Quantcast
PplWare Mobile

Apple falhou: mensagem mal passada com o novo sistema de proteção infantil

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. lapizazul says:

    Não falhou. A mensagem é clara como a água, e vários governos já tinham leis e software preparado para ter acesso total aos iPhones. Claro como a água!!!

    • Vítor M. says:

      Como assim? Governos com acesso aos iPhones? Isso não é bem assim. Aliás, para terem acesso a alguns jornalistas, andaram anos e pagaram milhões. Se fosse fácil, não tinham gasto milhões para ter acesso a alguns iPhones dos jornalistas. Agora com o iOS 15 então será ainda mais difícil entrar na informação dos iPhones. E mesmo ao nível da iCloud, com a Apple a trabalhar com os servidores da Google, a coisa não é assim “à balda”, por isso andam a ver se fazem a cama à Apple e à Google.

      • Hugo says:

        Desculpa Vítor mas este teu comentário penso que roça o que consideraria far-fetched hearsay 🙂
        do pouco que conheço da tua presença online, que é geralmente ponderada e refletida, penso que sabes do que me estou a referir

        Abraço

        • Vítor M. says:

          Com o passar dos anos, as tecnologias de encriptação e a forma como o software é desenhado tem colocado obstáculos à chamada espionagem política. Isto é, a Apple, a Google e outros intervenientes, não querem ser apontados como colaboradores dos regimes políticos espalhados pelo mundo. Por isso cada vez mais estas empresas enfrentam batalhas jurídicas por onde as organizações lhes podem pegar: antitrust e proteção geral de dados.

          Por um lado os reguladores querem sacar milhões de dólares em multas com processos manhosos onde estas empresas são acusadas de práticas anticoncorrenciais. Na UE a Google já vai na terceira ou quarta multa de milhões por causa da forma como a Google usa o seu motor de pesquisa e como apresenta publicidade. E a Google nem reclama, paga e siga a vida.

          Na China a Google está até proibida de exercer lá os seus serviços (alguns, os mais importantes) porque não quer obedecer ao regime.

          Nos EUA já tem vários processos pelas mais variadas causas.

          A Apple idem aspas, na UE começou com os impostos da Irlanda, quando foi a Irlanda a facilitar à Apple um processo fiscal permitido pelo parlamento irlandês e enquadrado na lei europeia, segundo diz a Irlanda. Milhões que querem que a Apple pague.

          Depois a Rússia quer que a Apple mude a forma como armazena os dados dos utilizadores no país. Pela impossibilidade de os espionar, a Rússia quer que sejam guardados na Rússia, em servidores na Rússia.

          A Apple não concorda e já começou a ser ameaçada por variados cenários.

          Na UE começou a ser também visada pelo problema das baterias e o aproveitamento desse caso está a levar muitos reguladores (proteção ao consumidor) de cada país a processar a Apple.

          Agora é com a App Store na UE e nos EUA. O software de vigilância Pegasus custou milhões a desenvolver e tem vários países a patrocinar este sistema israelita para conseguirem vigiar jornalistas e outras pessoas que incomodam os regimes. A Apple e a Google trabalham para impossibilitar o Pegasus de invadir os smartphones e por isso cada vez o acesso pelas falhas do Safari são mais complexas de serem usadas e a Apple faz updates atualmente quase semanais aos seus sistemas operativos, atacando de imediato possíveis falhas.

          Em conjunto com o projeto Google Project Zero começa a ser cada vez mais difícil usar malware nos sistemas operativos, apesar de haver cada vez mais utilizadores.

          Então o que querem os governos? Obrigar a Apple e a Google a abrir as suas plataformas a terceiros. Com o falso argumento da competitividade, querem controlar o acesso ao software por essa via. 😉

          Mas cada vez é mais complexo entrar nos segredos dos utilizadores no iPhone.

          E também o seria no Android se fosse só a Google a mexer, o problema do Android é que são muitas empresas pouco fidedignas a usar Android no seu hardware e isso aumenta consideravelmente a violabilidade deste sistema.

      • Inspect says:

        Victor, o objetivo do site, não é um responsável usar argumentos questionáveis para defender uma corporação multimilionária de nível global.

        • Vítor M. says:

          Sente incomoda haver no espaço de opinião, que é nos comentários, uma opinião diferente daria, então está bom, é isso que se pretende, pluralidade de ideias. Eu nunca vou limitar a minha opinião nos comentários para passar a mão no pelo dos leitores, pelo respeito que tenho por eles, serei sempre apologista de todos terem opinião própria sobre o tema, porque considero este espaço de liberdade de ideias sobre os assuntos.

