Tardes de Cinema

Nesta semana cinematográfica, o destaque vai para a estreia de “Oz o Grande e Poderoso”, a prequela de “O Maravilhoso Feiticeiro de Oz” contada do ponto de vista do Feiticeiro e que nos traz o relato da forma como o Feiticeiro chegou a Oz e como se tornou no seu líder.

Estreia ainda o filme “Branca de Neve”, uma versão alternativa do conto “Branca de Neve e os Sete Anões”; o drama “Efeitos Secundários”, que aborda o tema das conspirações médicas; o filme de terror “Mamã”, produzido por Guillermo Del Toro; da Dinamarca, o filme “A Caça”, realizado por Thomas Vinterberg; e por fim, a comédia “Tudo por um bebé”.


OZ – O GRANDE E PODEROSO
M12|ACÇÃO, AVENTURA, FANTÁSTICO|EUA|130m

Realizador: Sam Raimi
Argumento: Mitchell Kapner, David Lindsay-Abaire
Intérpretes: James Franco, Michelle Williams, Rachel Weisz, Zach Braff, Bruce Campbell, James Franco, Michelle Williams Rachel Weisz, Mila Kunis
IMDB: 7,2 /10 (1 421 votos)

O filme “Oz o Grande e Poderoso” é a prequela de “O Maravilhoso Feiticeiro de Oz” contada do ponto de vista do Feiticeiro. Um relato da forma como o Feiticeiro chegou a Oz e como se tornou no seu líder. “Oz o Grande e Poderoso” acompanha a história de Oscar Diggs (James Franco), um mágico de um pequeno circo com uma ética duvidosa, que é lançado do árido Kansas para a vibrante Terra de Oz, onde todos julgam que este é um grande feiticeiro.

Quando Oscar Diggs (James Franco), um medíocre mágico de circo de ética questionável, é levado do empoeirado Kansas para a Terra de Oz, fica convencido que ganhou a lotaria e que está a um passo da fama e da fortuna.

Isto, até conhecer as três bruxas, Theodora (Mila Kunis), Evanora (Rachel Weisz) e Glinda (Michelle Williams), que não estão assim tão convencidas de que ele é realmente o grande feiticeiro por quem todos esperavam.

Arrastado com relutância para os problemas épicos relacionados com a terra de Oz e os seus habitantes, Oscar terá agora que distinguir o bem do mal antes que seja tarde demais.

Recorrendo às suas artes mágicas através da ilusão, perspicácia – e ainda um pouco de feitiçaria – Oscar transforma-se não apenas no Grande Feiticeiro de Oz mas também num homem melhor.

BRANCA DE NEVE
M12|DRAMA|ESPANHA|104m

Realizador: Pablo Berger
Argumento: Pablo Berger
Intérpretes: Maribel Verdú, Emilio Gavira, Daniel Giménez Cacho, Ángela Molina, Pere Ponce, Macarena García, Sofía Oria, Josep Maria Pou, Inma Cuesta, Ramón Barea
IMDB: 7,2 /10 (1 158 votos)

“Branca de Neve” é uma versão alternativa do conto “Branca de Neve e os Sete Anões”. Sem diálogos e filmado a preto e branco, “Blancanieves” transforma a Branca de Neve numa toureira dos anos vinte que tem que defrontar uma bruxa má. O filme “Blancanieves” foi o principal vencedor dos prémios Goya 2013.

Adaptação livre, de carácter gótico, do popular conto dos irmãos Grimm, passada na Espanha dos anos 20.

Branca de Neve é Carmen, uma bela jovem com uma infância atormentada pela sua terrível madrasta Encarna. Fugindo do passado, Carmen empreenderá uma apaixonante viagem acompanhada por novos amigos: uma troupe de Anões Toureiros.

EFEITOS SECUNDÁRIOS
M12|CRIME, DRAMA, THRILLER|EUA|106m

Realizador: Steven Soderbergh
Argumento: Scott Z. Burns
Intérpretes: Channing Tatum, Rooney Mara, Jude Law, Catherine Zeta-Jones, Vinessa Shaw, David Costabile, Polly Draper, Andrea Bogart, Carol Commissiong, Sheila Tapia
IMDB: 7,5 /10 (6 137 votos)

Depois de “Contágio”, Steven Soderbergh volta a abordar conspirações médicas em “Efeitos Secundários”. No filme, Emily Hawkins (Rooney Mara) lida com a sua elevada ansiedade, motivada pela libertação do marido (Channing Tatum) da prisão, através de medicamentos receitados pelo seu terapeuta (Jude Law). Contudo, cedo surgem complicações derivadas do supostamente revolucionário Ablixa, o medicamento consumido por Emily, e segue-se uma tragédia.

“Side Effects”, realizado por Steven Soderbergh, é o novo thriller que estreará em fevereiro de 2013, nos EUA.

O elenco principal é formado por Rooney Mara, Channing Tatum, Jude Law e Catherine Zeta Jones, e conta a história de Emily Hawkins (Rooney Mara) que pede ao seu psiquiatra (Jude Law) para lhe prescrever uma série de fármacos para gerir com a ansiedade derivada da iminente saída do seu marido (Channing Tatum) da cadeia.

