Quantcast
PplWare Mobile

Capacidade das baterias dos novos modelos do iPhone 12 foram reveladas

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. ToFerreira says:

    Não seria melhor terem aproveitado as optimizações para aumentar a autonomia, mantendo a capacidade da bateria, senão aumentando-a?

  2. Joao Magalhaes says:

    Apple e baterias não são a melhor relação, é melhor verem a dica do baixo consumo porque vão precisar muito dela

    • Abreu says:

      E triste dar mil e tal paus e depois andar sempre a ligar,desligar dados.. e quem não tem como carregar o equipamento vai ter que andar sempre com powerbank…

      • Vítor M. says:

        Isso diz quem não usa e nunca usou. Atualmente um iPhone, isto é, desde o iPhone 8, e o iOS 12, a gestão e autonomia da bateria está ao nível, se não mesmo melhor, de qualquer outro que tenha as mesmas capacidades e desempenho.

        Na óptica do Abreu, o iPhone tinha de bater a autonomia do 3310, mas isso é porque o Abreu tem uma visão antiga e deturpada da realidade, pinta-a conforme lhe dá mais jeito para justificar a sua falta de experiência 😉

        • Abreu says:

          Olá Vítor, eu com o meu charruto de 300 e poucos eur, ando sempre com dados, WiFi, bluetooth. Roda Spotify ( não e a versão premium) 5 a 6horas por
          dia, estou sempre a aceder a sites e ao ogame. Gostava de um dia usar um equipamento da Apple a ver se ainda chego a casa com 20 a 25% de bateria. Não acredito que faça a msm vida com o aifone. Conheço pessoal que tem o 11 e andam sempre com a poupança da bateria ligada pk não tem onde carregar no trabalho.

          Vítor eu era fã da Apple quando o Steve jobs era vivo porque via msm que eles lançavam inovação a cada lançamento. Agora a Apple e marca de queques e a maior parte ussam para obter status, não que sejam melhor.

          Vítor qualquer android tem poupança de bateria, aconselho um dia exprimentares um.

          • Vítor M. says:

            Não, tu pagaste demais para ter um charuto, foste enganado. Para teres WiFi com 70 euros já tinhas isso. Portanto, não sabes o que dizes e sai-te uma amostra de que nada percebes e dizes disparates. Não conheces a realidade e só disparas cenários falso e mentirosos. Calado…. já sabes o resto verdade? 😉

            Se quiseres conversar com inteligência, é uma coisa, mentiras e gonorreia mental, não tens espaço.

          • ITzanas says:

            Meu Caro Abreu, Tenho um iPhone 11 e acho que ja nem sei onde se desliga os dados moveis, e passo dias inteiros a correr Spotify enquanto trabalho (por norma 12h/dia +/-) e visito imensos site e redes sociais durante o dia. Chego ao fim do dia com pelo menos 30% de bateria. Não sei quem é que te passou essa informação da economia da bateria, mas acho que te enganou ou então esta a correr software pesadão durante o dia todo.

          • ITzanas says:

            Ah, e tambem tenho sempre eo Bluetooth ligado.

        • Galo says:

          Vítor, ambos têm razão…É verdade que o Iphone atual tem uma excelente gestão de bateria, no entanto, isso não invalidade que os iphones, de um modo geral, sempre tiveram baterias de menor capacidade que outros equipamento concorrentes, e que a superior gestao de bateria não compensa totalmente… Claro que se aumentassem a capacidade de bateria, teríamos Iphones mais pesados e mais grossos. Não se pode ter tudo.

        • ToFerreira says:

          “Visão antiga”? Na vossa questão semanal recente a bateria foi o segundo fator mais valorizado.

          • Vítor M. says:

            Visão antiga no que toca a acreditar que o IPhone tem uma bateria com menos capacidade, com problemas de autonomia, que no passado de facto já teve em determinada versão. Aliás, a Apple teve de se ajustar. Não me digas que não percebeste do que falei?

          • ToFerreira says:

            Percebi, porque está bastante claro. É uma visão antiga querer um telemóvel com a autonomia do 3310. Sendo a autonomia tão valorizada pelos utilizadores atualmente, uma autonomia dessas seria ouro, não uma “visão antiga”.
            Quem se contenta com a bateria do iPhone aceitaria sem problemas um pouco mais de volume e quem precisa de mais bateria já ficaria satisfeito. Digo eu que seria um win-win, mas se calhar tenho a tal “visão antiga” de não andar com um carregador no bolso, como agora é moda… Modernices!