          • Marco says:

            Nem mais disseste tudo A TUA OPINIÃO que na esmagadora maioria das vezes não corresponde há realidade! Agora como opinião concordo a 100%, cada um é livre de dar a sua, temos é de respeitar a dos leitores e não os ofender e dizer que são isto e aquilo quando a opinião deles não vai de encontro a nossa opinião é simples!

          • Vítor M. says:

            Aliás, corresponde SEMPRE à realidade. Porque, ao contrário de ti, baseio-me na utilização de muitos anos e não como tu, de toque de caixa. Os outros podem ter opinião, e têm por isso existem os comentários, mas não podes que a opinião de todos seja igual à tua para tu bateres palmas. Esquece, comigo não levas essa conversa fiada 😉

          • Marco says:

            1° não dei uma opinião mas sim constatei um facto, mas acredito que esses largos e longos anos de “utilização” sabe-se lá do quê, mas de conhecimento é visto e notório por esses artigos fora que não é certamente, ainda não te permitem reconhecer a diferença entre uma constatação e uma opinião! De qualquer forma também não quero levar nada desta conversa ou de nenhuma outra podes ficar com a taça a vontade, muito menos quando nem sequer vale a pena… como é o caso!
            Tenho dito meu caro.

          • Vítor M. says:

            Certo e eu respondi-te com factos, não deixei de dar os devidos créditos às tuas palavras, caso contrário não gastava tempo a responder-te. “Aaa e tal não gosto de opiniões contrárias às minhas!” Mas este é um espaço de discussão, de troca de opiniões, livres, mas não temos todos de concordar uns com os outros. 😉

          • Marco says:

            Eu também também te respondi com factos constatados e de resto estou de acordo a 100% com o que disseste sem ironia alguma, cada um tem a sua opinião desde que haja respeito e educação o espaço é para isso mesmo troca de ideias, opiniões, experiências!

          • Vítor M. says:

            Mas nunca disse que não respeitava a tua opinião, tu é que não respeitaste a minha, ou as minhas de certo modo. Portanto, se te respondo e troco informações, é um facto que respeito e leio a tua opinião, apesar de não estarmos em concordância, nunca disse que estás sempre errado. Eu só falo do que sei e da minha experiência. Se eventualmente não for o que esperam ler aqui neste espaço de opinião, entendam que não sou hipócrita. “Aaa e tal estás a contrariar os visitantes eles podem ficar chateados bla bla bla…” só ficam se forem fracos e se forem fracos, como visitantes também não interessam muito. Mas não é isso que acontece. Cada vez temos mais visitantes e nunca deixamos, todos, de opinar (dentro das regras) e mostrar que lemos e respeitamos a opinião dos nosso visitantes, mas nunca dizemos amen.

            E assim vamos aprendendo uns com os outros.

          • Marco says:

            Esse é o espírito e que assim continue e que fique claro não tenho nada contra ti nem ninguém atenção, acho que a falar como estamos nós entendemos todos!
            O único reparo que te posso fazer não em relação a mim concretamente é quando a malta dá um comentário negativo da Apple entras logo a matar a dizer que não percebem nada do assunto, e que nunca teve Apple para ter essa opinião, isto e aquilo e nesse ponto acho que não respeitas porque as pessoas podem perceber tanto ou mais que tu do assunto são centenas ou milhares de leitores com as mais diversas profissões e experiências e não é por não gostarem da Apple que nunca tenham tido, ou não percebam do assunto simplesmente não gostam e não se identificam e acho que não é por isso que percebem menos que tu, ou não percebem nada do assunto na minha opinião claro!
            Digo isto na boa atenção como diria a um amigo ou familiar “mais calma” nem a malta vai mudar a tua opinião em relação a Apple, nem tu vais mudar a opinião da malta face a Apple ou Android e nesse aspeto acho que devias ser mais soft e não entrar a matar porque do outro lado pode tar quem tenha um 3310 ainda, ou quem seja engenheiro eletrónico, técnico, programador etc… No fundo com respeito e educação todos aprendemos qq coisa :D!

          • Vítor M. says:

            Não é um comentário negativo da Apple, diz antes um comentário errado e não é só sobre a Apple. Eu não gosto é que, primeiro estejam mal informado, por isso abri este sítio há quase 17 anos, depois porque uma informação errada por enganar outros mais incautos.

            Eu apenas mostro o meu ponto de vistas como utilizador do mundo da tecnologia desde 1988. Com milhares de artigos escritos e milhões lidos. Só isso. E como te disse, eu não quero que sejam como eu sou, mas não sejam como os outros vos querem. Sejam autênticos, mas para isso dominem pelo menos a informação.

