferença é só por si um sinal de inteligência. Se não consegues aceitar isso, que te posso dizer. Como te disse, as regras desses países não são mais do que isso, desses países (porque estás a estender a algo que não faz sentido?). Não queiras generalizar.

            Calma, não te irrites, estamos a falar de assuntos de terceiros. Essa tua postura, essa sim, é hipócrita, porque desvias a atenção do foco. Do assunto. Não sejas assim. Foca-te no essencial.

  5. AlexS says:

    O desejo intrinseco de uma ideologia que promete controlar tudo como o Comunismo (e não só) dá nisto…

  6. Luis says:

    A Apple e outras empresas europeias , norte americanas e australianas devem fazer a sua produção em países democráticos.

    Ao olharem única e exclusivamente ao lucro DESMEDIDO patrocinam regimes não democráticos e escravatura branca.
    Não perceber isto é não saber usar o cérebro.

    Quando ao paradigma ” covid zero ” ou alguém apoiar essa loucura só mostra ignorância em como funciona um vírus na natureza.

    • Vítor M. says:

      Tens razão, eu concordo. Mas os preços não seriam o que são. E o consumo seria menor, e menor consumo é sinónimo de maior desemprego. O desemprego leva a um menos poder de compra, e sem dinheiro aparece a crise… fome e precariedade.

      O problema aqui foi o aparecimento da COVID-19, porque a China estava a crescer bem, o mundo em geral estava a melhorar em termos de sociedade sem carências assinaláveis, alguns excedentes eram encaminhados para países mais pobres e havia uma maior democratização do consumo. A China é castigada pela sua própria negligência? Um dia saberemos.

      • Luis says:

        com essa logica de baixo preço … esquece o discurso do ecologico e dos direitos humanos

        ja agora o desemprego iria diminuir na europa e EUA se as fabricas la se localizassem
        o teu pensamento está invertido

        • Vítor M. says:

          Não, tanto é que as grandes marcas “europeias”, vão há muitos anos fabricar no mercado chinês, nos mais variados segmentos, do mercado automóvel, ao mercado têxtil, alimentar, petrolífero, etc etc etc.. Por isso a China cresceu tanto.

          O preço baixo para o retalho é uma coisa, para o consumo é outra, porque depois tens os impostos, não te esqueças. E não, o meu pensamento não está invertido.

          Repara uma coisa, em Portugal tens empresas internacionais que muito do material que usam é fabricado na China, muitas empresas “montam” os produtos finais com materiais e acessórios made in china.

          • Luis says:

            sera que nao percebes que temos de depender cada vez menos de paises nao democraticos?
            russia china etc…

            sera que nao percebes que as empresas so colacam la a producao para terem mais lucros? que promovem a escravatura branca?que promovem o baixo salario?
            as fabricas tem de estar em paises democraticos

            ve o que esta a acontecer com a russia .. qq dia é a china

          • Vítor M. says:

            Não é a mim que deves dizer isso, até porque sou o primeiro a participar dessa ideia, com uma melhor agricultura em Portugal, um regime de impostos muito mais justo para a nossa indústria (para o mundo empresarial em geral) e para os consumidores, uma ajuda maior para a exploração de energias alternativas (como a solar e o estado deveria pagar a quem produz energia solar e envia de borla para a rede), termos apoios a concelhos produtivos, como o de Vila Nova de Famalicão, o concelho mais exportador do norte e o 3 no top nacional (e que tem sido esquecido pelo poder de Lisboa), apoiar as micro empresas, que correspondem a 90% das empresas de Portugal, uma ajuda aos grandes cérebros de Portugal, para não terem de fugir para o estrangeiro. Valorizar o produto nacional, o nosso vinho, a nossa cortiça, a nossa fruta, a nossa indústria têxtil, a indústria das cerâmicas, etc etc etc… deixar de fomentar os vícios do manter empresas que delapidam o erário, como a TAP, e os bancos que deram cabo do dinheiro do povo português. Do manter as pessoas com subsídios eternamente criando dependências e poucos estímulos para trabalhar. O estado social é bom para ganhar votos, mas é péssimo para o país evoluir. Cria gerações preguiçosas, subsidi-ó-depentes, e temos hoje uma falta de mão de obra terrível, e milhares de pessoas a receber subsídio de desemprego.