Contudo, o psiquiatra passa-lhe a receita sem se preocupar com os efeitos secundários inesperados que estes podem causar.

MAMÃ
M16|TERROR|ESPANHA|100m

Realizador: Andrés Muschietti
Argumento: Neil Cross, Andres Muschietti, Barbara Muschietti
Intérpretes: Jessica Chastain, Nikolaj Coster-Waldau, Megan Charpentier, Isabelle Nélisse, Daniel Kash
IMDB: 6,5 /10 (15 082 votos)

Jessica Chastain (“The Tree of Life”) e a estrela sueca em ascensão, Nikolaj Coster-Waldau (da série “The Killing”) são as estrelas do próximo pesadelo produzido por Guillermo Del Toro (Pan’s Labyrinth), “Mamã”, estreou a 13 de Janeiro nos EUA. Esta obra de terror realizado por Andres Muschietti (que concretizou uma homónima curta-metragem em 2008) apresenta-nos um casal (Chastain e Coster-Waldau) que tem que criar duas sobrinhas que foram encontradas sozinhas na floresta no dia em que os seus pais foram mortos.

Há cinco anos, as irmãs Victoria e Lilly desapareceram de casa sem deixar rasto. Desde esse dia, o tio Lucas e a namorada, Annabel, procuram-nas incessantemente.

Quando, já sem esperança, as crianças são descobertas vivas numa decrépita cabana, o casal questiona-se se as meninas serão as únicas convidadas em casa.

Enquanto Annabel tenta que as crianças tenham um estilo de vida normal, cada vez mais se convence que existe uma presença demoníaca na sua casa. Estarão as irmãs a sofrer de stress pós-traumático ou será que um fantasma as visita?

Como é que sobreviveram tantos anos sozinhas? Ao responder a estas perturbantes questões, a nova mãe vai descobrir que os sussurros que ouve ao deitar vêm dos lábios de uma presença morta.

THE HUNT – A CAÇA
M12|DRAMA|DINAMARCA|111m

Realizador: Thomas Vinterberg
Argumento: Tobias Lindholm, Thomas Vinterberg
Intérpretes: Mads Mikkelsen, Thomas Bo Larsen, Annika Wedderkopp, Lasse Fogelstrøm, Susse Wold, Anne Louise Hassing, Lars Ranthe, Alexandra Rapaport, Ole Dupont
IMDB: 8,3 /10 (5 150 votos)

O filme “A Caça” é realizado por Thomas Vinterberg, através de argumento do próprio e Tobias Lindholm. No filme, após um divórcio difícil, Lucas, quarenta anos, tem uma nova namorada, um novo trabalho e aplica-se na reconstrução da sua relação com Marcus, o filho adolescente. Mas há algo que não corre bem. Quase nada. Uma observação passageira. Uma mentira fortuita…

Depois de um duro divórcio, Lucas, 40 anos, tem uma nova namorada, um novo trabalho e está a tentar recuperar a sua relação com o filho adolescente, Marcus.

Mas uma mentira que se espalha como um vírus vai mudar a vida de Lucas.

O choque e a desconfiança ficam fora de controlo e a pequena comunidade entra num súbito estado de histeria, enquanto Lucas inicia um combate solitário pela dignidade e pela vida.

TUDO POR UM BEBÉ
M12|AVENTURA, COMÉDIA|EUA|95m

Realizador: Jay Chandrasekhar
Argumento: Peter Gaulke, Gerry Swallow
Intérpretes: Paul Schneider, Olivia Munn, Kevin Heffernan, Noureen DeWulf, Aisha Tyler, Collette Wolfe, Wood Harris, Desi Lydic, Helena Mattsson, Constance Zimmer
IMDB: 4,7 /10 (4 103 votos)

“Tudo por um bebé” é uma comédia muito ao estilo dos trabalhos mais recentes de Judd Apatow e que apesar de não ser completamente satisfatória é suficientemente divertida e arrojadas para valer uma olhadela descomplexada.

No filme seguimos um homem (Paul Schneider) que não consegue engravidar a companheira (Olivia Munn), pois aparentemente a sua fertilidade já não é o que era. Destinado a cumprir o sonho do casal, ele lembra-se que antigamente não tinha esses problemas e até chegou a doar esperma para um banco de recolha. Como não o pode ter de volta, este louco decide elaborar um plano para assaltar o banco de esperma e recorre mesmo a um mafioso que lhe dará as dicas ideais para o golpe.

A partir desta premissa o filme avança com gags atrás de gags, mas apesar de o cineasta afirmar que este é um heist movie com um twist, na realidade o filme apenas se articula em forma de comédia alucinante, com muito material e piadas que certamente seriam cortadas caso o filme fosse de um grande estúdio.

Por isso, e por ter momento genuinamente engraçados, «The Babymakers» acaba por ser uma boa diversão escapista e perfeita para uma rotineira ida ao cinema.





  •   
  •   
  •  
  • Pin It  
  • Imprima este artigo
  • Post2PDF


1 Comentário

Deixe o seu comentário

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.