    • Vítor M. says:

      A dica de baixo consumo potência iPhones mais antigos, sobretudo os que saíram com iOS 11 e foram atualizando até hoje. Aaa espera, não sabes o que isso é 😀

      Além disso, a dica permite, por exemplo, numa viagem em que vamos estar algum tempo sem poder carregar e queremos gastar o mínimo de energia, ativamos essa funcionalidade. Que provavelmente não tens 😀

      • Hélio Musco says:

        Também não é assim. O Android (e até as certas marcas) já tem isso a funcionar há algum tempo. Lembro-me dum Samsung que tive há uns bons anos que já dava a opção de usar um “Ultra Power Saving Mode” que deixava o telemóvel em grayscale, apenas estava disponível um leque muito pequeno de apps, etc.

        Mesmo assim admiro a Apple conseguir excelentes resultados de “screen time” para a capacidade de bateria que tem (é claro que também ainda usam ecrãs de 60hz 😉 ).

        • Vítor M. says:

          Sim claro, mas é uma funcionalidade que é merecedora de uma boa utilização, atualmente essa funcionalidade está diluída nas máquinas no consumo exagerado de energia e por isso têm baterias enormes e RAM até dar com um pau 😉 a otimização é alborque requer trabalho 😉

          Os 120Hz é algo que seguramente ainda vamos perceber que não faz assim tanta falta e a prova está nos fantástico ecrãs 4K de algumas marcas que não conseguiram singrar 😉 Olha o NFC quando apareceu e olha quem de facto lhe dá o devido uso…

      • Galo says:

        Provavelmente até terá….porque a funcionalidade de poupança de energia e afins existe em vários equipamentos 😀 A Xiaomi por exemplo, já possui há alguns anos. E recentemente introduziu um modo de “mega” poupança, que estende bastante a duração de bateria (claro que limitando a utilização de certas funcionalidades). E quem diz xiaomi, dirá outras provavelmente…

      • Abreu says:

        Vítor que sentido faz andar com um aparelho com 4 ou mais anos?

        Agora falas cmg como se fosse um patinho, mando a resposta e diz o seu comentário aguarda moderação já a 2 horas…

        Meu caro Vítor contra factos não há argumentos, um dia devias de experimentar um android fluido e sair desse país das maravilhas

        • Vítor M. says:

          Que sentido faz andar com um aparelho com 4 ou mais anos? Faz todo o sentido para quem quer ter um dispositivo que responda ao solicitado, que tenha bom desempenho, um sistema operativo moderno e atualizado e que seja um bom produto. As carteiras de cada um… cada um sabe delas. Estas questão é estranho, parece alguém que não olha em volta. Mas eu sei porque falas nisto 😀 sei, porque como o mercado da Apple dos recondicionados e usado é mais forte que todos os outros juntos, estás a tentar desvalorizar. Isso é um argumento meh!

          Sobre os meus argumentos, tu como não sabes o que vale o sistema Apple, mandas para o ar o que te convém e o que sabes e sobre a Apple sabes nada ou quase nada. Mas tens de ter atenção que não estás a escrever para tótós 😉 e está tu a fazer figura de pouco conhecedor.

          Sobre o eu usar um android fluído… olha, estou agora a usar este: https://bit.ly/30XtgxS achas que este é fluído? Na tua escala de fluídos, que te parece, posso ter uma boa experiência de utilização? Era só isto 😉

          Abraço e bom domingo.

      • adbu says:

        ele não precisa de atualizações que coloquem o smartphone mais lento 😀

        • Vítor M. says:

          Pois, isso de facto acontece-lhe em cada atualização. Mas se tiver ataulização.

          • Abreu says:

            Olha Vítor o meu 9t pro veio com Android 9 está no 10 e vai migrar para o 11.

            Próximo será mais um xiaumi daqui a um ano, sem corninhos que dizem ser o aifone que inventou mas foi a essential phone que lançou pela 1 vez.

            E outra tem cuidado com os insultos que mandas, estou aqui para discutir e não ofender ninguém.

            Abraço e boa semana!

          • Vítor M. says:

            Vai? Tens a certeza? E quando? E vai funcionar com uma experiência de utilização decente? 😉 Vamos ver depois.

            Quando quiseres fazer uma comparação, lado a lado, diz. Tenho todo o gosto.

            Insultos? Zero, nem tenho qualquer interesse nisso, sem insultos podemos falar sempre.

            Abraço e boa semana.

            PS: dizer que mentir é feio, não é um insulto, atenção 😉

  3. DFS says:

    Faz sentido visto que estes modelos são mais pequenos e leves tendo o mesmo ecrã. O 11 passou de tft a oled o que pode também melhorar a bateria em alguns contextos.
    Apesar de gostar de autonomia, os modelos estavam a ficar muito grande e pesados.

