Projecto Colibri RPC 6 – Certificação DGCI e grandes novidades


Destaques PPLWARE

16 Respostas

  1. António Moreira says:

    Boa tarde,

    utilizador desde a versão 4 deste software de gestão, é com muito bons olhos que vejo a possibilidade de poder continuar a utilizar este software gratuito com a vantagem de ser certificado!

    Os meus parabéns a toda a equipa e votos de continuação de bom trabalho! Sempre no bom caminho.

  2. STP says:

    Excelente!

    Bom artigo..

    Eu sei que já vi esse símbolo em algum sitio, mas não sei onde..

    Não sabia que eram portugueses!

  3. Filipe Santos says:

    É importante referir que para estar abrangido por este decreto lei as empresas têm, para alem de ter facturado em 2010 mais do 250 000 Euros, ter emitido mais do que 1000 documentos de venda.

    • Vítor M. says:

      Sim eu estava inicialmente com esse ponto também frisado, depois fui ler melhor a portaria e no documento, diz no último artigo:

      Artigo 10.º
      Obrigatoriedade de certificação
      A utilização de programas certificados em conformidade com o disposto na presente portaria é
      obrigatória:
      a) A partir de 1 de Janeiro de 2011, para os sujeitos passivos que, no ano anterior, tenham tido um
      volume de negócios superior a (euro) 250 000;
      b) A partir de 1 de Janeiro de 2012, para os sujeitos passivos que, no ano anterior, tenham tido um
      volume de negócios superior a (euro) 150 000.
      O Ministro de Estado e das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos, em 7 de Maio de 2010.

      Portanto, embora numa das obrigatoriedades refira os 1000 documentos, no resumo efectivo da aplicação da obrigatoriedade o mesmo valor não é referido.

      Como fiquei na dúvida, decidi colocar a portaria para as pessoas poderem tirar as sua ilações.

  4. Miguel Rosa says:

    Uma questão se me coloca. Se na versão profissional pode ser criada múltiplas empresas, e a base de dados pode ser acedida por um servidor, significa que pode-se com esta licença, possuir um servidor que preste apoio a várias empresas diferentes, que acedem com o seu utilizador próprio ao serviço? Falo numa situação que podem ser várias empresas da mesma pessoa, mas que facilmente se extrapolava para um sub-licenciamento do serviço, de forma a reduzir os custos.

    Isto seria um factor para mim decisivo para a adquirir a versão profissional.

  5. Helder Marques says:

    Boas não sei se me podem ajudar, mas…
    Tenho um interesse muito grande neste software, uma vez que tenho de gerar ficheiros (relatórios)SAFT, solicitados por parte das Finanças.

    Gostaria de saber se já alguém utilizo este mesmo software nas condições idênticas ou similares às minhas:
    Tenho um sistema de facturação (independente)
    Tenho uma BD (SQL)

    Não sei se é clara a minha questão, mas aqui vai.
    É possivel fazer a importação de campos (tabelas), para gerar apenas os ficheiros SFT?

    Obrigado pela disponibilidade e desculpem a pergunta básica.
    Hélder Marques.

  6. Pedro Pinto says:

    Boa tarde,

    Já ouvi falar bastante sobre este programa, e bem! No entanto utilizo a versão gratuita do Primavera (Primavera Express), com a qual estou bastante descontente!
    Alguém se pode dizer se seria possível exportar todos os dados (clientes e produtos e preços) do Primavera Express e fazer “upload” desses dados para o Colibri? É que se der.. trato disso na hora!

    Uma coisa GRITANTE que torna este Colibri melhor que o Primavera Express (parece-me pelo que aqui indicam no artigo) é que no Primavera não se tem acesso a tabelas de Fornecedores, e neste tem.

    Como disse, se for fácil de usar e fácil de mudar (mantendo os dados) do que uso para este… Começo o ano de 2011 com o Colibri!

    Obrigado e fico à espera de alguma ajuda então

    Abraços

    • João says:

      dá, já fiz isso. Tens de exportar o saft-pt e dentro do colibri fazer o import do saft-pt

      • Pedro Pinto says:

        pois, mas para isso, pelo que vejo da explicação das 3 hipóteses que o Colibri “oferece”, tenho que optar pela paga!
        e aí estou a mudar de um software free (embora limitado) por um pago

        Não me parece, mas obrigado

  7. Edgar Marques says:

    Nas FAQ’s do Portal das Finanças (http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/C6E85170-B19F-47EE-A771-F46E8A87451D/0/FAQs_Certificacao_Software.pdf)

    Q5: No caso de um utilizador ter um volume de negócios superior a €150 000, mas emitir menos de 1 000 documentos anuais de venda, está abrangido pela referida obrigação?

    R5: Não, ainda que tenha um volume de negócios superior a € 150 000, é necessário que, cumulativamente, emita mais de 1 000 documentos.

  8. TopPlus says:

    Muito bem escrito.

    É bem a divulgação destes projectos “frescos”, sem falar na qualidade deste em particular.

    Gostei das passagens “poéticas” com cariz economicista e quiça político. lol

    Cumps.

  9. Ruben says:

    existe integracao com algum CRM ou loja online?

    ja agora e possivel inserir familias e sub familias de artigos bem como artigos doutro software que nao possua saft?
    *.xls ou *.csv ?

  10. Trolha Desempregado says:

    Olá.
    Qual é o número de certificado do Colibri? E abrange todas as versões?

  11. Fernando says:

    A versão Profissional já inclui o API para o Magento ou é comprada á parte.

    Se comprada á parte qual é o valor ?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.