            Enfim, essa tua mensagem não é para mim de certeza 😉

          • Manuel says:

            Luís, isso da escravatura branca é muito bonita. Assumo que para ti então seja ok mudar estás fábricas para países africanos então? Ou se calhar falavas simplesmente em escravatura…

  7. Vasco says:

    To. Eu conhecimento deste assunto por fabricantes com quem falo regularmente na China e também nos jornais internacionais. Originalmente as fábricas não impuseram nada a ninguém, e criaram condições para que não saíssem prejudicadas pelas quarentenas, mantendo a laboração, pagando um extra no ordenado e criando condições para que os empregados pudessem dormir e cuidar da sua higiene pessoal dentro de fábricas e escritórios, onde a presença humana é imprescindível (ainda não mandamos drones fazer o trabalho manual, mas lá chegaremos…). Ninguém foi obrigado, e como lá as quarentenas são a sério, para cumprir, a alternativa de um trabalhador seria ficar várias semanas fechado em casa. Existem bairros inteiros onde só funcionam entregas de comida feitas ao telefone e online, sem um único restaurante ou loja aberta. Perante isso as pessoas optaram por passar a quarentena, que inicialmente se previa curta, nos seus locais habituais de trabalho. Bancos e seguradoras fizeram a mesma coisa. Não foram apenas as fábricas, e repito, ninguém foi forçado ou ameaçado de despedimento. O problema é que as quarentenas já vão a caminho de alguns meses de duração e é normal que as pessoas sintam alguma saturação e reajam mais intempestivamente. Não tem a ver com a Apple em com a empresa A B ou C, mas sim com uma situação que está a por à prova a paciência de todos. Uma situação inédita, em termos de duração. Por outro lado o Covid19 não é brincadeira é acredito que a China saiba o que esta a fazer. Vários estudos têm reportado perdas de massa encefálica em formas relativamente leves da doença é isso é gravíssimo em termos do futuro de um país. Nestas coisas deveríamos ser mais humildes e aprender um pouco com os orientais….

    • Luís Teixeira Neves says:

      A covididiotice não é nenhuma brincadeira, não…

    • PJA says:

      Eu não acredito que os trabalhadores ficam por opção própria. Têm é medo de perder o seu posto de trabalho mais tarde.

      • Vasco says:

        Mas acredite. Os orientais são assim, completamente virados para cumprir desígnios colectivos., sejam os do estado sejam os da empresa. Se bem que não tanto quanto os japoneses, os chineses dedicam a maior parte das suas energias ao trabalho / empresa, e no caso deles acresce a sensação de desígnio nacional, de missão a longo prazo de cumprimento das ordens do partido comunista da china. Daí prestarem-se a esses sacrifícios. Claro que como seres humanos que são também se cansam, também se revoltam.

        • PJA says:

          Que eles são mais dedicados do que os ocidentais ao trabalho até acredito, mas que não queiram ir para casa ao fim do dia de trabalho, desculpe lá , eu não acredito.

  8. Damn says:

    “Isso é argumento sem sentido. isto porque não há marca de consumirem que hoje não seja “made in china”, até esse que estás a usar LOL”

    Mais uma razão para parar e relocalizar de volta.

    As marcas ganham todo o dinheiro com a produção na China, para os consumidores não sobra desconto nenhum. É bom isto acontecer agora e deveria piorar, para acordar muita gente.

    Estamos a fazer com a China o mesmo que a Alemanha fez com a Russia nos últimos 20 anos, ficarmos dependentes e depois somos atacados e não podemos fazer nada.

  9. G says:

    @Vitor, por acaso a China é um pais de m€&@. Onde os cidadaos nao tem direitos e existe uma “escravatura” nao oficial. Como podes ver os funcionarios foram presos na fabrica e estavam retidos contra o seu direito. Chamas a isso o que? Rapto, certo?

    • Vítor M. says:

      São um povo que vive num país comunista. Como é obvio não estamos a falar de um país ocidental, democrata. Por isso o governo prendeu os funcionários dentro, testados e sem COVID, e outros de fora, presos dentro de casa, com uma app que se estiver verde, podem sair, amarelo, soo podem vir à rua respirar e vermelhos, nem à janela 😉

  10. Carolina Costa says:

    Vítor M. admiro-te por vires defender a apple ( talvez te paguem para isso) agora vires defender a escravidão na china ? espero que nunca tenhas um filho que venha a fazer 14 ou 15h por dia de trabalho para ganhar uma malga de arroz, isto não é so na china, é por muitos outros lados, até em portugal ha desses casos

    • Vítor M. says:

      Não preciso que a Apple pague (eu isso dá-me prazer comprar), apenas dizerem dispares, leva-me a ter de corrigir. Fora isso, o que dizes são apenas disparates, porque também não sabes do que falas. Se eu não sei, tu também não 😉 e isso não acontece na China moderna, como é óbvio. Agora, abusos? Eu referi isso, até em Portugal ou na Espanha, como se ouviu falar na apanha de fruta, por exemplo. Mas eu referi isso 😉

  11. Ricardo says:

    Comunismo no seu melhor.

  12. Tiago Rodrigues says:

    Não se exaltem… vai continuar a haver iPhones para todos!

    A Apple já produz iPhones na Índia.
    ( em Abril aumentou em 50% a produção do mesmo na Índia, o iPhone 13 )

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.