            Depois, entrem numa conversa para levar informação e trazer outra, essa partilha é fenomenal. Eu aprendo muito com os nossos leitores, repara, são mais de 10 milhões de pessoas mensalmente que nos visitam de todos os cantos do mundo e que muitos deixam a sua viação dos factos. Isso é algo “sem preço”.

            Bom domingos. Abraço.

  2. Paulo Martins says:

    A Apple não falhou na mensagem, acho que o pessoal tem noção das aquilo que a Apple quer fazer tem é receio daquilo que a Apple poderá ser forçada a fazer.
    A Apple demonstra no iOS 15 que tem a capacidade de colocar um algoritmo que expia os conteúdos dos utilizadores tanto no iPhone como na Cloud, governos como a China podem obrigar a Apple a activar a opção de verificação por defeito ou nem darem a opção aos utilizadores para desactivar.
    O algoritmo pode ser “baseado num sistema de aprendizagem automática integrado no próprio dispositivo” mas este terá sempre que ser ajustado por programadores que para além de necessitarem acesso às fotos dos utilizadores para fazerem alterações ao algoritmo podem ser obrigados a modificar o algoritmo para não bloquear apenas fotografias de pornografia infantil mas outras que governos considerem indignas ou criminosas.

    Sou da opinião a ideia é nobre mas a Apple está a criar uma caixa de pandora que facilmente lhe pode fugir do controlo.

  3. Pedro says:

    Não foi mal comunicada, é uma má funcionalidade e que nunca devia ser implementada.

    A partir do momento que existe a possibilidade do dispositivo fazer scan nos conteúdos dos seus donos, vários governos podem legalmente forçar a Apple a estender esses mecanismos a outra coisa que não pornografia infantil.

    Quando a funcionalidade já existe implementada a Apple depois já não pode vir dizer que não o consegue fazer e que tem o melhor interesse dos utilizadores em mente.

    É o que acontece quando se publicita que a privacidade é o interesse máximo da Apple.

  4. ToFerreira says:

    Hoje em dia há assuntos onde é fácil “falhar na comunicação”, e a privacidade de dados é um deles. Está tudo preocupado que algoritmos possam analisar as fotos das suas parte íntimas, e ninguém preocupado com a pedofilia.

    • Sapo says:

      Uma pessoa não abrir mão do direito a privacidade é a não ser espada no seu próprio telemóvel não quer dizer que seja a favor de pedofilia. Tem que haver maneira de proteger os menores e indefesos sem destruir o direito de todos os demais. Você não abre uma porta e deixa aberta na expectativa de que apenas os bonzinhos vão usar esta porta.
      Eu não sou a favor de de pedofilia e por mim que todos pedófilos e abusadores desapareçam da face da terra mas não abro mão dos meus direitos por nenhuma causa independente do que seja

  5. Sapo says:

    Também considera que a empresa falhou na sua comunicação?
    Claro que não, eles foram muito claros e não têm confusão ou mal entendido, eles vão espionar diretamente os equipamentos das pessoas que usam produtos da Apple “ou pensam que vão parar no iPhone? ”
    Em pensar que algumas semanas atrás eu cheguei a sentir inveja dos usuários da Apple que tem dinheiro para comprar estes equipamentos caros porquê eles poderiam optar por ser ou não espionados e seguidos pela in afora.
    a Apple da um passo a frente e 20 atrás em proteger os que compram equipamentos da marca.
    não que outros fabricantes sejam inocentes já que fazem o mesmo no lado do servidor mas a Apple sempre inovadora e pensando a frente vai fazer diretamente no seu equipamento, daqui a pouco garanto que os androides farão o mesmo…
    Não sou optimista quanto ao futuro, estamos lixados independentemente de que equipamentos ou sistemas usarmos

  6. LG says:

    E pronto… Mais uma vez a Apple a mostrar que o consumidor é o “burro” que não entendeu… E precisa de reforçar a ideia que não vê o conteúdo do utilizador mas vê o conteúdo do utilizador…

    Acho que lhes falta a ideia de confiança…

    • Vítor M. says:

      Não, não foi o consumidor. A Apple percebeu que a comunicação (alguma dos meios generalistas) que passou para o consumidor não foi a que a empresa queria passar. O consumidor não a recebeu da Apple, mas sim dos meios de comunicação. E sim, muitos meios são burros da forma como passaram a mensagem. Felizmente nós estivemos corretamente posicionamos na mensagem. E o nosso leitor se interpretou o que escrevemos, está bem informado. Aqui nunca há burros pelo acesso à informação, pois é direta e bem suportará nos factos (e no auxílio comunitário).