  4. B@fão Vermelho says:

    Acho mesmo que as baterias utilizadas pela Apple são o pior que há.
    Tenho vários equipamentos Apple, e quase todos com problemas de bateria.
    Vários IPods tenho quase todos os modelos lançados até hoje o mesmo se passa com os IPads, quanto ao resto a qualidade está lá.

    • Rodrigo says:

      Agora eu digo que nunca tive problemas de bateria em nenhum dos equipamentos apple que tive/tenho. E olha que foram bastantes equipamentos ate agora.

      • B@rão Vermelho says:

        Talvez uses pouco, atenção que estou a falar de IPods e IPads, já não uso IPhone desde o IPhone 5, mas IPod tenho 2 IPods 6 e os dois já com problemas de bateria

  5. iSheepNot says:

    Os problemas de bateria nos iPhones, e em geral nos iDevices, são constantes. As melhorias não têm sido significativas nesse aspecto e a grande maioria se queixa. Isto é um facto e contra factos não há argumentos. Venha quem vier.

    Este deveria ser um aspecto em que a Apple deveria ser muito melhor que a concorrência dado que cada vez mais encarece os seus dispositivos. Eu gostaria de poder dizer “os iPhones são caros mas a qualidade de construção, a fluidez, estabilidade e funcionalidades do iOS, e a duração da bateria, que chega aos 5 dias de uso normal, justificam o preço”. E aqueles sacanas têm poder de mercado para fazer algo desse género. Já que fazem os seus próprios CPUs também deveriam fazer as suas baterias.

    • Cicrano says:

      Portanto… no fundo o iPhone 12 não passa de um upgrade, mas para pior.

      • Vítor M. says:

        Para quem anda distraído… sim deve ser isso. Para quem está atento e tem dois dedos de testa percebe que o iPhone 12 é um salto tecnológico dado que traz um novo SoC de 5nm, único no mercado, traz toda a linha com 5G, nenhum outro fez isso, traz um novo sistema operativo que ainda equipa máquina com 6 anos, trás um novo ecrã com mais resistência, uma inovação da Corning, traz novos sensores, Wi-Fi 6, e novo motor neuronal, traz novo conjunto de câmaras com LiDAR e muito mais tecnologia.

        Seguramente que quem disser que é apenas um update tem graves limitações no que toca à compreensão e avaliação da tecnologia atual. Abraço.

        • Mantas says:

          resumindo , quem o comprar fica na lua..

          • Vítor M. says:

            Quem o comprar fica bem servido, que é isso que se procura. 😉 não sei o que fazes para um smartphone te levar à lua… mas cada um com as suas cenas.

            Bom domingo.

        • Rafael Ribeiro says:

          Tem muitas coisas que continuam iguais ou pioraram:

          – Não melhoraram o refresh rate da tela;

          – Bateria menor (apesar no SoC menor). Pra que deixar o telefone mais fino e menor (outro bendgate)? Podiam ter deixado a bateria de antes;

          – Ainda usa lightning (já passou da hora de mudar…);

          – Retiraram o carregador sem baixar o preço…;

          – Wifi 6 já existia no iphone 11;

          – Ainda tem modelos com 64GB de storage;

          Enfim, que saudade da época que a Apple fazia inovações de cair o queixo como o Macbook Air, AirPods ou o FaceId.

          Vitor, não sou hater da Apple, já tive o Iphone 6 e hoje tenho um IPad Air e acho ele muito bom. Com excessão dos chips ARM nos Macbooks (que eu achei muito interessante), você não acha que a Apple está ficando “devendo” nesses últimos eventos?

          • Vítor M. says:

            Boas. Dizes…

            Tem muitas coisas que continuam iguais ou pioraram:

            – Não melhoraram o refresh rate da tela;

            Mas o que estava não era já de muito boa qualidade? Onde precisas exatamente de um refresh rate de 120Hz?

            É que é coisa que não me parece de todo prioridade nem que no dia a dia as pessoas sintam a diferença. Seja em que telefone for.

            – Bateria menor (apesar no SoC menor). Pra que deixar o telefone mais fino e menor (outro bendgate)? Podiam ter deixado a bateria de antes;

            Lá está, quando não há problemas, alguns querem investir. Se a Apple mudou o alumínio há uns anos, quando apareceu a moda de dobrar os telefones, atualmente com este novo chassis poderá estar mesmo mais resistente. Contudo, andar a dobrar telefones…. além de parvoíce, qualquer um dobra, porque são cada vez mais finos. É um não problema.

            – Ainda usa lightning (já passou da hora de mudar…);

            Mudar para melhor? Se houvesse, até era de pensar, mas não há. Além disso, o que faz o usb-c já o Lightning fazia há muito. Novo não problema.

            – Retiraram o carregador sem baixar o preço…;

            Todos farão isso. Depois vão os críticos meter a violação saco. Olha, por exemplo, o S20 FE da Samsung já não traz auscultadores. E então? Baixaram o preço?