      Depois a forma como a querem passar a terceiros é que pode estar já inquinada, porque alguns têm aquela baixa estima, e outros problemas de escolha 😉 mas são assim depois de obterem a informação, já não é feitio, é defeito.

      • LG says:

        Toda a gente entendeu quer o consumidor quer a (maioria) dos meios da comunicação. O problema é que a Apple sempre foi o “what happens on your iPhone stays on your iPhone” e protegida até terroristas.

        Agora fazem o chamado”damage control” a explicar novamente tudo mas só mostra como eles são uns mentirosos pois nunca a privacidade foi a prioridade número um deles. Fazem do consumidor “burros” e perguntas te até que ponto podes confiar na palavra deles.

        • Vítor M. says:

          Eles não protegem os terroristas, estás enganado (uma visão pequena a tua). A Apple protege o utilizador. Ninguém o faz como a Apple. E por isso é que o sistema tenta vedar todos os acessos até governamentais.

          Agora, os burros são os que não querem perceber, e já muitos, só que não são utilizadores Apple. Ou não são utilizadores com conteúdos dentro da lei, ou não estavam preocupados 😉

          O que a Apple quer fazer é mesmo ter dentro do iPhone o que já tem no iCloud.

          Quem não quer um sistema que vigia este tipo de criminalidade, pode sair, ir para o Android.

          • LG says:

            “Quem não quer um sistema que vigia este tipo de criminalidade, pode sair, ir para o Android.”

            Tiveste piada… Ou não percebeste mesmo que todos são vigiados?

          • Vítor M. says:

            Então qual é a preocupação da Apple implementar um sistema de verificação automático? Apenas quer zelar pela qualidade de conteúdos, banindo esses criminosos. Nada a temer.

          • LG says:

            Exatamente Vítor… “nada a temer”… porém até agora quando alguem dizia: “Estou a favor da verificação… desde que seja para a segurança pública e eu não tenho nada a esconder”… toda a gente a favor da Apple criticava… Agora é mais do género “se és do contra deves ser pedófilo” não?

            Pois é Vítor… mas este mundo não funciona assim. Se alguem tiver imagens ousadas das mulheres que dê um falso positivo, um humando vai ver isso para verificar… Xau privacidade e nem criminoso foste 😉

            Mas pronto… por ter uma visão crítica devo ser um criminoso

          • Vítor M. says:

            “toda a gente a favor da Apple criticava” LOL quem é essa toda a gente? Até porque no iCloud já se faz isso há anos, no tempo até do tal caso do terrorista. Não generalizes. Aliás, a Apple foi a primeira empresa a cifrar totalmente os dados dentro do iPhone. A Google disse que não tinha qualquer interesse, e mais tarde, fez o mesmo. Mas antes a Apple foi criticada por ter dado esse passo via Apple ID.

            O ser do contra a Apple querer fora dos seu ecossistema imagens de abusos sexuais de crianças, pode quer dizer que é pedófilo, mas é estranho. Não venhas com conversa, é estranho alguém estar defender que a Apple deve permitir que esse tipo de gente possa usar os serviços da Apple para praticar um crime dessa natureza.

            “Pois é Vítor… mas este mundo não funciona assim. Se alguem tiver imagens ousadas das mulheres que dê um falso positivo, um humando vai ver isso para verificar… Xau privacidade e nem criminoso foste ”

            Mas e se não der? E se o sistema for seguro e nunca tiver qualquer problema com falsos positivos? Tens ouvido/lido qualquer assunto do género no iCloud? Não 🙂 pois!!! a questão é que por vezes levantam-se determinados problemas para desviar as atenções do que realmente importa 😉

            Qualquer pessoas com dois dedos de testa pensaria o seguinte: Ora bem, se a Apple vai procurar, de forma automática, sem intervenção humana, essas imagens dentro das imagens dos dispositivos, como já faz no iCloud, onde arranja essas imagens?

            E a resposta era óbvia. Visto que esse assunto obriga qualquer empresa a trabalhar em cooperação com as autoridades, era fácil perceber que a Apple procurará ‘imagens sinalizadas em vários países e forças policiais’. Mas é óbvio. Não vão procurar as fotos ousadas da esposa do Zé da Esquina ou do Manel Sacabombas.

            Mas a Apple explicou: …the company’s technical protection is one that creates an encrypted on-device CSAM hash database derived from at least two or more organizations, each operating under the auspices of separate national governments.

            Ter um visão crítica de permissão de imagens de abuso de crianças no sistema… é no mínimo estranho! Há sempre aquela vontade de misturar assuntos para confundir 😀 mas isso é desonesto do ponto de vista intelectual. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é oputra coisa. Separa as águas sff.

            Nessa ordem de ideias, cuidado, a Google tem verificação do serviço cloud há N de anos 😉 malta, cuidado com as fotos ousadas da esposa. Conversa fiada!

          • LG says:

            “E se o sistema for seguro e nunca tiver qualquer problema com falsos positivos? Tens ouvido/lido qualquer assunto do género no iCloud? Não pois!!!”

            Por acaso estás errado. No Reddit um utilizador mostrou uma galeria de imagens geradas por computador que criam falsos positivos… e essas imagens foram geradas rapidamente… completamente inofensivos. Pesquisa um bocadinho. Este mundo (especialmente na área da IA), falsos-positivos sempre existirão…

            E não sei porquê sempre tocas no Android/Google… é a Apple que sempre meteu em primeiro lugar a privacidade… Mas afinal, não foi mais que a concorrência 😉 A diferença é que o “povo” acredita da Apple mas não confia no governo… Quase um paradoxo

          • Vítor M. says:

            “Por acaso estás errado. No Reddit um utilizador mostrou uma galeria de imagens geradas por computador que criam falsos positivos” Hehehe é mesmo cada anedota. Se te disse que a Apple vai usar uma base de dados das entidades policiais, onde aparecem esses falsos positivos? Não pode. E mais, há um número de imagens mínimo que irá posteriormente disparar o alerta para em vez de ser uma máquina, ser um humano a fazer a validação (as autoridades, claro).

            Eu só acho estranho tu ainda acreditares nessas histórias da carochinha. Isso é uma conversa de quem chegou há meia dúzia de dias ao mundo da tecnologia. Já cá andas há tantos anos e ainda te deixas enganar com isso? Pensei que estavas bem mais evoluído nesses conceitos. Por acaso a Apple iria sujeitar-se a vasculhar por livre e espontânea vontade as fotos das pessoas só porque sim. 😀 tu de facto. Para ter acesso a essas base de dados, que será tudo um processo automatizado com a tecnologia que te referi em cima, o conteúdo nunca será decifrado. Lê um pouco sobre a tecnologia para perceberes como é feito a validação. As fotos ousadas das esposas não são a mesma coisa que pornografia infantil cadastrada pelas autoridades dos vários países. Até nem sei como tu consegues dizer tal coisa.

            A Apple não tem de confiar ou desconfiar do governo (s). A empresa tem apenas de oferecer aos seus utilizadores a máxima privacidade e lutar para que dentro da sua estrutura não tenha pornografia infantil e outro tipo de crimes e criminosos. Se a Apple quisesse deixar as coisas acessíveis, nunca tinha encriptado o dispositivo de forma local… que tanto trabalho dá quer aos governos, quer aos grupos de criminosos que tentam tudo para conseguir o acesso aos iPhone.

            A concorrência não causa problemas aos invasores, ou ouves falar nalguma dificuldade em entrarem nos Android? Não, é fácil e as agências governamentais não precisam de muito para ter acesso ao conteúdo.

  7. Joao Ptt says:

    Acho que toda a gente concorda que é abjecto enviar/ receber conteúdos de e para crianças.

    O que está a preocupar o pessoal é ver que a Apple que sempre fingiu se preocupar com a privacidade e segurança, estar disposta a informar terceiros daquilo que se passa naquele dispositivo sem ser o próprio utilizador a querer.

    A mim isto fez-me logo pensar que eles provavelmente andam a analisar tudo o que se recebe/ envia em busca de certos padrões e/ ou de certas palavras-chave “secreto”, “secret”, “private”, “for your eyes only”, “target” e outras coisas e que mandam automaticamente para análise para serviços secretos, etc. Se estão dispostos a mandar imagens que crianças recebem ou enviam, o que os impede de andar a enviar outro tipo de conteúdos de forma completamente secreta? Não vejo qualquer razão para eles não o fazerem. Claramente tem essa capacidade e vontade. E do ponto de vista moral, estão apenas a defender a sua pátria.

  8. Ricardo Nunes says:

    Se fossem ler na origem (EUA) teriam percebido que a ferramenta vai comparar as fotos enviadas para o iCloud com aquelas armazenadas em um arquivo gerenciado pelo Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas (NCMEC), uma empresa privada dos EUA que combate a exploração sexual de crianças. A Apple afirma que não tem acesso direto a essas imagens. Mas caindo nas mãos erradas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.