            Neste caso, para muitas pessoas que vêm do Android para o iOS e vão comprar o iPhone pela primeira vez, sim, deveria haver uma opção de comprar com carregador. Quem já tem, não sente falta.

            – Wifi 6 já existia no iphone 11;

            Vê lá bem, muito Android desse ano não tinham e novos ainda não têm. E toda a linha com 5G, quem colocou?

            – Ainda tem modelos com 64GB de storage;

            Tem todos os tamanhos, abrange mais necessidades. Muitas pessoas usam pouco espaço e muita cloud. 64GB serve para milhões de pessoas. Outro não problema.

            Enfim, que saudade da época que a Apple fazia inovações de cair o queixo como o Macbook Air, AirPods ou o FaceId.

            Estranho, o Face ID tem pouquíssimos anos, apareceu com o X. Depois, estas esquecido do novo LiDAR que vem trazer uma dimensão nova à fotografia e à realidade aumentada.

            Além disso, o novo SoC de 5nm… não sentes saudades? E do Chip U1? Sabes para que serve? Eu uso muito no dia a dia. Inovação fantástica. Mas há mais.

            Vitor, não sou hater da Apple, já tive o Iphone 6 e hoje tenho um IPad Air e acho ele muito bom. Com excessão dos chips ARM nos Macbooks (que eu achei muito interessante), você não acha que a Apple está ficando “devendo” nesses últimos eventos?

            Se tu visses como é usar o iPhone com o Apple Watch, com os AirPods, com o HomePod e com a Apple TV 😉 percebias que o ecossistema Apple está muito anos à frente dos outros. Depois, das pequenas as grandes coisas, como um chip de proximidade para transferir música, uma chamada, uma instalação para um outro iPhone, iPad, etc… até ao Apple Pay… tudo isso são lucros no dia a dia das pessoas.

            Por fim, o desvalorizar mais lento, 4 ou 5 anos depois, um iPhone, ainda tem muito valor de mercado. Por exemplo, um iPhone 7 ainda hoje é uma maquina muito comercializada e recebeu o iOS 14. É lucro para o utilizador.

          • Rafael Ribeiro says:

            Comentando cada item:

            1) Refresh rate: parece ser uma questão de gosto. Recomendo que teste essa feature em algum smartphone (se não me engano, o Ipad Pro tem essa feature);

            2) Bateria/bendgate: meu comentário ficou mal escrito. A parte do bendgate era pra ser uma pergunta. O que eu queria enfatizar é o meu desespero com a bateria menor;

            3) Lightning: o USB-C faz muito mais do que o Lightning hoje em dia. Não só trafega mais dados por segundo quanto consegue lidar com potências maioires de recarga;

            4) Carregadores: não estava comparando a Apple com outras empresas (que provavelmente farão a mesma coisa). Só acho que estamos perdendo coisas sem nenhuma compensação.

            5) Wifi 6: muitos modelos já o possuem. O Galaxy S10 de 2019 já o tinha;

            6) 64GB de storage: concordo que depende do uso das pessoas, mas acho que já passou da hora de mudar esse storage mínimo com esse alto preço;

            7) FaceID: ele foi lançado em 2017. É sem dúvidas um marco, mas você não tem a impressão que as tecnologias realmente impactantes como essa, estão cada vez mais raras a cada keynote?

            8) LiDAR: já existem tecnologias assim no mercado. Vamos aguardar…

            9) SoC 5nm: é um marco importante. Consegue-se fazer mais com o mesmo espaço de chip. Além de gastar menos energia. Pensando nisso, eles podiam ter deixado a mesma capacidade de bateria, não é?

            10) Chip U1: é interessante mas não parece estar muito difundido. Eu não conhecia UWB até você mencionar esse chip e eu pesquisar sobre ele. Parece estar presente em dispositivos Apple e alguns smartphones da Samsung. Vamos aguardar…

            11) Ecossistema e revenda: não há dúvidas. Sempre foram excelentes nisso;

            Enfim, espero que seja diferente no Iphone 13. Se eu tivesse que recomendar um iphone para uma pessoa que nunca o teve, provavelmente eu iria recomendar o Iphone 11.

  6. Ricardo Nunes says:

    O NFC até é utilizado por quem anda nos transportes públicos do Porto (metro, comboio,
    autocarros da STCPP e privados), com a app Anda https://www.metrodoporto.pt/frontoffice/pages/379?news_id=311. E não sei se existe o equivalente aí

  7. Lima says:

    Neste momento a huawei é a marca mais inovadora.
    Dia 22 out. vejam o que é um Telemovel.
    Vai vir com termómetro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.